quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Feliz 2012

Talvez 2011 não seja aquele que tenhamos esperado.
Muitos dos nossos planos não foram realizados,
muitos dos nossos sonhos foram desfeitos
e os projetos começados ficaram ainda à espera
de um acabamento.

Terminamos o ano com aquela sensação de que
poderíamos ter aproveitado mais as oportunidades,
ter gasto mais tempo com o que é produtivo,
com as coisas do coração,
com as coisas que realmente valem a pena
nossa passagem pela terra.

E 2012 chega com novas promessas
que nos fazemos e nós e aos outros,
nas quais acreditamos,
mas sem muita convicção,
pois nos falta fé.

Uma coisa que talvez não tenhamos
consciência e que precisemos aprender é que
não são os grandes feitos que
fazem grandes pessoas.

A areia na praia é um conjunto de grãozinhos
e um punhado desses já nos dá
a impressão de paraíso.

Todas as coisas,
pequenas ou grandes,
gestos, atitudes, decisões,
que nos são colocadas nas mãos,
são nossa responsabilidade e cada um de nós
é um instrumento precioso de Deus na terra.

Pouco importa se a casa não foi construída,
se o sonho não foi realizado,
se o amor não chegou ou foi-se embora,
se a vida não se completou,
o ano termina,
mas não acaba a vida.

Nós não acabamos!!!

O importante e que Deus leva em consideração
é a nossa disposição em realizar as
tarefas que nos são dadas,
o quanto do nosso coração colocamos
e o esforço das nossas mãos.

O pouco que realizamos com o muito que
nos dispomos preenche todo
o coração de Deus.

Tudo o que Ele coloca nas nossas mãos é prova
da Sua confiança em nós e na nossa capacidade.
Ele nunca mede nossa incapacidade,
ele acredita em nós e em nossos
sonhos que nunca são em vão.

Não comece o ano com o pé direito ou esquerdo,
segundo a tradição, comece com todo você,
todo seu corpo,
toda a sua vontade e todo o seu coração.

Prometa dar o melhor de si em cada passo,
sem medir esforços e os outros virão por si só.

A vida é uma caminhada,
é uma escada onde não podemos
saltar degraus.

Tudo tem seu tempo,
sua hora,
sua forma e o que para nós pode
parecer pequeno e insignificante
poderá alterar vidas,
dar cores ao mundo e trazer as finas
chuvas de felicidade que
tanto fazem bem.

Tenha um abençoado 2012!!!

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 31 de Dezembro de 2.011.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

PROJETOS INACABADOS

Faz parte da natureza humana sonhar
e idealizar as mais variadas realizações.

Um hábito muito comum é a lista
que se faz no início de cada ano,
as famosas
"proposições de ano novo".

Costuma-se relacionar hábitos
nocivos a serem abandonados,
cursos a serem iniciados
e virtudes a serem adquiridas...

Propostas razoáveis e,
na maioria das vezes,
necessárias ao desenvolvimento
daquele ser que as relacionou.

No entanto, comumente,
antes mesmo da primeira semana
do ano acabar,
a lista é abandonada em alguma gaveta,
juntamente com a disposição
sincera de mudança que
a havia inspirado.

E lá se vão para o esquecimento,
mais uma vez,
as mudanças prometidas
para si mesmo.

Quem se espera enganar?

Afinal,
a proposição de reforma
íntima atinge primeiramente ao
próprio interessado.

Propostas como essas abandonadas
lembram projetos que se iniciam
e não se realizam.

São barcos que jamais alcançam o mar.
Textos sem ponto final.
Obras que não saem da prancheta de desenho.
Músicas jamais executadas.
Flores que não desabrocharam.
Filhos que não nasceram.
Amores inconfessados.
Desenhos que nunca tocaram um papel.
Promessas não cumpridas.
Sonhos abandonados.

Os dias passam rápidos.

As folhas brotam,
crescem e mais adiante caem das árvores,
enquanto as pessoas passam
seus dias adiando partidas,
retardando começos e cancelando mudanças.

E o que poderia acontecer de modo voluntário,
acaba se tornando obrigatório.

A vida, um dia,
há de nos cobrar pelas realizações que nos
caberiam e que não levamos a termo.

Que realizações serão essas?
Grandes feitos?
Conquistas retumbantes?
Não.

Por certo,
as mais significativas missões que nos foram
confiadas têm o objetivo de domar
nossas próprias imperfeições.

"Ah! Mas é tão difícil vencer hábitos antigos!"
- poderíamos argumentar.

No entanto,
mais difícil ainda será conviver
para sempre com costumes infelizes
que amargam a nossa existência
e a daqueles que nos cercam.

Projetos inacabados,
por certo, temos vários.

Qual deles retomar e concluir
de uma vez por todas?

Cada um de nós deverá saber
qual é o mais urgente e mais viável,
por ora.

Trata-se de uma decisão intransferível e inadiável.
É chegada a hora de realizar e de transformar.
É hora de abandonar as desculpas
que nos serviram de muletas por
tantos séculos,
retardando-nos,
no mesmo compasso de atraso
e de teimosia vã.

Pense nisso!

Que o dia de hoje seja uma marca
significativa na linha do tempo
de nossas existências.

Pouco importa que dia da semana seja.
Não interessa em que mês do ano estejamos.
Não há porque esperar por outra oportunidade.
Chances são como brisas que surgem
rapidamente e se vão de igual forma.

Não há motivo real e justo para
permanecer estacionados
enquanto a vida nos chama
a realizar o bem.

Coragem e disposição hão
de ser a inspiração que nos faltava.

Não amanhã, mas sim, hoje.
Não depois, mas sim,
a partir de agora.

Pense nisso.

TEXTO: Equipe de Redação do Momento Espírita
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 29 de Dezembro de 2.011.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Uma virtude inestimável

Nossa concepção de tempo
muito tem a ver
com o estado de ansiedade
que nos encontramos.

Assim,
uma hora pode parecer
uma eternidade
e alguns momentos de felicidade
podem se evacuar como
se o relógio se apressasse
dez vezes mais.

Quem quer parar o tempo
o vê passar entre
os dedos como a mais fina
areia e quem
quer ver correr o hoje
para chegar logo o amanhã
precisa acalmar
o coração.

Há coisas que não
controlamos e quaisquer
que forem nossas ansiedades,
cada minuto pega o
devido tempo para
ser percorrido.

O fruto colhido no devido
tempo e estação é muito
mais saboroso.
Quando esperamos,
sempre esperamos demais
no nosso ver.

Quando pedimos,
já queríamos que fosse
para ontem e nos esquecemos
que existe uma ordem
natural para todas as coisas.

As bênçãos de Deus não tardam...
elas chegam na hora
exata que devem chegar e o
que nos causa sofrimento
e agonia é a pressa de
querer ver resultados.

Se nos entregamos
inteiramente
aos cuidados de Deus,
sabemos que as promessas
que recebemos serão
cumpridas no tempo previsto,
não por nós,
mas por Aquele que
conhece o mais profundo
do nosso âmago e a mais pequenina
das nossas necessidades.

Descansar nas promessas
Divinas faz do nosso
dia-a-dia melhor,
nos torna serenos e exemplo
para aqueles que não
conseguem controlar
a ansiedade.

A fé nos sustenta,
alimenta nosso espírito
e nos faz agradáveis aos
olhos de Deus.

Esperar por uma promessa
pode ser a maior de
todas as provações,
mas bendito é aquele que espera,
não baixa a cabeça,
olha para a frente e confia.

Esse comerá do fruto da vitória,
pois cada estação nos
oferece o que ela tem de
melhor e a paciência é uma
virtude inestimável.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 23 de Dezembro de 2.011.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Tempestades

Aos olhos de quem assiste de longe,
depois da tempestade que sacudiu a vila,
restou apenas os escombros de uma vida,
restos de uma história que agora jazem no chão.

Fotografias, eletrodomésticos, móveis,
tudo destruído e embolados pela lama.
Lágrimas...

Mas,
para o dono da casa existe algo mais,
em cada canto de parede uma história,
emoções que não contam no censo,
lutas, conquistas, celebrações,
derrotas, contratempos e decepções,
tudo embolado com a lama.
Mas ninguém vê.
Sentimentos...

Eis o que resta de toda vida,
as emoções vividas, o bom combate travado,
o que sentimos e guardamos na alma.

Sempre:
o cheiro da nossa fronha, não o travesseiro,
a sensação da nossa cama, não o colchão,
o conforto da nossa roupa, não a etiqueta da calça,
a proteção do nosso calçado, não a origem do sapato.
o amor que sentimos,
não o que esperamos de alguém.
Certezas...

Tudo pode estar no chão agora,
podem ter roubado tudo de você,
a sua paz, o seu chão, até a sua liberdade,
só não deixe que roubem as suas certezas,
o que você já tem em seu interior,
o conhecimento, a vivência, o amor.

São esses os materiais que você
precisa agora e sempre,
para reconstruir a sua "casa" depois do furacão,
e enquanto todos enxergam destroços,
você, com esperança e certeza,
vai enxergar a vida que se abre para
"o reconstruir",
e tudo começa agora,
com essa vontade louca de ser feliz!

Não desista de você!

Eu acredito em você!

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 20 de Dezembro de 2.011.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Novo tempo

Quando o vento frio passar,
e tarde deixar seus últimos suspiros,
a noite,
renovadora de todas as coisas,
vai chamar pelo seu nome e cobrar,
ainda que delicadamente,
o que você andou fazendo
pela sua felicidade.

Uns chamam isso de
"consciência",
outros de "inspiração".

Não,
não importa o nome,
o que realmente importa,
é que você não deve deixar a
sua história na mão de ninguém.

Não pode, nem deve,
depender de ninguém.
Sua felicidade é "arca própria",
é um bau de tesouros,
que não deve ficar em
qualquer canto.

Quer saber do seu futuro?

Comece agora a construí-lo
com novos pensamentos,
que geram novas atitudes.

Que sempre começam com
um grito de liberdade.

É a sua alma que se revolta
contra a situação,
de te ver assim tão pra baixo,
se sentindo o
"biscoito amassado do pacote".

É tempo de dizer: Basta!

Ainda hoje,
não importa a hora que for,
tudo pode ser melhor
na sua vida.

A começar pelo seu
estado de espírito.
Se você assumir o controle
da sua vida,
se descobrir o poder que
habita em você,
não precisará de mais nada,
nem de ninguém,
para descobrir caminhos,
oportunidades,
forças restauradoras,
amor, prosperidade, saúde,
riqueza espiritual
que não se vende,
nem se compra,
mas,
se adquire com atitudes
de VENCEDOR.

O que você quer ser?
Vencedor ou Vencido?

Não jogue a culpa de algum
fracasso para ninguém.

A escolha é sempre sua,
na dor ou no amor,
na luta ou na calmaria,
no tempo ou na espera,
sempre será a sua palavra,
a última palavra,
o que diz sim ou não,
o que aceita ou rejeita,
o que não se cala,
ou fica mudo.

É tempo de um novo pensamento,
de um novo "você".

Forte como o próprio tempo,
que é eterno.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 15 de Dezembro de 2.011.

A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS...

Há os que tatuam cruzes no braço
Mas não conseguem tatuar no coração.

Hás os que colam o plástico "Jesus no carro"
Mas plastificam seus corações.

Há os que lêem bíblias em voz alta
Mas a bondade do coração está muda.

Há os que oram de joelhos
Mas o orgulho reina em pé em seus corações.

Há os que frequentam templos
Mas não frequentam a prática do amor.

Há os que louvam os anjos e santos
Mas são surdos para os seus conselhos.

Há os que professam lindas doutrinas
Mas sequer as praticam no próprio lar.

Há os que pregam a humildade
Mas não se dobram diante do irmão de outra ideologia.

Há irmãos que doam valores materiais
Mas não doam a boa ação que transportam.

No entanto,
Há irmãos que não doam nenhum bem
Mas doam a si próprios.

Há irmãos que vivem no silêncio
Mas seus corações gritam amor.

Há irmãos que são discretos em sua humildade
Mas são gigantes fraternos.

Há irmãos sem cultura e ignorantes
Mas praticam a sabedoria da caridade.

Há irmãos que nem conhecem doutrinas religiosas
Mas já são sua própria religião no dia a dia.

Há amores e paixões, abrangência e limitações,
vontade e má fé, humildade e orgulho...

A cada um segundo suas obras.

Não importa o que a boca fala,
mas o que o coração pratica.

TEXTO: Dalton
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 14 de Dezembro de 2.011.

sábado, 3 de dezembro de 2011

O QUE FAZER COM O FRACASSO

O que fazer quando
“caímos do cavalo”?
Levantar e tentar
acertar novamente.
Só isto!

Não basta ficar mentalizando
o sucesso e lendo livros
idiotas de auto-ajuda.

Não funciona buscar
as causas nos outros,
ter autopiedade ou comportar-se
como eterna vítima.

Ser covarde e se esconder
ou somente chorar
não ajuda em nada.

Levantar,
entender porque erramos
e tentar mais mil vezes
se necessário.
Nunca desistir.

As pessoas muitas
vezes nem tentam porque
têm pavor do fracasso.
Ficam paralisadas diante
do medo de errar.

Medo todos temos,
o que nos diferencia é
a capacidade de dominá-lo.

Uma analista de uma
empresa me
contou que um consultor
perguntou sua idade
e quando ouviu que ela
tinha 30 anos,
disse: “...
você nunca será gerente.

Quem não foi promovido a
gerente até esta idade,
não o será jamais”.

Um sujeito realmente
burro e idiota este consultor!

Roberto Marinho começou
a construir um império
quando já tinha 60 anos de idade.

Conheço um empresário
que hoje tem setenta
anos e iniciou sua empresa
de 300 milhões de reais por
ano aos 64!

O conselho que dei a esta
jovem profissional?
Esqueça o idiota,
um idiota é invencível!

Você venceria o Einstein em
uma discussão se
tivesse razão,
mas você nunca vencerá
um idiota.

E, atenção:
afaste-se dos idiotas,
eles podem encontrá-la em
um dia carente e você pode
acreditar em um deles,
desorientando-se por
muito tempo.

O fracasso deve funcionar
como um combustível
para a vitória.
Cada vez que você tenta
e não consegue,
você fica mais perto do jeito
certo de fazer.

Evidentemente,
não basta apenas tentar
sem o devido PREPARO.

O que nos dá PAZ DE ESPÍRITO
na derrota é a certeza
de que nos preparamos o
máximo possível para a vitória.

Quando terminamos
a preparação e vamos
para a luta,
já não temos o controle
total da situação.

Então,
é hora de relaxar e de tentar,
sem pensar na
possibilidade do erro.
Se perdermos,
pode ser porque não
somos bons o suficiente
ou porque encontramos
competidores muito melhores
do que nós.

A única causa que não
poderia estar presente em
nossa derrota é a
falta de preparo.

Insisto neste ponto
porque nada é tão poderoso
na vida profissional
quanto o suor,
a quantidade de horas
de estudo e de trabalho.

É preciso TRABALHAR
muitas horas.

Quando alguém me diz
que fracassou porque não
teve tempo para isto
ou para aquilo,
recomendo que esta pessoa
durma menos.

Ninguém é vitorioso apenas
cumprindo oito horas
de trabalho por dia.

O fracasso pode
ser evitado com muitas
horas de trabalho e de estudo
à noite e nos finais
de semana.

Não conheço qualquer
pessoa vitoriosa que não
tenha sacrificado
centenas de sábados e
de domingos e horas de
descanso após às
seis da tarde.

Não devemos,
portanto,
pensar na possibilidade
do fracasso,
devemos manter o foco
na PREPARAÇÃO.

Os vitoriosos experimentam
fracassos,
vitórias e preparação.

Os preguiçosos e perdedores
apenas experimentam
o medo.

TEXTO: Paulo Ricardo Mubarack
(consultor de gestão,
qualidade,
administração de pessoas,
rh, iso9001 e autor do livro empresas nuas)
mubarack@terra.com.br
www.mubarack.com.br
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Dezembro de 2.011.

Fazer o bem sem olhar a quem ...

Aprendemos que a vida
nos retorna o bem que fazemos
como o espelho retorna
nossa imagem.

Aprendemos ainda que fazer
o bem é plantar flores nos
caminhos pelos quais passamos
e que um dia chegará o
grande dia da ceifa,
onde nossas cestas estarão
repletas dos frutos de tudo
o que plantamos.

O que talvez não tenhamos
aprendido completamente é que
se podemos escolher
nossos amigos,
não podemos escolher
os alvos da nossa atenção.

Quem tem uma necessidade,
tem uma necessidade aberta
a todos e não somente aos que
estão próximos dele.

Fazer o bem a alguém
não é dar e considerar
isso como uma dívida,
mas distribuir e continuar
seu caminho,
sem olhar para trás para ver
se o outro ficou agradecido.

Nosso coração se aquece
quando recebemos de volta
um olhar agradecido,
mas quem nos agradece
verdadeiramente é Deus.

Não faça algo por alguém
que precisa de você simplesmente,
mas por alguém que precisa.
Não podemos julgar as
pessoas merecedoras ou
não dos nossos favores.

Quando nosso coração é generoso,
ele fecha os olhos e oferece-se,
ele se abre para quem o magoou
e para quem o amou e também
para quem o olhou de
maneira indiferente.

Quando Jesus nasceu,
foi para todos e quando morreu
o amor confundiu-se com
perdão no Seu coração...
quando ressuscitou abriu as
portas do paraíso para quem
caminhou ao lado dele,
mas também para quem
O chicoteou.

Fazer o bem sem olhar a quem
é ver todas as pessoas
de maneira igual,
é dar um pedaço de pão,
um agasalho,
dar atenção e oferecer perdão.

Há pessoas que precisam
de comida e de teto,
outras têm mais do que
podem gastar.

Mas não existe quem não
precise de nada e não existe
quem nada tem para oferecer.

Aqueles que possuem
a luz de Cristo,
a possuem e irão iluminando
todos os caminhos por
onde passarem.

Um feliz e generoso Natal!

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Dezembro de 2.011.

Nossas dores ...

Nossa dor é uma maneira de
encarar um fato,
e podemos agravar ou não esse momento,
nos agarrando aos sentimentos
que envolvem a dor,
ou lutar para compreender e diminuir
esse estágio.

Lógico que precisamos responder a dor
com o devido sentimento,
não dá para receber a notícia de uma
morte de um ente querido,
com sorrisos e alegria,
fazendo uma "festa da passagem",
mas também não dá para se
fechar para a vida
pelo resto da existência,
vivendo o luto.

Assim também ocorre com
uma desilusão no amor,
não é porque você sofreu uma traição,
ou perdeu aquela pessoa
que julgava ser a sua alma gêmea,
que a semente do amor vai
secar na sua vida.

O amor, a dor,
a doença e até mesmo a morte,
são estágios de evolução que cobram
um preço sim,
mas cada um paga apenas o que
quer pagar,
somos nós quem colocamos
o preço do sofrer,
podemos encurtar ou prolongar
o sofrimento,
através da determinação
em seguir adiante,
deixando a vida nos mostrar
"oportunidades",
outras maneiras de ser
feliz e evoluir.

Nem toda evolução passa pela dor,
podemos optar pelo amor,
que é sempre mais prazeroso,
mas nem sempre é o caminho
mais fácil,
pois o amor pede liberdade,
perdão,
despojamento,
esperança e certeza,
coisa que nem sempre carregamos
na alma.

A escolha é sua:
fechar-se na dor e perder
o preciso tempo que tudo repara,
ou respirar fundo e dizer para a vida:
Eu quero seguir e ser feliz!

Eu acredito em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 08 de Dezembro de 2.011.

Fique Firme, não desista ...

Desistir é uma solução permanente
para um problema temporário.
* James MacArthur *

Eu fico imaginando quantas pessoas
desistiram dos seus sonhos apenas duas ou
três semanas antes de conseguirem
aquela realização tão esperada.

Um dos maiores desafios rumo a uma realização
bem-sucedida é o de manter um
senso de urgência em relação ao seu trabalho,
e ao mesmo tempo ser paciente
o suficiente para permanecer firme
o tempo que for necessário.

É absolutamente importante a presença
de três indispensáveis ingredientes:
acreditar, ter fé e confiar.

Primeiramente:
acreditar naquilo que você está fazendo.

Fé na certeza de que existe um Deus
que em momento algum o desamparará;
e confiar que mediante os valores
que você está estabelecendo,
o retorno fatalmente virá
numa forma multiplicada,
muitas e muitas vezes.

Se você trabalhar em algo o tempo suficiente,
e sinceramente der o melhor de si a cada dia,
e constantemente buscar novos
rumos e estratégias a fim de
aprimorar a sua perfórmance,
sem nenhuma dúvida você será bem-sucedido.

Tudo aquilo que é rico de genuíno
valor e significado toma tempo.

Não me interprete mal.
Com isso não estou
querendo dizer que você deverá
simplesmente esperar que as coisas
aconteçam naturalmente por si mesmas.

Saiba aonde você está indo;
dê o melhor ao seu trabalho;
dê tudo que é possível dar.

Providencie,
transmita os valores para o maior
número possível de pessoas,
e então você se dará conta de que a confiança
que depositou nos seus esforços
será ricamente recompensada.

TEXTO: Nélio da Silva
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 07 de Dezembro de 2.011.