sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

A Honra Também Se Ensina

É comum, em nossos dias,
ouvirmos reclamações por parte de pessoas que se
sentiram desrespeitadas em seus direitos.

É o médico que marca uma hora com o paciente e o
deixa esperando por longo tempo,
sem dar satisfação.

É o advogado que assume uma causa e depois
não lhe dá o encaminhamento necessário,
deixando o cliente em situação difícil.

É o contador que se compromete perante a empresa
em providenciar todos os documentos exigidos por lei e,
passados alguns meses,
a empresa é autuada por irregularidades
que este diz desconhecer.

É o engenheiro que toma a responsabilidade de uma obra,
que mais tarde começa a ruir,
sem que este assuma a parte que lhe diz respeito.

É o político que promete mundos e fundos e,
depois de eleito,
ignora a palavra empenhada juntos aos seus eleitores.

Esses e outros tantos casos acontecem com
freqüência nos dias atuais.

É natural que as pessoas envolvidas em tais situações,
exponham a sua indignação junto à sociedade,
e reclamem os seus direitos perante a justiça.

Todavia,
vale a pena refletirmos um pouco sobre
a origem dessa falta de honradez por
parte de alguns cidadãos.

Temos de convir que todos eles passaram pela infância e,
em tese,
podemos dizer que não receberam as primeiras
lições de honra como deveriam.

Quando os filhos são pequenos,
não damos a devida atenção às suas más inclinações ou,
o que é pior,
as incentivamos com o próprio exemplo.

Se nosso filho desrespeita os horários estabelecidos,
não costumamos cobrar dele uma mudança de comportamento.

Se prometem alguma coisa e não cumprem,
não lhes falamos sobre a importância da palavra de honra.

Assim,
a palavra empenhada não é cumprida,
e nós não fazemos nada para que seja.

Ademais,
há pais que são os próprios exemplos de desonra.
Prometem e não cumprem.
Dizem que vão fazer e não fazem.
Falam,
mas a sua palavra não tem o peso que deveria.

É importante que pensemos a respeito das causas
antes de reclamar dos efeitos.
É imprescindível que passemos aos filhos
lições de honradez.

Ensinar aos meninos que as irmãs dos outros devem ser
respeitadas tanto quando suas próprias irmãs.

Que a palavra sempre deve ser honrada por
aquele que a empenha.

Ensinar o respeito aos semelhantes,
não os fazendo esperar horas e horas para só
depois atender como que estivéssemos
fazendo um grande favor.

Enfim,
ensinar-lhes a fazer aos outros o que
gostariam que os outros lhes fizessem,
conforme orientou Jesus.

Não há efeito sem causa.
Todo efeito negativo,
tem uma causa igualmente negativa.

Por essa razão,
antes de reclamar dos efeitos,
devemos pensar se não estamos contribuindo com as causas,
direta ou indiretamente.

TEXTO: Equipe de Redação do Momento Espírita.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 27 de Dezembro de 2.008.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Esteja bem

Engraçado como certos sons só
são percebidos quando estamos em silêncio,
certas canções só marcam quem
está vivendo um determinado momento,
certas palavras só chegam aos corações abertos,
certas orações só trazem alívio
para quem realmente precisa.

Para cada pessoa,
para cada situação, existe um tom,
uma forma de se dizer o mesmo,
mas de maneira diferente.

"Você já recebeu um email
ou carta onde as palavras eram tão
"duras" que parecia que você estava
vendo a pessoa "gritando" ao seu lado?"

Cuide da maneira de
expressar o que vai dentro de você,
e não apenas criando um hábito
de policiar o que você escreve,
fala ou pensa,
mas fazer o mais importante;
mudar o que está te deixando amargo,
azedo até,
o que faz com que as suas palavras
sejam tão duras.

Tem muita gente perdendo amigos,
afastando familiares,
magoando quem está a sua volta
e até sem perceber,
colocando como desculpa que
"os outros estão tão sensíveis".

Essa já a mais clara demonstração da
necessidade de ajuda pois a pessoa
já perdeu o senso de equílibrio,
ela já está achando normal
o que não é normal.

Se não tomamos uma atitude para
exterminar o que anda nos fazendo mal,
nós nos perdemos no próprio
problema e qualquer solução vai ficando
cada dia mais distante e difícil.

Quem bebe demais tem que
procurar ajuda para parar de beber.
Quem gasta compulsivamente,
precisa de ajuda para parar de gastar.
Quem é maníaco por sexo,
precisa de ajuda para se livrar da compulsão.
Quem é "azedo",
mal-humorado por dentro e por fora,
precisa de muito mais ajuda,
precisa de "renovação", amor,
carinho, atenção.

Todos os "hábitos"
ou vícios precisam de ajuda e atenção,
mas existe uma cláusula única
para que a pessoa que precisa
de ajuda receba a mesma:
ela precisa querer a ajuda,
e antes mesmo de pedir ajuda,
ela tem que admitir para si mesma:
eu não estou conseguindo sair dessa situação,
eu sou viciado em nessa "droga",
e sozinho eu não consigo sair
desse poço profundo.

É justamente nessa hora de admitir
o próprio vício que o orgulho fala
mais alto e faz com que as pessoas
demorem ainda mais para reconhecer
que precisam de ajuda.

Cuide de você, do que sente,
do que precisa, do que consome.

Zele pelos seus pensamentos,
cultive bons ideais,
bons pensamentos, promova a alegria.

Quem sente alegria espalha sementes do
bem por onde passa.

Esteja bem!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 11 de Dezembro de 2.008.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

O especial

Levante a cabeça e encare de frente
o brilho dos seus olhos.
Ainda que apagados pela
dor ou pela decepção,
ainda que escurecidos pelas lágrimas
que insistem em cair,
há uma chama interior,
um lâmpejo de vida que insiste,
um chamado para a conquista
do que é seu por direito,
e que nesse instante,
pode estar escondido, emaranhado,
sob o peso das responsabilidades,
sob a angústia de não saber o que fazer,
sob o medo de perder,
a incerteza do que vai acontecer,
tudo vai colaborando para a sua tristeza...

Mas, não se iluda:
você não nasceu para perder!
Nâo nasceu para a dor e o sofrimento,
não está aqui para contemplar os outros,
nem para assistir a vitória de ninguém,
você está aqui para crescer,
evoluir e ser feliz!

Creia,
há em você possibilidades tão infinitas
que até mesmo seus pais se espantariam em ver
o desfile de coisas que você pode fazer,
coisas que nem você sabe que pode,
é só não desistir de você.

É acreditar que você pode dar mais um passo,
ainda que a perna esteja adormecida pelo cansaço,
prosseguir mais alguns metros,
ainda que o cansaço beire a exaustão.

Diante das notícias ruins e até da humilhação,
levante a cabeça, olhe para o céu,
faça um pacto com a vida,
estabeleça uma nova meta;
à partir de hoje, desse dia abençoado
que Deus lhe deu,
que é só seu, você vai lutar,
não vai mais chorar,
vai mostrar ao mundo o que pode ser feito
por alguém que decidiu ser feliz,
que sabe o valor do bem,
da caridade e da fé,
alguém que aprendeu com os próprios erros,
e vai recomeçar, reconstruir, refazer,
alguém que sabe o que quer,
esse alguém especial,
que é você!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Dezembro de 2.008.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

PERGUNTAS

Quantas vezes você andava
na rua e sentiu um perfume
e lembrou de alguém que gosta muito

Quantas vezes você olhou para uma
paisagem em uma foto,
e não se imaginou lá com alguém...

Quantas vezes você estava do lado de alguém,
e sua cabeça não estava ali?
Alguma vez você já se arrependeu de algo
que falou dois segundos depois
de ter falado?

Você deve ter visto que aquele filme,
que vocês dois viram juntos no cinema,
vai passar na TV...

E você gelou porque o bom daquele
momento já passou...
E aquela música que você não gosta
de ouvir porque lembra algo ou alguém
que você quer esquecer
mas não consegue?

Não teve aquele dia em que tudo deu errado,
mas que no finzinho aconteceu
algo maravilhoso?

E aquele dia em que tudo deu certo,
exceto pelo final que estragou tudo?
Você já chorou por que lembrou
de alguém que amava e não pôde dizer
isso para essa pessoa?
Você já reencontrou um grande amor
do passado e viu que ele mudou?

Para essas perguntas existem
muitas respostas...
Mas o importante sobre elas não
é a resposta em si...
Mas sim o sentimento...

Todos nós amamos,
erramos ou julgamos mal...
Todos nós já fizemos uma coisa quando
o coração mandava fazer outra...
Então,
qual a moral disso tudo?

Nem tudo sai como planejamos portanto,
uma coisa é certa...
Não continue pensando em suas
fraquezas e erros,
faça tudo que puder para ser feliz hoje!
Não deite com mágoas no coração.
Não durma sem ao menos fazer
uma pessoa feliz!
E comece com você mesmo!!!

TEXTO: Martha Medeiros
***
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 22 de Novembro de 2.008.
Das conquistas pessoais

Não,
a paciência não é uma virtude
para ser usada entre amigos,
entre os que nos querem bem.
A paciência é uma conquista que deve
ser praticada com aqueles que não nos entendem,
com os nossos desafetos,
com quem não aceita as nossas opiniões.

O otimismo é maravilhoso quando tudo vai bem.
Podemos falar de boca cheia sobre
o que virá de bom.
Mas,
o otimismo é arma dos fortes
nos dias de dificuldades,
onde as nuvens escuras encobrem o sol
e os conhecidos desaparecem,
assim como os sonhos.

A fé não é o sentimento cego que
empurra o aflito para
o abismo do fanatismo.
A fé é um tijolo que vamos
colocando diariamente na construção
da nossa maior obra, a nossa vida.
Em cada tribulação,
em cada passagem,
levantamos as paredes que um dia
resistirão aos furacões e tempestades,
ai sim,
a fé nos levará para a calmaria
dos dias de paz e certezas.

A oração não é um caminho para a solução
das nossas dificuldades.
A oração é um canal da alma que precisa para
"religar-se ao Criador".
Essa ligação é que devolve a visão
ampliada que permite a solução de
muitos dos nossos problemas.

A vida não é um amontoado de dias,
nem é feita para o sofrer constante.
A vida é um presente,
fonte de aperfeiçoamento de muitos
dos nossos fracassos.
A dor, o problema,
a falta de amor próprio,
são visões que temos das nossas desilusões,
do que esperamos e não acontece,
do que desejamos e não recebemos,
daquilo que por vezes chamamos de verdade,
mas que na verdade é apenas ilusão.

Hoje não é apenas mais um dia para ser vivido.
É a sua OPORTUNIDADE de mudar o mundo,
porque o mundo é a sua casa,
é a sua rua,
é o lugar onde você trabalha ou estuda.
É a calaçada que você pode varrer,
o rio que pode preservar,
a flor que você pode plantar.
Simples assim!

Deus espera de você aquilo que você pode fazer,
e olha que não é pouco.
Descruze os braços e olhe
para dentro de você.
Você vai encontrar um ser humano lindo,
cheio de potencialidades,
cheio de amor para externar e transformar
o que antes parecia ser impossível,
e que agora passa a ser realidade.
Porque você quer,
tudo pode mudar!

Eu acredito em voce!

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 20 de Novembro de 2.008.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

C a l m a

Calma!
A primeira coisa a fazer é ter calma.

Mas, o que é calma?

É aquela parada necessária em um momento difícil,
onde colocamos nossos neurônios para funcionar,
livre das emoções.
Eu sei que essa definição não está nos dicionários,
e pode ser que alguns sábios tenha algo melhor,
mais bonito para dizer,
mas o que eu quero,
é que você entenda a essência da
"necessidade de reflexão",
livre dos sentimentos diante dos problemas mais graves.

É um caso de morte, de perda de um ente querido?
Então alguém tem que tomar medidas práticas que a morte requer;
compra do caixão, troca de roupa, atestado de óbito,
e outras burocracias.
Se você não consegue sozinho, peça ajuda.
Se deixar a emoção tomar conta, morre mais um:
você, e nada se resolve.

É um caso de dívidas ao extremo?
Faça um plano para pagar em 50 meses,
100 meses e avise os credores.
Garanto que você volta a dormir,
quem não vai dormir são os credores.
O que você não pode fazer é vender o que tem para cobrir dívidas
(todo mundo que faz isso, não consegue quitar os débitos e ainda fica devendo),
e principalmente: não contrate financiamento para pagar dívida,
se for em agiota então, é o suicídio.

É um caso de amor que não deu certo?
Olha,
eu sou daqueles que brigam até o fim pelo amor,
quando vale a pena.
Isso mesmo, quando vale a pena,
porque ser pisado, humilhado,
sofrer por alguém que não tá nem ai,
não é amor, é burrice.
Desculpe a franqueza,
mas eu acredito que o amor é light
(mesmo entre gordinhos),
é doce (mesmo entre diabéticos),
é suave(mesmo entre campeões de luta livre),
por isso, o amor tem que valer a pena,
se for só da sua parte, guarde as lágrimas...
lá na esquina tem outro grande amor te esperando.

É depressão, pânico, medo de morrer,
medo de viver, cansaço, desânimo,
tudo anda dando errado?
Busque Deus.
Sem Deus, você até vence por um tempo,
mas com Deus você vive na vitória.
Não sei como te explicar esse amor que
você deve ter com Deus,
mas te dou uma pista:
quando você ama a Deus,
Ele está sempre em primeiro lugar,
você o visita na casa Dele sempre,
você fala Dele sempre,
você não tem medo das provas,
está sempre feliz, mesmo nas provações.

Então,
seguindo essas pistas eu pergunto:
você está com Ele?

Calma,
hoje é um dia especial,
é a sua chance de recomeçar,
de renovar, de estreitar amizades,
de conhecer um novo amor e principalmente,
se ligar a Deus.

Então,
não seja bobo,
aproveite e faça novo,
tudo de novo!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 05 de Novembro de 2.008.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

OS QUE NUNCA PARTEM

Eu me lembro que quando era muito jovem,
ouvia os adultos comentarem:
fulano partiu.
Esta era a forma que eles achavam
menos sofrida de falar que alguém
havia morrido,
principalmente quando estavam perto de crianças.

Era um jeito delicado que eles tinham
de citar a morte sem que ela parecesse
tão chocante.
Cresci e comecei também a falar assim
- fulano partiu -
acabei achando menos dolorido,
menos violento se referir à morte dessa maneira.

Quando se diz que alguém morreu,
dá a impressão que se acabou,
desapareceu e imaginar que alguém que queremos
bem acabou ou desapareceu pra
sempre é terrível.

Dói mil vezes mais do que precisar enfrentar
a sua própria ausência.
Partiu já é diferente,
dá uma sensação de que em algum
ponto da vida nos reencontraremos com
essa pessoa querida novamente.

Fica mais fácil imaginar que ela viajou,
uma viagem sem data pra voltar,
mas com retorno garantido.

Enfim,
descobri recentemente,
que existe uma outra categoria dentro
desse universo.
São aqueles que nunca morrem e,
portanto, jamais partem.

São aqueles que embora desapareçam
de nossas vistas,
eternamente se fazem presentes em
nossa memória e nosso coração.
Os que nunca partem são as pessoas que
nortearam nossos dias,
colocaram um significado importante neles
e deixaram uma marca tão profunda em nós
que não importa onde estejam,
porque ao nosso lado,
de alguma forma,
sempre estarão.

Morrer, partir, são coisas simples,
coisas do dia-a-dia.
Acontece toda hora,
em todo lugar,
com todas as pessoas.

Os que nunca partem e os que nunca
passam pela dor de assistir alguém
querido partir são os felizardos dessa vida.

Dores momentâneas,
saudades e ausências à parte,
felizes daqueles que amaram
alguém nessa vida a ponto de jamais
deixá-los partir de seus corações.

Se quando eu me for,
por desígnio de Deus,
uma única pessoa não me deixar
partir me guardando dentro do seu peito,
eu direi que valeu a pena ter
passado por aqui e que minha estada
nessa vida não foi em vão.

Mas enquanto ainda estou por aqui,
só tenho a dizer que dentro de mim moram
pessoas que nunca deixei que
partissem verdadeiramente,
assim,
como não deixarei que partam,
jamais,
algumas que ainda estão por aqui.

Os que nunca partem são aqueles que
descobriram o segredo de brilhar na terra,
mesmo antes de chegarem ao céu
e se tornarem estrela.

TEXTO: Silvana Duboc
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 01 de Novembro de 2.008.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

SAUDÁVEIS POR DENTRO E POR FORA

"De todo o meu coração tenho te buscado;
não me deixes desviar dos teus mandamentos".
Salmos 119:10.

Durante uma tempestade,
com fortes ventos e trovões,
um grande carvalho foi derrubado.
Acreditava-se que
a árvore era perfeitamente saudável,
pois, sua aparência externa
transmitia pleno vigor com suas
belas folhas verdes.
Porém,
a gigantesca árvore não
conseguiu resistir à força dos ventos
devido a estar deteriorada
no lado de dentro.
Começou com uma minúscula corrupção
no centro que se espalhou até
que aquela árvore imensa estava
completamente debilitada,
sendo tombada pelo vento.

Podemos atingir um ponto em
que abandonamos totalmente a Deus.
Isso acontece quando nós,
como aquela árvore,
deixamo-nos corromper no lado de dentro.

A deterioração, talvez,
comece com uma pequena mentira,
ou um copo de bebida alcoólica,
ou o abandono da igreja para
ir pescar ou a um passeio qualquer.
Deixando de lado nosso compromisso
com o Senhor,
logo nossos pés nos levam a lugares
onde não deveríamos ir e nossas mãos
fazem coisas que não deveríamos fazer.
Com os corações puros seremos capazes
de vencer as tentações e as
lutas que a todo instante nos atacam.

Ser um verdadeiro cristão significa
não apenas ter uma aparência de cristão,
mas uma vida transformada por
Cristo e pronta a seguir os Seus ensinamentos.

É inútil aceitarmos os
usos e costumes estabelecidos
por uma ou outra igreja,
andar com uma Bíblia na mão,
desfilar com uma blusa com um
belo versículo bíblico,
participar da "Marcha Para Jesus",
ou demonstrar qualquer outro sinal
externo de vida cristã,
sem que o nosso coração esteja
completamente colocado na presença
de Deus e pronto a renunciar
aos interesses pessoais em favor de
uma vida que glorifique
verdadeiramente ao Senhor.

Quando buscamos com sinceridade
uma vida com Deus,
não apenas o nosso exterior brilha,
mas o interior também.
Mesmo que os ventos da tentação
nos assolem e o mundo tente minar
nossas forças e desarraigar-nos
da presença do Senhor,
continuaremos firmes, inabaláveis,
seguros pela potente mão do nosso Salvador.

Sua vida cristã tem sido autêntica,
por fora e por dentro?

TEXTO: Paulo Barbosa - Um cego na internet.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 24 de Outubro de 2.008.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

PERGUNTAS

Quantas vezes você andava na rua
e sentiu um perfume e lembrou de
alguém que gosta muito?

Quantas vezes você olhou para
uma paisagem em uma foto,
e não se imaginou lá com alguém...

Quantas vezes você estava do lado de alguém,
e sua cabeça não estava ali?

Alguma vez você já se arrependeu
de algo que falou dois
segundos depois de ter falado?

Você deve ter visto que aquele filme,
que vocês dois viram juntos no cinema,
vai passar na TV...

E você gelou porque o bom
daquele momento já passou...

E aquela música que você não
gosta de ouvir porque lembra
algo ou alguém que você quer
esquecer mas não consegue?

Não teve aquele dia em que tudo deu errado,
mas que no finzinho
aconteceu algo maravilhoso?

E aquele dia em que tudo deu certo,
exceto pelo final que estragou tudo?
Você já chorou por que lembrou
de alguém que amava e não
pôde dizer isso para essa pessoa?

Você já reencontrou um grande amor
do passado e viu que ele mudou?

Para essas perguntas existem muitas respostas...
Mas o importante sobre elas
não é a resposta em si...

Mas sim o sentimento...
Todos nós amamos,
erramos ou julgamos mal...
Todos nós já fizemos uma coisa quando
o coração mandava fazer outra...

Então,
qual a moral disso tudo?

Nem tudo sai como planejamos portanto,
uma coisa é certa...
Não continue pensando em suas fraquezas e erros,
faça tudo que puder para ser feliz hoje!
Não deite com mágoas no coração.
Não durma sem ao menos fazer uma pessoa feliz!
E comece com você mesmo!!!

TEXTO: Martha Medeiros
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 17 de Outubro de 2.008.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

O Maior Desafio

"Existem três tipos de pessoas:
as que deixam acontecer,
as que fazem acontecer e as que perguntam
o que aconteceu."
* John Richardson Jr.*

Cada um de nós tem desafios diferentes.
A vida é feita de desafios diários.

Para quem não dispõe de movimentos nas pernas,
transportar-se da cama para a cadeira de rodas,
a cada manhã, é um desafio.

Para quem sofreu um acidente e está re-aprendendo a andar,
o desafio está em apoiar-se nas barras,
na sala de reabilitação,
e tentar mover um pé, depois o outro.

Para quem perdeu a visão,
o grande desafio é adaptar-se à nova realidade,
aprendendo a ouvir, a tatear,
a movimentar-se entre os obstáculos sem esbarrar.
É aprender um novo alfabeto,
é ler com os dedos,
é adquirir nova independência de movimentos e ação.

Para o analfabeto adulto,
o maior desafio é dominar aqueles
sinais que significam letras,
que colocados uns ao lado dos outros formam palavras,
que formam frases.

É conseguir tomar o lápis e escrever o próprio nome,
em letras de forma.
É conseguir ler o letreiro do ônibus,
identificando aquele que deverá utilizar
para chegar ao seu lar.

Cada qual, dentro de sua realidade,
de sua vivência,
apontará o que lhe constitui o maior desafio:
dominar a técnica da pintura, da escultura,
da música, da dança.

Ser um ás no esporte.
Ser o primeiro da classe.
Passar no vestibular.
Ser aprovado no concurso que lhe garantirá um emprego.
Ser aceito pela sociedade. Ser amado.

Para vencer um desafio é preciso ter disciplina,
ser persistente, ser diplomático,
saber perdoar-se e perdoar aos outros.

É ser otimista quando os demais estão pessimistas.
Ser realista quando os demais estão
com os pensamentos na lua.
É saber sonhar e ir em frente.

É persistir,
mesmo quando ninguém consiga nos imaginar
como um prêmio Nobel de Química,
um pai de família, um professor,
prefeito ou programador.

Acima de tudo,
o maior desafio para deficientes,
negros e brancos, japoneses e americanos,
brasileiros e argentinos,
para todo ser humano, é fazer.

Fazer o que promete.
Dar o primeiro passo, o segundo e o terceiro.
Ir em frente.

Com que freqüência se escutam pessoas dizendo
que vão fazer regime, que vão estudar mais,
que vão fazer exercício todo dia, que vão ler mais,
que vão assistir menos televisão,
que vão...

Falar,
reclamar ou criticar são os passatempos
mais populares do mundo,
perdendo só, talvez,
para o passatempo de culpar os outros
pelo que lhe acontece.

Então, o maior desafio é fazer.
E não adianta você dizer que não deu certo
o que pretendia porque é cego,
ou porque é negro, ou porque é amarelo,
ou porque você é brasileiro.
Ou porque mora numa casa amarela.
Ou porque não teve tempo.

Aprenda com seus erros.
Quando algo não der certo,
você pode tentar de maneira diferente.
Agora você já sabe que daquele jeito não dá.

Você pode treinar mais.
Você pode conseguir ajuda,
pode estudar mais,
pode se inspirar com sábios amigos.
Ou com amigos dos seus amigos.

Pode tentar novas idéias.
Pode dividir seu objetivo em várias etapas
e tentar uma de cada vez,
em vez de tentar tudo de uma vez só.

Você pode fazer o que quiser.
Só não pode é sentir pena de si mesmo.
Você não pode desistir de seus sonhos.
..............................
Problemas são desafios.
Dificuldades são testes de promoção espiritual.

Insucesso é ocorrência perfeitamente natural,
que acontece a toda e qualquer criatura.

Indispensável manter o bom ânimo em
qualquer lugar e posição.

O pior que pode acontecer a alguém é se entregar ao desânimo,
apagando a chama íntima da fé e
caminhar em plena escuridão.

Assim, confia em Deus, e, com coragem,
prossegue de espírito tranqüilo.

TEXTO: Equipe de Redação do Momento Espírita,
a partir de carta assinada por Fernando Botelho
e endereçada a um cego, de nome Juliano,
residente em Curitiba,
e do cap. 9 da obra Convites da Vida,
psicografia de Divaldo Pereira Franco,
pelo Espírito Joanna de Âgelis.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 15 de Outubro de 2.008.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Capacidade...

"Todos nós temos dentro de nós forças
que desconhecemos"
até que o momento "certo"
aparece para usarmos,
e só depois que utilizamos essa
força é que nos damos conta de
"o quanto nós podemos realizar"
e quanto deixamos de construir coisas
para o nosso benefício simplesmente
por que colocamos na nossa
"cachola"que nós "não podemos".

Um exemplo claro disso são as mães amorosas,
essas mães quando tem um
filho doente por exemplo,
são capazes de carregá-los em seus braços
por quilômetros a pé,
sob chuva ou sob sol, com fome,
com preocupações,
elas se transformam em "leoas",
são capazes de esforços
e provas de coragem que até os
"homens duvidam".
Não mexa com uma mãe que está
defendendo seu(s) filho(s).

Outro exemplo é quando somos
ameaçados pelo medo,
como um cachorro muito bravo
vindo em nossa direção,
tem gente que corre mais que os
campeões da última São Silvestre,
vira uma "bala"de tão rápido que corre,
outra cena interessante
é quando somos desafiados
e aceitamos o desafio,
o nosso orgulho que as vezes
é maior que o Planeta Terra,
nos transforma em feras de resistência.

Nossa capacidade de realização
só desaparece quando assumimos a
postura de vítimas da vida,
de coitadinhos do mundo,
quando todo mundo erra,
todo mundo esta errado,
só nós,
os belezinhas da vila que estamos certos...

Pode apostar,
quando você começar a arrumar
desculpas para todas as coisas
que acontecem na sua vida,
e quando essas desculpas
começarem pelo nome de alguém,
pode escrever, sua vida vai desandar,
desandar e desandar cada vez mais.

Quando você tem na ponta da língua
uma desculpa para sua derrota,
para a perda do amor,
do dinheiro,
do trabalho ou daquela vaga que estava
"quase certa",
começam os verdadeiros problemas,
e ai nem anjo da guarda,
nem promessa e nem santo de
plantão vai poder ajudá-lo.

Seja arrojado, jogue com a vida,
mas jogue com cartas altas,
aposte alto,
pare de sonhar baixinho de fazer
"beicinho de dodói",
você não é vítima coisa nenhuma,
você é parte da vida e dos problemas,
você é responsável até pelo que te fazem.
Se te fizeram algum mal,
se te roubaram,
se te abandonaram foi porque você,
com seus atos,
atitudes ou pensamentos,
quem permitiu que isso acontecesse.

Por isso,
assuma seu lugar no mundo e bola pra frente.
O que você quer de bom para sua vida hoje?
Eu to falando hoje, não é amanhã,
viva esse dia como o seu melhor dia,
vista seu melhor sorriso e acredite
no seu poder de conquistar.
Nossa,
até eu já tô acreditando que você é o máximo,
me dá um autógrafo?

Eu acredito em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Outubro de 2.008.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

As Chuvas dos Olhos

“Chove.
Na fonte das águas,
chove.

Na fronte das lágrimas
do pretérito calado.

Lavando a chuva dos
olhos cansados.

Chovendo nos mares,
nos mares amados.”

Há quanto tempo você não chora?

Há quanto tempo seus olhos não são
inundados por lágrimas,
por estas pequenas gotas que parecem
nascer em nosso coração?
Há quanto tempo?

Assim como o fenômeno natural
da precipitação atmosférica,
a chuva,
realiza o trabalho de purificar a terra,
a água e o ar,
também nossas lágrimas
têm tal função.

A de limpar nosso íntimo,
a de externar nossas emoções,
sejam elas de alegria ou de pesar.

Precisamos aprender a expressar
nossos sentimentos.

Nossa cultura possui conceitos arraigados,
como o de que “homem não chora”,
ou que “é feio chorar”,
que surgem em nossas vidas
desde quando crianças,
na educação familiar,
e acabam por internalizarem-se em nossa alma,
continuando a apresentar manifestações
na vida adulta.

Sejamos homens ou mulheres na Terra,
saibamos que todos rumamos para
a busca da sensibilidade,
do autodescobrimento,
e da expressão de nossos sentimentos.

Tudo que deixarmos guardado virá à tona,
cedo ou tarde.

Se forem bons os sentimentos contidos,
estaremos perdendo uma oportunidade
valiosa de trazê-los ao mundo,
melhorando nossas relações com
o próximo e conosco mesmo.

Se forem sentimentos desequilibrados,
estaremos perdendo a chance de encará-los,
de analisá-los,
e de tomar providências para
que possam ser erradicados
de nosso interior.

As barreiras que nos impedem de nos emocionar,
de chorar,
são muitas vezes as mesmas que
nos fazem pessoas fechadas e retraídas.

Barreiras que carecemos romper,
para que nossos dias possam
ser mais leves,
mais limpos,
como a atmosfera que recebe
a água da chuva,
e nela encontra sua purificação.

As chuvas dos olhos fazem
um bem muito grande.

Desabafar,
colocar para fora o que angustia nosso íntimo,
ou o que lhe dá alegria, é um exercício precioso.
Um hábito salutar.

Dizer a alguém o quanto o amamos,
quando este sentimento surgir
em nosso coração
– mesmo sem um motivo especial -,
será sempre uma forma de
fortalecimento de laços.

De construção de uma união mais feliz,
e principalmente,
um recurso para elevarmos
nossa auto-estima,
nosso auto-amor.
* * *
Deus nos concedeu a chuva para regar os campos,
para tornar mais puro o ar.

Também nos presenteou com as lágrimas,
para que as nossas paisagens íntimas
pudessem ser regadas,
e para que os ares do Espírito
encontrassem a pureza.

Autor: Redação do Momento Espírita.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 08 de Outubro de 2.008.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Para ser feliz

O que você precisa para ser feliz?

Responda... pegue papel,
caneta e faça uma lista,
olhando bem dentro do seu coração.

O sentimento de felicidade e, creia,
de infelicidade, é coisa individual.

que faz uma pessoa feliz pode não
fazer uma outra.
O grande problema de todo mundo é
que quanto mais temos,
mais nos tornamos exigentes.
Só que não sabemos isso com antecedência.

Nos dizemos:
se eu tivesse isso, seria feliz.
Mas depois de satisfeitos,
outro vazio se abre,
então queremos mais e assim por diante.

Nos sentimos felizes
no momento e depois da euforia passada,
tudo parece banal.

O amor faz feliz.
Mas o amor sem dinheiro pode não
ser o bastante.
Então queremos os dois.
Depois pedimos saúde,
casa, filhos, um bom trabalho...
e assim por diante.

Como um pedreiro,
vamos construindo nosso ideal de
felicidade tijolinho por tijolinho,
sem portanto jamais terminar de construir,
como se a vida fosse uma obra inacabada.

Quando tudo parece completo,
reclamamos do tempo que passou e nos
arrependemos do que não fizemos
ou nos dizemos que poderíamos
ter feito mais.

Digo tudo isso para dizer que o ser humano
parece sempre insatisfeito.

Penso que a verdadeira felicidade
devemos aprender é com as crianças:
beber dessa água e desses instantes
e não pensar em mais nada!

Ser feliz, simplesmente,
não colocando a felicidade como objetivo
para o próximo passo,
sem portanto, deixar de caminhar.

O mundo anda, andamos com ele.

Não podemos usufruir da felicidade
presente pensando sempre na outra que virá,
porque é isso que causa insatisfação nas pessoas.

Se sempre esperamos que será
melhor amanhã,
o hoje parece insignificante.

Portanto,
quanto proveito perdemos do presente
porque não sabemos apreciar e dar o justo
valor daquele momento.

Temos, hoje,
o que Deus permite que tenhamos e
que nos sustenta.
Ansiar por mais,
sempre mais nos torna seres infelizes.

Quero abraçar o hoje com o que ele me oferece
e amanhã será um outro dia onde poderei também
extrair meu pedaço de felicidade.

Porque felicidade é isso:
pedaços aqui e acolá que vão enchendo nosso coração.

Deus cuida de nós como cuida dos
pássaros e das crianças.
Os pássaros cantam em todas as ocasiões e
as crianças riem do nada.
Eles sabem, da maneira deles,
aproveitar do momento presente e extrair
de cada instante a felicidade.
São felizes com a simplicidade que Deus
pede ao nosso coração.

Para ser feliz, viva seu agora.
Torne-se criança no coração e na alma.
Cante como os pássaros e seu rosto terá aos olhos
de todos a beleza dos lírios dos campos.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Outubro de 2.008.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

A Sabedoria

Dizem que a idade de uma árvore
conta-se pelas marcas que vão
se formando no tronco.
Conosco não é bem assim.

Há pequenos com muito
mais marcas na alma que adultos,
por que a vida não lhes ofereceu presentes.

Há idosos que atravessam
os anos e partem,
sem que tenham tirado da vida
os ensinamentos que ela ofereceu.

Uma pessoa que vive muito
não é aquela que chega a uma idade avançada,
mas a que aproveita as experiências
da vida para seu aprendizado e vai
tirando o melhor de cada coisa
que encontra pela frente.

A sabedoria não está nas rugas da pele,
nem nos cabelos brancos,
nem nos anos que passam.
Ela não está também nos
conhecimentos que já possuímos,
mas na sede dos mesmos.
Muitas vezes pensamos que sabemos
alguma coisa e na realidade
não sabemos muito,
pois olhamos tudo de maneira superficial,
sem ir a fundo,
sem ver o outro lado.

Aos 12 anos de idade,
Jesus discutia com os doutores da
época e aos 33 partiu,
deixando todos os ensinamentos
necessários a nós.

Não importa a nossa idade,
nem nossa condição,
estamos aprendendo a cada instante.

Os sábios nutrem-se desses aprendizados,
colocam-os em prática,
fazem uso deles e os repassam.
Outros apenas engolem quente,
depressa demais, sem sentir o sabor.
Isso diferencia muito umas pessoas das outras.

Só o sábio busca compreender,
aceita o não, aceita estar errado,
pede perdão, perdoa,
deixa-se de lado um pouco para
ver o lado do outro,
mesmo que isso lhe exija sacrifício.

Só o sábio quer ser melhor, não por si,
mas para se aproximar ainda
mais da perfeição que estava no
coração de Deus quando Este
fez nascer o homem.

TEXTO: Letícia Thompson
contact@leticiathompson.net
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 03 de Outubro de 2.008.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Mesmo Assim

"Não concordo com uma só palavra do que dizeis,
mas defenderei até a morte vosso direito de dizê-lo."
# Voltaire #

Vivemos um momento na face da Terra que,
por vezes,
parece que todos os valores
morais estão em baixa.

E você,
que está buscando construir
suas mais nobres virtudes,
em muitos momentos se sente
enfraquecido pelo próprio
mundo à sua volta.

Quando age com honestidade,
comentam que você é tolo,
que está remando contra a maré,
em vez de fazer o que todo mundo faz.
Mas se você quer ser
grande perante sua consciência,
seja honesto mesmo assim.

Se procura balizar seus atos na justiça,
ouve que essa atitude é a de um alienado,
vivendo num mundo em que
vence sempre o mais forte.
No entanto,
seja justo mesmo assim.

Se está construindo um lar apoiado
nas colunas sólidas da fidelidade,
é comum ouvir gargalhadas insanas
ou comentários maldosos a
respeito do seu comportamento.
Seja fiel mesmo assim.

Quando seu coração se compadece,
diante dos infelizes de toda sorte,
não falta a zombaria daqueles
que pensam que cada um deve
pensar em si próprio,
ignorando os sofrimentos dos irmãos de caminhada.
Tenha compaixão mesmo assim.

Se você dedica algumas horas do seu dia,
voluntariamente, em favor de alguém,
rico ou pobre,
que precisa da sua atenção e do seu carinho,
percebe as investidas da maldade
daqueles que pensam que
nos seus atos há uma segunda intenção.
Seja fraterno e solidário mesmo assim.

Quando você age com sinceridade,
com lealdade,
é comum ser taxado de insensato,
fugindo do comum em que muitos
usam de subterfúgios mesquinhos
para conseguir o que desejam.
Seja sincero e leal mesmo assim.

Se,
diante das circunstâncias do dia-a-dia,
você revela sua fé em Deus e em
Suas soberanas Leis,
e é chamado de piegas ou crédulo,
mantenha sua fé mesmo
assim.

Se em face de tantos desatinos no campo
da sensualidade e na falta de decoro
que assola grande parte dos seres,
você deseja manter-se íntegro e recatado
e é chamado de louco mantenha-se
íntegro e recatado mesmo assim.

Quando aqueles que se julgam acima
do bem e do mal tentam apagar a chama da
esperança que você acalenta no íntimo,
afirmando que a esperança é a
ilusão da mediocridade,
mantenha a esperança mesmo assim.

E, por fim,
mesmo que alguém tente roubar
a sua coragem de continuar lutando
e acreditando em dias melhores,
mantenha sua coragem e continue
acreditando mesmo assim.

Ao findar sua jornada terrestre,
e só então,
você poderá contemplar a ficha
de avaliação do seu desempenho.
Somente você será responsabilizado
por seus atos.

E tenha a certeza de que todos
aqueles que tentaram desviá-lo do
caminho reto não estarão
lá para lhe dar apoio.
* * * * *
Madre Teresa de Calcutá,
dentre tantos conselhos preciosos
que legou à humanidade,
deixou um conselho especial para
aqueles que desejam construir
na intimidade as mais nobres virtudes,
dizendo:

"Muitas pessoas são irracionais,
ilógicas e egocêntricas.
Ame-as, mesmo assim."

"Se você tem sucesso em suas boas realizações,
ganhará falsos amigos e verdadeiros inimigos.
Tenha sucesso, mesmo assim."

"O bem que você faz será esquecido amanhã.
Faça o bem, mesmo assim."

"A honestidade e a franqueza o tornam vulnerável.
Seja honesto, mesmo assim."

"Aquilo que você levou anos para construir,
pode ser destruído de um dia
para o outro.
Construa, mesmo assim."

"Os pobres têm verdadeiramente
necessidade de ajuda,
mas alguns deles podem
atacá-lo se você os ajudar.
Ajude-os, mesmo assim."

"Se você der ao mundo e aos outros
o melhor de si mesmo,
você corre o risco de se machucar.
Dê o que você tem de melhor,
mesmo assim."

TEXTO: Equipe de Redação do Momento Espírita.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 01 de Outubro de 2.008.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

A AUSENTE

Há várias espécies de dores capazes de
atingir os corações humanos
Qual a mais intensa?

Parece-nos ser aquela que estamos
sentindo no momento.

Temos o costume de esquecer
o passado e valorizar o sentimento presente
como se nada de pior já tivesse acontecido,
ou pudesse vir a acontecer.
Isso é uma tendência muito
natural do ser humano.

Mesmo assim,
existem sofrimentos que se distinguem dos outros,
e assumem perante a maioria das criaturas
uma condição de maior gravidade.
A morte de um ser querido,
por exemplo.

Não há quem não se comova, sofra,
sinta verdadeiramente quando um
ser amado abandona o envoltório corporal
e parte para outro plano da vida.

Pouco importa se a morte foi repentina,
ou não; se foi violenta,
ou serena.
Não interessa se aquele que partiu já
contava com avançada idade,
ou se ainda era jovem.

Não há como mensurar essa
espécie de dor.

E cada um a sente, e reage a ela,
de forma diversa.
Há aqueles que se entregam,
blasfemam e se revoltam.

Há outros que choram,
mas que aceitam,
envolvendo suas dores no bálsamo
da prece e da fé.

Há, ainda,
os que buscam modos nobres e belos
para render novas homenagens àqueles
que já se foram.

Assim parece-nos ter agido o
poeta Augusto Frederico Schmidt,
que toca nossos corações com
os seguintes versos:

"Os que se vão, vão depressa,
Ontem, ainda, sorria na espreguiçadeira.
Ontem dizia adeus, ainda da janela.
Ontem vestia, ainda,
o vestido tão leve cor-de-rosa.

Os que se vão, vão depressa.
Seus olhos grandes e pretos, há pouco,
brilhavam.

Sua voz doce e firme faz pouco ainda falava.
Suas mãos morenas tinham gestos de bênçãos.
No entanto hoje, na festa,
ela não estava.

Nem um vestígio dela, sequer.
Decerto sua lembrança nem chegou,
como os convidados,
Alguns, quase todos,
indiferentes e desconhecidos.

Os que se vão, vão depressa.
Mais depressa que os pássaros
que passam no céu,
Mais depressa que o próprio tempo,
Mais depressa que a bondade dos homens,
Mais depressa que os trens correndo,
nas noites escuras,
Mais depressa que a estrela fugitiva que
mal faz traço no céu.

Os que se vão, vão depressa.
Só no coração do poeta,
que é diferente dos outros corações,
Só no coração sempre ferido do poeta
É que não vão depressa os que se vão.

Ontem ainda sorria na espreguiçadeira,
E seu coração era grande e infeliz.
Hoje, na festa ela não estava,
nem sua lembrança.
Vão depressa,
tão depressa os que se vão ..."

* * * * *

Não permita que sua dor,
seja ela causada pelo motivo que for,
o impeça de perceber a beleza de cada momento.

Não deixe que suas lágrimas,
por mais sentidas e justas que sejam,
turvem sua visão,
impossibilitando que seus olhos vejam a vida
com clareza e serenidade.

Dedique aos amores que partiram
pensamentos otimistas e repletos de
confiança no reencontro futuro,
sem desespero nem revolta.

Se hoje, na sua rotina,
pareceu-lhe que ninguém notou a dor
que lhe invadia intensamente o peito,
saiba que nada,
nem mesmo nossas angústias,
passam despercebidas ao Pai.

Confie, persista e prossiga, sempre.

TEXTO: www.momento.com.br

# # # # #

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 27 de Setembro de 2.008.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Despertadores

Na Índia, os mestres sempre dizem:
os problemas são despertadores que tentam
acordar as pessoas para a vida.

Aproveite para acordar logo,
antes que o próximo despertador
faça mais barulho.

Pense nisso:
o que essa dificuldade está querendo
mostrar a você?

Problemas são avisos que a vida nos envia
para corrigir algo que não estamos
fazendo bem.

Problemas e doenças são sinais
de emergência para que possamos
transformar nossas vidas.

Aliás,
problemas e doenças guardam
muita semelhança entre si.

Infelizmente, a maioria das pessoas,
quando fica doente,
cai num lamentável estado de prostração
ou simplesmente toma remédio
para tratar os sintomas em vez de fazer
uma pausa para refletir sobre os avisos
que essa doença está enviando.

São poucos os que se perguntam:
"Por que meu organismo ficou enfraquecido e
permitiu que a doença o atacasse?"

Uma doença é sempre um aviso,
embora muita gente não preste
atenção nele.

Assim como os problemas,
os sintomas vão piorando na tentativa
de fazer com que você entenda o recado.

No começo pode ser uma leve dor de cabeça,
um recado para que você pare e
analise o que está faltando em sua vida.
Mas você não tem tempo,
toma um analgésico e nem
percebe direito que a dor está aumentando.
Então a dor piora,
mas você vai à acupuntura para aliviá-la
e não presta atenção quando o médico
diz que o tratamento é paliativo e que
você precisa mudar seu estilo de vida
para eliminar as causas da doença.

As doenças são recados que
precisamos levar a sério,
principalmente as doenças que se repetem.
Dores de cabeça,
alergias de pele, má digestão,
todos esses distúrbios querem nos mostrar algo.

Saber procurar e achar as
causas deles é uma atitude muito sábia.

Nossos inimigos,
da mesma forma que os problemas e as doenças,
são gritos de alerta para cuidarmos
de algo que não está certo
em nossa vida.

Quando os ouvimos com atenção,
nossos inimigos podem se transformar
em maravilhosas alavancas
de crescimento pessoal.

Assim como as doenças e os inimigos,
os problemas nos enviam avisos que
precisamos aprender a decodificar.

Se você tem um problema que está
se repetindo em sua vida,
é chegada a hora de fazer uma análise
do seu significado para poder superá-lo.
E tenha muito claro que,
no momento em que supera um problema
que o acompanha por algum tempo,
uma nova pessoa nasce dentro de você.

TEXTO: Roberto Shinyashiki

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 24 de Setembro de 2.008.

domingo, 21 de setembro de 2008

Tudo Passa

Certo dia um sacerdote percebeu a seguinte frase
em um pergaminho pendurado aos pés
da cama de seu mestre:
"isso também passa".

Com a curiosidade de cada ser humano
resolveu perguntar:
"Mestre, o que significa essa frase?"
E o mestre sem titubear lhe responde:
A vida nos prega muitas peças,
que podem ser boas ou não.

Mas tudo significa aprendizado.
Recebi esta mensagem de um anjo protetor
num desses momentos de dor onde
quase perdi a fé.

Ela é para que todos os dias antes de me levantar
e de me deitar possa ler e refletir,
para que quando tiver um problema,
antes de me lamentar eu possa me lembrar que
"isso também passa".

E para quando estiver exaltado de alegria,
que tenha moderação e possa encontrar o equilíbrio,
pois "isso também passa".

Tudo na vida é passageiro,
assim como a própria vida,
tanto as tristezas como também
as alegrias.

Praticar a paciência e perseverar no
bem e nas boas ações,
ter simplicidade,
fé e pensamentos positivos mesmo
perante as mais difíceis situações,
é saber viver e fazer
da nossa vida
um constante aprendizado.

É ter a consciência de que todas as pessoas erram,
de que o ser humano ainda é um ser imperfeito
em busca da perfeição e por isso até
saber que se muitas
vezes nos decepcionamos com pessoas,
é porque esperamos mais do que elas
estão preparadas para dar,
dentro de seu contexto e grau
de compreensão.

Deste modo, meu amigo,
toda vez que olho para essa frase,
meu coração se aquieta e a paz me invade,
pois sei que
"isso também passa".

FONTE: Universo das Mensagens.com.br
RECEBI DE: Luciana Rugani

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 23 de Setembro de 2.008.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

O preço do silêncio

Às vezes para não magoar os outros nos calamos.
Criamos assim relacionamentos superficiais,
onde cada um pensa que o outro está feliz.

Negamos a nós o direito de sermos
transparentes e ao outro de nos conhecer
transparentes e verdadeiros.

Da mesma forma outros agem conosco,
por medo de decepcionar-nos.

Nos enganamos e somos enganados.
É sinal de amadurecimento ou estar preparado
para ouvir o que não agrada,
aquilo com que não se concorda e difere da nossa
maneira de pensar ou de agir.

Consideramos sensíveis as pessoas às quais
devemos ter cautela para dizer certas coisas.
Mas...
não é a sensibilidade o sentir
o que vai dentro do outro e entendê-lo
como se entendesse a si?

As pessoas sensíveis entendem sim,
são as susceptíveis que não entendem.
O susceptível recebe as idéias alheias
como se fosse uma ofensa ao seu eu.

Porém,
por que um saberia de todas as coisas
e o outro não?
Por que um compreenderia tudo
e teria sempre
uma visão clara das coisas da vida?
Por que a razão se colocaria sempre de um lado,
deixando outros do lado errado?

Somos seres especiais sim,
mas que aprendem a cada dia.
É importante valorizar-se,
mas aprender também a diferença entre
o orgulho e a humildade.

O Mestre de todos os mestres sabia tudo e
curvou-se para lavar os pés dos seus discípulos.
Não somos maiores que Ele a ponto de
não poder nos curvar vez ou outra diante
do que nos contradiz.

Às vezes nos calamos para não magoar outros sim.
Às vezes recebemos observações como
afrontas ao nosso ego.
Incitamos as pessoas a não serem francas,
porque negamos nossa franqueza em ouvir e falar.
Mas quem ama,
quem ama verdadeiramente,
ouve, reflete, dá o braço a torcer,
queda-se,
refaz e constrói relacionamentos
reais e límpidos.

Esse jamais estará sozinho...

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 30 de Agosto de 2.008.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

SINAIS DE DEUS

Conta-se que um velho árabe analfabeto
orava com tanto fervor e com tanto Carinho,
cada noite, que certa vez,
o rico chefe de uma grande caravana chamou-o
à sua presença e lhe perguntou :

- Por que oras com tanta fé ?
Como sabes que DEUS existe,
quando nem ao menos
Sabes ler?
O crente fiel respondeu :
Grande senhor,
conheço a existência de Nosso Pai
Celeste pelos sinais dele.

- Como assim ?
Indagou o chefe, admirado.
O servo humilde explicou :
Quando o senhor recebe uma carta de
pessoa ausente,
como reconhece quem a Escreveu ?
- Pela letra , - respondeu.

Quando o senhor recebe uma jóia,
como é que se informa sobre o autor dela ?
- Pela marca do ourives.

O servo sorriu e acrescentou :
Quando ouves passos de animais,
ao redor da tenda, como sabes,
depois, se foi um Carneiro,
um cavalo, um boi ?
- Pelos rastros.
- respondeu o chefe, surpreendido.

Então,
o velho crente convidou-o para
fora da barraca e,
mostrando-lhe o céu,
Onde a lua brilhava,
cercada por multidões de estrelas,
exclamou, respeitoso :
- Senhor, aqueles sinais lá em cima,
não podem ser de homens !

Neste momento,
o orgulhoso caravaneiro de olhos lacrimosos,
ajoelhou-se na areia ...
E começou a orar também.

DEUS,
mesmo sendo invisível aos nossos olhos,
deixa-nos sinais em todos os Lugares:
na manhã que nasce calma,
no dia que transcorre com o calor do sol
ou com a chuva que molha a relva ...

ELE deixa sinais quando alguém se lembra de você,
quando alguém te considera importante,
quando alguém lembra de te
enviar uma mensagem e diz a você o que
Melhor poderia dizer :
Fique na Paz do Senhor, porque
Ela é infinita !

TEXTO: Do livro Pai nosso ditado pelo espírito Meimei psicografado por Francisco Câdido Xavier
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 27 de Agosto de 2.008.

terça-feira, 19 de agosto de 2008

PERGUNTAS E RESPOSTAS...

Há dois tipos de perguntas.
Uma que precisa ser respondida e
outra precisa ser vivida.

Há perguntas práticas e perguntas existenciais.
Perguntas práticas se contextualizam
no horizonte da objetividade.
Perguntas existenciais não provocam
respostas imediatas.
Viver é uma forma de respondê-las.
É maravilhoso conviver com elas...

O que torna uma pessoa especial é sua
capacidade de viver intensamente por uma causa.
São raras nos dias de hoje.
Vive-se muito pela metade ultimamente.
Pessoas que se empenham na realização
de seus sonhos não se conformam
com a uniformidade.
Assumem o preço de serem diferentes e,
geralmente, nadam contra a corrente.
Isso requer coragem.
Coragem de ser, não simplesmente de fazer.
Ser é mais difícil do que fazer, afinal,
é no ser que o fazer encontra o seu sustento.
Faço a partir do que sou.
Não, o contrário.

Tenho encontrado muita gente perdida
no muito fazer.
Gente que perdeu totalmente o referencial
existencial de suas vidas.
Gente que se empenhou e investiu na
vida só para um dia poder fazer alguma coisa.
Estudou, lutou, aprofundou,
com o desejo de um dia poder
desempenhar uma função.

É claro que o fazer também realiza,
faz feliz,
mas não podemos negar que há
uma realidade que precede
o mundo da prática.

O significado que sou.
No silêncio do coração,
há um lugar que não sabe fazer nada.
É lá que nos descobrimos em nosso primeiro significado.
É ele também o nosso lado mais sedutor.
É ele que faz com que as pessoas se apaixonem por nós.
É justamente por isso que ele tem que ser bem descoberto,
de maneira que, quando façamos o
que quer que seja,
tudo o que fizermos tenha as marcas do que somos.

É simples.
Medicina muita gente faz,
mas é no exercício da profissão que cada
pessoa se mostra em sua intimidade mais profunda.
Aí mora a diferença.
Muitos Fazem a mesma faculdade,
mas se encontram de maneira diferente
com o conhecimento que recebem.
Realizo tudo a partir de minha particularidade.
Sou único,
ainda que imitado por muitos.

Eis a questão
Essas coisas me fazem pensar
na beleza e na responsabilidade que
essa diferença nos traz.
Ela nos coloca diante da vida como
um acontecimento que merece ser sorvido
com toda a intensidade do nosso coração.

Agir é um desdobramento do meu ser.
Eu sou,
antes de fazer qualquer coisa.
Há em mim uma realidade que me faz significar,
mesmo que um dia eu fique totalmente
incapacitado de realizar qualquer ação.
Eu sou,
mesmo na incapacidade dos movimentos
e na impossibilidade dos gestos.

Nem sempre podemos compreender tudo isso,
por mais simples que seja.
Vivemos na era da utilidade,
onde tudo tem que estar conectado a uma função prática,
onde o fazer prevalece sobre o ser.
O que você faz na vida?
Esta é a pergunta.
O que você é na vida?
Continua sendo a pergunta.
Mas a primeira é mais fácil responder.

Dizer o que se faz não dá tanto trabalho
quanto dizer o que se é.
O que se faz é simples de se dizer e
as palavras nos ajudam,
mas dizer o que se é,
não é tão simples assim, e por vezes,
as palavras nem sempre nos socorrem.

Sou muito mais do que posso dizer sobre mim mesmo.
Você também.
Por isso não gostaria que nossa
conversa terminasse com uma pergunta pragmática,
dessas que se escutam em todas as
esquinas que costumamos freqüentar.
Opto por uma pergunta que não espera
por resposta imediata,
tão pouco pelo desconcerto da fala.
Só lhe peço que honestamente debruce-se sobre ela:
Quem é você?

TEXTO: Padre Fábio de Melo, SCJ.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 20 de Agosto de 2.008.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Vencendo com Coragem

"E ordenou o Senhor a Josué,
filho de Num, dizendo:
sê forte e corajoso..."
* Deuteronômio 31:23 *

A vida é uma estrada que precisa
ser trilhada com coragem.

Seja qual for a nossa decisão durante esta caminhada,
sempre haverá aqueles que a julgarão errada.
E à medida que os problemas apareçam
e as lutas se tornem árduas,
ficaremos tentados a acreditar que nossos
críticos estavam certos.

Para que as vitórias venham,
homens e mulheres precisam de muita paz e,
para alcançá-la,
necessitarão de muita coragem.

Muitos são os nossos sonhos.
Passamos a vida buscando realizá-los.
Traçamos planos e estratégias e,
como atletas em uma maratona,
corremos na expectativa de nossas conquistas.
Alcança-los é fácil?
Quase sempre não.
Devemos desistir diante das dificuldades?
Claro que não.

A Palavra de Deus nos assegura que
somos mais do que vencedores e,
confiantes nas Suas promessas,
como soldados valentes,
seguiremos em frente com determinação
e perseverança.

O mundo nos oferecerá muitos atalhos
para que cheguemos mais rapidamente
às nossas conquistas.
As tentações virão e,
mais uma vez,
necessitaremos de coragem
para resisti-las.

Se ao redor todos são desonestos,
como santos do Senhor devemos ter
a coragem de não enveredar pelo
caminho da desonestidade,
mesmo que isso nos custe um tempo
maior para chegar aos nossos sonhos.

Se os amigos nos apontam caminhos
injustos que nos facilitem a jornada,
tenhamos a coragem de ignorá-los,
mesmo que os nossos caminhos
de justiça sejam mais longos.

Se a arrogância e a prepotência forem
primordiais para que vençamos etapas,
com coragem diremos "não" e,
mesmo demorando um pouco mais,
com amor chegaremos lá,
com a cabeça erguida e sendo abraçados
pelo Senhor que nos dará os parabéns
pela firmeza e fidelidade.

Assim como o Senhor falou para Josué,
fala também para nós:
"Sê forte e corajoso."

TEXTO: Paulo Roberto Barbosa
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 13 de Agosto de 2.008.

sábado, 9 de agosto de 2008

MEU PAI

Existem pessoas que precisariam
sobreviver além da eternidade
e não deveriam obedecer a regra
de que a vida é uma passagem.
Poderiam ser como o sol, a lua,
o mar que nunca desaparecem
ou mudam de lugar.

Existem pessoas que possuem a alma tão pura,
tão grande e impregnada de tanta ternura
que não poderiam jamais sofrer ou morrer
para evitar que a vida de muitos viesse a escurecer.

Existem pessoas com cheiro de orvalho
e que não são simples caminhos,
são grandes atalhos.
Existem pessoas com um brilho extraordinário,
pessoas semelhantes as primaveras,
com flores coloridas e muito belas.

Existem pessoas que, apesar da aparência
de um cristal,
possuem uma imensa força espiritual
e uma garra sobrenatural.

Existem pessoas que são dia
porque possuem uma ousadia
em se tratando de viver
e nunca se parecerão com a noite
que insiste em escurecer.

Existem pessoas que são como um
presente que nunca
terminamos de desembrulhar deixando,
assim, na nossa mente
um toque de surpresa que jamais
vai acabar.

Existem pessoas infinitamente diferentes,
existe nesse mundo muita gente
que deveria se espelhar
no tipo de pessoa que acabei
de mencionar.

Mas...
pessoas especiais não nascem toda hora,
não vivem e simplesmente vão embora,
elas nos marcam de forma tão poderosa,
que a vida, mesmo depois delas,
ainda é saborosa.

Existe na minha vida uma pessoa especial
apesar do seu jeito parecer tão normal.
Essa pessoa é meu depósito de carinho,
é o meu herói, é o meu velhinho,
é o Pai que Deus colocou no meu caminho.

Feliz Dia Dos Pais!!!

TEXTO: Silvana Duboc
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Agosto de 2.008.

terça-feira, 29 de julho de 2008

ENCANTOS

Quando uma pessoa chega diante do mar
pela primeira vez,
fica impactada pela beleza e pela força
que vê diante de si.
Já quem mora de frente para a praia,
olha e não vê,
vê e não enxerga,
enxerga e já não sente mais nada...

Quando um turista desce no aeroporto
da cidade desejada,
quando vê monumentos e ruas que
antes só via na TV,
quando percorre ruas que antes eram sonhos,
fica entusiasmado,
tira milhares de fotos,
compra postais e jura que um dia vai voltar.
Quem mora ali mesmo as vezes
quer até se mudar...

Quando alguém se apaixona por uma pessoa,
move mundos e fundos para conquistar.
Faz coisas que parecem ridículas,
contém seus vícios, fala manso,
ri muito, capricha nas roupas,
cerca a pessoa de todas as formas.
Depois de algum tempo da conquista,
se transforma.,
já não beija mais como antes,
não leva flores, nem bombons,
esquece até de mudar de roupa,
e por fim, esquece do amor que nunca existiu...

Por isso, antes de encantar-se
com o fim da viagem,
curta a estrada e seus contornos.

Antes de comer a comida saborosa,
cheire seus odores, aprecie a arrumação
no prato,
coma devagar e aprecie cada sabor.

Antes de terminar o relacionamento,
examine-se,
será que o que você cobra tanto,
você oferece?
Antes de sair do emprego pergunte-se:
será que fiz o melhor pelo ambiente?

O encanto está nos nossos olhos,
o desencanto em nossos corações.

Por isso, deixe-se levar pela emoção
todos os dias,
descubra o novo no velho,
e faça de cada dia,
uma novidade pelos detalhes
amorosos do seu ser.

Nós somos o amor, frutos do amor,
e o amor deve nos guiar por todos
os caminhos;
para tudo ser novo de novo.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 29 de Julho de 2.008.

terça-feira, 22 de julho de 2008

SOLIDÃO

Vivemos num mundo cercado de meios
moderníssimos de comunicação.
Hoje, viver isolado,
ou sem nenhuma informação e contato
é quase que impossível.
Temos meios que a uns 20 anos atrás
nem se ouvia falar.

Aconteceu! Virou notícia! Ta na tela.
A todo momento somos,
quase que bombardeados de tantas
informações novas chegando.
Os meios de comunicação mantém
pessoas e outras tecnologias nas 24
horas do dia em constante trabalho
na busca de novos acontecimentos.

É TV, rádio, jornal, revistas, internet,
e-mail, folders,
tudo nos informando sobre alguma coisa.
Nós,
que estamos no meio de tudo isso,
pensamos:
que bom,
ao menos não estamos sozinhos.
Será?

Estar na frente de uma TV todo o dia,
ou na frente de um computador,
não significa necessariamente que
estejamos em contínua comunicação.

Estamos aí e apenas somos
receptores de tudo o que eles passam,
e nos é apresentado.
Por mais que algo nos toque,
mecha com nossos sentimentos,
não quer dizer que nos tira da solidão.

Nada substitui uma conversa
com uma outra pessoa.
O aperto de mão, o abraço,
o carinho, uma amizade.
Amizades pela internet,
na sua grande maioria são perigosas.
Há pessoa que usam da boa
vontade dos outros para fazer sacanagem.
Nem todos é claro.

Estar em constante contato com
os meios de comunicação pode ser
sim uma forma de viver a solidão.
A pessoa não quer ou não consegue
se relacionar pessoalmente com
alguém e se refugia nos meios de
comunicação como uma forma
de fugir da solidão.
Engana-se.

A solidão é rompida quando há diálogo,
contato frente a frente com o outro.
Os meios de comunicação nos
ajudam nas informações,
mas não nos tiram da solidão.

Muitas crianças,
adolescentes e jovens são submetidos
à solidão por problemas diversos.
Os pais não querem que seus
filhos saiam de casa,
pois na sociedade em que vivemos,
cercada pelo terror,
pode ser que seus filhos nem voltem mais.

Ai então eles são submetidos à
longas horas de TV,
computador, vídeo game.
Isso pode gerar pessoas egoístas
e muito fechadas.
Podem ser pessoas inteligentes ou com
bastante informação e conteúdo,
porém frias e insensíveis.

Para o mundo atual,
já que quase tudo é assim,
parece que é mais vantajoso ser
mais competente que humano.
Nem todos são assim, mas,
infelizmente somos educados
e orientados para o sermos.

Você é convidado a lucrar a qualquer custo,
ainda que tenha que passar
por outras pessoas.
Pouco se preocupa em educar as
pessoas a praticarem a caridade,
a serem mais humildes,
mais humanas, mais sinceras.
É vencer a qualquer preço.
Aí você é melhor.

Essa solidão pode nos levar a loucura e até,
em casos extremos, a morte.
Ninguém suporta a solidão,
ainda que goste.
Ela nos amedronta,
causa pânico.

É preciso educar em primeiro lugar
para sermos mais humanos,
mais fraternos, mais sinceros.
O resto virá por acréscimo.
Educar para a comunicação,
para o diálogo, para a abertura,
não para o fechamento.
Educar para o compromisso,
para a solidariedade e para a fraternidade,
fazendo a vida acontecer
em primeiro lugar.

TEXTO: Hermes José Novakoski
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 23 de Julho de 2.008.

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Tudo Passará

Todas as coisas, na Terra, passam...
Os dias de dificuldades, passarão...
Passarão também os dias de
amargura e solidão...
As dores e as lágrimas passarão.

As frustrações que nos fazem chorar...
um dia passarão.
A saudade do ser querido que está longe,
passará.
Dias de tristeza...
Dias de felicidade...

São lições necessárias que,
na Terra, passam,
deixando no espírito imortal as
experiências acumuladas.

Se hoje, para nós,
é um desses dias repletos de amargura,
paremos um instante.
Elevemos o pensamento ao Alto,
e busquemos a voz suave da Mãe
amorosa a nos dizer carinhosamente:
isso também passará...

E guardemos a certeza,
pelas próprias dificuldades já superadas,
que não há mal que dure para sempre.

O planeta Terra,
semelhante a enorme embarcação,
às vezes parece que vai soçobrar
diante das turbulências de gigantescas ondas.
Mas isso também passará,
porque Jesus está no leme dessa Nau.

Segue com o olhar sereno de
quem guarda a certeza de que a agitação
faz parte do roteiro evolutivo da humanidade,
e que um dia também passará...
Ele sabe que a Terra chegará a porto seguro,
porque essa é a sua destinação.

Assim,
façamos a nossa parte o melhor que pudermos,
sem esmorecimento, e confiemos em Deus,
Aproveitando cada segundo,
cada minuto que, por certo...
também passarão...

"Tudo passa...exceto DEUS!"
Deus é o suficiente!

TEXTO: Francisco Cândido Xavier

*****

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 22 de Julho de 2.008.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Você é espelho

Quando tudo a sua volta for escuridão,
use seu brilho interior.

Quando todos desacreditarem da sua capacidade,
mostre a sua força e insista um pouco mais.
Quando tudo parecer mais forte e te sufocar,
mire no seu objetivo e continue lutando.
Desistir de um plano, de uma meta ou objetivo,
é ficar andando em círculos.
É como recomeçar a caminhada
em uma longa estrada...

Não ouça os pessimistas,
acredite na sua idéia, na sua força.
Poucos são aqueles que fazem
previsões otimistas,
a grande maioria aposta na derrota.

Faça a diferença!
Existem milhares de médicos,
psicólogos, contadores, advogados,
mas você é único,
e pode criar um diferencial na sua profissão,
seja pela simpatia, pela competência,
pela inovação.

Seja diferente, seja moderno,
seja aberto ao mundo.
Resolva-se interiormente:
decida-se por um objetivo
e concentre todos os seus recursos
nessa conquista.

Ninguém resiste aos determinados!
Não aceite a situação como lhe aparece.
Limpe a sua mente, fuja da miséria.
Para terminar, lembre-se:
Deus é abundância.
Deus é prosperidade, é alegria, é vida,
não se contamine com a dor,
com a doença, com a pobreza.

Não aceite uma vida triste,
sem cor, sem amor, sem saúde,
sem dinheiro, sem respeito.
Você nasceu para brilhar,
para vencer,
para mostrar aos outros o que é viver
em harmonia com a vida,
com Deus e com você mesmo.
Seja espelho da alegria,
afinal de contas,
você é Filho do Homem!

Eu acredito em você!

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 18 de Julho de 2.008.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Deixe a lágrima rolar!

Quando sentir vontade de chorar,
chore!
Deixe a lágrima rolar!

Qual adulto, idoso, criança,
pode se gabar de não ter sentido
um dia a necessidade de colo?
Quem atira a primeira pedra?

Por mais que sejamos fortes,
não podemos fugir às tempestades da vida.

São as decepções,
as perdas ou simplesmente nossas
expectativas que não são correspondidas
que nos fazem,
independente da nossa idade ou situação,
nos sentir pequenos o bastante
para desejarmos colo.
E nem sempre é fácil admitir isso.

Homens não choram?
Choram sim!
Mulheres choram fácil demais?
Elas se fazem duronas também.
As crianças choram à toa.
Todo mundo chora.

Pelo menos todo mundo precisa
chorar nem que seja uma vez ou outra,
para aliviar a alma,
para diminuir o peso do cansaço
e da solidão.

O choro é sempre um sinal de apelo.
E um sinal que sempre encontra
um bom samaritano no seu caminho.

Difícil resistir a alguém que chora!
É quando olhamos para
alguém que vemos os olhos marejados
que sentimos que esse alguém
precisa de colo;
nem sempre de palavras,
mas colo, sempre.

Colo que pode representar um
abraço mudo e apertado,
um olhar compreensivo,
um aperto de mão...
nada toca mais nossa alma do que
olhar nos olhos de alguém que chora.

E nada toca tanto alguém que
chora quanto sentir a presença
de alguém que o compreende.

E nas lágrimas que rolam,
rola a tristeza, a insatisfação,
o tédio, a dor, as dúvidas e medos.

A alma fica lavada.
Por isso chorar alivia.
Por isso chorar dá sono.

Quando acordamos depois de termos chorado,
nos sentimos mais leves,
nos sentimos prontos para encarar
um novo dia,
uma nova situação.

Então...
quando sentir vontade,
não se contenha!
Peça colo, peça ombro...
Deixe a lágrima rolar!

Ser forte não é ser durão ou durona;
ser forte é ser capaz se reconhecer
frágil e saber que dará a volta por cima;
é saber que as marés podem
ser altas ou baixas,
mas que apesar de tudo as ondas nunca
desistem do sonho de beijar a areia.
E elas beijam sempre...

TEXTO: Letícia Thompson

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 17 de Julho de 2.008.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

A Honra Também Se Ensina

É comum, em nossos dias,
ouvirmos reclamações por parte de pessoas que se
sentiram desrespeitadas em seus direitos.

É o médico que marca uma hora com o paciente e o
deixa esperando por longo tempo,
sem dar satisfação.

É o advogado que assume uma causa e depois
não lhe dá o encaminhamento necessário,
deixando o cliente em situação difícil.

É o contador que se compromete perante a empresa
em providenciar todos os documentos exigidos por lei e,
passados alguns meses,
a empresa é autuada por irregularidades
que este diz desconhecer.

É o engenheiro que toma a responsabilidade de uma obra,
que mais tarde começa a ruir,
sem que este assuma a parte que lhe diz respeito.

É o político que promete mundos e fundos e,
depois de eleito,
ignora a palavra empenhada juntos aos seus eleitores.

Esses e outros tantos casos acontecem com
freqüência nos dias atuais.

É natural que as pessoas envolvidas em tais situações,
exponham a sua indignação junto à sociedade,
e reclamem os seus direitos perante a justiça.

Todavia,
vale a pena refletirmos um pouco sobre
a origem dessa falta de honradez por
parte de alguns cidadãos.

Temos de convir que todos eles passaram pela infância e,
em tese,
podemos dizer que não receberam as primeiras
lições de honra como deveriam.

Quando os filhos são pequenos,
não damos a devida atenção às suas más inclinações ou,
o que é pior,
as incentivamos com o próprio exemplo.

Se nosso filho desrespeita os horários estabelecidos,
não costumamos cobrar dele uma mudança de comportamento.

Se prometem alguma coisa e não cumprem,
não lhes falamos sobre a importância da palavra de honra.

Assim,
a palavra empenhada não é cumprida,
e nós não fazemos nada para que seja.

Ademais,
há pais que são os próprios exemplos de desonra.
Prometem e não cumprem.
Dizem que vão fazer e não fazem.
Falam,
mas a sua palavra não tem o peso que deveria.

É importante que pensemos a respeito das causas
antes de reclamar dos efeitos.
É imprescindível que passemos aos filhos
lições de honradez.

Ensinar aos meninos que as irmãs dos outros devem ser
respeitadas tanto quando suas próprias irmãs.

Que a palavra sempre deve ser honrada por
aquele que a empenha.

Ensinar o respeito aos semelhantes,
não os fazendo esperar horas e horas para só
depois atender como que estivéssemos
fazendo um grande favor.

Enfim,
ensinar-lhes a fazer aos outros o que
gostariam que os outros lhes fizessem,
conforme orientou Jesus.

Não há efeito sem causa.
Todo efeito negativo,
tem uma causa igualmente negativa.

Por essa razão,
antes de reclamar dos efeitos,
devemos pensar se não estamos contribuindo com as causas,
direta ou indiretamente.

TEXTO: Equipe de Redação do Momento Espírita.

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 15 de Julho de 2.008.

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Tendo eles começado a cantar e a dar louvores ...

Tendo eles começado a cantar e a dar louvores,

pôs o Senhor emboscadas contra os filhos
de Amom e de Moabe e os do monte
Seir que vieram contra Judá, e foram desbaratados.
(2 Cr 20:22)

Devemos lutar contra o hábito ruim de argumentar tanto
sobre nossas aflições e dificuldades e quando falarmos,
fazê-lo sobre as coisas boas que nos acontecem,
há milhares de coisas que usamos como algemas,
e deixamos de lado as coisas que podemos usar como música,
se apenas soubermos o que devemos louvar.

Será que os nossos problemas são tantos que não há nada para agradecer?
Não vamos olhar para trás e ver que estamos melhor que muita gente,
esta comparação não tem validade,
vamos olhar para nós mesmos e ver quanta coisa boa nos acontece,
pensemos que nossos problemas fazem parte da vida, do aprendizado,
dos testes que somos submetidos para fortalecer nossa fé.

Preparemo-nos para agradecer, para cantar louvores ao que temos,
deixemos claro para nós mesmos que nossos problemas
não são tão grandes assim, observemos as coisas boas que nos cercam,
aguardemos tranqüilos o fim dos problemas,
acreditando N'Ele,
sabendo que Ele trabalha por nós,
e que no tempo eles serão resolvidos.

Mas enquanto os problemas existem,
e existirão sempre,
não vamos torná-los mais importantes que nossas vitórias.
Valorizemos nossas vitórias, porque elas vieram D'Ele,
aprendamos a agradecer, pois recebemos.

Valorizando o que temos nos tornaremos mais felizes,
mais serenos,
e caminharemos com esta serenidade para a solução
do que ainda existe,
confiantes em Quem vai nos levar ao fim destes.

# # # # #

Baseado em texto extraído do livro Mananciais no Deserto

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 08 de Julho de 2.008.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

VIVER
Quantas vezes,
quando as provas chegam à nossa vida,
para aprendermos o que necessitamos,
pensamos em desistir de tudo,
deixando os sonhos e ideais de lado.
Quantas vezes nosso coração fica amargurado,
pelo desamor, ingratidão, incompreensão,
injustiça...
Quantas vezes não temos com quem dividir
nossa responsabilidade, indecisão,
tristeza, solidão...
Quantas vezes lutamos por
uma causa perdida...
Quantas vezes precisamos aparentar
coragem e fortaleza,
quando sentimos nosso coração partido em pedacinhos,
e gostaríamos de ter aquele ombro amigo
para derramarmos nossas lágrimas...
Quantas vezes pedimos ajuda a DEUS, esclarecimento,
coragem para enfrentarmos os obstáculos.
E SUA resposta não tarda: um sorriso, um olhar,
um cartãozinho, um e-mail, um gesto de amor,
muitas vezes de pessoas desconhecidas...
E insistimos, prosseguimos,
porque acreditamos em transformar,
em dividir, em SER.
E DEUS continua a nos abençoar,
sempre de braços abertos para nos amparar,
nos mostrar o caminho: aquele mais difícil,
mais íngreme, mais trabalhoso...
E seguimos, porque temos uma missão:
SER FELIZ E LEVAR A FELICIDADE A OUTRAS PESSOAS,
CUSTE O QUE CUSTAR,
MUITO EMBORA NÃO SAIBAMOS ATÉ QUANDO!
# # # # #
TEXTO: Nylza Medeiros
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Julho de 2.008.