segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Bíblia X Celular

Já imaginou o que aconteceria
se tratássemos a nossa Bíblia
do jeito que tratamos
o nosso celular?

E se sempre carregássemos
a nossa Bíblia no bolso
ou na bolsa?

E se déssemos uma olhada nela
várias vezes ao dia?

E se voltássemos para apanhá-la
quando a esquecemos em casa,
no escritório... ?

E se a usássemos para enviar
mensagens aos nossos amigos?

E se a tratássemos como se não
pudéssemos viver sem ela?

E se a déssemos de presente
às crianças?

E se a usássemos
quando viajamos?

E se lançássemos mão dela
em caso de emergência?

Ao contrário do celular,
a Bíblia não fica sem sinal.
Ela 'funciona' em qualquer lugar.

Não é preciso se preocupar
com a falta de crédito porque
Jesus já pagou a conta e os
créditos não têm fim.

E o melhor de tudo:
não cai a ligação e a carga da
bateria é para toda a vida.

'Buscai ao Senhor enquanto se pode achar,
invocai-o enquanto está perto'!
(Is 55:6)

TELEFONES DE EMERGÊNCIA:

Quando você estiver triste,
ligue João 14.

Quando pessoas falarem de você,
ligue Salmo 27.

Quando você estiver nervoso,
ligue Salmo 51.

Quando você estiver preocupado,
ligue Mateus 6:19,34.

Quando você estiver em perigo,
ligue Salmo 91.

Quando Deus parecer distante,
ligue Salmo 63.

Quando sua fé precisar ser ativada,
ligue Hebreus 11.

Quando você estiver solitário e com medo,
ligue Salmo 23.

Quando você for áspero e crítico,
ligue 1 Coríntios 13.

Para saber o segredo da felicidade,
ligue Colossenses 3:12-17.

Quando você sentir-se triste e sozinho,
ligue Romanos 8:31-39.

Quando você quiser paz e descanso,
ligue Mateus 11:25-30.

Quando o mundo parecer maior que Deus,
ligue Salmo 90.

TEXTO: Lucas Kind

Profunda reflexão né?
Dá pra imaginar o quanto estamos
desligados na fé.
Jesus quer que tenhamos certeza
de que ele de fato existiu para nos salvar,
salvar de que?

Do não crescimento,
da imaturidade, da mentira,
da morte.

Os ensinamentos de Jesus alimenta nossa vida,
nosso espírito,
de modo que nos sentimos mais amados,
mais em paz. ”
Nem só de pão vive o homem,
mas de toda palavra de Deus”….
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 30 de Setembro de 2.009.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

É preciso de um pouco de tudo para se fazer um mundo ...

Não sei se é possível dizer o instante exato
onde nasce a sementinha dos sonhos
que plantamos em nós.
Sei apenas que um dia há aquele
estalo mágico que nos faz acordar
e projetar para os dias e anos que chegam
aquilo que nasceu em nós e nosso
coração recebeu aberto,
como se toda a felicidade do mundo
estivesse concentrada ali.

As horas que gastamos depois,
nos planos que fazemos,
nos incontáveis momentos onde colocamos
o sono do lado da cabeceira para
melhor viver os projetos,

são uma parte do preço que pagamos
e do qual cobraremos depois.

Ah!... mas esses sonhos,
projetos,
planos são sempre infalíveis na nossa cabeça,
não contamos com os contras,
com a possibilidade,
mesmo que remota,
de algo não dar certo,
daquilo não se realizar.

É a idéia do positivismo que exige
isso de nós e não posso dizer que essa
atitude não seja já um meio caminho andado.
Mas só um meio... o restante,
fica por conta do trabalho,
da ação.

E por quê?
Por que certas coisas que planejamos
nunca chegam ao fim,
nunca se concretizam?
Por que um dia o mais leve sopro pode
destruir em um minuto aquilo que levamos
horas e horas para sonhar e que até
pagamos o preço?
Por que a felicidade não pode ser continuada,
prolongada o bastante para que nosso
coração se sinta saciado?

Deixa eu dizer o que aprendi:
primeiro,
nossos desejos são
nossos desejos e nossos sonhos,
nossos sonhos.
Vemos diante de nós uma linha sem curvas,
sem levar em conta as várias
pequeninas peças que fazem uma
poderosa máquina funcionar.

Nossos planos envolvem,
claro, infalivelmente,
outras pessoas,
elas mesmas com seus próprios
desejos e anseios.

Precisamos aprender a flexibilidade
de ter que ceder aqui para receber ali,
de avançar lentamente o caminho
ao qual nos fixamos.

Segundo,
quando algo que planejamos
não dá certo,
é porque Deus nos tem sob
sua proteção e prepara algo
melhor para nós.

Somos, creiam,
pessoas especiais que desejam
um pedacinho do céu e que Deus quer
dar todo o universo.

Os planos dEle sim, são perfeitos,
pois Ele vê e sente o coração
de todos os homens,
Ele sabe dizer o que há por detrás
do muro onde se encerra
nossa visão.

Quando muitas pessoas pensam
que Deus as abandonou,
Ele está, invariavelmente,
cuidando com dobrado carinho
e atenção delas.

Poucos, em toda a história da humanidade,
perderam tanto quanto Jó.
E poucos,
em toda a história da humanidade,
choraram como ele,
se lamentaram como ele e receberam
a vitória como ele.

Não podemos perder a coragem,
fé e motivação. Caídos,
sim, muitas vezes,
mas enterrados, não.
Não e não!!!

Quem cair,
levante-se e se não encontrar forças,
estenda a mão!
Não há humilhação em estender o braço.
Muito pior que isso é deixá-los contra
si mesmo enquanto outros continuam
o caminho como se não existíssimos.

Deus promete o sol,
não todos os dias,
mas ele sempre aparece.

Deus nos promete a lua e,
mesmo se ela muda de fases,
dá aquele encanto mágico a um ponto do
céu onde nunca chegaríamos,
mesmo em imaginação.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 26 de Setembro de 2.009.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

AMANDO-SE ...

Uma senhora fazia feira há mais de 20 anos
pensando nas coisas
fresquinhas que iria levar para o marido,
para o filho mais velho,
para o filho do meio, para a caçulinha.

Um dia ela foi surpreendida pela
pergunta do feirante:
E para a senhora, o que vai levar?

Ela foi até em casa pensando nos jilós que
há muitos anos não comprava,
apesar de adorar,
ela nunca comprava o danado do jiló pois
ninguém em sua casa gostava.

Nesse dia ela chegou em casa e voltou correndo para a
feira e comprou um monte de jiló fresquinho,
e preparou com gosto como
se fosse para uma rainha,
e comeu com mais gosto ainda,
sentindo-se a própria rainha.

Quantos jilós deixamos de comer para agradar
essa ou aquela pessoa.
Quantas coisas boas deixamos para trás
em nome do amor.

Quantos sapos engolimos, e as vezes,
até humilhações sofremos calados.
Tudo em nome do amor.
Sei lá que raio de amor é esse,
amor de peixe podre, quando mexe fede,
quando frita faz mal.

Tenho andado pelas ruas e continuo vendo
as pessoas de olhar baixo,
olhos cansados, semblante pesado,
parece que as pessoas estão esperando
algo acontecer para serem felizes.

Ouço muitos suspiros,
as pessoas afirmam que se tivessem mais dinheiro,
seriam felizes,
se tivessem alguém para amar seriam felizes,
se tivessem um emprego seriam felizes.

De outro lado,
vejo pessoas com muito dinheiro com muito
medo de perder
o que conquistou, com medo de sair na rua,
com medo de seqüestro,
tomando "sono em caixinhas".

Vejo casais brigando por cada besteira,
ciúmes, paranóias, desgaste de relações,
filhos abandonados, incompreensão.

Gente empregada reclamando do chefe,
do salário, do lugar, da cadeira,
dos amigos da mesa ao lado...

E, o tempo passando,
escorrendo como areia fina pelos dedos,
as oportunidades passam na nossa vida
e nem damos bola, estamos ocupados demais
em atender a esse ou aquele pedido dos outros,
estamos nervosos demais na reclamação,
na angústia, na incompreensão dos outros.

Continuamos colocando sonhos malucos
em nossa cabeça sem avisar as
partes interessadas.

Por fim, não acreditamos que a felicidade
está na nossa porta,
que esta dentro de nós agora,
que podemos comer jiló quando quisermos,
que podemos não querer jiló nessa hora.

Que somos donos do nosso nariz,
que se quebrarmos a cara em uma tentativa qualquer,
somos nós que temos que nos levantarmos,
tirar o aprendizado da experiência e tocar o barco.

Olha, a sua vida é um barquinho,
sua vontade são os remos,
os desafios são os rios turbulentos.

Para avançar seu barquinho e alcançar um porto
seguro (ser feliz) é preciso gostar de seu barquinho,
cuidar dele com carinho.
Imagine se o seu barco estiver com o casco furado?

Você não vai chegar em lugar nenhum.
Por isso, repito sempre aqui,
cuide primeiro do seu barquinho (sua vida),
quando ele estiver forte,
bonito e preparado para vencer os rios,
você poderá rebocar todos os que estiverem
"perdidos pelo caminho".

Ah! e se você tiver vontade de comer jiló,
vá a feira,
escolha os mais bonitos e coma até se lambuzar."

TEXTO: Hàmlid
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 25 de Setembro de 2.009.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

O pouco com Deus

"O pouco com Deus é muito..."

Quantas vezes você já
ouviu esse ditado?

Quantas vezes
você imediatamente
pensou na pobreza,
em coisas pequenas?

Quantas vezes você não
teve a visão de que o
"pouco"
eram as coisas,
que o pouco é qualquer
coisa material.

Que devemos nos contentar
com o que a vida oferece?

O pouco somos nós!

Somos nós que nos defrontamos
com nossos adversários interiores:
o orgulho, a vaidade,
a presunção de que somos
"algo mais",
que nos julgamos superiores
a essa ou aquela pessoa,
que nos gabamos de nossos diplomas,
que fugimos das feridas de nossos
"irmãos" caídos,
que levantamos o dedo
para acusar,
apontamos os defeitos
dos outros,
gritamos para encobrir
nossos erros.

O pouco com Deus,
ou seja,
nós mesmos com Deus
podemos ser muito mais,
ter muito mais,
desde que deixemos de lado a nossa
"presunção",
pois o "Reino de Deus"
se apresenta com simplicidade,
chega aos corações
pedindo apenas a capacidade
de amar.

Amar sem pesar, sem cobrar,
sem exigir troca.

Definitivamente creia:
Deus não é vingativo,
não fica espreitando as suas
atitudes para cobrar,
Deus espera, Deus ama,
Deus acolhe!

É com essa mensagem que Jesus
se dirige mais uma vez,
aos aflitos,
aos que tem sede e fome de justiça,
os que perderam a luz
em algum ponto,
e não enxergam saída.

Jesus,
convida para um
abraço que reconforta,
sem cobrar nada,
sem apontar erros,
apenas acolher seus sonhos,
separar o que
é imaginação da realidade,
segurar na sua mão
e apontar o infinito,
mostrar que além de todas as
conquistas transitórias da vida,
o que realmente importa é o bem
que podemos fazer.
O que liberta, o que salva,
o que transforma
é o bom e velho amor.

Então comece por você!
Perdoe-se!
Encontre-se!
esforce-se um pouco mais!

E se a estrada parecer penosa,
e se solidão chegar,
se não ver ninguém no caminho,
lembre-se de olhar para o alto,
Eis Jesus sorrindo e pedindo,
segue confiante:
Eu estou contigo!
sempre...

Acredite em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 22 de Setembro de 2.009.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Plenitude de tudo!

É impossível viver
a plenitude da alegria,
ou mesmo gozar
a eternidade do momento,
se você não se fixar no instante
que está vivendo.

É como uma prova de matemática,
se você não se concentrar
vai ter que ler e reler
diversas vezes o problema,
e pior,
não vai conseguir fazer.

Já notou que gravamos as piores
coisas que nos acontecem,
levamos anos e anos
para perdoar alguém,
demoramos uma eternidade
para esquecer o que doeu,
o relacionamento que não deu certo,
o emprego frustrado,
o amigo que não fez o
que esperávamos,
tudo que é ruim fica com
ares de eternidade!

Já ás alegrias,
aqueles momentos gostosos da vida,
são apagados pelos dias
que se sucedem,
no máximo viram uma
foto na sala.

O que comemos na última
ceia de Natal?

O que vestimos naquele
encontro tão especial?

Quando foi a sua última
gargalhada?

Jogue fora tudo que
não te traz contentamento,
se encha de esperança,
de novos e belos sonhos.

E nesse dia que começa
com sol ou com chuva,
é na verdade,
um convite para despertar,
vestir a sua melhor roupa,
estampar um sorriso,
esquecer velhas mágoas
e renovar-se.

Você é o sol,
e o dia é a praia,
a sua vontade de ser feliz é o mar,
que passa na areia das mágoas,
levando embora dores
e recordações,
trazendo tudo novo:
amor,
vida e esperança,
pra você recomeçar,
para um novo tempo:
em você,
por você e pra você!

Eu acredito em você

* * * * *

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 19 de Setembro de 2.009.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Os Talentos ...

Talento é a habilidade
para desenvolver os dons com
os quais Deus nos presenteia.
Ninguém foi feito grande
e ao nascermos o Senhor nos oferece,
como presente,
um dom.
Segundo as oportunidades que
recebemos no início e depois,
com nossa própria capacidade para
trabalhar com isso,
desenvolvemos ou não esse dom.

Quantas vezes as pessoas olham
para outras que se saem muito
bem no que fazem e se dizem:
"- eu queria ter esse dom!"
E eu pergunto:
"Por quê?
Onde está enterrado aquele
que o Senhor te ofertou?"
Toda ferramenta não utilizada
acaba enferrujando e perdendo o uso.
Ela nunca vai deixar de
ser uma ferramenta,
mas poderá ser útil ou inútil.
É como o próprio corpo que se
não exercitado pode diminuir
suas funções.

Deus nos deu a cada um uma
medida para a nossa contribuição
aqui na terra,
para o enriquecimento daqueles
que passam por nós e para que, em nós,
sejamos completos.
Uns enterram essa medida,
outros a dobram e os mais
sábios a multiplicam.
É importante, muito importante,
colocar todo o nosso coração
naquilo que fazemos e o resultado
virá por si só.

Seu dom é cantar?
Cante como ninguém!
É escrever?
Coloque sua alma em palavras!
É ser hospedeiro?
Abra seus braços e acolha com todo amor.
Quem sabe não seja seu dom
o de ouvir as pessoas?
Ouça, então,
com o coração aberto!

Há no universo tanta variedade
de dons quanto há de
flores e pássaros!
Se o mundo ainda não descobriu
o que você tem de melhor dentro
de si para oferecer,
desenterre seu presente,
limpe-o,
trabalhe até que sua contribuição
na terra seja revelada!
Não existem dons grandes
e dons pequenos,
pois Deus nos confiou aquilo que
Ele pensava nos fazer felizes.

As mãos não são mais importantes
que os pés e os olhos não são
melhores que a boca.
Cada qual, com sua participação,
enriquece nosso corpo,
dá vida, dá utilidade.
Ter talento é ter habilidade.
É sim.
Habilidade de render a Deus a
graça com a qual Ele
nos ofertou.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 17 de Setembro de 2.009.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

As Chuvas dos Olhos ...

Há quanto tempo você não chora?

Há quanto tempo seus olhos não
são inundados por lágrimas,
por estas pequenas gotas que
parecem nascer em nosso coração?
Há quanto tempo?

Assim como o fenômeno natural
da precipitação atmosférica,
a chuva,
realiza o trabalho de purificar a terra,
a água e o ar,
também nossas lágrimas
têm tal função.

A de limpar nosso íntimo,
a de externar nossas emoções,
sejam elas de alegria ou de pesar.

Precisamos aprender
a expressar nossos sentimentos.

Nossa cultura
possui conceitos arraigados,
como o de que “homem não chora”,
ou que “é feio chorar”,
que surgem em nossas vidas desde
quando crianças,
na educação familiar,
e acabam por internalizarem-se
em nossa alma,
continuando a apresentar
manifestações na vida adulta.

Sejamos homens ou mulheres na Terra,
saibamos que todos rumamos
para a busca da sensibilidade,
do autodescobrimento,
e da expressão de nossos sentimentos.

Tudo que
deixarmos guardado virá à tona,
cedo ou tarde.

Se forem bons os sentimentos contidos,
estaremos perdendo uma
oportunidade valiosa de
trazê-los ao mundo,
melhorando nossas relações com
o próximo e conosco mesmo.

Se forem sentimentos desequilibrados,
estaremos perdendo a
chance de encará-los,
de analisá-los,
e de tomar providências para
que possam ser erradicados
de nosso interior.

As barreiras que nos impedem
de nos emocionar,
de chorar,
são muitas vezes as mesmas
que nos fazem pessoas
fechadas e retraídas.

Barreiras que carecemos romper,
para que nossos dias possam
ser mais leves,
mais limpos,
como a atmosfera que recebe
a água da chuva,
e nela encontra sua purificação.

As chuvas dos olhos fazem
um bem muito grande.

Desabafar,
colocar para fora o que angustia
nosso íntimo,
ou o que lhe dá alegria,
é um exercício precioso.
Um hábito salutar.

Dizer a alguém o quanto o amamos,
quando este sentimento surgir
em nosso coração
– mesmo sem um motivo especial -,
será sempre uma forma
de fortalecimento de laços.

De construção
de uma união mais feliz,
e principalmente,
um recurso para elevarmos
nossa auto-estima,
nosso auto-amor.

* * *

Deus nos concedeu a chuva
para regar os campos,
para tornar mais puro o ar.

Também nos presenteou com as lágrimas,
para que as nossas paisagens
íntimas pudessem ser regadas,
e para que os ares do Espírito
encontrassem a pureza.

Texto da Redação do Momento Espírita.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 16 de Setembro de 2.009.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Supermercado das desculpas ...

Escolha a sua desculpa
para não ser feliz.
Estamos no
"supermercado das lamentações"
e aqui você encontra prateleiras
recheadas de ofertas,
desculpas e mais desculpas
como as mais vendidas:
-"Sou infeliz porque meu marido
não gosta mais de mim"
- “Não dá para ser feliz com
este chefe que eu tenho”
- "Depois que arrumou uma namorada,
meu filho não me ama mais
como antigamente"
- "Acho que meu namorado não gosta
mais de mim,
já não me trata como antes..."

Em super oferta,
em até 10 x no cartão,
a campeã de vendas:
-"Meus pais não me entendem,
por isso sofro demais"
Mas, tem mais,
aproveite o "bacião de ofertas":
-"Não consigo firmar nenhum relacionamento,
o problema deve ser comigo"
-"Minha saúde vive debilitada
desde que me separei"

Quer levar alguma desculpa em oferta?
Ou quem sabe quer aproveitar
e descobrir o óbvio:
sua felicidade está nas suas mãos.

Ninguém pode decidir por você,
por isso o médico pergunta
para você onde dói,
ao invés de tentar descobrir
por adivinhações.

Vai,
crie coragem e assuma as suas
deficiências apre de jogar
a culpa das suas frustrações
nos outros.

Procure dentro de você a libertação
das possibilidades que habitam
em você e acabe descobrindo
essa verdade:
-Todo mundo tem um dom,
um talento!

Então,
é só aplicar-se naquilo que
você tem de melhor.

Não precisa inventar nada,
nem fantasiar,
nem querer ser o que você não é.
Faça direitinho o básico,
e alimente-se dos bons pensamentos,
das boas energias,
espelhe-se nas pessoas de sucesso,
mas não se compare,
você é único,
e isso é muito bom,
pois o mundo precisa de
pessoas como você,
que sabem fazer o que você faz,
mesmo que você não acredite
que fazer crochê vale a pena,
varrer rua bem varrida é uma maravilha,
aquele bolo de fubá que só você faz,
aquela planilha no Excel que
você simplificou,
aquela cirurgia que você reinventou,
e qualquer coisa que você
faça com amor.

Por falar em amor,
quanto você se ama?

Se você ainda está procurando
culpados pelo seu fracasso,
pela sua infelicidade,
pode apostar que você não
ama o suficiente,
pois aquele que descobre
o amor próprio consegue
amar o próximo,
o distante,
o longínquo e qualquer outra pessoa.

Chega de desculpas,
a vida pede uma atitude,
não uma desculpa.

Ame-se,
encontre-se e seja feliz!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 15 de Setembro de 2.009.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Feridas na Alma ...

Feridas na alma são aquelas
que doem mesmo quando
não vemos mais o machucado;
quando o que causou a ferida
não está mais presente e,
portanto,
no silêncio da noite voltam
e incomodam.

Às vezes impedem o sono.
E doem... dói o peito,
doem os olhos, dói o coração...

São aquelas causadas na
infância por abusos,
desamor, indiferenças,
incompreensão.
Ou causadas pela perda
irreparável de alguém
que era especial na vida
da gente.

Ou pela mágoa causada por
traições de pessoas
nas quais depositávamos toda
a nossa confiança.

Todos os anos possíveis gastos
em terapia podem até amenizar
o sentimento doloroso,
mas não apagar.

O tempo também não apaga.
Mesmo se a memória procura mil
facetas de "esquecer",
há sempre aquele dia
em que um fato
ou qualquer outra coisa pode
trazer tudo à tona.

Infelizmente,
as centenas de mensagens
de auto-ajuda
também não conseguem
curar esse tipo de doença
que consome a alma.

Remédios são inúteis,
quando não prejudiciais mesmo.
E então?
Estamos condenados a viver
o resto das nossas vidas
carregando essa "bola"
acorrentada nos pés,
como prisioneiros condenados?

Não necessariamente...
O primeiro grande passo
é a vontade de se curar.
Sem isso, nada feito.

Ninguém pode fazer por nós o que
não desejamos nós mesmos.
Sabe-se que mesmo
fisicamente uma pessoa
não pode curar-se sem que
haja uma íntima vontade
e desejo de se estar curado.

Não são os médicos
que fazem milagres,
eles fazem a parte deles.

Mas o maior trabalho fica por
conta da própria pessoa.

Depois...
só há um meio de apagar
essas cicatrizes
que se abrem com freqüência:
entregar, inteiramente,
nossos males
nas Mãos dAquele que
"verdadeiramente tomou sobre si
todas as nossas dores."

Ainda assim não é fácil,
pois para entregarmos
é necessário tirar
uma parte da gente
e se desligar dela.

E o ser humano não está
preparado para isso.

Não que ele não queira,
mas porque não é mesmo fácil.
É necessário uma enorme
força de vontade
e um amor profundo por si mesmo
e por aqueles que nos amam
e querem que estejamos bem.

É necessário tentar esquecer
uma página do livro
da própria vida, rasgá-la,
queimá-la.

E depois,
é preciso aprender
a viver sem essa parte,
viver uma vida nova e diferente.

É realmente difícil...
mas possível!

É possível somente se a própria
pessoa se dispõe a isso.
É algo pessoal, muito pessoal...
pessoal, entre Deus e nós...

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Setembro de 2.009.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Ele acredita em você!

Do alto dos problemas
que me afligem,
sinto-me pequeno diante
das dificuldades,
e tem hora que realmente
dá vontade de parar.
Mas quando vejo o sol nascer,
eu me paraliso,
e digo para mim mesmo:
“alguém acredita em mim”,
e sigo para mais um dia
de muita luta.

Quando a decepção no
amor me atinge,
penso em nunca mais
me apaixonar,
a revolta me envolve
e quero desistir.
Mas quando vejo a lua
surgir brilhante,
eu fico emocionado e digo
para mim mesmo:
“alguém acredita em mim”,
e me deixo envolver
pelo amor.

Quando os amigos falham,
quando agem de maneira inesperada,
quando os parentes se afastam,
quando tudo lembra solidão,
sinto medo,
tenho vontade de me esconder,
mas quando contemplo o mar,
e vejo toda a força que nele reside,
eu me revigoro
e digo para mim mesmo:
“alguém acredita em mim”!
e me encho de coragem
para seguir.

Se você resolveu parar,
se desistiu de lutar,
se o amor te decepcionou,
se os amigos sumiram,
se a solidão te visitou,
se a doença se instalou,
desista de tudo,
mas não desista de você!

Em algum lugar,
alguém acredita em você,
e se você está aqui,
se tem mais um dia para viver,
viva-o intensamente,
como se fosse o último,
sem tempo para lamentações,
o dia é a eterna lembrança,
de que em algum lugar,
Deus nunca se esquece
de você!

Eu acredito em você!

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Setembro de 2.009.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Abra seu coração para o novo ...

Você já deve ter percebido
que geralmente é necessário viver
por momentos de crise
para que realmente as pessoas
mudem hábitos e costumes.

Geralmente essas crises acontecem
quando estamos agarrados a
velhos padrões de comportamento.

Sabemos que tem que mudar,
mas inconscientemente
permanecemos agarrados a eles:
é o medo do novo.

Parece ser mais seguro ficar com
aquilo que já conhecemos.

Quando chegam as crises,
dá impressão que o mundo acabou,
enxergamos apenas o sofrimento,
o caos!

Por que isto está acontecendo comigo?
É injusto!
Sou uma pessoa tão boa!
Não devia ter acreditado.
Bem que me falaram.
E etc, etc, etc...

Tudo a nossa volta está em
constante processo de transformação!
Olhe a sua volta.

Você irá perceber que todos têm
questões a resolver.
Mudar significa desapegar!

Quando você se compromete com
seu caminho de transformação,
o mundo em sua volta também muda!
Esse caminho é desafiante,
árduo,
mas seus resultados
são gratificantes!

Você poderá começar seu
processo de transformação
pelas pequenas coisas,
assim irá exercitando sua mente para
as grandes e necessárias transformações.

Por exemplo,
vá até o seu armário!
Abra a porta e observe-o
por alguns minutos.
Veja todas as roupas que
estão lá guardadas e
perceba quantas peças você
já não utiliza.

Outras você quer acreditar que
um dia ainda poderá usar,
porém o tempo passa e elas ficam pra lá.
Algumas estão até
velhas e fora-de-moda,
daí você cria uma ilusão que
poderá usá-las para "bater".

Mas a peça fica parada tomando
o espaço de peças novas.
Tomam espaço enquanto
poderiam ser úteis para alguém.
A acupuntura explica que
a dor é excesso de energia
concentrada em
determinado ponto.

É energia parada,
sem movimento,
sem fluência.

Analogamente poderia estar
em um relacionamento sem qualidade,
onde as pessoas tomam espaço
no armário emocional,
numa relação sem amor,
sem respeito,
achando que um dia possa melhorar,
acreditando que um não possa
viver sem o outro,
pensando ser ruim com a pessoa
e pior sem ela,
ou por costume,
ou para evitar conflitos familiares,
chegando ao ponto de procurar
o complemento emocional
em relações extras.

Desculpas existem várias,
mas saiba que estará bloqueando
a sua realização e ocupando
o lugar de alguém que poderia
chegar em sua vida e também
impedindo o outro na sua realização.

Estará menosprezando a sua capacidade,
seu potencial de amor,
perdendo o seu tempo,
sufocando a sua criatividade,
impedindo o seu caminhar
na estrada da vida,
criando karmas.

Você poderá começar a mudar
esse jogo através de seu armário.

O armário de roupas é
o reflexo da pessoa.
É como se dissesse:
Mostra-me teu armário e
eu lhe direi quem és!

Lá está você, o seu estilo,
as suas cores.
Verifique tudo o que está
parado na sua vida,
deixe a energia fluir começando
pelo armário.

Retire tudo o que não usa.
Doe para quem precisa.
Livre-se do que não é importante,
poderá ter importância para o outro.
Comece a transformar sua vida
pelo armário e as outras mudanças virão.
Parece simples,
mas requer disposição!

TEXTO: Léo Artése
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Setembro de 2.009.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Dificuldades ...

"O destino atira-lhe um faca.
Cabe a você decidir se a pegará
pelo cabo e a usará a seu favor
ou se a pegará pela lâmina e se cortará. "
* Provérbio chinês *

Eu sei que é difícil recomeçar,
por vezes,
às portas aparecem fechadas,
o mundo parece que desabou
em cima da gente,
notícias ruins, separações,
morte, doenças,
parece um caldeirão de dor,
uma tortura,
dividas que se transformaram
em monstros,
cobranças impossíveis de suportar,
solidão de causar dor no peito,
e mesmo assim, temos que sorrir,
temos que ficar em pé,
firmes,
quando a vontade é apenas
de deitar e não levantar.

Tudo isso eu sei,
e já vi debaixo do sol,
mas há uma força dentro de você,
que talvez você mesmo ainda
não a conheça,
é um misto de determinação
com esperança,
um sentimento que parece
blindar o coração,
que traz a razão para tona,
e nos faz campeões.

Não se sabe ao certo,
como se ativa esse sentimento,
nem se todos vão usá-lo um dia,
mas tenha certeza de uma coisa,
é na dor,
é naquele momento mais terrível em que,
ninguém acredita mais em você,
onde todo mundo já se foi,
onde falam pelas suas costas:
coitado!
é quando o quarto fica escuro,
quando é só você e você,
que nasce esse
sentimento que é uma revolução,
um misto de "querer"
e amar-se sem medidas,
que a ciência não explica,
e foge as raias da razão.

É quando você
percebe que nada é como antes,
e se transforma em um gigante,
não olha mais para os obstáculos,
esquece o que não tem solução,
o impossível é agora apenas uma palavra,
e os seus sonhos vão se realizando um a um,
rompendo barreiras e limites,
com determinação,
e chamamos essa vitória,
esse sentimento de "SUPERAÇÃO".

Eu acredito em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 03 de Setembro de 2.009.