segunda-feira, 9 de maio de 2011

O desabafo ...

Eu já joguei muitas dores em cadernos,
pedaços de papel aqui e acolá.
Já contei a Deus minhas decepções
e confessei meus erros,
mesmo os que mais me doeram confessar.

Falei dos meus medos e os segredos
mais escondidos do meu coração.
Descrevi minhas esperanças e meus
sonhos mais bobos,
os mais infantis e os mais inocentes.

Também os mais lindos e que
provavelmente nunca se realizarão,
mas como me fizeram viver!!!

Já tive vontade de falar com pessoas
que se fizeram de surdas e chorei
todas as lágrimas do mundo,
as que me foram reservadas para
aliviar minha alma.

Já distribuí minha felicidade com
todo mundo em alguns segundos
porque ela já não mais cabia em mim.

E, abrindo o peito,
me sentia mais leve,
como se as pedrinhas que me
incomodavam ficassem menos pesadas
ou me fizessem vê-las com
um olhar novo.

Tudo o que o coração guarda,
ele guarda pra sempre.
Não estou falando de grandes
amores ou grandes paixões,
que marcam para sempre,
mesmo quando passam.
Estou falando é dessas coisinhas
que ele vai acumulando no dia-a-dia,
que uma só não faz nada,
mas que o acúmulo pode fazer
grandes estragos.

Não sei se as pessoas têm idéia
do quanto necessário e importante
é deixar falar o coração.

Quando não falamos,
as coisas ficam trabalhando na
nossa cabeça e com
uma insistência perturbadora.

Uma mágoa, uma idéia,
uma decepção e até uma felicidade
precisam ser postas para fora.

Emoções precisam ser liberadas,
precisam estar de fora para que
guardemos nossa objetividade.

Guardar sentimentos sem expô-los,
de alguma forma, nos torna doentes.
Mas abrir o coração não é coisa fácil.
Requer maturidade e coragem.
Maturidade porque administrar
sentimentos é dolorido e coragem
porque é preciso ter honestidade
consigo mesmo nos erros e nas quedas
sem buscar justificativas e sem
cair na armadilha da auto-condenação.

Um dos segredos que descobri
da vida é que além dos amigos e diários,
Deus é o que possui os ombros
mais largos quando precisamos desabafar.
Muitos ainda não descobriram isso...

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Maio de 2.011.

Nenhum comentário: