quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Um olhar sobre o que é amigo...

Amizade é reciprocidade!
E quando digo isso não
estou dizendo que se alguém
te dá presente o certo
é você retribuir,
mas reciprocidade de carinho,
de atenção,
de cuidado.

A gente muitas vezes
confunde outros tipos
de sentimento com amizade.
Muita gente reclama que
não é valorizado,
mas faz visitas em
jardins que o jardineiro pouco
se preocupa, ou pouco
vê do que você faz.

Amizade é mais do que isso.
É a reciprocidade do afeto,
da confiança, da fé um
no outro,
da recíproca admiração.
Do apoio mútuo.
Olhe para a sua vida
e repare se você não
está permitindo o que
não te cabe mais.

Se a amizade não
está sendo só da
sua parte.
Tudo bem,
nem sempre a
reciprocidade tem
duas vias o tempo todo,
mas repito:
o que você permite continua.
Você merece o melhor.
Então olhe bem
e analise o que você
tem permitido em
sua vida.

Quando a sua vibe e
a sua atitude muda,
consequentemente
o seu ciclo de
amizades também.

Não acredito que
existam maus amigos,
existem pessoas que
não são nossos amigos,
embora a gente acredite
que sejam por um tempo.
Dê um basta onde
a reciprocidade parou
de visitar há tempos e
construa amizades
que tenham pontes que
podem ir e vir.
Esse é o jardim que
realmente faz nosso
coração florir.

TEXTO DE: Meire Oliveira
* * * * *
Texto lido no programa
“Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 13 de Fevereiro de 2.016.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos
há 22 anos.

A vida é linda...

Você tem noção
de que acordou?
De que continua
respirando?

Tem noção de quantas
coisas poderiam ter
acontecido e que a sua
"máquina" corpo poderia
ter parado de funcionar
enquanto você dormia?

E que, a despeito disso,
eis você: vivo.

Tem alguma ideia do
número de pessoas que
lutam por suas vidas
neste exato momento?
Em hospitais,
em guerras,
em dramas pessoais?

E você aí: vivo.
E, muitas vezes,
sem saber o que fazer
com sua vida.

Eu te aconselho:
viva.
Encante-se.
Sorria mais,
preocupe-se menos.

A vida é linda,
e se você não consegue
ver esta beleza é só
porque sua mente
está te mentindo,
e você acreditando.

Use cada segundo
do dia de hoje para
ser mais feliz e se
aproximar mais da
vida que você quer ter.

Não importa a velocidade.
Importa a direção.
Continue caminhando.
Sempre em frente.
A vida gosta de
quem gosta dela.
E só.

TEXTO DE: Flavia Melissa
* * * * *
Texto lido no programa
“Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 12 de Fevereiro de 2.016.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos
há 22 anos.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Semeando

Recomeçar é a atitude
que demarca um
tempo de inquietude
e de excepcional emoção
 É a ansiedade calada,
permeada de esperanças,
que encarcera o passado
para poder preparar
um novo futuro.

É o sentimento de coragem,
de força,
que vem generosamente
tomar conta da alma
para imprimir novas
oportunidades a vida
e temperar a luta.

É o ir à busca de agasalho,
num giro sonolento,
incerto e debruçado
a sombra de um intenso
desejo de acertar o passo
e harmonizar a caminhada.

Nem sempre o percurso
é leve e fácil.
Existem,
neste processo misterioso,
atropelos,
pausas solitárias,
letargia,
ânsias requintadas,
lágrimas suspensas,
desertos e chuvas,
mas também existe,
a energia vital,
à vontade firme
que ampara,
faz o passo brando
e o caminho árduo
e estreito em larga
avenida de luz acompanhada.

O coração errante crê,
tem fé e faz renascer
e dilatar os sonhos.

Esta é a beleza do
recomeço.

Persistir,
permitir e transformar
a vida descorada e fria,
de fundo enevoado,
num caminho carregado
de desafios para
que possa,
novamente,
cruzar a soleira
do coração.

TEXTO DE: Eloah W.N
* * * * *
Texto lido no programa
“Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 11 de Fevereiro de 2.016.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos
há 22 anos.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

QUARTA-FEIRA DE CINZAS

Em sua liturgia da
Quarta-feira de Cinzas
a Igreja nos convida a
uma reflexão com
esta serena e crua advertência:
"Lembra-te homem
que és pó e ao pó retornarás".

Com estas palavras
nos lembra a nossa
condição de matéria perecível,
convidando-nos a
refletir sobre o
que verdadeiramente
importa nesta
passagem pelo mundo
onde tudo o que a ele
se liga é fugaz.

Convida-nos à prática
e ao cultivo da humildade,
virtude que tanto dignifica
e engrandece o ser
humano.

Lembra-nos que
não passamos de
mísero pó,
frágil argila que se
desfará com o tempo.

Faz com que lembremos
que bem pouco valem
as conquistas terrenas,
as honrarias adquiridas,
a fortuna e o poder,
já que são limitados a
uma vida que,
por longa que seja,
nada significa ante
o insondável mistério
da eternidade.

Lutamos tanto em busca
de glória,
de dinheiro e de poder,
consumindo nesse afã
a maior parte das
nossas vidas,
para terminarmos
um dia na rasa
igualdade que é o
destino de todos,
voltando ao pó de
nossa origem.

Os homens passam
e com eles aquilo
que obtenham no
terreno material onde
tudo é finito.

Valerá apenas o que
tenham obtido no
terreno espiritual,
o bem que praticaram,
a utilidade que tiveram
na coletividade em
que viveram,
as virtudes que cultivaram,
o aperfeiçoamento
que atingiram para
as suas almas,
estas sim libertas
da inexorável lei da
morte e do fim.

E é bem numa
Quarta-feira de Cinzas,
após o carnaval,
que a Igreja nos faz
essa advertência.

Após a diversão,
a alegria, a festa,
a folia,
vem a dura chamada
à realidade:
"Lembra-te homem
que és pó e ao pó retornarás".

É um convite à reflexão
neste início de Quaresma,
período cristão de recolhimento,
penitência e oração.

O carnaval passou.
Festa popular que cada
vez mais se transforma
em reinado da licenciosidade,
deve ter servido para
aliviar tensões,
expulsar traumas,
enxotar fantasmas
de recalques tão
comuns hoje em dia.

Os abusos, os exageros,
sem que tenham a
aprovação das pessoas
de bom senso,
devem ter servido
para alguma lição a
quem os praticou.

Agora,
o retorno à realidade,
ao trabalho,
à disciplina.

E quem sabe a gente
se esforça um pouco
mais na busca do
nosso verdadeiro
destino que não se
limita a este mundo
em que somos apenas pó,
mas na vida eterna
por Cristo prometida.

TEXTO DE: Ubiratan Lustosa
* * * * *
Texto lido no programa
“Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Fevereiro de 2.016.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos
há 22 anos.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

REALMENTE FELIZES

Jesus disse que são
"felizes as pessoas
que sofrem perseguições
por fazerem a vontade
de Deus,
pois o Reino do
Céu é delas".

É simples:
devemos fazer a
vontade de Deus.

Por que não a fazemos?

É porque tem
um preço.

Fazer a vontade de
Deus pode implicar
em renunciar à
nossa vontade.

Nem sempre achamos
que a vontade
dele é boa,
perfeita e agradável.
Para fazermos a
vontade de Deus,
precisamos parar
de nos comparar uns
com os outros.

Se nos comparamos,
queremos mostrar
que somos melhores
do que eles e então
começa o vale-tudo.

Para fazermos a
vontade de Deus,
precisamos parar
de competir,
como se precisássemos
destruir para construir.

Para fazermos a vontade
de Deus,
precisamos parar
de consumir,
como existíssemos
para o consumo.

Para fazermos a
vontade de Deus,
precisamos parar
de buscar os aplausos
que parecem ser
os objetivos de
nossas vidas,
mesmo sabendo
que são passageiros
como as nuvens.

Quando fazemos a
vontade de Deus,
não somos dignos
do mundo em
que vivemos,
mas somos
aprovados por Deus,
o que nos deveria
plenamente satisfazer.

Quem faz a vontade
de Deus segue na
direção certa.
Quem não faz é que
está errado,
embora tenha o selo
de aprovação do
mundo.

Quem faz a vontade
de Deus não despreza
o mundo em que vive,
mas sabe que o
mundo passará,
com todas as suas
seduções.

Os rumores do outro
mundo o animam a
fazer o que é certo.
Quem faz a vontade
de Deus sabe que poderá
ser perseguido,
porque nem sempre
o certo e bom é lucrativo,
mas também sabe
que é guardado
por Deus.

Talvez seja até morto,
mas será recebido
com um sorriso por
Deus no alto da escada
na entrada do céu.

Bom Dia!

TEXTO DE: ISRAEL BELO DE AZEVEDO
* * * * *
Texto lido no programa
“Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Fevereiro de 2.016.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos
há 22 anos.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Quais lições o deserto têm trazido?

Temos ouvido falar do deserto.
Por vezes alguém pode até
gostar de usar o
termo "estou no deserto",
e até mesmo de estar nessa condição.

Mas o que é afinal esse deserto?
O que ele proporciona?
Entramos dentro dele com qual finalidade?

De que nos serve essa experiência,
e quais lições o deserto nos tem trazido?

Naturalmente falando,
deserto significa
um lugar solitário ou mesmo
pouco frequentado.
Também uma região árida,
despovoada,
rodeada por pobre vegetação
e adaptada à escassez de chuva.

Ou seja,
o próprio deserto se
adapta às condições que lhe
são oferecidas.

Interessante não?

O ser humano também
tem a capacidade
de se adequar ao meio
em que vive.

A questão é:
o meio em que vivemos pode
ser transformado,
ou preciso simplesmente me
contentar com ele?

Circunstâncias se levantam a cada dia.
Ao nos levantarmos pela manhã,
as coisas fluem,
mesmo aquelas pouco agradáveis...
como reagimos em meio a
tudo isso?

E,
enquanto muitos
insistem e se gloriam por
estarem no deserto,
o que pensa Deus a esse respeito?

Quantas situações podem ser
chamadas de deserto?

Um rompimento matrimonial,
uma doença, um desemprego,
falta de paz e ansiedade,
falta de perspectivas para o futuro?
Esse alguém se vê tão só!

E é aí que entra a mente
de Cristo.

Já que falamos rapidamente
sobre o deserto,
estarmos a sós nesse lugar,
nos levará a viver algo pouco
compreendido,
senão pela maioria,
por muitos que professam
a fé em Deus.

Eu chamaria o
"deserto"
de oportunidade.

Sim,
oportunidade de
buscarmos a
Deus a sós,
sem o ativismo que a vida confortável,
muitas vezes nos leva a viver,
oportunidade de ouvirmos Sua voz,
quando as demais vozes se calam.

É natural não ser uma situação
que devamos buscar,
mas se por algum motivo
nos encontrarmos lá,
qual será o proveito
que vamos tirar desses
momentos?

Muitas perguntas... uma resposta.
Podemos mudar o nosso exterior,
à partir daquilo que há dentro de nós.
Se compreendendo a mente de Deus,
entendemos o maior propósito no deserto,
entraremos, aprenderemos,
cresceremos e sairemos dele
melhores e mais convictos de
que ele não é nosso
ponto de chegada,
mas apenas uma ponte
para conquistarmos o
verdadeiro lugar
que Deus tem para cada um de nós,
dentro de seu maravilhoso
plano de salvação.

Quais lições o "seu deserto"
tem lhe trazido?

Que Deus te abençoe.

OBS.:
Não encontramos fonte
ou autoria deste texto em nossos arquivos
e na internet.
Caso saiba e queira nos ajudar,
fineza nos informar através do e-mail
mensagem@toninholima.com.br,
para darmos os créditos merecidos a
quem o escreveu.
* * * * *
Texto lido no programa
“Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 08 de Fevereiro de 2.016.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos
há 22 anos.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

SAUDADE...

Em alguma outra vida,
devemos ter feito
algo muito grave,
para sentirmos
tanta saudade...

Trancar o dedo numa
porta dói.
Bater o queixo no
chão dói.
Dói morder a língua,
cólica dói, dói torcer
o tornozelo.
Dói bater a cabeça
na quina da mesa,
carie dói,
pedras nos rins
também dói.
Mas o que mais dói
é a saudade.

Saudade de um irmão
que mora longe.
Saudade de uma
brincadeira de infância.
Saudade do gosto
de uma fruta
que não se encontra
mais.

Saudade do amigo
imaginário que
nunca existiu.
Saudade de uma
cidade.
Saudade de nós mesmo,
o tempo não
perdoa.

Mas a saudade mais
dolorida é a saudade
de quem se Ama.

Saudade da pele,
do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença,
e até da ausência
consentida.

Você podia ficar na
sala e ele no quarto,
sem se verem,
mas sabiam-se lá.
Você podia ir para
o dentista e ele para
a trabalho,
mas sabiam-se
onde.
Você podia ficar
sem vê-lo,
e ele sem vê-la,
mas sabiam-se
amanhã.

Contudo,
quando o Amor de
um acaba,
ou torna-se menor
no outro.
Sobra uma saudade
que ninguém sabe
como deter.
Saudade é basicamente
não saber.

Não saber se ele
continua fungando
num ambiente
mais frio.

Não saber se ele
continua sem fazer
a barba por causa
daquela alergia.

Se aprendeu a entrar
na internet,
se aprendeu a ter
calma no trânsito.

Se continua preferindo
cerveja a uísque
(e qual a cerveja)
Se continua sorrindo
com aqueles olhos apertados,
e que sorriso lindo.

Será que ele continua
cantando aquelas
mesmas musicas tão bem
(ao menos eu admirava)?

Será que ele continua fumando
e se continua adorando Mac Donald's?
Será que ele continua
não amando os livros,
e ela cada vez mais?

E continua não gostando
de dar longas caminhadas,
e ela não assistindo televisão?

Será que ele continua
gostando de filmes
de ação,
e ela de chorar
em comédias.

Será que ela continua
lendo os livros que já leu?

Será que ele continua
tossindo cada vez
que fuma?
Saber é não saber
mesmo!!!
Não saber o que fazer
com os dias que
ficaram mais longos,
não saber como
encontrar tarefas
que lhe cessem
o pensamento.

Não saber como frear
as lágrimas diante
de uma música,
não saber como
vencer a dor de um
silêncio que nada
preenche.

Saudade é não querer
saber se ele está
com outra,
e ao mesmo tempo
querer.
É não saber se ele
está feliz,
e ao mesmo tempo
perguntar a todos
os amigos por isso...

É não querer saber
se ele está mais magro,
se ele está
mais belo.
Saudade é nunca
mais saber de quem
se Ama e ainda
assim doer.
Saudade é isso que senti
(e sinto)
enquanto estive
escrevendo
e o que você
(deveria)
provavelmente estar
sentido agora
depois que acabou
de ler.

Quem inventou
a distância nunca
sofreu a dor de uma saudade.

TEXTO DE: Martha Medeiros
* * * * *
Texto lido no programa
“Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 06 de Fevereiro de 2.016.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos
há 22 anos.