sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Rir e vencer é só começar

É de dia, é de noite,
a vida sem alegria é uma
triste rotina.
Ataca a alma, adoece o fígado,
constipa, resseca.

Pobre de quem vê
tudo cinza.
A vida vira um fardo enorme,
tudo pesa.
Pior é quando a pessoa
já não aceita ajuda,
já não procura solução,
pois acredita que este
é o seu fim.

Tem gente que se acostuma
tanto com a dor,
que quando se vê sorrindo,
por engano,
chora de raiva, de agonia,
pois está se traindo.

Ah! Meu Deus,
que doença é essa?
Que força desenvolvemos
para ficar assim?

Dizem os Budistas,
que é tudo a mesma energia;
o ódio usa a energia do amor,
o medo, a energia da coragem,
a tristeza, a energia da alegria.

Por isso,
tudo pode ser revertido,
é como andar de bicicleta,
primeiro colocamos rodinhas,
depois de alguns
metros e alguns tombos,
vamos ganhando confiança,
e pronto!
Lá vamos nós para nossos
quilômetros.

Ah! e você sabe;
quem aprende
andar de bicicleta nunca
esquece!

Assim é com a alegria:
quem aprende a sorrir,
quem aprende a
ultrapassar as barreiras
que a vida sempre traz,
adquire uma força
que não se aprende nos livros,
nem nas escolas,
é da vida,
é do "andar de rodinhas",
é do querer.

Vai,
faz um esforço,
dá um sorriso...
assim,
meio amarelado mesmo,
ninguém tá vendo.

Deixa vir o riso,
lembra de um mico que
você pagou,
aquele que te dava tanta
vergonha,
hoje é para rir com ele...
Ria até doer a barriga,
como a gente fazia quando
era criança.

Tem coisa mais
contagiante e gostosa que
risada de criança?

Seja então,
a criança do dia,
hoje e sempre,
eternamente,
que assim seja,
amém!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 24 de Setembro de 2.011.

Nenhum comentário: