segunda-feira, 31 de maio de 2010

Deus Não Colocaria à Toa as Pessoas Em Sua Vida

Você é uma
pessoa caçadora de erros
ou alguém que consegue
ver além das aparências
e das fraquezas dos outros?

Você é capaz de se
transformar numa pessoa que
encontra mais os acertos
nos outros?

É capaz de fazer com que
uma pessoa se sinta com méritos,
amada e reconhecida?
Então, parabéns!

Tem muito mais gente
com baixa auto-estima do que
pessoas centradas e equilibradas.
Percebe isso?

Mas como ajudar o outro
se as vezes você também pode
estar se sentindo fraco
e sem forças?

Como amar o outro se não
conseguir se amar por primeiro?

Se realmente quiser ajudar o outro,
comece a se amar mais.
Quando as pessoas acreditam
em si mesmas,
é impressionante o que
conseguem realizar.

Pois saiba que
você pode colaborar
proporcionando um clima,
um ambiente que estimule o
desenvolvimento das pessoas.

Ajude as pessoas a
acreditarem mais nelas mesmas.
Convivemos com muitos
tipos de pessoas.
E é muito comum precisar
conviver com uma pessoa muitas
vezes limitada.

Valorize o ser humano que
habita dentro dela
e ofereça a ela um pouco de seu talento,
seu perfume, sua educação.

Tenha essa atitude de nobreza
e de grandeza.
Experimente fazer isso hoje.

Dedique isso ao seu Eu Superior.
Afinal,
sempre fica um pouco de
perfume nas mãos
de quem oferece flores.

Se você, lider que é,
se perguntar
qualidades imprescindíveis
para se viver bem,
certamente a resposta será algo
ligado à espiritualidade.

E espiritualidade não
significa religião,
mas sim uma adoção de princípios
e de valores que levem
a um profundo e verdadeiro
respeito ao próximo.

Pronto.
Agora que já fizemos vir pra
fora essa verdade,
mãos à obra.
Porque Deus não colocaria à
toa as pessoas em sua vida.

Para cada uma delas
Ele tem um propósito.
Seja esperto e fique
atento para descobrir.

Cabe a você deixar de ser
um indivíduo caçador de erros.
Transforme-se numa pessoa
que encontra acertos.
Faça com que as pessoas
sintam-se valorizadas,
amadas,
validadas e reconhecidas.

TEXTO: Luis Carlos Mazzini
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 05 de Junho de 2.010.

Quando Uma Porta Se Fecha, Outra Se Abre.

Seja lá qual for o seu momento,
saiba que há algo
sempre novo e bom
te esperando.
Sempre!

O Universo está a seu favor,
viu?
Tenha fé. Tenha esperança.
Encha-se de
paciência e seja constante
e centrado em você,
em sua vida...

Seja aberto para o bem
porque isso tudo vai passar.
Esteja preparado porque
um bem ainda maior
está para te acontecer.

Lembre-se que não se pode
renunciar a alguma coisa
sem ganhar alguma
outra em troca.

O Universo está sempre pronto
para preencher o seu vazio,
substituindo a tristeza
pela alegria,
a perda pelo ganho,
a morte pelo nascimento.

Faça a sua parte
e dê uma mãozinha, tá?
Acredite mais em você!
Acredite no seu talento!
Acredite na capacidade
enorme que você tem
de resolver as coisas e de
absorver os golpes da vida.
Aja com o coração e deixe
a sua intuição
trabalhar mais a seu favor.
Confie em Deus!
Liberte-se do passado
e de tudo aquilo que faz
você se humilhar.

Chega! Basta!
Uma nova porta
na vida vai se abrir.
Embora se
aflija pelo que perdeu,
saiba que um bem
maior virá a seguir, ok?
Cuide bem de você com força,
determinação,
coragem e amor.

Vamos! Força! Coragem!
Aumente a sua
satisfação de viver.

O mundo está nas suas mãos.
Que você tenha coragem de sonhar,
de correr riscos
e de viver seus sonhos"

Paz e Luz para Todos Vocês!
e
Um Dia Abençoado para Todos!

TEXTO: Luis Carlos Mazzini
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Junho de 2.010.

PACIÊNCIA

A paciência é uma virtude
que poucas pessoas têm.

Na maioria das vezes,
não se contentam com as coisas,
no momento em que se nos apresentam,
pondo-se a maldizer tudo e a todos,
exigindo dos outros
aquilo que não pratica.

A paciência é, acima de tudo,
sabedoria,
é esperar o momento certo
de fazer ou de dizer as coisas,
sem criar nenhum
tipo de rejeição.

É a serenidade,
diante das dificuldades,
impedindo que ações mal
pensadas sejam externadas.

Não é subserviência,
é cautela,
é saber esperar a oportunidade exata...
é ter a calma necessária...

A paciência é um Dom Divino...
Felizes aqueles que a
usam com sabedoria.

A paciência é a certeza do que se quer,
se busca, se espera...
Não adianta ficar impaciente,
isto só irá aumentar o sofrimento,
angústia, a agonia,
o desespero...
e tudo isso faz com que a pessoa
se perca em meio aos seus
próprios objetivos.

Não se desespere diante
das dificuldades...
mantenha-se calmamente,
ainda que grande seja a dor e o
sofrimento interminável.
Espere. Espere.

Não tenha pressa...
nada acontece por acaso...
Tudo tem seu tempo certo.

De nada adianta apavorar-se,
desatinar-se...
Isto fará com que você tome uma
decisão que talvez, mais tarde,
poderá lhe custar muito.

Não queira resolver
tudo ao mesmo tempo...
dedique-se um pouco a organizar
as coisas à sua volta...
isto facilitará a sua vida e a dos outros
e tornará melhor o seu dia a dia,
o convívio com os outros,
onde quer que você esteja.

É devagar que se vai ao longe...
Toda grande caminhada
começa com o primeiro passo.

TENHA PACIÊNCIA,
MUITA PACIÊNCIA...

TEXTO: Vilmar Barcelos
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 03 de Junho de 2.010.

OBS.:

Publicação não autorizada pela autora
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 02 de Junho de 2.010.

O direito de ser

Se a dor é individual,
se o amor é individual,
com que direito as pessoas querem
escolher o que é melhor para os outros?

Não,
não e mil vezes não!

Ninguém tem o direito
de interferir na felicidade de
outra pessoa.
Cada qual deve conhecer
os limites do seu próprio jardim
e também os do vizinho,
filhos, pais e amigos.

Medo de que o outro
se engane e seja infeliz?
Cada qual deve ter sua quota
de responsabilidade naquilo
que faz ou deixa de fazer,
deve ter o direito de experimentar
o doce da felicidade e o
amargo das decepções,
se for preciso.

Isso chama-se respeito
à individualidade de cada um,
dar-lhe o direito de ser e
ser completamente,
exatamente como desejamos
para nós mesmos,
exigimos até.

O difícil no relacionamento
entre as pessoas é saber até
onde deve-se ir.

O fio que separa o amor
que sentimos e a liberdade
do outro de ser e de escolher
o que quer ser é frágil,
mas ele existe.

Mesmo com todo amor que sentia,
com os riscos, perigos e tentações,

Deus deixou o homem
livre para tocar ou não na árvore,
provar ou não do fruto.
E não o amou menos por isso,
nem renegou.

Ensinou-nos que amar
significa cercar o outro de amor,
mas sem prendê-lo,
sem impedi-lo de respirar
e de ser o que deseja ser.

:: :: :: :: ::

COMENTÁRIOS DA AUTORA

Podemos cometer erros graves
em nome daquilo que chamamos
de amor e amizade.

Podemos,
na nossa ânsia de querer
o bem do outro
(para satisfazer nossa própria necessidade)
interferir na sua vida e impedi-lo
de viver os pedaços de dias,
os sonhos e as necessidades
que só cabe a ele.

Quando pequenos,
escolhemos para nossos filhos,
porque é assim a vida e que
estamos aqui para dar-lhes
o alicerce da vida,
no nosso ponto de vista.

Mas, crescendo,
crescem também suas asas,
desenvolve-se sua personalidade,
um ser humano à partes iguais
a nós se forma.

E mesmo se não concordamos
com suas escolhas,
não existimos para julgá-los,
mas para amá-los e ensinar-lhes
o respeito do ser humano.

Deus,
com grande maestria,
plantou um jardim,
deu forma a ele e pôs nEle a
coroa da Sua criação,
para que pudesse ir e vir.

Deu-lhe o sopro da vida
e a liberdade de escolher.

Acolheu-o
certamente com lágrimas,
mas com os braços abertos
e o coração inteiro.

Por que nós,
imperfeitos e clamando
o direito de ser,
permitimo-nos julgar e condenar ?

Cada qual tem o
seu direito de viver a vida,
beber dela, mergulhar nela,
buscar seus pormenores,
cair aqui e caminhar ali,
receber o sol e a chuva como
bênçãos oferecidas por Aquele que,
mesmo depois de estarmos
fora do Jardim,
plantou-nos novas flores e
deu-nos uma chance mais
de ser feliz.

O texto de hoje é pequenininho,
mas penso que fala muito para
quem tem o coração aberto.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 01 de Junho de 2.010.

O potencial de cada um

.
Conta-se que, certa vez, os animais de uma floresta que estava sendo
devastada pelos homens se reuniram para discutir os seus problemas.

Decidiram, após amplos debates, que a coisa mais importante a fazer
seria criar uma escola.

Organizaram um currículo que objetivava desenvolver as habilidades de
voar, saltar, nadar, correr e escalar. Todas consideradas necessárias e
importantes para quem vive em uma floresta.

No entanto, apesar de terem utilizado métodos muito avançados, o
desempenho dos alunos não foi dos melhores e a maioria conseguiu
apresentar rendimento satisfatório em apenas uma ou duas habilidades.

O pato foi excelente em natação mas apenas razoável em voos e péssimo
em corridas.

Para melhorar em corrida treinou tanto que gastou suas patas e não
conseguiu nadar como antes, baixando seu aproveitamento em natação.

O coelho, que vinha se destacando em corrida, desde o início do curso,
acabou sofrendo um colapso de tanto se esforçar para melhorar em
natação.

A capivara, que nadava e corria muito bem, acabou se esborrachando ao
tentar voar. O susto foi tão grande que ela ficou traumatizada e não
conseguiu mais nem correr, nem nadar.

Os pássaros, por sua vez, protestaram, desde a criação da escola, porque
a habilidade de cantar não estava incluída no currículo.

Para eles, o canto era de importância fundamental para a qualidade de
vida na floresta.

Quando o currículo todo foi dado, o único animal que concluiu o curso e
fez o discurso de formatura foi a enguia.

Não que ela tivesse maiores habilidades. Em verdade, ela não se esmerara
em nada e conseguira fazer um pouco de todas as matérias mais ou menos
pela metade.

* * *

Com certeza, ao imaginarmos uma capivara tentando voar ou um coelho se
dedicando à natação, rimos da história.

Mas, se olharmos ao nosso redor, vamos nos dar conta de que, por vezes,
agimos exatamente como os animais da escola da floresta.

É quando tentamos considerar todas as pessoas iguais, destruindo o
potencial da criatura de ser ela mesma.

Assim é quando, na posição de pais, insistimos com nosso filho para que
siga determinada profissão.

Ele adora dançar mas nós lhe dizemos que isso não lhe conferirá uma
carreira de sucesso e insistimos para que abrace a profissão que toda a
família segue.

Até mesmo porque ele deve dar continuidade à tradição ou assumir o
negócio da família, logo mais.

Por isso é que algumas empresas de tradição, em determinado momento,
passando a ser administradas por quem não tem potencial nem vontade para
o tipo de negócio, acabam por desaparecer.

Ou então, a pessoa desenvolve as habilidades que lhe são exigidas, mas
nunca será um profissional de qualidade. Isso porque não ama o que faz.

E se transformará em uma criatura frustrada, infeliz, sempre reclamando
de tudo e de todos.

Pensemos nisso e passemos a valorizar mais a habilidade e o potencial de
cada um.

Lembremos que a natureza é tão exuberante exatamente pelas diferenças
que apresenta nos reinos mineral, vegetal, animal onde cada um é
especial e desempenha, na Terra, a missão que o Divino Criador lhe
confiou.

Autor:
Redação do Momento Espírita, com base na fábula Para gente de escola, de
George H. Reavis, traduzida por Terezinha Gomes Lankenau, disponível no
site www.metaforas.com.br e no artigo A escola animal, disponível no
site http://www.palavrasdeosho.com/
* * * * *
Texto lido pelo Radialista,
Anderson Fonseca,
no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 31 de Maio de 2.010.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Capacidade

"Todos nós temos dentro de nós
forças que desconhecemos"
até que o momento
"certo"
aparece para usarmos,
e só depois que utilizamos essa
força é que nos damos conta de
"o quanto nós podemos realizar"
e quanto deixamos de construir
coisas para o nosso benefício
simplesmente por que
colocamos na nossa
"cachola"
que nós
"não podemos".

Um exemplo claro disso são
as mães amorosas,
essas mães quando tem um
filho doente por exemplo,
são capazes de carregá-los
em seus braços
por quilômetros a pé,
sob chuva ou sob sol,
com fome,
com preocupações,
elas se transformam em "leoas",
são capazes de esforços e
provas de coragem que
até os "homens duvidam".

Não mexa com uma mãe que
está defendendo seu(s) filho(s).

Outro exemplo é quando somos
ameaçados pelo medo,
como um cachorro muito bravo
vindo em nossa direção,
tem gente que corre mais que os
campeões da última São Silvestre,
vira uma "bala"de tão
rápido que corre,
outra cena interessante é quando
somos desafiados e
aceitamos o desafio,
o nosso orgulho que as vezes
é maior que o Planeta Terra,
nos transforma em feras
de resistência.

Nossa capacidade de realização
só desaparece quando assumimos a
postura de vítimas da vida,
de coitadinhos do mundo,
quando todo mundo erra,
todo mundo esta errado,
só nós,
os belezinhas da vila que
estamos certos.

Pode apostar,
quando você começar a
arrumar desculpas para
todas as coisas
que acontecem na sua vida,
e quando essas desculpas
começarem pelo nome de
alguém, pode escrever,
sua vida vai desandar,
desandar e desandar cada
vez mais.

Quando você tem na ponta
da língua uma desculpa
para sua derrota,
para a perda do amor,
do dinheiro,
do trabalho ou daquela
vaga que estava
"quase certa",
começam os verdadeiros
problemas,
e ai nem anjo da guarda,
nem promessa e nem santo
de plantão vai poder ajudá-lo.

Seja arrojado,
jogue com a vida,
mas jogue com cartas altas,
aposte alto,
pare de sonhar baixinho de fazer
"beicinho de dodói",
você não é vítima coisa nenhuma,
você é parte da vida e
dos problemas,
você é responsável até pelo
que te fazem.

Se te fizeram algum mal,
se te roubaram,
se te abandonaram foi
porque você,
com seus atos,
atitudes ou pensamentos,
quem permitiu que isso
acontecesse.

Por isso,
assuma seu lugar no mundo
e bola pra frente.

O que você quer de bom
para sua vida hoje?

Eu to falando hoje,
não é amanhã,
viva esse dia como
o seu melhor dia,
vista seu melhor sorriso
e acredite no seu poder
de conquistar.

Nossa,
até eu já tô acreditando
que você é o máximo,
me dá um autógrafo?

Eu acredito em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 22 de Maio de 2.010.

Dois pesos

Você tem todo o direito de
querer morrer quando é traído,
mas não deve trair a si mesmo
permanecendo na angústia e na dor,
como se o erro fosse seu e
não de quem traiu.

Isso se chama Reflexão,
ou simplesmente inteligência.

Claro que o desemprego
desanima qualquer um,
mas não deve ser o final
da esperança de ninguém,
pois sempre resta a oportunidade
de começar um novo negócio,
a oportunidade está onde
você estiver atento.

Isso se chama Visão,
ou simplesmente vontade
de mudar.

Ninguém merece a solidão
e nem precisa viver só,
basta olhar para esse mundo,
cheio de órfãos e doentes,
e repartir o amor que
você tem de sobra,
preenchendo assim dois
corações ao mesmo tempo.

Isso se chama Solidariedade,
ou simplesmente,
ocupação.

Você pode reclamar da atitude
do vizinho se ele errou,
mas não deve ficar julgando-o,
pois você não vive a vida dele,
não sabe a dor que ele carrega,
se não pode ajudar,
silencie e faça uma prece por ele.

Isso se chama Intercessão,
ou simplesmente,
Misericórdia.

Você pode culpar Deus
pelos seus fracassos,
pode até dizer que
está abandonado,
mas não deve desistir de lutar,
de correr atrás dos seus sonhos,
mesmo que se julgue sozinho
e desamparado,
pois é nessa hora que Deus
envia mais anjos,
e te cerca de mais atenção,
porque você está cego e precisa
de mais apoio.

Isso se chama Proteção Divina,
ou simplesmente Amor.

Hoje,
nesse exato momento,
você pode decidir tantas coisas,
mesmo se julgando o menor dos seres,
a pessoa mais infeliz do planeta,
ainda assim,
cabe a você a decisão
de seguir ou ficar,
de confiar ou desacreditar,
de se dar uma nova chance
ou desistir,
de olhar para o horizonte
e ver o sol dando lugar
para a lua,
ou só enxergar as formigas
no chão...

Isso se chama Livre arbítrio,
mas pode chamar de Esperança,
ou simplesmente dizer:
"eu mereço ser feliz",
e Recomeçar, e isso,
só depende da sua decisão.

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 21 de Maio de 2.010.

Superação

Machado de Assis nasceu pobre,
em um morro do Rio de Janeiro,
em um Brasil preconceituoso demais,
filho de lavadeira e pai operário
ficou órfão muito cedo
e estudou como pode,
já que não podia freqüentar
cursos regulares.

Pobre epilético e neto de escravos
morando na favela.
Qual a chance de uma pessoa
assim conquistar uma posição na
sociedade escravagista da época?

Aos seis anos de idade presenciou
a morte da única irmã.
Quatro anos mais tarde,
morre-lhe a mãe.
Em 1854 o pai casou-se
com Maria Inês.
Aos quatorze anos,
Joaquim Maria ajudava a
madrasta a vender doces
para sustentar a casa,
tarefa difícil depois da morte do pai.

Não se sabe se freqüentou
regularmente a escola.
O que se sabe é que,
adolescente,
já se interessava pela vida
intelectual da Corte,
onde trabalhou como
caixeiro de livraria,
tipógrafo e revisor,
antes de se iniciar como
jornalista e cronista.

Machado de Assis com
certeza deparou-se um dia com
uma estrada que apontava
dois caminhos, de um lado,
a estrada mais simples,
a da lamentação,
onde ele poderia usar toda
a desgraça que o acompanhava
para viver o resto de sua vida
como um miserável resmungão,
um chorão,
talvez um "alcoólatra",
ou quem sabe,
usuário de uma droga qualquer,
porque a desculpa ele já tinha.

De outro lado,
havia a estrada dos sonhos,
dos objetivos.
Estrada que aos olhos dos
outros e dos mesquinhos,
era a estrada do impossível.

Era uma estrada cheia de dificuldades,
mas o amor pelas letras,
pela língua portuguesa,
o enchiam de certezas.

Isso é o que falta na vida
de muita gente: certeza.
Determinação,
recusar o mal por si mesmo.
Recusar a lamentação,
as dores,
sem aumentar os problemas,
por piores que sejam.

É preciso acreditar na vida,
na sua capacidade de criar,
de construir,
de levantar paredes novas,
pintar novas cores,
conquistar novos amores,
criar uma nova família.

Chega de lamentações!
Chega de choro!

Há portas e mais portas
esperando para serem abertas.

Há muito o que fazer,
não há tempo para desculpas.
Chega de choro,
a vida está batendo a sua porta,
que tal conquistá-la?

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 20 de Maio de 2.010.

Estradas

Somos viajantes do tempo,
dentro de uma vida situada
em algum ponto
entre o nascer e o infinito,
somos atores em papéis diferentes,
cada um com suas dificuldades,
lutas e desafios.

Somos centelha Divina,
faíscas de um Ser Superior
tentando achar uma saída
para nossas angústias,
somos simples e complicados
ao mesmo tempo,
dóceis com os amigos e ferozes
quando provocados,
somos capazes de atos maravilhosos
quando amamos,
e terríveis quando o ódio domina
nossos sentidos.

Em um momento calmaria,
noutro explosão,
queremos a paz e nos
alistamos para a guerra,
somos contra a violência,
e votamos sim para às armas.

Nos apaixonamos e nos casamos,
brigamos e separamos,
ficamos inquietos,
somos inquietos.

Quem ontem era o nosso doce,
azedou,
quem era a nossa razão,
se perdeu,
e nós mesmos, perdidos,
não sabemos o que
queremos.

Por isso,
nossa maior missão é
nos conhecermos de verdade,
descobrir quem somos e o que
pode preencher a nossa alma.

Para sermos
verdadeiramente felizes,
precisamos afirmar ao espelho:
eu me aceito como sou,
não sou melhor,
nem pior que antes,
estou no caminho,
por onde passar,
quero deixar saudades,
amigos,
flores e um desejo sincero
de retornar.

Aprendi que sou parte
da estrada de muita gente,
por isso,
quero estar sempre pronto,
para, se preciso for,
sempre recomeçar,
porque estou no caminho
e preciso amar...

Eu acredito em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 19 de Maio de 2.010.

Respostas do tempo

Quem tem a resposta
para todas as perguntas
que te afligem?

Creio que ninguém,
porque somos uma caixinha
de emoções.

Quando resolvemos uma coisa,
logo aparece outra dúvida.
Quando escolhemos um caminho,
logo vem duas esquinas,
duas opções,
dois destinos...

Por isso,
não fique parado na
esquina do tempo,
remoendo o passado,
chorando pelo que não foi,
amargurado pelo que foi
e não deu certo.

Antes,
levante a cabeça,
olhe para o horizonte,
veja as cores que faltam para
transformar o seu dia:
o azul do céu,
que remete a paz,
o esverdeado do mar,
que lembra esperança,
a espuma das ondas que
quebram na praia,
que lembram a força que
precisamos ter,
para ser
o que desejamos ser,
para ter,
o que queremos ter.

Não desanime!
Nunca pare de lutar!

O dia se abre em
oportunidades para os que
sabem olhar,
para os que impossibilitados de andar,
se arrastam,
para os que não enxergam,
tateiem o mundo,
para os que estão sem chão,
uma oração,
o alívio que vem do mais alto,
chega direto ao coração.
É tempo de vencer barreiras,
sentir que tudo é novo,
até o que é velho,
ultrapassado,
pode ser renovado.

Só depende de você,
sinta-se pronto e muito amado.

Acredite,
o seu tempo de vencer,
chegou!

Eu acredito em você!

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 18 de Maio de 2.010.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

COISAS DA VIDA

Às vezes nos falta esperança,
mas alguém aparece para
nos confortar.

Às vezes o amor
nos machuca profundamente,
e vamos nos recuperando
muito lentamente dessa
ferida tão dolorosa.

Às vezes perdemos nossa fé,
então descobrimos que
precisamos acreditar,
tanto quanto precisamos respirar,
é nossa razão de existir.

Às vezes estamos sem rumo,
mas alguém entra em nossa vida,
e se torna o nosso destino.

Às vezes estamos no meio
de centenas de pessoas,
e a solidão aperta nosso coração
pela falta de uma única pessoa.

Às vezes a dor nos faz chorar,
nos faz sofrer,
nos faz querer parar de viver,
até que algo toque nosso coração,
algo simples como a beleza
de um pôr-do-sol,
a magnitude de uma noite estrelada,
a simplicidade de uma brisa
batendo em nosso rosto,
é a força da natureza nos
chamando para a vida.

Você descobre que as
pessoas que pareciam
ser sinceras e receberam
sua confiança,
te traíram sem qualquer piedade.
Você entende que o que
para você era amizade,
para outros era apenas conveniência,
oportunismo.

Você descobre que algumas
pessoas nunca disseram eu te amo,
e por isso nunca fizeram amor,
apenas transaram,
descobre também que outras
disseram eu te amo
uma única vez
e agora temem dizer novamente,
e com razão,
mas se o seu sentimento
for sincero poderá ajudá-las a
reconstruir um coração
quebrantado.

Não deixe de acreditar no amor,
mas certifique-se de estar
entregando seu coração
para alguém que dê valor
aos mesmos sentimentos que você dá,
manifeste suas idéias e planos,
para saber se vocês combinam,
esteja aberto a algumas alterações,
mas jamais abra mão de tudo,
pois se essa pessoa te deixar,
então nada irá lhe restar.

Aproveite ao máximo seus
momentos de felicidade,
quando menos esperamos
iniciam-se períodos difíceis
em nossas vidas.

Tenha sempre em mente
que às vezes tentar salvar
um relacionamento,
manter um grande amor,
pode ter um preço muito alto
se esse sentimento não
for recíproco,
pois em algum outro momento
essa pessoa irá te deixar
e seu sofrimento será
ainda mais intenso,
do que teria sido no passado.

Pode ser difícil fazer
algumas escolhas,
mas muitas vezes isso é
necessário,
existe uma diferença muito
grande entre conhecer o
caminho e percorrê-lo.

Não procure querer conhecer
seu futuro antes da hora,
nem exagere em seu sofrimento,
esperar é dar uma chance à vida
para que ela coloque a
pessoa certa em seu caminho.

A tristeza pode ser intensa,
mas jamais será eterna.

A felicidade pode demorar a chegar,
mas o importante é que ela venha para
ficar e não esteja apenas de passagem,
como acontece com muitas pessoas
que cruzam nosso caminho.

TEXTO: Luiz Fernando Veríssimo
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 15 de Maio de 2.010.

Alegria

Sentir alegria deveria
ser o estado natural de
todo ser humano,
pois é esta a condição inicial
em que chegamos ao planeta.

Infelizmente,
à medida que crescemos,
vamos perdendo contato
com esta fonte de felicidade
que habita em nós.

Nossa alegria passa,
então,
a ser condicionada
por diversos fatores.

Só podemos ficar alegres
se tivermos muito dinheiro,
alguma posição
de destaque no mundo,
um amor ideal que preencha
todas as nossas necessidades
e por aí adiante.

Ocorre que na maioria das vezes,
as nossas elevadas
expectativas acabam por
serem frustradas.

Ainda que façamos
nossa parte com grande empenho,
a vida nem sempre
corresponderá a todos
os nossos desejos.

Mas continuamos na busca e,
na falta de uma alegria genuína,
passamos a nos contentar
com as falsas e passageiras,
que na verdade nada mais são
do que momentos de
euforia artificial,
provocada por agentes exteriores,
alguns deles prejudiciais
ao nosso equilíbrio físico
e emocional.

Como, então,
se libertar das feridas emocionais
que nos impedem de experimentar
o estado de felicidade?

O primeiro passo é redescobrir
a capacidade de nos alegrar
com as coisas aparentemente
pequenas e insignificantes da vida.

Quanto mais formos
capazes de encontrar motivos
para sentir alegria no simples
fato de estarmos vivos,
uma vez dispostos a isto,
certamente conseguiremos resgatar
a nossa fonte interior
de felicidade.

TEXTO: Elisabeth Cavalcante
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 14 de Maio de 2.010.

O Tamanho da Dor

Eu sei o tamanho da sua dor.
Imagino o quanto te custa
levantar a cabeça,
sair de casa.

Até respirar parece uma tortura.
A dor no peito parece indicar
o fim da vida que nunca chega.

Em sua cabeça,
o que importa é quem
te fez sofrer.
Você não aceita a
situação atual.
Não é justo o que
fizeram com você.
Falar é fácil,
e fica todo mundo te enchendo
com as mesmas frases:
"Você precisa reagir".
"Você precisa reagir".
"Você precisa reagir".
"Você precisa ser forte".
"Você precisa ser forte".
"Você precisa ser forte".
"Esquece isso."
"Esquece isso."
"Esquece isso."

Sabe que isso já
tá doendo nos ouvidos?
Será que os outros
pensam que é fácil
passar pelo que você
está passando?

Será que eles pensam
que é só querer e tudo
está resolvido?

Como esquecer o passado,
se o passado para você é o seu hoje...
é o seu presente?
Se para você as lembranças
daquele dia,
quando você sofreu a
"grande humilhação da sua vida",
estão tão vivas,
mas tão vivas que parece
que tudo está acontecendo agora.

Tá vendo,
foi só lembrar e você
já começa a chorar,
de tão forte que é a dor.

É, realmente eu sei
qual é o tamanho da sua dor,
e não acho justo que as
pessoas fiquem tentando
julgar o seu sofrimento,
a sua situação.

Cada um de nós sabe
exatamente onde a
dor é mais forte.
Cada momento que vivemos
é registrado em nossa mente
como "um arquivo fotográfico".

Quando precisamos identificar
alguma coisa
buscamos nos nossos
"arquivos mentais"
a foto correspondente ao
que buscamos entender.
Se alguém fala em "uvas",
você não precisa ver as uvas
para saber o que são;
dentro do seu "arquivo"
tem uma foto de uva
e você manda buscar essa
foto instantaneamente.
É um processo natural.

Quando te falam de algo que
você não conhece,
você precisa ver ou viver
a situação para colocar essa
foto no seu arquivo.

Pois bem,
nos seus arquivos,
existem diversas fotos
de felicidade.

Diversas fotos de momentos
em que você sorria.
Fotos de momentos
especiais nos quais
os amigos estavam presentes,
a família, e outras,
onde você estava muito bem.

O exercício é esse:
mande buscar essas fotos
no seu cérebro.
Reveja cada momento
feliz e guarde,
registre, capture esse sorriso,
essa paz, esse "calorzinho"
gostoso que sentimos quando
estamos felizes.

Vá revendo as fotos da felicidade
que estão armazenadas
em você mesma.
Não deixe que outras fotos
"escuras"
entrem no seu álbum.

Segure em sua mente
essas fotos de felicidade
e saia dessa dor mais facilmente.
Não quero te falar as
mesmas velhas frases
que todo mundo já te falou.
Você sabe o que é preciso fazer.

Não é fácil, eu sei que não é.
Toda batalha é dolorosa.

Toda doença deixa marcas,
e a dor é uma grande doença.
Pior ainda se ela for a
dor de uma paixão,
porque é uma dor invisível e
sem remédios farmacêuticos.

Para todas as doenças
existem remédios,
que curam
ou amenizam a dor.

Para a dor do amor,
só o tempo,
a sua vontade de viver e um
novo amor para apagar.

A nossa grande vantagem
como seres "racionais"
é que nós podemos criar o
nosso álbum de fotografias
do jeito que nós queremos.

Monte um novo álbum
para a sua vida.
Coloque nele apenas as
fotos que te fazem bem
e espalhe ao vento as fotos
que te fazem sofrer.

Eu acredito em você!

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 13 de Maio de 2.010.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Viver por procuração

Viver através dos outros é uma maneira
tanto de alcançar o inalcançável quanto de fugir
à eventuais conseqüências desse
mesmo tipo de viver.

Sonhamos não o sonho dos outros,
pois nada mais individual e pessoal que sonhos,
mas através do que outros possuem
ou aparentam ter.

Vemos a vida como quem assiste uma novela,
nos ligamos, nos emocionamos,
até sofremos e nos alegramos,
mas podemos a qualquer momento
desligar a televisão e fazer alguma outra coisa.

Nos envolvemos sem estarmos verdadeiramente dentro,
estamos sob a chuva cobertos por um guarda-chuva.
Assim também vemos o aperfeiçoamento pessoal.

Tão brilhante e aquecedor quanto a luz do sol,
a grandeza de certas almas chega até a nós,
porém vemos isso como se fôssemos simples
expectadores da vida.

É bonito ser bom,
é nobre ser humilde e ter em si o dom do perdão,
ou pelo menos a vontade maior de se chegar até lá,
mas nos sentimos incapazes de atingir tal grandeza,
como se o "ser bom" e o "
procurar construir um mundo melhor"
fosse dado apenas a certos privilegiados
dos quais nos excluímos.

Toda caminhada é um trabalho sobre si mesmo.
Se a mente não ordena as pernas não andam.
Pensar que a vida foi construída apenas para
alguns privilegiados e que podemos ficar de fora
é negar a nós mesmos a possibilidade
de chegar a um cimo.

O que é difícil para uns o é para outros,
talvez em escalas diferentes,
mas difícil ainda assim.

Por que o ser humano recusa-se terminantemente
a uma mudança radical,
quando essa mudança é para seu próprio bem?

Talvez por se sentir incapaz,
não merecedor ou simplesmente porque
a acomodação exige menos esforço.

Pedras preciosas são, a princípio,
grosseiras pedras que podem ser confundidas
com quaisquer outras.
O polimento requer quebra, corte,
mudança e tempo.

Entregar-mo-nos a esse polimento é recolher-mo-nos,
abandonarmos as idéias pré-concebidas
e abrir-mo-nos a algo novo,
desconhecido e temível ao mesmo tempo.

Preferimos sim sonhar através dos outros.
Vivemos sem vivermos e alcançamos nosso alvo
sem chegarmos a lugar nenhum.
Só que o mundo foi feito para todos nós.
Ele foi cuidadosamente e minuciosamente
sonhado e realizado e nós somos as privilegiadas
flores que o Senhor plantou.

Importa pouco se essa flor nasceu antes ou depois,
se é mais viva, maior ou mais resistente,
Deus dá a cada um de nós meios de sobrevivência
e a oportunidade de crescimento.

Ele nos dá não sonhos longíquos e impossíveis,
mas ferramentas e verdadeiras possibilidades.
O que vamos fazer de tudo isso depende
inteiramente de nós.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 08 de Maio de 2.010.

O TEMPO É COMO O RIO

Nunca se justifique para ninguém.
Porque a pessoa que gosta
de você não precisa que
você faça isso,
e quem não gosta não acreditará.

Não deixe que alguém se torne
uma prioridade em sua vida,
quando você é somente uma
possível opção na vida dessa pessoa.
Relacionamentos funcionam
melhor quando são equilibrados.

De manhã quando
você acorda você tem
simplesmente duas opções:
voltar a dormir e a sonhar ou levantar
e correr atrás dos seus sonhos.
A escolha é sua.

Nós fazemos chorar
aqueles que cuidam de nós.
Nós choramos por aqueles
que nunca cuidam de nós.
E nós cuidamos daqueles que
nunca vão chorar por nós.
Essa é a vida, é estranho,
mas é verdade.
Uma vez que você entenda isso,
nunca será
tarde demais para mudar.

Não faça promessas quando
você estiver alegre.
Não responda quando
você estiver triste.
Não tome decisões quando
você estiver zangado.
Pense duas vezes....
Seja esperto.

O tempo é como um rio.
Você nunca poderá tocar
a mesma água duas vezes,
porque a água que passou
nunca passará novamente.
Aproveite cada minuto
da sua vida...

Se você continuar dizendo
que está ocupado,
então você nunca estará livre.
Se você continuar
dizendo que não tem tempo,
então você nunca terá tempo.
Se você continuar dizendo
que fará isso amanhã,
então o amanhã nunca chegará.

TEXTO: Brenno F. Guedes
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 07 de Maio de 2.010.

A VOZ DA ALMA

Todos nos buscamos a felicidade...
e nessa busca percorremos
caminhos que nem sempre
nos levam a ela.

Muitas vezes nos afastam
cada vez mais do ponto onde
a felicidade se encontra.
Aprendemos a querer coisas
que na verdade não queremos
numa total incoerência com
a nossa natureza.

Desde criança somos
levados a acreditar que
a felicidade será encontrada
em coisas fora de nós e
nos são dadas ao longo dos
tempos muitas possíveis
fórmulas prontas e muitos
caminhos que apontam para
a tão buscada felicidade.
E acabamos acreditando
que fora daqueles padrões
e daqueles conceitos não
existe a menor chance de ser
feliz e vamos por aí...
conquistando coisas, cargos,
status, stress...
menos a felicidade.

Dá um sentimento de vazio
quando constatamos que não
era bem aquilo que esperávamos.
Uma sensação de ter
vencido a corrida e não ter
levado o prêmio...
Mas a voz do ego nos
chama de muitas formas;
cada vez mais atrativas e
mais convincentes e de novo
embarcamos nessa busca que
não tem conexão com a
nossa vontade mais profunda.

E podemos ficar perdidos
no meio de tantos
chamados do ego,
tentando chegar aos muitos
finais onde existem as promessas
que nunca se cumprem
e que cada vez mais nos
afastam da felicidade.
Ou podemos escolher
escutar uma outra voz.
Uma voz que nos fala
suavemente nos convidando
a descobrir nosso próprio
caminho,
sem receitas prontas e
onde cada um vai escrevendo
a sua própria história.
É a voz da Alma!

Para seguir esse chamado
da alma é preciso coragem,
desapego, além de muita Fé.
Coragem porque em alguns
pontos precisamos abrir
a nossa própria estrada.
Passar por onde
ninguém passou,
buscando nos mergulhos
profundos as pistas que indicam
a direção do próximo passo.
Desapego dos conceitos,
das regras e principalmente
do ego.

É preciso desaprender
muitas das coisas que
aprendemos e deixar espaço
para as coisas novas e que
fazem sentido para a
nossa história.
E fé para confiar nos
caminhos que a Alma
nos indica,
sabendo que aqui não existem
os limites da nossa mente
racional e que os
impossíveis podem se
tornar possíveis quando
menos esperamos.

Quando nos abrimos para
seguir a voz da Alma,
aos poucos vamos descobrindo
que a felicidade não se encontra
nos prometidos finais,
mas em cada passo em
que estamos conectados com
o nosso propósito Divino.
Vamos percebendo que
a felicidade é um atributo
de cada um de nós que aparece
na medida em
que vamos nos conhecendo
melhor e nos aproximando
de quem realmente somos.
A felicidade se aproxima da
gente na medida em que nos
aproximamos de nós mesmos.

E chega um tempo onde
não conseguimos mais fugir
do chamado que vem da Alma,
porque essa voz vai se fazendo
tão presente e tão natural
que entendemos que é a única
voz que nos indica o caminho
de volta pra casa.

Escute a voz da sua alma
e siga esses caminhos,
assim você vai perceber
que muito além do conhecido
existem muitas possibilidades.
Até a de Ser feliz.

TEXTO: Rubia A. Dantés
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 06 de Maio de 2.010.

Passeando Nos Ventos Da Aflição

"Os jovens se cansarão e se fatigarão,
e os mancebos cairão,
mas os que esperam no Senhor
renovarão as suas forças;
subirão com asas como águias;
correrão,
e não se cansarão;
andarão,
e não se fatigarão"
(Isaías 40:30, 31).

Uma águia sabe quando a tempestade
se aproxima mesmo antes
de se desencadear.
Voa para algum lugar alto e espera
que os ventos venham.
Diante da tempestade,
deixa que os ventos levantem
suas asas acima da tormenta.
Enquanto a tempestade
cai furiosamente abaixo,
sobe rapidamente acima dela.

A águia não escapa à tempestade,
simplesmente a usa para
erguer-se ao ponto mais alto.
Ela passeia nos ventos que
trazem a tempestade.

O profeta Isaías compara pessoas a águias.
Ele diz, nas Escrituras,
que somos abençoados com a
dádiva de Deus que nos capacita
a montar nos ventos que
trazem aflição,
desespero,
fracassos e decepções para
nossas vidas.

Em Deus podemos subir
rapidamente acima das tempestades.
Lembremos que não são os fardos
da vida que nos sobrecarregam
e sim a maneira como
lidamos com eles.

Sem Deus somos fracos e presas frágeis
sob as tempestades da vida.
Na força do Senhor alçamos
vôo acima delas.
Os ventos e as tormentas
caem sobre todos,
as angústias nos visitam
sem que sejam convidadas,
os fracassos se aproximam até dos
maiores conquistadores,
mas a maneira como
encararemos tudo isso definirá
o nosso êxito ou derrota.

Sabemos que na presença do Senhor
há plenitude de alegria e,
quando esse gozo faz parte
de nosso viver diário,
todos os problemas citados nos
parecem mais amenos.

A graça do Senhor nos envolve,
Seu poder nos protege,
Seu brilho oculta os visitantes indesejados,
Sua mão nos faz flutuar acima das
crises e tempestades.

TEXTO: Paulo Robeto Barbosa
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 05 de Maio de 2.010.

ENCONTRANDO A LUZ NO FIM DO TÚNEL

Momentos de escolha...
Você,
preso a alguma situação do passado,
com dois caminhos na sua frente...
Como saber a resposta?
Simples: deixe a sua alma decidir!

A sua intuição dá um sinal,
passa uma corrente elétrica
pelo corpo e o seu coração
dispara se a opção for correta!

É complicado
quando estamos envolvidos:
quebra de estruturas,
padrões, rotinas...

Toda mudança,
toda transformação
surge do caos.

No início,
vem aquela leve sensação
de que alguma coisa
não se encaixa.
Dali a pouco,
começa a incomodar.
Em seguida,
você não pára de pensar
sobre o problema.
É o caminho do meio:
criatividade em ação.
É a entrega para Deus:
peça a Ele a melhor solução
e esqueça o assunto!

Acorde para a vida,
perceba que o mundo
é maior do que a gente pensa,
descubra que você tudo pode!

Não precisa da permissão
de ninguém,
não deixe que os outros
controlem você!

Você é cem por cento
responsável pela sua vida!

O futuro é construído
a partir das escolhas de "hoje",
portanto decida!

O passado,
como o próprio nome diz,
já aconteceu, não volta mais;
portanto é essencial vivermos
no presente...

E quando o coração
está numa encruzilhada?
Dúvidas mil,
e se a gente resolver errado?
Palavras soltas ao vento...

A alma pede socorro
e o peito parece que
vai explodir!

A vida é feita de experiências,
positivas ou não e não
existe julgamento.
São só vivências para o
nosso autoconhecimento.
Conheça outros caminhos
e não tenha medo,
escolha viver!

Seja generoso com você
e os outros.

Distribua gratidão e
amor incondicional.
Perdoe as pessoas
que o magoaram,
elas são os nossos mestres...

Procure extrair uma lição
a partir dos acontecimentos,
que só nos acrescentam e
nos fazem melhores
como indivíduos.

Perceba o que a outra pessoa
tem que o incomoda tanto.

Lembre-se,
semelhantes se atraem...
Aceite as pessoas como elas são.
O ponto de transformação
é muito particular.
Elas mudam apenas se
quiserem e se estiverem no
momento apropriado.
Caso a história não interesse
para uma das partes,
é hora de partir para
escrever novos eventos...
sem culpas,
mas sempre com carinho.
Sem rancor e sempre
usando o diálogo.

Às vezes,
a nossa alma pede
paz interior.

Neste caso,
um distanciamento é
recomendável para colocar
os pensamentos em dia,
conversar com o eu superior,
ouvir a voz do coração...

Acredite em seu poder pessoal,
ninguém no mundo é igual a você,
nem seu irmão gêmeo.

TEXTO: Mon Liu
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Maio de 2.010.