quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Perder alguém querido ...

Não há palavras para expressá-la.
Não há livro que a descreva.

Por isso,
o melhor jeito
de consolar é falar pouco,
orar junto,
sentir junto e estar presente,
cada um do jeito que sabe.

Palavras não explicam
a morte de alguém querido.

Sabem disso o pai,
a mãe, os filhos, os irmãos,
o namorado e a namorada,
o marido e a mulher,
amigos de verdade.

Quando o outro morre,
parte do mistério da vida
vai com ele.
A parte que fica torna-se
ainda mais intrigante.

Descobrimos a relação
profunda entre a vida e a
morte quando alguém
que era a razão,
ou uma das razões,
de nossa vida vai-se embora.

Para onde?
Para quem?
Está me ouvindo?
A gente vai se ver novo?
Como será o reencontro?

Acabou-se para sempre,
ou ela apenas foi antes?
Por que agora?
Por que desse jeito?

As perguntas insistem
em aparecer e as respostas
não aparecem claras.

Dói, dói, dói e dói...

Então a gente tenta
assimilar o que não se explica.
Cada um do jeito que sabe.

Há o que bebe,
o que fuma, o que grita,
o que abandona tudo,
o que agride,
o que chora silencioso num canto,
o que chama Deus para uma briga,
o que mergulha no fatalismo e o que,
mesmo sem entender ou crer,
aposta na fé.

Um dia nos veremos de novo...
enquanto este dia não chegar,
entes que eu amo sei que
me ouvem e oram por mim,
lá, junto de Deus.

Para eles a vida tem,
agora,
uma outra dimensão.
Alcançou o definitivo.

Quem fica perguntando
e sofrendo somos nós.

Mas como a vida
é um riacho que
logicamente deságua,
a nossa vez também chegará e,
quando isso acontecer,
então não haverá
mais lágrimas.

As que aqui ficaram
chorando terão a sua explicação.

Por enquanto,
fica apenas o mistério.

Alguém que não sabemos
por que nasceu de nós e por
que cresceu em nós,
por que entrou tão de
cheio em nossa vida,
fechou os olhos e foi-se embora.

Quem ama de verdade
não crê que se acabou.

A vida é uma só:
começa aqui no
tempo e continua,
depois,
na ausência de tempo
e de limite.

Alguém a quem amamos
se tornou eterno.
E essa pessoa já sabe
quem e como Deus é.
E também sabe
o porquê de sua partida.

Por isso,
convém falar com ela
e mandar recados a Deus
por meio dela.

Se ela está no céu,
então alguém,
além de Deus,
de Jesus e dos santos,
se importa conosco.

Definitivamente,
não estamos sozinhos,
por mais que doa a solidão
de havê-la perdido.

Mas é apenas por pouco tempo.
Quem amou aqui,
sem dúvida,
se reencontra no infinito...

TEXTO: Pe. Zezinho, scj
Do livro: Orar e pensar como família - Paulinas
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 31 de Outubro de 2.009.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Medo de tudo ...

O medo é algo comum em nossa vida,
é um sentimento que nos protege,
nos livra de encrencas e é necessário
para o equilíbrio e harmonia
do nosso ser,
mas como todos os nossos
sentimentos precisa ser muito bem
dosado para evitar que sejamos vítimas
das energias que liberamos
com esse sentimento.

Você já notou que o cachorro
só ataca quem tem medo dele?
E, mesmo os leões,
ficam sem ação quando uma
pessoa fica parada
encarando-o nos olhos,
o medo libera um cheiro
(não é aquele cheiro daquilo
que fazemos quando estamos
com muito medo…risos),
mas um cheiro que os animais
sentem e percebem que somos
“frágeis”.

Nós também percebemos quando
uma pessoa está com medo,
os ladrões por exemplo sentem
quando essa ou aquela pessoa
é uma “vítima mais fácil,
mais medrosa” que as outras,
percebendo através de gestos,
de posturas,
como por exemplo,
aquela pessoa que mais
colocou grades,
arames, câmeras,
cachorros em sua casa é a
que tem mais medo e mais coisas
para oferecer ao ladrão.
Percebe?

Quando você investe muito em
um medo acaba atraindo o mal,
atraindo aquela energia para você.
Isso não significa que você deve
se descuidar da sua segurança,
que você pode ficar tranqüilo
em frente ao leão, mas,
não pode e nem deve ficar alimentando
medo de tudo e de todos,
porque se o fizer,
não vai mais sair de casa,
não vai nem respirar,
não vai nem ao banheiro com
medo das bactérias…
entende?

Assuma seu medo e procure
entender de maneira lógica o que
te faz agir dessa ou daquela maneira,
procure ser previdente,
mas evite os excessos.

Viver com plenitude,
ainda é a melhor maneira
de vencer os nossos medos,
aliás,
se você realmente quer
ser feliz vai ter que sair de
sua toca e vencer o medo,
então: seja feliz!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 29 de Outubro de 2.009.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Pai Nosso ...

Será inútil dizer
"PAI NOSSO"
se em minha vida não
ajo como filho de Deus,
fechando meu coração ao amor.

Será inútil dizer
"QUE ESTAIS NO CÉU"
se os meus
valores são representados
pelos bens da Terra.

Será inútil dizer
"SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME"
se penso apenas em ser
cristão por medo,
superstição e comodismo.

Será inútil dizer
"VENHA A NÓS O VOSSO REINO"
se acho tão sedutora a vida aqui,
cheia de supérfluos e futilidades.

Será inútil dizer
"SEJA FEITA A VOSSA VONTADE
ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU"
se no fundo desejo mesmo é que todos
os meus desejos se realizem.

Será inútil dizer
"O PÃO NOSSO DE CADA
DIA NOS DAI HOJE"
se prefiro acumular riquezas,
desprezando meus
irmãos que passam fome.

Será inútil dizer
"PERDOAI AS NOSSAS
OFENSAS ASSIM COMO NÓS
PERDOAMOS A QUEM
NOS TENHA OFENDIDO"
se não me importo em ferir,
injustiçar,
oprimir e magoar os que
atrevessam o meu caminho.

Será inútil dizer
"E NÃO NOS DEIXEI CAIR EM TENTAÇÃO"
se escolho sempre
o caminho mais fácil,
que nem sempre
é o caminho de Deus.

Será inútil dizer
"LIVRAI-NOS DO MAL"
se por minha vontade
procuro os prazeres materiais,
e se tudo que é
proibido me seduz.

Será difícil dizer
"AMÉM"
porque sabendo que sou assim,
continuo me omitindo
e nada faço para me modificar.

TEXTO: Extraído do livro
"Os ensinamentos de Jesus
e a tradição esotérica cristã"
de Raul Branco.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 21 de Outubro de 2.009.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Pobre de espírito ...

Em certa passagem do Evangelho,
Jesus afirma:

"Bem-aventurados os pobres de espírito,
pois deles é o reino dos céus".

Esta afirmativa evangélica costuma
ser mal compreendida.

Imagina-se que pobre de espírito
é o simplório ou ignorante.
Assim,
o melhor modo de garantir o
céu seria permanecer na ignorância.

O desenvolvimento intelectual
poderia trazer prejuízo para
a redenção espiritual.

O candidato à felicidade
futura faria bem em continuar
tosco e iletrado.

Contudo,
essa linha de raciocínio
conflita com o conjunto dos
ensinamentos do Cristo.

Muitas outras passagens
elucidam a importância de colaborar
na construção de um
mundo melhor.

Quanto mais recursos
um homem movimenta,
mais apto ele se encontra para
influenciar positivamente
a sociedade.

O cristão deve ser o sal da
Terra e a luz do Mundo.

Isso é impossível
em estado de ignorância!

Para iluminar é necessário
não estar nas trevas da falta
de conhecimento.

A parábola dos talentos
também evidencia a importância
de utilizar e multiplicar os próprios
tesouros na obra do Senhor.

Evidentemente,
tais talentos não se cingem
a recursos amoedados.

A inteligência,
a palavra bem-posta e a educação
são meios preciosos para influenciar
positivamente a vida
dos semelhantes.

Nenhum talento deve ser desperdiçado,
pois todos representam bênçãos
Divinas em favor da Humanidade.

O homem inteligente
tem a missão de esclarecer
e conduzir os irmãos de caminhada
por veredas de paz e bem-estar.

Não é viável que um cego
conduza o outro.

Conseqüentemente,
a ignorância não constitui um
estado ideal e meritório.

Toda ignorância deve ser esclarecida.
Toda inteligência precisa ser cultivada.

Desse modo,
o termo "pobre de espírito"
não se refere a alguém
tosco ou iletrado.

No contexto dos ensinamentos evangélicos,
"pobre de espírito"
possui o sentido de pessoa humilde.

A humildade é apontada como
condição para acesso às
coisas superiores.

Essa conclusão encontra
respaldo em outra passagem
evangélica.

Nela,
o Cristo afirma que certos mistérios
são ocultos aos doutos,
mas revelados aos simples.

Por vezes o saber mundano
gera em seus possuidores uma
idéia errônea de superioridade.

Encantados com seus recursos,
imaginam que nada se lhes
possa estar acima.

Vaidosamente,
negam a existência da Divindade,
que tudo lhes propicia.

Ocorre que o conhecimento
humano é assaz limitado.

O Universo é demasiado amplo
e magnífico para ser totalmente
explicado pelo pouco que a
Humanidade já logrou apreender.

Há preciosas lições a serem aprendidas,
mas elas exigem humildade.

É preciso não se deslumbrar
com as próprias conquistas
intelectuais.

Agradecer por elas à fonte maior,
mas lembrar que o Universo
é infinito.

Jamais alimentar qualquer
ilusão de superioridade.

Tenha sempre em mente que
você pode estar errado.

E que os outros sempre podem
lhe ensinar algo.

Essa postura lhe permitirá
permanecer modesto,
à medida que evolui e aprende.

A humildade lhe possibilitará
agir com compaixão,
pois o fará perceber o próximo
como um igual.

Assim,
você não apenas terá conhecimentos,
mas será um genuíno sábio.

Inteligente e bondoso,
será um fator de luz e paz na
vida dos semelhantes.

Percebendo-se útil,
você se sentirá em harmonia
com o Universo,
pois estará realizando a
sua missão na Terra.

A paz daí advinda será o começo
do céu na sua vida.

Pense nisso.

Autor: Redação do Momento Espírita.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 13 de Outubro de 2.009.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Faxina do coração

Há algumas semanas atrás,
transitando pela nossa cidade,
percebi que em
todas as ruas havia
uma enorme quantidade
de entulhos de construção,
galhos de árvores,
móveis velhos ou quebrados,
etc..
todos amontoados nas
portas das casas.

Foi o pronto
atendimento da população
ao apelo da Prefeitura para se
mobilizarem na
"Semana da Faxina".
A adesão foi
algo admirável!!

Com aquele
quadro fiquei pensando
de como todos
nós acumulamos,
guardamos lixo,
coisas emprestáveis dentro
de nossas casas,
nos quintais,
...Impressionante!!

Mais impressionante ainda
pelo fato de que o
evento da faxina acontece todos
os anos e há muitos anos.

Minha imaginação foi mais longe
e pensei numa foto área
de tudo aquilo.
Lixos e mais lixos em todas
as ruas fazendo
com que o trabalho dos
funcionários municipais,
mesmo sendo tão
eficiente e organizado,
quase não ser cumprido na
integra as datas de retiradas
agendadas.

O lance da foto área me levou
mais alto ainda.
Fez-me imaginar Deus olhando
para o mundo e vendo o lixo que
o homem acumula em seu coração.
Eles têm sido egoístas,
incorretos, impuros, hipócritas,
orgulhosos, arrogantes,
soberbos,
desprovidos de amor a
Deus e ao próximo.

Todos os dias
eu escuto alguém dizer:
"Está difícil!!",
ou "A vida está
complicada!!" , ou então,
"Estou empurrando a vida!!"

Como está complicado o ser humano,
como estão complicados os
relacionamentos!!

Quantos problemas,
quanta tristeza nos corações,
quantas pessoas deprimidas!!
Quantas doenças!!
Quantas situações,
aos nossos olhos,
sem solução!!
Qual é a saída??

Deus me ensinou algo nesse dia.
O primeiro passo para
alcançar uma vida melhor,
mais frutífera é tomar uma
atitude sábia:
fazer uma limpeza interna,
uma verdadeira faxina
no nosso coração,
na nossa alma.

Jogar fora o ódio, a mágoa,
o rancor, o desânimo,
a angústia, a insatisfação,..
Lançar tudo isso aos
pés de Jesus e Ele com certeza vai
levar tudo embora,
e deixar no lugar o amor,
a alegria, o ânimo, a força,
a vontade de viver.

Que a próxima semana seja
para todos nós a
"Semana da Faxina do Coração".
Vamos atender o pedido da
"Prefeitura do Céu",
limpemos nossas vidas,
sejamos limpos,
sendo assim seremos felizes,
pois a Palavra de Deus promete:

"Bem-aventurados os limpos de coração
porque verão a Deus".
Mateus 5:8

Eu quero ver a Deus e você?

TEXTO: Marsy Pacheco

* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Outubro de 2.009.