segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

As Atitudes Tudo ou Nada ...

Percebo que as pessoas
que decidem
transformar sua vida
desenvolvem um tipo
especial de atitude.
Elas se empenham
em cada ação
como se a vida inteira
dependesse desse esforço.

Elas vêem a construção
do futuro como a única
forma de viver
como fazem os oficiais
com seus soldados
em situações desfavoráveis
de batalha.

Em outras palavras,
decidem queimar as pontes
que permitem retroceder.

Nessas decisões radicais,
é importante assumir,
também,
um comportamento radical.

Nos grupos de Alcoólicos
Anônimos fala-se muito
sobre o perigo de tomar
um único copo de bebida,
pois a decisão de parar de
beber tem que vir
acompanhada de uma atitude
do tipo tudo ou nada.

Uma pessoa que dependente
dos pais e resolve
morar sozinha
não pode mais chegar atrasada
ao emprego
porque perdeu a hora.

Terá, pelo menos,
de comprar um despertador
eficaz porque não haverá
ninguém para acordá-la
toda manhã.

Um empresário que está
à beira da falência
não pode continuar gastando
sem nenhum controle.

A decisão de partir para
o tudo ou nada
é somente o primeiro passo.

Depois da decisão,
precisa haver atitude.
Há pessoas que se casam,
mas querem levar a
vida de solteiras.

Resultado: o casamento fracassa.
Há pessoas que decidem ter filhos,
mas querem continuar a viver
como se os filhos não existissem.

Resultado:
teremos crianças órfãs
de pais vivos.

Lembre-se,
há dois tipos de atitudes:
as atitudes tudo ou nada
e as atitudes mais ou menos.

Uma atitude mais
ou menos sempre leva
a um resultado medíocre.

É importante entender
com toda clareza que,
durante um processo de
transformação radical,
a atitude de fazer um pouco
de cada vez
nos trará resultados muito
parecidos aos que teríamos
se não fizéssemos nada.

Quem quer fazer
uma revolução na vida
precisa tomar uma
atitude radical.

E,
quando se toma uma
decisão radical,
é preciso continuar caminhando
pela estrada que escolhemos
com comprometimento,
determinação e fé.

Nossas atitudes devem
ter a mesma intensidade
das decisões que tomamos.

Uma atitude tudo
ou nada é mergulhar em
um novo amor
como se sua respiração
dependesse da respiração do
seu companheiro.

É sair da casa dos pais
e cuidar de suas responsabilidades
como se houvesse apenas
você no mundo
para pagar suas contas.

É aprender uma nova
profissão como se sua vida
dependesse dessa empreitada.

É abraçar o novo
emprego como se essa fosse
a última oportunidade
de sua vida.

Porque é preciso correr atrás
de nossos objetivos
com a determinação de
um faminto que anseia por
um prato de comida.

Buscar a água como um
homem perdido no deserto.
Dançar a música da vida
como se seu corpo e sua alma fossem
os instrumentos dessa música!
Afinal,
se você romper as grades
da gaiola,
mas não bater as asas
para valer,
jamais poderá voar
de verdade!

AUTOR: Roberto Shinyashiki
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Fevereiro de 2.010.

Nenhum comentário: