domingo, 31 de janeiro de 2010

Caminhos da Vida ...

A vida tem cores que
por vezes não percebemos ,
tem sons que nem sempre ouvimos,
tem sabores que não provamos,
armadilhas que nós
mesmos armamos,
e caminhos, muitos caminhos,
que ainda não percorremos.

Falta-nos tempo
para apreciar os detalhes.
Assim, deixamos o tempo,
precioso tempo,
escorrer pelos dedos da mãos.

Filhos que crescem
e não percebemos,
amores que vão se desfazendo,
caindo na rotina massacrante,
e não percebemos.

Envelhecemos e abandonamos
nossos sonhos,
passamos pela vida
e reclamamos,
um ano começa
e quando vemos,
já acabou sem ao menos
termos vivido.

Nossas orações são
ladainhas repetidas,
expressões vazias da
nossa desilusão,
Deus no trono distante,
nós na Terra errante…
Não há mais tempo
para a vida,
apenas para os compromissos
inadiáveis da nossa agonia,
somos empurrados pelo consumismo,
somos esmagados pelas dívidas,
pelo preço de viver.

Na luta diária da
sobrevivência não há tempo:
para poesia, flores,
sentar no chão,
andar descalço,
comer com a mão,
namorar na praça,
andar sem direção
ter com Deus uma comunhão.

Estamos fugindo
do encontro crucial
entre nós e os nossos sonhos,
entre o que queremos
e o que não temos,
entre o que imaginamos
e o que é.

E fica no ar a pergunta:
para onde vamos?

Que você vá rumo a felicidade,
descobrindo que a vida
é um presente sem igual,
que Deus oferece para
alguém especial,
sentindo a brisa da
manhã que convida,
para a vida que se abre em flor,
desejando pra você:
muita paz e muito amor.

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 06 de Fevereiro de 2.010.

Pelo Resto de Nossas Vidas ...

Existem coisas pequenas e grandes,
coisas que levaremos
para o resto de nossas vidas.
Talvez sejam poucas,
quem sabe sejam muitas,
depende de cada um,
depende da vida que
cada um de nós levou.
Levaremos lembranças,
coisas que sempre
serão inesquecíveis para nós,
coisas que nos marcaram,
que mexeram com a nossa existência
em algum instante.

Provavelmente iremos pela a vida
a fora colecionando essas coisas,
colocando em ordem de grandeza cada
detalhe que nos foi importante,
cada momento que
interferiu nos nossos dias,
que deixou marcas,
cada instante que foi cravado no nosso
peito como uma tatuagem.

Marcas, isso... serão marcas,
umas mais profundas,
outras superficiais porém com
algum significado também.
Serão detalhes que guardaremos
dentro de nós e que se contarmos
para terceiros talvez não tenha
a menor importância pois só
nós saberemos o quanto foi
incrível vivê-los.

Poderá ser uma música,
quem sabe um livro,
talvez uma poesia, uma carta,
um e-mail, uma viagem,
uma frase que alguém tenha
nos dito num momento certo.
Poderá ser um raiar de sol,
um buquê de flores que se recebeu,
um cartão de natal,
uma palavra amiga
num momento preciso.

Talvez venha a ser um sentimento
que foi abandonado,
uma decepção,
a perda de alguém querido,
um certo encontro casual,
um desencontro proposital.
Quem sabe uma amizade incomparável,
um sonho que foi alcançado após muita luta,
um que deixou de existir por puro fracasso.
Pode ser simplesmente um instante,
um olhar, um sorriso, um perfume,
um beijo.

Para o resto de nossas vidas
levaremos pessoas
guardadas dentro de nós.
Umas porque nos dedicaram
um carinho enorme,
outras porque foram
o objeto do nosso amor,
ainda outras por terem nos
magoado profundamente,
quem sabe haverão algumas que
deixarão marcas profundas por terem
sido tão rápidas em nossas vidas e terem
conseguido ainda assim plantar dentro
de nós tanta coisa boa.

Lá na frente é que poderemos realmente
saber a qualidade de vida que tivemos,
a quantidade de marcas que conseguimos
carregar conosco e a riqueza que cada
uma delas guardou dentro de si.
Bem,
lá na frente é que poderemos avaliar
do que exatamente foi feita a nossa vida,
se de amor ou de rancor,
se de alegrias ou tristezas,
se de vitórias ou derrotas,
se de ilusões ou realidades.

Pensem sempre que
hoje é só o começo de tudo,
que se houver algo errado
ainda está em tempo de ser mudado
e que o resto de nossas vidas de certa
forma ainda está em nossas mãos.

TEXTO: Silvana Duboc
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 05 de Fevereiro de 2.010.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Por onde começar ...

Sonhos,
planos e objetivos temos
aos montes.

O que nos falta, nos dizemos,
são as oportunidades para realizá-los,
falta o começo do fio,
o primeiro degrau,
o primeiro caminho de uma
estrada que prevemos
longa e rica.

Perdemos um grande
tempo por que nos conhecemos
o bastante para saber quais
são nossos desejos,
mas não o suficiente para
acreditar que podemos chegar
ao fim deles.

Claro,
essa regra não se aplica
a todo mundo e é por isso que
o mundo continua a andar.

Há quem chegue a uma certa
idade e se ache velho demais
para construir.

Essas pessoas olham para
trás e admiram os que
consideram fortes e
determinados e se dizem que
tudo o que eles mesmos
fizeram foi viver o
dia-a-dia como o mais
comum dos mortais.

E mesmo se os sonhos
não morreram em si,
acham que agora é tarde para
tentar encontrar o caminho
ao qual teriam dado o
primeiro passo.

Claro,
voltar atrás é impossível.
O que é possível ainda
é não se considerar velho
demais e nem morto em vida,
é saber que o mundo continua
enquanto nós
continuamos e que,
mesmo se precisamos rever
nossos planos e traçar outros,
sempre é tempo de
começar algo.

Não é por que corremos
o risco de nunca ver as flores
que devemos deixar de
plantá-las.

Se não alcançarmos
a bênção de vê-las floridas,
outros o farão,
sentirão seu perfume
e pensarão em nós.

Os que esperam o tempo
de saber onde começar nunca
fazem nada,
porque a idéia já é o começo
e as atitudes a serem
tomadas para
dar vida a ela são os
passos seguintes.

Quando não sabemos por
onde começar,
devemos começar pelo
que sabemos,
nos aplicar nas pequenas
coisas e pequenos detalhes que,
juntos,
poderão realizar grandes coisas.

Se você tem planos no fundo
do seu coração para fazer o bem,
a caridade e
não começa por que
não sabe por onde,
comece com seu irmão,
a casa do seu vizinho
ou com seu colega de trabalho.

A gentileza,
o dom sincero de si e a
bondade,
são recursos que temos
naturalmente.

O que você
parece insignificante,
para uma outra pessoa
pode ser o ponto que
vai transformar sua vida.

Quaisquer que sejam
nossos projetos,
comecemos pela fé de que
se realizarão.

Depois podemos olhar
para nossas mãos e ver
o que já possuímos,
o que pode
ser aproveitado.

O fato é que de braços
cruzados nunca chegaremos
a voar por nós mesmos.

Mesmo os pássaros
quando voam e procuram
alimentos estão sempre
de asas abertas,
observam o mundo,
o movimento e descobrem
onde podem pousar.

Ponha amor nas mãos
e mãos à obra!

É bem conhecido que
grandes feitos sempre
começaram por pequenos
passos.

TEXTO: Letícia Thompson

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 30 de Janeiro de 2.010.

Pegue as rédeas da sua vida! ...

Nada mais inquietante do que não
saber onde ir.
Quando olhamos as estradas
e caminhos que se apresentam
diante de nós e nos faltam as forças
para seguir por esse ou aquele,
falta coragem,
motivação e nossa maior vontade
é nos abandonar.

Pior, muito pior,
é conhecer as respostas e,
ainda assim,
sentir o desânimo da caminhada nessa
estrada que parece nunca ter fim.

O conhecimento,
todas as teorias que vamos
acumulando em nós,
não nos servirão de nada se não
os colocarmos em prática.
É como ter livros de receitas
guardados em gavetas.
Tudo parece delicioso,
mas se nos faltam os ingredientes
e a coragem para juntá-los,
continuarão fechados.

Prático,
muito prático é ter alguém
que faça por nós.
Mas a vida,
os amigos e a família não são
cadeiras de rodas,
não são meios de locomoção,
eles são nossa força e nossa alegria.
Porém,
precisamos aprender a andar por nós.
É necessário pegar as rédeas
da própria vida, ter o controle,
a direção.

Há coisas que ninguém pode fazer
por nós e viver está entre elas.
E viver no sentido real,
sentir na pele e na alma
os acontecimentos que
movimentam o mundo,
os doloridos e os que nos encantam.

Fechados em casa,
sem espaço,
limitados pelas paredes
e pelos sofrimentos,
vamos nos afundando num poço
sem fundo,
do qual será muito difícil
nos levantar.

É preciso reunir a coragem e a força,
misturar a alegria de viver com
o sonho de se chegar a algum lugar,
dar passos e abrir os braços à vida.

Aprendemos com os outros,
mas não podemos contar que farão
as coisas por nós.

Suas vidas nos
servem de exemplo,
mas não nos fazem viver
suas experiências.

Estas são,
com tudo o que elas
trazem ou podam,
nossa quota.

Se a vida tiver que
te transformar,
que seja então em
alguém melhor.

Não há melhor momento que o de
agora para se pegar as rédeas
da vida e dirigi-la.

O ontem passou
e o amanhã está adiante...
ame-se o bastante
para construir seu abrigo.

Creia,
muitos são os que precisam da
sua sombra e bem-aventurado
é o homem que,
assinando sua obra dá de si,
a si e aos outros.
E do Alto Deus vê e agradece,
sorrindo pra você.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 29 de Janeiro de 2.010.

Com Cristo no barco Tudo vai muito bem! ...

Por acaso você já percebeu que a vida
às vezes nos reserva tempestades sombrias?
Já se deu conta que a existência
humana se dá sobre montes e vales,
e que muitas das vezes enfrentamos
forças invisíveis que nos tentam fazer
desistir de nossos sonhos e ideais?

Infelizmente não são poucas as vezes
que titubeamos diante das pressões.
Isto porque,
o inimigo de nossas almas,
tenta semear em nossos corações
sementes de incerteza e incredulidade.
Todavia,
são em momentos como estes que
necessitamos nutrir os nossos corações
da convicção de que ainda que não pareça,
Cristo continua firme guiando
nossos barcos.

Essa afirmação me faz lembrar de uma
canção bem antiga ensinada em nossas igrejas:
“Com Cristo no barco tudo vai muito bem,
vai muito bem, vai muito bem.
Com Cristo no barco tudo vai muito
bem e passa o temporal”.

Querido amigo,
ao longo dos anos tenho aprendido
que o Deus o qual servimos é livre
para nos ensinar aquilo que quer
e do modo que quiser.

No processo pedagógico de Deus
torna-se necessário com que algumas
vezes enfrentemos tempestades,
até porque são através delas que
aprendemos que jamais devemos desistir,
antes pelo contrário,
devemos depositar aos pés daquele
que tudo pode,
nossas inqueitações e ansiedades
na certeza de que no tempo certo
ele promoverá o escape.

Lembre-se portanto de uma coisa:
Deus está no controle da sua vida,
nada absolutamente nada foge
ao seu domínio,
ele é Senhor e Soberano
sobre tudo e todos.

Não desista,
antes pelo contrário,
nutra o seu coração de fé na
certeza de que aquele que começou
a boa obra em sua vida,
o fará no final de tudo mais
do que vencedor.

TEXTO: Renato Vargens
FONTE: http://www.renatovargens.blogspot.com/
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 28 de Janeiro de 2.010.

PORQUE SOFREMOS ...

Sofremos pelo que não temos,
e muitas vezes,
pelo que acreditamos que era nosso,
e na verdade, nunca foi.

Sofremos,
pela incerteza do amanhã
que não nos pertence,
mas que tentamos controlar.

Sofremos pelas amizades e afinidades
que tentamos dominar,
possuir sem medidas,
e que se afastam de nós.

Sofremos pela doença que podemos ter,
pela gripe que pode virar bronquite,
e nos abatemos.

Sofremos pelo medo do imponderável,
pelo que não podemos medir,
pelo que não vemos,
mas as vezes,
podemos ouvir,
e nos trancamos.

Sofremos pelas nossas faltas,
e nos abatemos com as dificuldades
que criamos,
e estagnamos.

Por isso,
as notas que não tiramos,
as provas que não passamos,
os amores que não vivemos,
o abraço que perdemos,
os cadernos amarelados,
os cheiros da infância,
a velha chupeta guardada ou perdida,
são doces lembranças,
mas até nelas, sofremos.

Sofremos,
porque não queremos nada simples,
nem simplesmente viver,
em simplesmente amar.
Temos medo de nos entregarmos
definitivamente ao amor,
medo de sofrer uma dor maior,
por isso, sofremos,
até pelo que não sabemos.

E, hoje,
sabendo que o sofrer é uma antecipação
da dor que nem sempre viveremos,
vou procurar conquistar
aquilo que realmente me cabe,
e se a dor me visitar,
vai me encontrar mais forte,
porque tenho a exata medida
de tudo o que já passei,
e sou o fruto maduro dessa
árvore chamada,
vida.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 27 de Janeiro de 2.010.

Realize ...

Será que você não anda
aceitando as situações
e os problemas com muita
naturalidade e deixando
a situação se agravar sem lutar?

Será que não está sendo
conivente com
a sua situação atual?

Será que você já
esgotou mesmo a sua
capacidade em resolver
as pendências que
ora e apresentam na sua vida?

Sabe aquele sonho
de viver sem problemas,
de levar uma vida sossegada,
tranqüila e sem
sobressaltos não existe,
a vida é composta de milhares
de situações que
de uma maneira ou de outra,
nos obrigam a tomar decisões,
a exercitar a nossa
inteligência para qualquer
questão.

Seja qual for a situação
que você está vivendo agora,
ela pode ser resolvida,
esclarecida,
transformada através do seu empenho,
da renovação de suas forças,
de sua DETERMINAÇÃO
em não aceitar
as coisas como se apresentam.
Tudo pode ser transformado,
até a notícia ruim
tem 2 lados.

Exercite a sua inteligência.
Não deixe as pessoas tomarem as
decisões por você,
pare de ir com os outros,
de se comparar aos outros.

Cada um de nós,
é dotado de inteligência
suficiente para
entender o que nos
faz bem e o que
não nos faz tão bem assim,
então,
a decisão de querer
e buscar coisas boas
é toda nossa, é pessoal,
é intransferível.

A FELICIDADE
está nas tuas mãos.
PARE,
PENSE E REALIZE!
Eis o segredo deste
e dos próximos dias!

Eu acredito em você

Autor: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 26 de Janeiro de 2.010.

Um mundo maravilhoso ...

Eu não sei se a terra se acomodou
com tantas catástrofes
ou se as pessoas acabam se
acostumando com as tragédias.
Prefiro pensar que não.

Prefiro pensar que os corações
não se endurecem,
não tornam-se insensíveis
e indiferentes.

O que aconteceu
no Haiti essa semana
moveu o mundo inteiro.

De repente os países
e as populações uniram-se
num bloco de solidariedade
para tentar salvar o que se
podia da situação.

Grandes gestos,
grandes feitos,
grandes homens...

Mas por que é preciso uma
tragédia para que o mundo acorde
para ajudar um dos países mais
pobres do mundo?

Antes do terremoto a miséria
já assolava o local,
os tetos já caíam sobre as cabeças
e as pessoas já não tinham
o que comer.

Assim somos nós nesse
mundo que Deus criou.
Nos acomodamos a tudo
e passamos a olhar com
indiferença e muitas vezes
é preciso que algo extraordinário
aconteça para que sejamos
sacudidos e possamos acordar.

Nos comportamos dessa
maneira em relação ao
mundo e aos nossos.

Quem ainda não percebeu
que as lágrimas aproximam muito
mais as pessoas que as alegrias?

Os abraços de consolação são
mais demorados e mais sinceros
que os de felicitações,
como se a dor tivesse o poder
de soldar o que estava quebrado,
unir o que estava separado.

Talvez seja essa a razão das
grandes tragédias que acontecem.
Talvez precisemos desses alertas
para que possamos olhar nossa
casa e o mundo de forma diferente,
mais humana.

Eu queria que não fosse
preciso uma doença,
uma má notícia,
uma desilusão para que as
pessoas despertassem
para a vida.

Queria um mundo maravilhoso
onde ouvir fosse natural,
a gentileza fosse natural,
o perdão fosse dado antes
que o outro pedisse,
onde compartilhar fizesse parte
da rotina diária de cada um.

Se assim fosse,
haveria menos famílias separadas,
menos fome, menos solidão,
menos peso nos ombros
de certas pessoas e menos
infelicidade.

O mundo é o que é e não
podemos voltar atrás.
Mas nada nos impede de
olhar para a frente,
de abrir os olhos,
os braços e o coração.

Nada nos impede de dar as mãos,
reparar erros,
erguer a cabeça e continuar
a acreditar que amanhã pode
ser diferente de hoje e que,
por mínima que ela seja,
nossa contribuição pode
ser dada.

Quem pensa que não possui
nada e nada pode dar está
muito enganado.

Damos muito quando oferecemos
nossas orações e iluminamos
os caminhos quando
distribuímos a esperança.

Quando ajudamos o nosso próximo,
não deixamos pegadas
apenas na sua história,
deixamos também marcas
no coração de Deus.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 23 de Janeiro de 2.010.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

O Melhor Dia, de Todos os Dias...

A vida será sempre uma eterna luta.
Quando um problema for resolvido,
outro virá, quando não,
até dois ou mais ao mesmo tempo.
Isso não é prova, nem maldade,
muito menos Karma,
isso é o "sal da vida",
é o que nos faz crescer,
e nem sempre é
vencendo que aprendemos,
pois até da dor podemos
tirar excelentes lições.

A separação inesperada,
que gera muita dor,
pode ser um alerta para
a falta de amor próprio.
A demissão do emprego
que transtorna e dá medo,
pode ser um aviso de
insegurança e acomodação,
mais um relacionamento
que não deu certo,
gerando uma grande frustração,
pode ser o sinal de
"desvalorização pessoal",
e se você não se "vender bem",
não se valorizar,
quem vai querer comprar?.

Assim como a febre avisa que
algo não vai bem no corpo,
e pede para você se cuidar,
os problemas, as lutas,
as dores e decepções,
são avisos, sinais claros,
de que precisamos modificar
algo em nós mesmos,
que até sabemos que está errado,
mas não nos mexemos,
às vezes por comodismo,
ou por medo que só existe
em nós mesmos...

Compreender que somos humanos,
com capacidades ilimitadas,
mas cheio de falhas ainda,
faz abrir um enorme porta,
um universo de possibilidades,
capaz de transformar-nos,
não em super heróis, utopia de criança,
mas em pessoas melhores,
que é um grande passo para a felicidade.

Aceite-se, compreenda-se,
renove-se,
lute para modificar-se,
valorize o que você tem de melhor,
mas não esconda embaixo do tapete
o que não é tão bom,
encare o problema de frente,
não tema,
não fique imaginando o pior,
pois o problema passa,
mas você vai ficar, você é eterno,
é partícula divina,
e tem que ficar de bem com a vida!

Sorria,
esse pode ser o melhor dia
de um novo tempo!

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 22 de Janeiro de 2.010.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Dê o que você tem de melhor e a vida lhe retribuirá!

Muitas vezes,
passamos um longo tempo
de nossas vidas correndo desesperadamente
atrás de algo que desejamos,
seja um amor, um emprego,
uma amizade, uma casa, etc.

Acredito, realmente,
que devamos nos empenhar para
alcançarmos o que queremos,
no entanto,
se não estamos conseguindo,
provavelmente algo nesta busca
está errado!

Não quero dizer que tudo tem de ser fácil,
senão devemos desistir.
Mas quero dizer que se nosso esforço
não está dando resultados,
é porque talvez não estejamos agindo
da forma mais adequada para
atingir tais objetivos;
talvez o Universo esteja querendo
nos mostrar que não estamos
merecendo essa conquista.

Muitas vezes, a vida usa símbolos,
acontecimentos que são sinais para
que possamos entender que,
antes de merecermos aquilo que desejamos,
precisamos aprender algo de importante,
precisamos estar prontos e maduros
para viver determinadas situações.

Se isso está acontecendo na sua vida,
pare e reflita sobre a seguinte frase:
Não corra atrás das borboletas.
Cuide do seu jardim e elas
virão até você!

Isso significa que, na verdade,
não precisamos correr desesperadamente
atrás daquilo que desejamos.
Devemos compreender que
a vida segue seu fluxo e que esse fluxo é perfeito.
Tudo acontece nos seu devido tempo.

Nós, seres humanos,
é que nos tornamos ansiosos
e estamos constantemente querendo
“empurrar o rio”.
O rio vai sozinho,
obedecendo o ritmo da natureza.
Ao tentarmos empurrá-lo,
estaremos apenas desperdiçando
nossas energias e correndo o risco
de nos sentirmos frustrados,
pois o máximo que conseguiremos será
uma enchente ou algum outro
tipo de desastre.

O grande segredo da conquista
é lembrarmos sempre que,
subir ao pódio,
erguer a taça da vitória ou
comemorar os objetivos alcançados
nada mais são que os resultados,
as conseqüências de muito esforço,
de muita luta e de muito trabalho.
São, enfim,
o prêmio merecido para quem
deu o melhor de si!

Então,
ao invés de nos concentrarmos
no final da batalha,
que comecemos a nos dedicar
e a aproveitar mais todo o
caminho que precisamos percorrer
até chegarmos lá!
É isso que quero dizer com a frase
sobre as borboletas.

Se passarmos todo o tempo desejando
as borboletas e reclamando porque
elas não se aproximam da gente,
mas vivem no jardim do nosso vizinho,
elas realmente não virão.
Mas se nos dedicarmos a cuidar de nosso jardim,
a transformar o nosso espaço
(a nossa vida) num ambiente agradável,
perfumado e bonito,
será inevitável:
as borboletas virão até nós!
Ou seja,
seremos merecedores de tudo
o que desejarmos de bom...

TEXTO: Rosana Braga
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 21 de Janeiro de 2.010.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O IMPORTANTE É SABER SER FELIZ ...

Uma verdade indesmentível,
é a eterna busca da felicidade,
mas parece ser muito difícil encontrá-la.

Na realidade, não o é.

Basta que se saiba
observar certas pequenas coisas,
para perceber que para encontrar a
felicidade basta simplesmente
"sentir-se feliz".

E como é possível,
"sentir-se feliz?".

Bem, sendo feliz, claro,
pois fica realmente mais fácil
nos sentirmos felizes,
se realmente o estivermos,
mas também poderemos fazer
nossa parte para o sermos.

A grande verdade é que
a felicidade está dentro
de nós, mas para muitos,
é dificil saber "puxá-la"
para fora.

Para isso,
existem pequenas coisas
a serem observadas.
Sabendo-se chegar às
conclusões certas,
como diria L'Inconnu, "voilá...
c'est le bonheur..."

Bem,
podemos começar
pelo princípio da coisa.
Atualmente existe uma disputa
ferrenha para saber quem
é o melhor isto,
ou quem é o melhor naquilo,
e isto sempre atrapalha o bem viver,
já que existe essa ânsia
de vencer alguém.

Mas,
quando as pessoas
compreenderem que o mundo
não é para ser disputado
palmo a palmo,
mas sim compartilhado,
quando deixarem de lado
o desejo de ser
"o centro das atenções",
talvez entendam que a humildade
é privilégio dos grandes,
e apenas os medíocres
não sabem disso.

Para que essa necessidade
de se provar que é melhor
do que os outros?

Deixe que os outros julguem
se realmente somos bons
naquilo que fazemos.
Façamos nossa parte bem feita,
sem a preocupação de aparecer
como o melhor,
evitando pisar nos outros
que talvez possam atrapalhar
nossa marcha,
para que nosso mérito possa
ser reconhecido por
realmente existir.

Devemos nos aperfeiçoar
naquilo que fazemos,
estudando,
procurando sempre melhorar.

Fazendo bem feito,
não precisaremos diminuir
a capacidade alheia
para provar nossa superioridade,
ou melhor,
nossa qualidade.

Aprendendo a respeitar as pessoas,
as plantas e os bichos
como obras da
mesma natureza que o fez,
o indivíduo cresce espiritualmente
e melhora tanto como pessoa,
que não lhe sobra tempo
para criticar outras pessoas.

Para mostrar que é bom,
não precisa tentar provar
que outros são inferiores.
Basta fazer sua parte bem feita.
Faça seu sucesso às custas
de sua capacidade,
e não graças à incapacidade
dos outros.

Não existe muito mérito
se obtivermos sucesso graças
à ineficiência alheia.,
ou mais ainda,
se precisarmos prejudicar
alguém para conseguir êxito.

Nunca devemos
negar nossos conhecimentos
a quem nos procurar.

A soberba
faz mal para o próprio indivíduo,
pois acaba afastando amizades,
e pior,
provocando inimizades.

Caminhar ao lado de um amigo,
sorrir inúmeras vezes por dia,
falar sempre de coisas boas,
procurar conhecer o lado
bom das pessoas,
esquecer os erros do passado,
cair (mas levantar sempre),
sorrir (mesmo diante de uma negativa),
irritar-se em certas horas,
mas procurar reverter
isso imediatamente,
repudiar a inveja e a ingratidão
são atitudes que tornam
nossa vida melhor,
porém são extremamente
difíceis de seguir.

O ser humano sempre pensa na
revanche, na vingança,
na represália,
ao invés do perdão.

É uma questão de aprendizado,
não acontece de forma repentina.
Mas, vale a pena tentar.
A vida nos correrá bem melhor.

Criaremos uma aura positiva
à nossa volta.

É muito melhor cultivar amizades,
do que criar inimizades.
Obter êxito por méritos próprios,
atrai admiração.
Mas conseguir sucesso
derrubando oponentes,
sempre criará uma idéia de
represália à nossa volta,
e não podemos nos
esquecer disso.

A vida é um espelho,
e nos devolve aquilo
que fazemos.

O indivíduo que consegue
inserir em sua vida a prática
cotidiana de atitudes positivas,
torna-se o melhor amigo,
o melhor pai,
o melhor chefe e a
melhor companhia.

Não faz apenas a felicidade
dos outros,
mas torna-se verdadeiramente feliz.

Sua vida não se transforma
num fardo a carregar,
cada vez mais pesado,
sempre acrescido das
desgraças vividas.
Ela se torna
uma caminhada tranquila,
inesquecível,
gratificante e feliz.

A maioria das pessoas procura
a felicidade como um fim,
não como um caminho.

Talvez por isso ela
se torne tão inacessível
e tão rara.

Pensando nisso,
preparemo-nos para ter
UM LINDO DIA.

TEXTO: Marcial Salaverry
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 20 de Janeiro de 2.010.

R E F L E X Ã O ...

Muitas pessoas acham
que Deus está ausente,
permitindo que tantas coisas
ruins aconteçam nesse mundo.

E se a gente pensar diferente?

Muitas vezes um mal acontece
para um bem maior?

Um "pequeno" mal,
pode alertar centenas
e milhares de pessoas,
o choque também é um tratamento
necessário às vezes.

Quando nasce uma criança,
é só alegria,
quando falece alguém é só tristeza,
porém,
em qual dos dois casos
a gente reflete mais?

Qual deles nos mostra a realidade?

Muitas coisas aprendemos na dor.
Portanto a dor é necessária,
apesar de arder.

Sabe o que um pastor faz com
uma ovelha rebelde?

Acreditem mas ele quebra
a perninha da ovelha.

Maldade? Não.
A ovelha com a perninha quebrada,
não pode correr pra longe
do seu pastor,
e em contra partida,
o seu pastor não pode deixá-la
abandonada e cuida dela.
Com o passar do tempo,
essa ovelhinha rebelde já está
amando o seu pastor,
devido aos cuidados
e seu carinho.

Será que Deus também não estaria
quebrando nossas perninhas
para ficar mais juntinho de nós
e nos dar uma chance
de conhecê-lo melhor?

Será que estamos percebendo isso
em meio a tantas turbulências
e corre corre do dia a dia?

Será que precisamos ficar
sem pernas para chegar até Ele?

Se for necessário, sim...
afinal tratamentos de choques
pode dar resultados.

Que tal chegarmos no amor?

Será preciso tanta dor,
pra aprendermos a amar mais
e vivermos em paz?

Será preciso tanto
derramamento de sangue
pra exigirmos a paz?

Se o ser humano não
"se desarmar",
mas digo desarmar de suas
próprias idéias,
preconceitos,
maldades,
injustiças,
falta de amor,
de caridade...
não sei onde vamos parar,
a ganância pode destruir a vida.

Não adianta
tirar as armas das mãos,
se no coração mora o ódio,
a vingança.

Muita gente tem morrido
apenas com um olhar do outro,
Um simples olhar pode
destruir um sonho.
E sem sonho as pessoas andam
por aí cabisbaixas,
tristes, sem perspectivas.

Quem matou esses sonhos?
Não foi uma arma e sim
um olhar perverso.

A falta de amor mata mais
que uma guerra.
Precisamos rever muitas
atitudes e comportamentos
de nossa parte.
E cada dia procurar ser
pessoas melhores.

Uma coisa fundamental
é fechar a boca
e sorrir com os olhos.

A boca fere e os olhos falam.
. . . . .
OBS.:
Procuramos a autoria
do texto acima e não encontramos.
Gostaríamos de dar os créditos
merecidos a quem o escreveu.
Se você é o autor(a)
do mesmo ou sabe quem é,
fineza nos informar através do e-mail: mensagem@toninholima.com.br
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 19 de Janeiro de 2.010.

Apelos comunitários ...

Você se considera um bom membro
da comunidade em que vive?

Talvez, sem um exame mais detido,
muitos de nós respondêssemos que sim,
que desempenhamos bem o papel que nos cabe.

Todavia,
os fatos denunciam que grande
parte dos cidadãos não colabora de forma satisfatória
na sociedade da qual faz parte.

Se todos tivéssemos espírito
comunitário jamais seria necessário,
por exemplo,
fazer apelos para que se economize água,
energia elétrica ou outro bem qualquer.

Todos usaríamos os bens
comuns com moderação e bom senso,
pois se é verdade que no bairro ou na cidade
em que vivemos não faltam esses recursos,
em muitos lugares do país eles são escassos.

Dia desses, assistindo ao telejornal,
percebemos uma cena que nos comoveu.

Eram as comunidades do Nordeste do país
se organizando e se unindo para vencer
a fome que por lá impera,
devido à seca prolongada.

A solidariedade era a palavra de ordem.
Os moradores das várias comunidades se uniram para,
juntos,
fazer o que isoladamente ninguém conseguiria realizar.

Numa casinha singela a dona da casa exibia a mesa farta,
onde, tempos antes,
a fome grassava, impiedosa.

Com carinho servia a filharada,
mas as lágrimas no rosto denunciavam a
compaixão pelas outras mães,
em cujo lar ainda coabitam a fome e a miséria.

Aquela senhora, magra,
simples e de grandeza moral indiscutível,
pensava nos outros...

Lamentava que outros filhos de Deus
estivessem passando pelo que ela mesma
havia passado e isso lhe causava pesar.

Talvez aqueles que não experimentaram infortúnios
como esses não consigam avaliar suas dimensões.
Quem jamais passou fome,
talvez não saiba aquilatar o que isso significa,
pois o máximo que sentimos é o apetite exacerbado,
que logo satisfazemos.
Mas, fome, não.

Diante dessa realidade,
não entendemos como pode haver pessoas
que preferem queimar seus estoques de alimentos
a vendê-los a preços baixos,
o que, segundo eles,
prejudicaria o mercado.

E, enquanto isso,
criancinhas morrem de fome ou disputam
o alimento com os animais.

Observando esses quadros tristes
por que passam nossos semelhantes,
nossa consciência nos adverte que não
temos o direito de desperdiçar nada,
sob pena de sofrermos privações mais tarde.

Mesmo que tenhamos a impressão
de que nada temos a ver com tudo isso,
não poderemos esquecer a recomendação do Cristo:
Fazer aos outros o que gostaríamos
que os outros nos fizessem.

* * *

Desprezar a fraternidade de uns para com os outros,
mantendo a flama do conhecimento superior,
será o mesmo que encarcerar a lâmpada
acesa numa torre admirável,
relegando à sombra os que padecem,
desesperados,
ou que se imobilizam, inermes,
em derredor.

TEXTO: Redação do Momento Espírita
com pensamento extraído do verbete Fraternidade,
do livro Dicionário da alma,
por Espíritos diversos,
psicografia de Francisco Cândido Xavier,
ed. Feb.

* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão",
narrado pelo Radialista Anderson Fonseca,
no dia 18 de Janeiro de 2.010.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Uma formiga me levou a orar!

Outro dia,
vi uma formiga que carregava uma
enorme folha.
A formiga era pequena e a folha devia ter,
no mínimo, dez vezes o tamanho dela.
A formiga a carregava com sacrifício.
Ora a arrastava,
ora a tinha sobre a cabeça.
Quando o vento batia, a folha tombava,
fazendo cair também à formiga.
Foram muitos os tropeços,
mas nem por isso a formiga desanimou
de sua tarefa.

Eu a observei e acompanhei,
até que chegou próximo de um buraco,
que devia ser a porta de sua casa.
Foi quando pensei:
- "Até que enfim ela terminou
seu empreendimento".- Ilusão minha.

Na verdade,
havia apenas terminado uma etapa.
A folha era muito maior do que a boca
do buraco,
o que fez com que a formiga a deixasse
do lado de fora para,
então, entrar sozinha.
Foi aí que disse a mim mesmo:
-"Coitada, tanto sacrifício para nada."
Lembrei-me ainda do ditado popular:
"Nadou, nadou e morreu na praia."
Mas a pequena formiga me surpreendeu.
Do buraco saíram outras formigas,
que começaram a cortar a folha
em pequenos pedaços.
Elas pareciam alegres na tarefa.
Em pouco tempo,
a grande folha havia desaparecido,
dando lugar a pequenos pedaços
e eles estavam todos dentro do buraco.
Imediatamente me peguei
pensando em minhas experiências.
Quantas vezes desanimei diante do
tamanho das tarefas ou dificuldades?
Talvez, se a formiga tivesse olhado
para o tamanho da folha,
nem mesmo teria começado a carregá-la.
Invejei a persistência,
a força daquela formiguinha.
Naturalmente,
transformei minha reflexão em oração
e pedi ao Senhor:

-Que me desse à tenacidade daquela formiga,
para "carregar" as dificuldades do dia-a-dia.
Que me desse à perseverança da formiga,
para não desanimar diante das quedas.
Que eu pudesse ter a inteligência,
a esperteza dela,
para dividir em pedaços o fardo que,
às vezes,
se apresenta grande demais.
Que eu tivesse a humildade para partilhar
com os outros o êxito da chegada,
mesmo que o trajeto tivesse sido solitário.
Pedi ao Senhor a graça de,
como aquela formiga,
não desistir da caminhada,
mesmo quando os ventos contrários me
fazem virar de cabeça para baixo;
mesmo quando,
pelo tamanho da carga,
não consigo ver com nitidez
o caminho a percorrer.

A alegria dos filhotes que, provavelmente,
esperavam lá dentro pelo alimento,
fez aquela formiga esquecer e superar
todas as adversidades da estrada.
Após meu encontro com aquela formiga,
saí mais fortalecido em minha caminhada.
Agradeci ao Senhor por ter colocado aquela
formiga em meu caminho
ou por me ter feito passar pelo
caminho dela!"

Sonhos não morrem,
apenas adormecem na alma da gente."

TEXTO: Ninon Rose Hawryliszyn e Silva - BH/MG

* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 15 de Janeiro de 2.010.

Deus não desiste ...

Você já se deu conta de que
Deus nunca desiste?

Se ainda não havia percebido,
observe o mundo ao seu redor.

Se você amanhece triste,
Deus lhe oferece o canto dos pássaros,
antes mesmo do amanhecer,
pois seu canto sonoro se faz ouvir
quando a noite ainda não se
despediu por completo.

Se você se sente só no mundo,
Deus lhe acena com inúmeras
oportunidades de conhecer pessoas
e fazer novas amizades,
desfazendo essa sensação de
abandono.

Deus nunca desiste...

Para aqueles que
não gostam dos dias chuvosos,
o Criador enfeita as folhas
verdes com pequenas gotas brilhantes,
como querendo mostrar
que a chuva tem
seus encantos e belezas.

Para quem não gosta dos dias quentes,
Deus oferece o espetáculo
dos insetos alados,
em graciosa dança,
a dizer que o verão tem sua graça.

Deus nunca desiste...

Aos Seus filhos que não apreciam
os dias frios do inverno,
Deus mostra as noites mais limpas
e cravejadas de estrelas
e os dias de céu mais azul,
de todas as estações.

Deus nunca desiste...

Se você ainda hão havia
percebido essa realidade,
comece a olhar ao seu redor.

Há muitos motivos para você
acreditar que o Criador
está sempre fazendo o máximo
para que você perceba
o Seu empenho.

Só no dia de hoje,
quantas mostras da ação
de Deus não se podem contemplar?!

Se, para você,
o dia parece inútil,
as situações sem graça
e os problemas
sem possibilidade de solução,
pare e observe melhor.

Você notará uma árvore lhe
oferecendo sombra,
uma flor ofertando perfume,
um pássaro cantando para você,
uma borboleta o convidando a bailar...
porque Deus nunca desiste.

Ainda que a morte se apresente
como vencedora da vida...

Mesmo que se diga o ponto
final da relação de amor que
nos une a outros seres...

Ainda que se proclame devastadora
de sentimentos e capaz de
aniquilar sonhos...

Não se deixe levar por
essa farsante cruel...

Porque do outro lado do túmulo
a morte será desmascarada,
porque Deus nunca desiste...
e a vida segue estuante.

O Criador tem planos de
felicidade para você...

E jamais desistirá,
enquanto você não tomar posse
dessa herança que lhe
foi destinada.

Essa herança está depositada
no íntimo de cada um de nós,
e mesmo que os milênios se escoem,
que nos pareça que jamais
a conquistaremos,
um dia a felicidade será realidade...

Deus nunca desiste...

Ainda que no dia de hoje
você não tenha nenhuma
conquista significante,
que a tristeza lhe ronde as horas,
que a alegria pareça distante
e a esperança esteja de férias...

Deus não desiste.

Quando o hoje partir
e nada mais restar de suas horas,
Deus lhe acenará com
um novo dia,
e novas oportunidades surgirão
para que você dê mais
um passo na direção da
felicidade efetiva.

E se esta existência
não for suficiente para você
atingir a felicidade
suprema, ainda assim,
Deus não desistirá...

Uma nova oportunidade irá surgir...
uma nova existência lhe será oferecida...
e novamente teremos a prova
de que Deus não desiste.

E se Deus não desiste
é porque Ele ama cada filho Seu...

E se assim é, por que você,
que é herdeiro
desse Pai amoroso e bom,
irá desistir?

Pense nisso e observe
os acenos divinos em cada
convite da vida para que
você jamais deixe de caminhar
na direção da luz.

... porque Deus,
Deus nunca desiste.

TEXTO: Redação do Momento Espírita.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 13 de Janeiro de 2.010.

O Tempo não Volta ...

Quantas vezes você estava com
alguém e sua cabeça
não estava ali?

Quantas vezes também,
no momento em que não pôde
senti-la em seus braços,
sentiu sua falta?

Você já parou para pensar
no que machuca mais;
a) Fazer algo e desejar que não tivesse feito, ou
b) Não fazer e desejar que tivesse?

Só você pode decidir.
A responsabilidade é
muito grande.

Você já teve medo de começar
um relacionamento e não ser a hora,
ou a pessoa certa?

Seu coração não
escolhe quem amar.
Ele faz por conta própria,
quando você menos espera,
ou mesmo quando você não quer.

Quantas vezes você deixou
passar momentos importantes
que não voltam mais?

Não tem aquela música
que você não gosta de ouvir
porque lembra algo que você fez
enquanto ela tocava há
algum tempo atrás?
Ou lembra alguém que você quer
esquecer e não consegue?

Quantas vezes você quis
esquecer uma história ou alguém,
que permaneceu na sua
cabeça por um longo tempo,
que te deixou triste,
e mesmo assim ela não saía?

Você já se
sentiu sozinho mesmo
cercado de um monte
de pessoas?
Ou já beijou alguém que
fez a multidão sumir?

Você já passou um dia sentindo
muitas saudades do que viveu?

Você já viveu uma
situação tão boa e feliz
que até deu medo de
tudo ser muito passageiro?

Alguma vez você sofreu por
alguém e essa pessoa nem
se deu conta disso,
ou simplesmente não fez
nada pra consertar?

Alguma vez você passou
por cima do seu orgulho
pra correr
atrás do que queria?

Quantas vezes uma pessoa
a quem você não dava nada,
foi a primeira a te ajudar?

Quantas vezes aquela que
você mais esperava gratidão,
te deu as costas e te decepcionou
sem você nunca saber o porquê?

Você já se achou bobo,
ridículo,
por insistir em algo que
não valia a pena?

Teve algum dia que você acabou
ficando com alguém
apenas para não ficar sozinho?

Você já passou por um dia
em que tudo deu errado,
mas no final aconteceu
algo maravilhoso?

E também já aconteceu algo
em que tudo deu certo,
exceto pelo final que estragou
o que parecia perfeito?

Você já chorou porque
lembrou de alguém que
amava e não pode viver
intensamente isso com
essa pessoa?

Você já re-encontrou um
grande amor do passado e
viu que ele mudou e que tudo
também faz outro sentido
pra você?

Para essas perguntas
existem muitas respostas.
Mas o importante sobre elas
não é a resposta em si,
e sim o que sentimos em cada
uma dessas situações.

O sentimento e as lembranças
que ficam de cada história.

Todos nós erramos...
Julgamos mal...
Somos bons e somos cruéis...
Amamos...
Sofremos...

Tivemos momentos alegres
e outros às vezes mais tristes.
E todos,
um dia não tiveram coragem ou ousadia
- e hoje se arrependem
- ou se arrependerão ou não.

Vocês todos já fizeram uma
coisa quando o coração mandava
fazer outra?

Então qual a moral disso tudo?
Vá à luta! .
Antes que seja tarde,
siga.

Não continue pensando nas
suas fraquezas e erros.

Quem manda na nossa
vida somos nós.

A única pessoa que pode
mudar você é você mesma.
Os outros são
meros coadjuvantes.
Persiga a sua felicidade.

Daqui por diante faça
um acordo consigo mesmo,
e lute bravamente contra
os velhos paradigmas!
Não abaixe a cabeça!

Não deite com mágoas
no coração e dúvidas na razão.
Não durma sem ao menos
fazer uma pessoa feliz,
e comece com você mesmo!

E,
por mais que sinta
falta das pessoas que passaram
pela sua vida,
lembre-se:
Se foram embora porque quiseram,
mesmo sendo pessoas especiais,
não mereceram seu carinho
– sua dedicação
– seu amor
– sua ternura
– sua meiguice,
apenas passaram pela sua vida,
como uma nuvem.

Coloque na sua cabeça,
que você não mereceu aquela pessoa .
Façam tudo hoje, pois,
a única coisa que deixará aqui,
será a lembrança das coisas boas
e ótimas que fez!

O amanhã é incerto demais.
Só vivemos uma vez e
temos um tempo muito curto
para colher os
louros de uma felicidade
que não sabemos onde está.

Quando aparecer uma oportunidade,
segure-a,
pois,

O TEMPO NÃO VOLTA!
. . . . .
OBS.:
Procuramos a autoria
do texto acima e não encontramos.
Gostaríamos de dar os créditos
merecidos a quem o escreveu.
Se você é o autor(a)
do mesmo ou sabe quem é,
fineza nos informar através do e-mail: mensagem@toninholima.com.br
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 12 de Janeiro de 2.010.

Um tesouro inestimável ...

É geralmente quando
não podemos dizer mais nada
que gostaríamos de ter
dito algo mais.

E por que não dizemos
o que sentimos e esperamos sempre
para o momento seguinte?

Por que não aprendemos,
definitivamente,
que a vida é o que temos agora
e temos nas mãos o poder
de fazer dela o que queremos,
que podemos evitar os arrependimentos,
que podemos, simplesmente,
dar e receber dela o melhor
que existe?

Nós conhecemos todas as
regras do bem-viver.

Nós conhecemos todos os caminhos
que levam ao Caminho do céu
e sabemos exatamente o
que devemos fazer.

Quando alguém nos diz algo
que vai de encontro ao que
já sabíamos é que temos aquela
sensação de que apenas algo
foi acordado em nós,
mas ele estava lá,
claro como a luz do dia
e nós é que estávamos cegos.
Isso nos prova que os conhecimentos
estão todos em nós.

Não podemos mudar o mundo
se não nos mudamos.
Não podemos olhar para fora
se deixamos fechadas nossas janelas,
não podemos fazer nada
acontecer se deixamos sempre
para amanhã para fazer
isso ou aquilo.

Por que o orgulho fica maior que
o amor dentro de nós se ele
nos afasta das pessoas que mais
amamos e se ele nos impede,
a nós mesmos,
de sermos felizes?

A família é um tesouro inestimável.

E mesmo se entre pedras preciosas
encontramos pedras brutas,
elas também fazem parte do
todo da nossa história.
São nossas raízes e nossos galhos,
são as flores e frutos e são
o sangue que corre nas nossas veias.

Cortar laços de sangue
é cortar um pouco de si mesmo,
ficar aleijado de alguma forma.

As grandes pessoas são aquelas
que aprendem a passar por
cima de muros e enxergar
apenas o essencial.

Se fechamos uma porta para
alguém entrar,
essa mesma porta nos
impede de sair.
E acabamos perdendo.

Deus escolheu uma família
para enviar Seu Filho
porque sabe que o ser
humano precisa
disso para manter
seu equilíbrio.

Quaisquer que forem
as portas que estejam fechadas,
temos uma chave nas mãos.

Diminuído não é quem busca,
mas quem rejeita.

O amor é capaz de criar laços
onde já não mais existiam
e construir pontes que nos
levarão aos outros e eles a nós.

E por onde,
com toda a certeza,
Deus terá prazer em caminhar.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Janeiro de 2.010.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Formiguinhas ...

Na animação,
"Vida de Inseto" da Pixar,
as formigas são manipuladas
pelos gafanhotos,
que todos os anos exigem
uma quantia de comida.

Se as formigas não cumprem
essa exigência,
os gafanhotos ameaçam
atacar o formigueiro.

Todos vivem morrendo de
medo dos "monstros"
até que uma formiga se revolta,
é Flik,
uma formiga cansada
de ser oprimida,
que sai em busca de outros
insetos dispostos
a ajudar o formigueiro
a combater os gafanhotos.

Flik volta com um grupo de
"saltimbancos",
um besouro, uma borboleta,
um louva-a-deus, um bicho-pau,
uma joaninha,
uma larva e as formigas,
que se unem para criar uma
"resistência"
contra os gafanhotos.

Flik consegue motivar
esse grupo de assustados,
e estimula a qualidade
de cada um,
mesmo sendo tão visível
os defeitos do grupo.

Tudo vai bem,
todos trabalham unidos,
constróem um pássaro enorme,
o único animal que o
poderoso Hopper,
o líder dos gafanhotos,
tem medo.
O pássaro fica pronto,
a estratégia está definida.
Até que as formigas
descobrem que
os guerreiros tão valentes
não passam de
"palhaços de circo",
e tudo vai por água abaixo.
O medo volta a imperar,
e todo o esforço
da construção daquela
defesa foi perdido.

Flik se junta aos saltimbancos
e vai embora,
triste,
frustrado e em uma
depressão brava.

Como se parece com a realidade!

Como nós nos impressionamos
com os títulos,
com os cargos,
com as posições sociais.

Idealizamos as pessoas,
criamos nossos heróis,
e na primeira demonstração de
"fraqueza",
toda essa admiração acaba.

Mentiras bem
contadas acabam virando verdade,
e verdades mal contadas,
acabam em descrédito.

Quantas vezes nós
acreditamos em alguma coisa,
em um plano que nós traçamos,
numa meta que cultivamos,
e em algum momento descobrimos
uma pequena falha,
um erro na nossa estratégia
e o que fazemos?

Jogamos tudo fora,
desistimos da luta.

Basta uma visão diferente,
uma pessoa mal intencionada,
um pessimista da vida vir com idéias
de derrota e muita gente
que tem tudo
para ser gigante vira
"formiguinha",
amedrontando diante de
"gafanhotos".

Na nossa vida,
os problemas são os gafanhotos
que resolveram que vão
levar a nossa paz,
que vão derubar
a nossa persistência,
mas, nós, formiguinhasa,
podemos resistir,
nos unirmos com outras "formiguinas"
que tenham os mesmos sonhos,
os mesmos projetos,
ideais de vitória,
e assim, unidos,
formando um único bloco,
nos agigantamos e os
gafanhotos fogem,
caem por terra.

Assista ao desenho,
e veja o impacto de uma
imagem na nossa cabeça.
Somos o que acreditamos ser,
nada mais, nada menos.

Por isso,
acredite nas suas possibilidades,
na força que está ai dentro,
pronta para afugentar os gafanhotos,
que vão ver além da formiguinha,
vão ver um vencedor!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 08 de Janeiro de 2.010.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

COMO O CARVALHO...

... afim de que se chamem carvalhos de justiça,
plantados PELO SENHOR para Sua glória.
* Isaías 61:3b *

Todas as vezes que nos deparamos com
problemas em nossa vida,
observamos o quanto somos frágeis.
As alegrias se vão e só fica a verdade de
que somos impotentes para lidar
com adversidades diversas que surgem
no decorrer de nossa existência.

Deus nos deixa lições interessantes
em sua criação
para nos mostrar o contrário,
que o homem foi criado forte e que essa
força é sempre adquirida e absorvida
dessas situações adversas.

Você conhece uma árvore chamada de CARVALHO?

Pois é,
essa arvore é usada pelos botânicos
e geólogos como um medidor
de catástrofes naturais do ambiente.

Quando querem saber o índice
de temporais e tempestades
ocorrentes numa determinada floresta
eles observam logo o carvalho
(existindo no local, é claro)
que naturalmente é a árvore que mais
absorve as conseqüências de
tempestades e temporais.

Quanto mais temporais e tempestades
o carvalho enfrenta,
mais forte ele fica!
Suas raízes naturalmente se aprofundam
mais na terra e seu caule se torna mais robusto,
sendo impossível uma tempestade
arrancá-lo do solo ou derrubá-lo!
Mas não pense que os cientistas
precisam fazer estas análises todas
para saber isso!
Basta apenas eles olharem
para o carvalho.

Devido a absorver as conseqüências
das tempestades,
a robusta árvore assume uma
aparência disforme,
como se realmente tivesse
feito muita força,
muitas vezes uma aparência triste!
Cada tempestade para um carvalho
é mais um desafio a ser vencido
e não uma ameaça!

Numa grande tempestade
muitas árvores são arrancadas,
mas o Carvalho permanece firme!

Assim nós devemos ser.

Devemos tirar proveito das
situações contrárias na
nossa vida e ficarmos mais fortes!

Um pouco marcado,
muitas vezes com a aparência abatida,
mas fortes!!!!
Com raízes bem firmes e
profundas na terra!

Podemos com isso compreender
o que o nosso PAPAI maravilhoso
quis nos ensinar quando disse que
"Podemos todas as coisas naquele
que nos fortalece".

E também a confiança
do rei Davi quando cantou:
"Ainda que eu ande pelo vale da sombra da
morte eu não temerei mal algum,
porque Tu estás comigo.....".

Por isso quando olhar pela
janela o lindo alvorecer,
lembre-se que não há temor
com os infortúnios do dia
porque DEUS está contigo!!
Ele te protegerá!

Se você está passando por lutas muito
grandes por estes dias,
mas como o Carvalho...
é só mais uma tempestade
que LHE tornará mais forte segundo
aquele que nos arregimentou.

Cristo Jesus,
a nossa força e fortaleza!

TEXTO: Valmir Barbosa Cordeiro
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 07 de Janeiro de 2.010.

O Despertador está Tocando ...

Na Índia,
os mestres sempre dizem:
os problemas são despertadores que
tentam acordar as pessoas para a vida.

Aproveite para acordar logo,
antes que o próximo despertador
faça mais barulho.

Pense nisso: o que essa
dificuldade está querendo
mostrar a você?

Problemas são avisos que a vida
nos envia para corrigir algo que não
estamos fazendo bem.
Problemas e doenças são sinais
de emergência para que
possamos transformar nossas vidas.

Aliás,
problemas e doenças guardam
muita semelhança entre si.
Infelizmente,
a maioria das pessoas,
quando fica doente,
cai num lamentável estado de
prostração ou simplesmente toma
remédio para tratar os sintomas em
vez de fazer uma pausa para
refletir sobre os avisos que essa
doença está enviando.

São poucos os que se perguntam:
"Por que meu organismo ficou
enfraquecido e permitiu que a
doença o atacasse?"

Uma doença é sempre um aviso,
embora muita gente não
preste atenção nele.
Assim como os problemas,
os sintomas vão piorando na
tentativa de fazer com que você
entenda o recado.
No começo pode ser uma
leve dor de cabeça,
um recado para que você pare
e analise o que está faltando
em sua vida.
Mas você não tem tempo,
toma um analgésico e nem
percebe direito que a dor
está aumentando.

Então, a dor piora,
mas você vai à acupuntura
para aliviá-la e não
presta atenção quando o médico
diz que o tratamento é paliativo
e que você precisa mudar seu estilo
de vida para eliminar as causas
da doença.

As doenças são recados que
precisamos levar a sério,
principalmente as doenças
que se repetem.
Dores de cabeça,
alergias de pele,
má digestão,
todos esses distúrbios querem
nos mostrar algo.
Saber procurar e achar as
causas deles é uma atitude
muito sábia.

Nossos inimigos,
da mesma forma que os
problemas e as doenças,
são gritos de alerta para cuidarmos
de algo que não está certo
em nossa vida.

Quando os ouvimos com atenção,
nossos inimigos podem
se transformar em
maravilhosas alavancas de
crescimento pessoal.

Assim como
as doenças e os inimigos,
os problemas nos enviam avisos
que precisamos aprender
a decodificar.

Se você tem um problema
que está se
repetindo em sua vida,
é chegada a hora de fazer
uma análise do seu
significado para poder
superá-lo.

E tenha muito claro que,
no momento
em que supera um problema
que o acompanha
por algum tempo,
uma nova pessoa nasce
dentro de você.

TEXTO: Roberto Shinyashiki
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 06 de Janeiro de 2.010.

Encerrando um ciclo ...

Sempre é preciso saber
quando uma etapa chega ao final.

Se insistirmos em permanecer nela
mais do que o tempo necessário,
perdemos a alegria
e o sentido
das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos,
fechando portas,
terminando capítulos,
não importa o nome que damos.
O que importa é deixar no passado
os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho?
Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais?
Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada
desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo
se perguntando por que isso aconteceu.
Pode dizer para si mesmo
que não dará mais um passo
enquanto não entender as razões
que levaram certas coisas,
que eram tão importantes e sólidas em sua vida,
serem subitamente transformadas em pó.

Mas tal atitude
será um desgaste imenso para todos:
seus pais, seu marido ou sua esposa,
seus amigos, seus filhos, sua irmã...
Todos estarão encerrando capítulos,
virando a folha,
seguindo adiante,
e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo
no presente e no passado,
nem mesmo quando tentamos
entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará:
não podemos ser eternamente meninos,
adolescentes tardios,
filhos que se sentem culpados
ou rancorosos com os pais,
amantes que revivem
noite e dia
uma ligação com quem já foi embora
e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam
e o melhor que fazemos
é deixar que elas realmente possam ir embora.

Por isso é tão importante
(por mais doloroso que seja!)
destruir recordações,
mudar de casa,
dar muitas coisas para orfanatos,
vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível
é uma manifestação do mundo invisível,
do que está acontecendo em nosso coração
e o desfazer-se de certas lembranças
significa também abrir espaço
para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora.
Soltar.
Desprender-se.
Ninguém está jogando
nesta vida com cartas marcadas.
Portanto, às vezes ganhamos e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo,
não espere que reconheçam seu esforço,
que descubram seu gênio,
que entendam seu amor.

Pare de ligar sua televisão emocional
e assistir sempre ao mesmo programa,
que mostra como você sofreu com determinada perda:
isso o estará apenas envenenando
e nada mais.

Não há nada mais perigoso
que rompimentos amorosos que não são aceitos,
promessas de emprego
que não têm data marcada para começar,
decisões que sempre são adiadas
em nome do "momento ideal".

Antes de começar um capítulo novo
é preciso terminar o antigo:
diga a si mesmo que o que passou,
jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época
em que podia viver sem aquilo,
sem aquela pessoa...
Nada é insubstituível,
um hábito não é uma necessidade.

Pode parecer óbvio,
pode mesmo ser difícil,
mas é muito importante.

Encerrando ciclos.
Não por causa do orgulho,
por incapacidade, ou por soberba.
Mas porque simplesmente
aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta,
mude o disco,
limpe a casa,
sacude a poeira.

Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

TEXTO: Paulo Coelho

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 05 de Janeiro de 2.010.

* * * * *

OBS.: Narrado por: Anderson Fonseca