sábado, 29 de março de 2014

O espelho da vida reflete você

A base que precisamos 
para viver é a nossa 
estabilidade emocional;
é saber se desligar de 
problemas que não nos 
pertencem.
Saber devolver amor para 
quem mais precisa,
ter a palavra certa para 
nós mesmos, 
quando nos perdemos.
 
Sei que podemos fazer 
muito além do que 
temos feito.
Sei também que as vezes 
nos falta uma visão,
algo que seja um pouco maior 
que a nossa emoção.
E é nesse labirinto que não 
nos encontramos em 
lugar nenhum.
 
É a incerteza, é a dúvida, 
é o medo, 
é a vontade de parar.
Contra tudo isso, 
é preciso ainda mais 
se amar.
 
Não bastam palavras. 
Precisa atitude.
Não bastam gestos. 
Precisa ação.
Não bastam amigos. 
É preciso um irmão.
Não bastam sorrisos. 
É preciso alegria.
 
Por fim, 
não bastam sonhos 
e nem desejos, 
é preciso sair da zona de 
conforto que 
nos habituamos e lutar.
 
Você quer ser mais feliz?
 
Lute por isso, 
não desista pelo tamanho 
aparente dos problemas,
o espelho da vida reflete 
exatamente o que você 
deseja ver.
 
Encare de frente 
e vença o mundo.
Pra você, 
apenas o melhor, 
o tudo!
 
TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 30 de Março 2.014.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Ser amigo da raiva

Guardar o rancor 
e demonstrar a raiva e 
contrariedade a todo momento, 
traz sempre um gosto 
amargo na boca que vai 
contaminar tudo na sua vida.

É como comer uma comida 
ruim por toda a vida. 
Ou ainda, 
viver uma vida sem sabor.

Trabalhe a sua raiva.

Aprenda a controlar 
os seus ímpetos.
Evite o bateu levou. 
Não se preocupe em dar 
sempre o troco, 
ou pagar com a mesma 
moeda.

Esse comportamento 
traz prejuízos para 
sí próprio.

A raiva é um veneno 
que preparamos 
para os outros mas 
que escolhemos ministrar 
a nós mesmos.

Toda vez que pensamos – 
“ela vai ver só”- 
lembre-se que você 
está preparando uma 
arma para ferir a 
si próprio.

Se liberte do sofrimento 
auto-imposto, 
do pensamento negativo, 
da carga inútil.

Caia em sí toda a vez 
que perceber a raiva 
chegar.

Pratique a meditação 
como forma 
de apaziguar o espírito.

Traga a luz do sol 
que certamente brilha 
por detrás das nuvens.

TEXTO: Beco
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 29 de Março 2.014.

quinta-feira, 27 de março de 2014

Não aceitar o que tem

Não aceitar a vida 
em todos os seus aspectos 
é uma grande barreira 
para a felicidade.

Aceitar completamente 
significa tanto 
as coisas positivas quanto 
as negativas.

É comum as pessoas 
acharem que 
estão recebendo menos 
da sua cota de coisas 
positivas e estão recebendo 
além da sua cota de 
coisas negativas.

Essa atitude traz sempre 
a infelicidade, 
pois não nos permite 
apreciar as coisas positivas 
que nos foram brindadas, 
bem como nos 
mantém negativamente 
aprisionadas, 
resmungando sobre 
as coisas negativas.

A vida é uma benção. 
As coisas boas são merecidas, 
e as dificuldades 
são oportunidades de crescimento 
e aprendizagem.

Não se compare muito 
com os outros.

Não oriente a sua 
vida exclusivamente por 
referências fora de si.

Valorize tudo que tem. 
Valorize tudo que está 
à sua volta. 
Valorize o lugar onde 
você está.

Aceite as pessoas 
como são, 
e perceba que não cabe 
a você mudá-las.

Aprecie o que você tem. 
A sua casa, a sua família, 
o seu trabalho, 
tudo tem um valor 
inestimável principalmente 
para você que é o ator 
principal desse filme.

TEXTO: Beco
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 28 de Março 2.014.

quarta-feira, 26 de março de 2014

MANEIRAS DE REZAR

Senhor, 
protegei as nossas dúvidas, 
porque a Dúvida é uma
maneira de rezar. 
É ela que nos fazem crescer, 
porque nos obriga a olhar sem
medo para as muitas 
respostas de uma mesma 
pergunta. 
E para que isto seja
possível, Senhor, 
protegei as nossas decisões, 
porque a Decisão é uma
maneira de rezar.

Dai-nos coragem para, 
depois da dúvida, 
sermos capazes de
escolher entre um 
caminho e o outro. 
Que o nosso SIM seja 
sempre um SIM, 
e o nosso NÃO 
seja sempre um NÃO.

Que uma vez escolhido 
o caminho, 
jamais olhemos para trás, 
nem deixemos que nossa 
alma seja roída pelo remorso. 
E para que isto
seja possível,
Senhor, 
protegei as nossas ações, 
porque a Ação é uma 
maneira de rezar.

Fazei com que o pão nosso 
de cada dia seja fruto 
do melhor que
levamos dentro de nós mesmos. 
Que possamos, 
através do trabalho 
e da Ação,
compartilhar um pouco 
do amor que recebemos. 
E para que isto seja possível,
Senhor protegei 
os nossos sonhos, 
porque o Sonho é uma 
maneira de rezar.

Fazei com que, 
independente de nossa 
idade ou de nossa circunstância,
sejamos capazes de manter 
acesa no coração a chama 
sagrada da esperança e da
perseverança. 
E para que isto seja possível,
Senhor, 
dai-nos sempre entusiasmo, 
porque o Entusiasmo é uma
maneira de rezar.

É ele que nos liga aos 
Céus e a Terra, 
aos homens e as crianças, 
e nos diz que o desejo é importante, 
e merece o nosso esforço. 
É ele que nos afirma que 
tudo é possível, 
desde que estejamos totalmente
comprometidos com o 
que fazermos. 
E para que isto seja possível,
Senhor, protegei-nos, 
porque a Vida é a única 
maneira que
temos para manifestar 
o Teu milagre.

Que a terra continue transformando 
a semente em trigo, 
que nós continuemos 
transmutando o trigo em pão. 
E isto só é
possível se tivermos Amor – portanto, 
nunca nos deixe em solidão.

Dai-nos sempre a tua companhia, 
e a companhia de homens 
e mulheres que tem dúvidas,
agem, sonham,
 se entusiasmam, 
e vivem como se cada dia 
fosse totalmente
dedicada a Tua glória. 
Amem.

TEXTO: Paulo Coelho
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 27 de Março 2.014.

sábado, 22 de março de 2014

Pense no contrário

Pense na alegria de 
ver um desejo realizado,
quando a dor da derrota te 
empurrar para o desânimo.
 
Pense na doçura 
de um beijo apaixonado e 
por muito tempo esperado,
quando a desilusão de um 
relacionamento recém 
terminado doer demais.
 
Pense num abraço de 
pai ou de mãe, 
daqueles bem apertados,
quando a solidão te chamar 
pelo nome cheia de intimidade.
 
Pense no melhor 
emprego com um 
belo salário,
quando sem emprego 
o desespero bater 
na sua porta.
 
Pense na comemoração 
por ter passado em 
uma prova,
quando seu nome não 
constar naquela lista 
de resultados.
 
Pense no seu prato favorito, 
quente e convidativo,
quando a fome apertar 
no meio do nada.
 
Pensar no contrário 
da situação no exato momento 
em que passamos 
pelo reverso,
nos empurra para uma 
"revolta interior" 
que pode transformar 
qualquer situação negativa, 
em força positiva.
 
É assim que descobrimos 
vencedores onde ninguém 
esperava nada. 
É assim que recordes 
são quebrados.
É assim que a palavra 
impossível vai perdendo 
o sentido.
 
Por isso, 
não se acomode 
diante do não,
nem se acostume com 
a dor e a desilusão.
 
Pense no contrário e aja 
com forças renovadas.
Levante da cama e caminhe, 
ainda que seja 
em cadeiras de rodas,
ou muletas antigas que 
mal suportam o seu peso.
 
Ainda assim, 
algo dentro de você vai 
te empurrar para a 
vitória.
 
E se acreditar que a 
sua cruz é muito pesada,
pense em Jesus 
e em todas aquelas 
chibatadas.
 
Assim vai perceber que 
sua cruz é tão leve, 
que não há motivos 
para não vencer.
 
A vida sempre te espera 
de braços abertos.
 
TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 26 de Março 2.014.

terça-feira, 18 de março de 2014

Brasas

O ódio, 
o desejo de vingança, 
às mágoas,
todo o ressentimento 
e o orgulho ferido,
são como brasas adormecidas,
encobertas pelas cinzas.
Uma pequena brisa,
um vento mais forte,
faz ressurgir a chama 
que de pequena faísca
pode virar um incêndio 
enorme.

Por isso, 
cuide dos sentimentos 
que você carrega,
cuide dos pensamentos 
que alimenta,
cuide dos desejos que 
aparecem do "nada",
cuidado com "amigos" 
que aconselham com raiva,
cuidado com a sua insegurança,
cuide dos passos e 
do caminho.

Somos senhores do 
nosso futuro.
Muitos poderão passar 
pela sua vida,
mas só você vai vivê-lá até o fim,
cada alegria e cada dor,
será sentida em toda 
a sua plenitude,
tocará a sua alma e 
marcará seu tempo,
com marcas invisíveis 
aos olhos,
mas profundas para 
o coração que tudo vê, 
que tudo sente.

Não guarde rancor,
não se cobre demais,
não espere de quem 
não pode oferecer,
não se angustie pelo que foi,
seja você, seja livre,
caminhe solto, 
não se magoe pelo nada,
não se perturbe pelos outros,
seja você, forte, 
decidido e pronto,
pronto para viver em paz, 
e ser feliz!

TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 25 de Março 2.014.

domingo, 16 de março de 2014

E o inferno existe?

Um dos grandes temores da humanidade, 
independente da religião é quanto 
a chegada da morte e o que 
será encontrado do outro lado.

Muitos temem se perder 
entre o fogo e se perguntam se 
o inferno realmente existe?

Cada religião tem a sua resposta 
e com certeza deve ser respeitada.
Porém, 
o inferno existe sim 
e ao contrário do que imaginamos, 
não está tão longe.

O inferno pode estar ao nosso lado, 
quando deixamos de estender 
a mão a quem necessita.

Quando preferimos guardar 
o rancor no coração.

Quando deixamos de perdoar.

Quando arrumamos desculpas 
para não realizar um simples 
gesto de caridade.

Quando não nos importamos 
com o sofrimento alheio.

Quando semeamos o egoísmo.

Quando criamos barreiras 
entre as pessoas que estão 
ao nosso redor.

Quando procuramos o topo 
sem nem se importar com quem 
ficou pelo caminho.

Quando nos tornamos 
obcecados pelos bens materiais.

Quando ficamos felizes 
ao destruir os sonhos 
dos outros.

Quando julgamos e condenamos 
atitudes alheias.

Quando somos capazes 
de enxugar lágrimas e mesmo assim, 
permanecemos de braços cruzados.

Quando deixamos 
a humildade de lado e 
investimos no orgulho.

Quando almejamos o sucesso 
a qualquer custo.

Quando espalhamos 
a inveja e a desarmonia.

Quando somos capazes de cometer 
grandes atrocidades.

Quando cultivamos apenas 
os pensamentos nocivos.

Quando deixamos a esperança 
abandonada em um canto.

Quando não levamos consolo 
a um doente.

Quando impedimos 
o amor de se manifestar.

Quando tentamos destruir 
a harmonia de um ambiente.

Quando planejamos prejudicar alguém.

Quando nos envolvemos 
em intrigas e traições.

Quando praticamos uma vingança.

Quando buscamos a insanidade.

Quando apagamos 
a luz que poderia iluminar 
o caminho de uma pessoa aflita.

Quando ocultamos a verdade.

Quando esquecemos do poder da fé.

Quando perdemos a vontade de viver.

E quando deixamos de 
acreditar em Deus.

Sim, 
o inferno pode estar muito próximo, 
pode ser vivido a cada dia, 
a cada momento, 
dependendo das atitudes que 
adotamos diante da vida.
Porque o inferno nada mais 
é do que resultado de 
nossas ações.

Por isso, 
conhecer o inferno ou não é apenas 
uma questão de escolha.

TEXTO DE: Sonia Carvalho
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 17 de Março 2.014.

sábado, 15 de março de 2014

Aceitar as pessoas...

Aceitar as pessoas 
como elas realmente são, 
não é fácil.

Afinal de contas, 
tem dias que 
não suportamos nem 
a nós mesmos.

Imagine encarar 
os outros com os 
"defeitos" 
que nós imaginamos?

Por isso, 
gratidão é uma forma 
de desapegar-se 
dos conceitos,
e principalmente do 
"pré-conceito" 
que leva ao erro.

No fim das contas, 
vamos descobrir que 
tudo começa com a 
boa vontade,
passa pelo desejo 
de compartilhar e 
sem nenhum favor,
descobrimos que tudo 
que é bom, 
é uma forma generosa 
de amor.

Por isso, 
ao reconhecer algo 
de bom em alguém, 
diga!

Ao ver os erros e 
defeitinhos, 
não parta para 
a briga.
Releve, espere, 
confie.

Todo mundo 
aprende um dia, 
pelo amor 
ou pela dor.

Que não seja a 
sua língua, 
instrumento de terror,
mas o seu gesto de ternura, 
um abraço acalentador.

TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 16 de Março 2.014.

sexta-feira, 14 de março de 2014

O SOL DA ESPERANÇA

Por vezes, 
a vida nos oferece maus momentos. 
Sofrimento, 
lágrimas e infelicidade nos visitam 
e nos sentimos desesperançados e infelizes.

Nesses momentos amargos, 
em que a alma dolorida se volta 
para Deus e indaga 
“Por que passo por essas provações?”, 
é a hora em que devemos lembrar 
de uma palavra luminosa: 
a esperança.

Narra a tradição grega que 
uma jovem chamada Pandora recebeu 
uma bela caixa com a recomendação 
de jamais abri-la.

Mas Pandora era curiosa e desobediente. 
Ao abrir a caixa, 
ela liberou todos os males, 
misérias e sofrimentos no Mundo.
Desesperada, Pandora chorou. 
Mais tarde, viu que, 
após saírem todas as mazelas, 
havia ficado, no fundo da caixa, 
a esperança. 
Brilhava sozinha a esperança 
- um fiozinho de luz que pulsava.

Mas que poder possuía!
O mito de Pandora deve ser 
refletido profundamente, 
em especial quando estamos 
atravessando momentos difíceis.

Observe que, 
na lenda grega, 
é um ato da própria Pandora que 
liberta os males do Mundo.

Na nossa vida não é muito diferente: 
em geral, 
somos nós mesmos que, 
de alguma forma, 
provocamos muitos males 
que nos atingem.

Por isso, 
cada momento difícil é uma 
oportunidade de meditarmos 
e analisarmos qual foi a nossa contribuição 
para aquela situação.

No entanto, 
a lenda de Pandora vai além: 
ela mostra que 
– apesar da gravidade dos sofrimentos – 
não estamos completamente sós: 
há uma luz posta por Deus para nos 
consolar e devolver o brilho 
em nossos olhos.

Essa luz é a esperança.

Esperança que restaura as forças, 
reequilibra o coração, 
acalma as emoções.

A esperança é a mão generosa 
que acende a luz quando estamos 
mergulhados na treva profunda. 
É medicamento quando nos 
contorcemos em dores.

Esperança é canção suave, 
que nos acalenta quando nos 
sentimos desamparados. 
É um olhar de compaixão no instante 
em que o Mundo nos rejeita.

A esperança nasce de gestos 
de generosidade, 
de atitudes espontâneas, 
de palavras corretas.

Mas não se habitue apenas 
a esperar que a esperança venha 
gratuitamente se aninhar 
no seu coração.

Abra as portas da alma 
para ela!

Para isso, 
é necessário educar o coração.
A esperança é como um 
visitante importante. 
Devemos nos preparar 
adequadamente 
para recebê-la. 
A primeira atitude é retirar 
a poeira do pessimismo.

Depois, 
varrer as sujeiras acumuladas 
pela mágoa. 
Essas sujeirinhas têm vários nomes: 
rancor, maledicência, 
desejo de vingança.

Em seguida, 
com a casa mental bem limpa, 
é hora de perfumá-la com 
bons pensamentos, 
sorrisos, 
serenidade e otimismo.

Então, 
quando menos se espera, 
eis que chega a esperança. 
Viaja em uma carruagem dourada, 
espalha flores pelo caminho 
e se instala no 
Espírito fazendo festa.

É uma presença tão forte, 
tão bela, 
que transforma de imediato 
o ambiente em que se hospeda: 
impregna a alma de coragem 
e de alegria.

Esperança é um sol que nasce 
após uma longa noite escura. 
Chega trazendo calor e a luz 
dourada de um dia cheio de 
boas realizações. 

Ela aponta, firme, 
para um futuro radioso. 
Basta recebê-la.

TEXTO DE: Equipe de Redação do Momento Espírita.
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 15 de Março 2.014.

quinta-feira, 13 de março de 2014

Feridas Abertas

"Não basta dirigir-se ao rio
com a intenção de pescar;
é preciso levar também a rede."
(Provérbio Chinês)

Prepare-se!
Cada dia é em si mesmo
um chamado para novas batalhas
e os vencedores
serão aqueles que estiverem
mais bem preparados,
afinal de contas,
a vida não aceita desculpas
como o famoso:
"ninguém me avisou...".

Será que é preciso avisar
mais alguém que sem estudar
não se chega a lugar nenhum?

Será que é preciso avisar
que estamos na era
digital e que o computador
substituiu a máquina de escrever?

Fala sério!

É preciso avisar que o cigarro mata?

Que a bebida alcoólica causa dependência,
que a cocaína vicia e corrói o cérebro
pelas beiradas e transtorna muitos lares,
que o orgulho mata, fere,
machuca e cobra um alto preço
da nossa felicidade?

Será que tem gente que
ainda não sabe o valor do respeito?
Será que fazem mal aos outros por
ignorância das Leis Divinas?
Será que seqüestram pessoas sem
saber da Lei dos homens?

Por quê alegamos ignorância
quando a dor nos visita
ou a própria vida vem cobrar
os nossos erros,
seja através de doenças,
da dor ou sofrimento?
Hoje você tem diante de si uma
porta chamada "futuro"
e que não é preciso bater para se entrar,
nem precisa de apresentação,
nem carteirinha,
nem padrinho nem "quem indicou",
precisa sim,
ter coragem de abandonar aquilo
que sabemos ser prejudicial a nós mesmos,
ao próximo (e até ao distante),
e assumir uma postura bem
simples diante da vida:
"eu me amo,
me aceito e luto para que
cada dia seja o meu melhor dia".

Bem vindo ao futuro, hoje!.

TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 14 de Março de 2.014.

terça-feira, 11 de março de 2014

Resignação

Para mim, 
a resignação é saber aceitar, 
de coração aberto, 
com sinceridade, 
os desígnios de Deus, 
para nossa vida, 
é não elevar os olhos 
para o céu e gritar:

"Por que eu, meu Deus? 
O que fiz, 
para merecer isso?"

Com Deus não se questiona.

Devemos ter consciência 
que a sabedoria dEle 
supera qualquer imaginação 
a respeito.

A cada vez que o infortúnio 
bate à nossa porta,
nosso dever é tentar o possível 
e o impossível,
dentro de nossas 
limitações humanas, 
para mudar, 
reverter a situação, 
acreditando com 
toda a nossa fé, 
que com a 
ajuda do generoso Pai, 
conseguiremos, 
mas quando isso não acontece, 
a revolta é apenas 
mais um desgaste ao 
nosso espírito, 
algo que nos enfraquece 
e nos desmerece diante dEle.

O certo é se resignar 
é agradecer pelo que passamos,
pois sabemos que apenas 
colhemos o que plantamos,
escolhemos, 
e se Ele nos dá provações, 
também está nos provando 
Seu amor, 
nos dando chances de 
resgate ainda nessa vida.

É então que, 
espontaneamente, 
temos que nos voltar para 
Ele e agradecer, 
pois sabemos que o brilhante 
só se torna 
um cintilante diamante 
após muito desgaste, 
polimentos para que suas 
arestas sejam aparadas 
e ele se torne 
uma verdadeira jóia.

Nem pela resignação, 
devemos deixar de orar ao Pai,
rogando auxílio, 
pois Jesus nos diz, 
em Jeremias 29:12
"... Suplicar - me - eis e eu vos atenderei."

TEXTO DE: Arianne Evans
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 12 de Março de 2.014.

domingo, 9 de março de 2014

Vigiai e orai!

De que adianta o dinheiro no 
banco se a paz não estiver 
na sua casa?

De que vale o carro zero, 
se a saúde estiver debilitada?

De que adianta ter uma família e 
manter um caso extraconjugal?

De que vale o emprego de ótimo 
salário sem satisfação pessoal?

"Olhai os lírios do campo,  
como eles crescem; 
não trabalham nem fiam; 
e eu vos digo que nem mesmo Salomão, 
com toda a sua glória, 
se vestiu como um deles." * 
- Ev.de Mateus 6:28 e 29 -

Qual é a importância real que 
você dá para a sua vida?
O que é que te faz feliz?

Por que tanta preocupação com o "nada",
Por que se matar por quem 
não está nem ai pra você?

Quem te disse que isso que te 
importa é importante?

Onde está o seu maior prazer, 
a sua satisfação?
Por que você se  anula tanto?

Vigiai e orai!
Olhe para dentro de você, 
reveja seus pensamentos.
Construa o novo, 
não tenha medo de ousar,
de sair do zero para o milhão 
num piscar de olhos,
de mudar o modo de falar, 
de vestir, de agir.
Tudo vale a pena, 
se a mudança for de 
dentro para fora,
se você acreditar que é possível, 
assim será!

Vigiai e orai!
É tempo de amar, 
e tudo começa dentro de você,
é o seu amor próprio que 
permite amar o mundo,
perdoar, libertar-se, 
viver plenamente,
ser simplesmente feliz.

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 11 de Março de 2.014.

sábado, 8 de março de 2014

As estradas e as distâncias...

Assim como uma estrada, 
a vida em que vivemos 
também apresenta curvas, 
atalhos, pontes, 
trechos difíceis de atravessar, 
partes serenas e prazerosas.

Também existem em nosso 
caminho o que poderíamos 
comparar aos postos 
de serviços.

Pessoas que nos ajudam nos 
momentos de dificuldades 
nessa estrada.

Pessoas que abastecem 
nosso coração com a força 
que nos leva adiante.

Pessoas que estabelecem 
conosco a troca que 
nos equilibra.

Cada vez que precisamos 
dar uma paradinha, 
percebemos que 
já caminhamos muito.

Que pessoas importantes, 
aquelas que cativaram 
verdadeiramente nosso coração, 
ficaram para trás.

Algumas estão 
geograficamente tão 
distantes, 
que não vislumbramos 
a menor possibilidade 
em revê-las. 
Somente em nossa 
lembrança.

Pessoas que passaram 
por essa nossa estrada 
e deixaram um pouco do 
que elas são, 
nos transformando e levando 
um pouco do que nós somos, 
sendo transformadas também.

Pessoas que, 
num breve fechar de olhos, 
podemos enxergar o brilho 
autêntico de 
seus próprios olhos.

Notamos também, 
que nos distanciamos muito 
de lugares que marcaram 
bons momentos 
de nossa caminhada 
pela vida.

Lugares que ficaram, 
com o som, 
a luz, o calor, 
o cheiro e com a fantasia 
de um passado eternamente 
vivo em nossas lembranças.

A estrada continua...

Muito temos ainda a caminhar. 
Muito temos a desfrutar da 
beleza que é viver.

Muito temos a saborear 
das delícias em ousar 
e conhecer.

Olhemos agora para os lados. 
Não estamos sozinhos. 
Muitas pessoas, 
também especiais, 
estendem suas mãos para que 
caminhemos juntos até 
um cruzamento que as leve 
em outra direção 
que as estradas da vida 
costumam nos levar.

Aceitemos os desafios! 
Vamos juntos até onde 
a vida nos levar.

Afinal, 
esse poderá ser um 
rico momento guardado 
em nossas lembranças, 
quando estivermos muito 
distantes, 
quem sabe numa 
próxima parada.

TEXTO: Não encontramos fonte
ou autoria deste texto em nossos arquivos
e na internet.
Caso saiba e queira nos ajudar,
fineza nos informar através do e-mail
mensagem@toninholima.com.br,
para darmos os créditos merecidos a
quem o escreveu.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Março de 2.014.

sexta-feira, 7 de março de 2014

Dia Internacional da Mulher: reflexão é pauta do dia

Sempre que o dia 8 
de março se aproxima, 
ouvem-se perguntas do tipo: 
Por que “Dia Internacional da Mulher”? 
Por que um dia especial para as mulheres? 
As mulheres já não conquistaram o 
seu espaço na sociedade?

A resposta a essas questões 
é complexa e envolve a 
cidadania das mulheres.

As mulheres “conquistaram” 
sim seu espaço, 
luta essa que aos homens 
foi desnecessária, 
posto que já havia um espaço 
reservado a eles; 
à mulher, 
restou a busca por 
reconhecimento como 
sujeito de direitos.

De fato, 
muitas conquistas são 
atribuídas às mulheres, 
resultantes da luta por 
“autonomia e igualdade”.

Mulheres jovens, 
adultas, idosas, negras, 
não-negras, indígenas, 
profissionais liberais, 
funcionárias públicas, 
donas de casa, políticas, 
mulheres de todos 
os segmentos da sociedade 
brasileira e mundial 
estão empenhadas em contribuir 
para o fortalecimento 
da cidadania das mulheres 
e a garantia de seus direitos 
na área da saúde, 
segurança, trabalho, 
habitação, cultura, 
educação, política, 
entre outros.

Das conquistas já efetivadas, 
uma ainda requer muito 
empenho e conscientização: 
o direto a não-violência.

A violência contra a 
mulher se insere em uma 
problemática que, necessariamente, 
envolve questões ligadas 
à igualdade entre sexos.

Trata-se de tema 
de grande complexidade, 
em função da carga cultural 
e ideológica contida nele. 
Foi culturalmente que homens 
e mulheres aprenderam que os 
homens eram superiores 
às mulheres e, por isso, 
eles deveriam ser obedecidos 
e respeitados.

As mulheres viviam sob 
o domínio dos pais e depois 
passavam ao domínio dos maridos; 
se ficavam viúvas, 
aos filhos cabia a tarefa de 
“cuidar” das mães...

Muitas mulheres ainda 
vivem sob essa dominação 
masculina, 
especialmente dos maridos 
e companheiros.

As mulheres se submetem 
ao poder do ser masculino, 
não porque eles sejam superiores, 
mas porque assim 
aprenderam a viver. 
Modificar essa situação 
depende de ampla mudança social, 
que promova igualdade, 
sem esquecer as diferenças 
que existem entre homens e mulheres, 
diferenças essas que não 
podem ser lembradas, 
pelo viés da violência.

O Mapa da Violência 2012 
mostra que uma em cada 
cinco mulheres já sofreu 
violência dentro de casa 
e que em 80% desses casos 
os agressores são 
namorados e maridos.

Percebe-se então que 
as mulheres conquistaram 
espaços na sociedade, 
mas continuam se submetendo 
ao poder relacionado à “força” 
dos homens com quem convivem.

Por quê? Até quando?

Não é questão de dizer 
que a Lei Maria da Penha é 
contra os homens, 
mas é preciso envolver homens 
no debate sobre a violência 
contra a mulher, 
a fim de que noções equivocadas 
possam ser desconstruídas.

Esse é o papel da Campanha 
“Homem de Verdade não bate em Mulher”, 
lançada em 2012, 
pelo Banco Mundial. 
Que tenhamos, 
então, 
mais um 8 de março, 
cuja reflexão sobre a cidadania 
das mulheres, 
esteja na pauta do dia.

TEXTO DE: Márcia Cristiane Nunes Scardueli - 
Agente de Polícia / Delegacia da Mulher de Araranguá (DPCAMI)
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 08 de Março de 2.014.

quinta-feira, 6 de março de 2014

Encontro com a paz

Olhai para o mundo 
com olhos do bem!
Enxergue além 
das aparências que 
nada dizem.

Observe a natureza 
e toda a sua generosidade.
O céu que nos cobre 
não cobra nada, 
nem admiração.
O ar que respiramos 
sequer tem válvula 
ou cobrança.

E mesmo assim, 
insistimos no que 
não vale nada.
Nas coisas passageiras 
do mundo, 
no que vai enferrujar.

Buscamos como loucos 
o que vai apodrecer 
e se estragar.

Deixamos a alma aflita 
com tamanha cegueira.
Nos perdemos em paixões, 
deixamos de amar.

Olhai para o mundo 
com os olhos de quem 
deseja a paz.

E só por isso, 
usa o silêncio como 
quem observa 
e muda.

Seja você agora, 
a mudança que 
espera no mundo.

Assim, 
encontrará na própria vida, 
a tão desejada alegria.
A paz que não tem preço, 
o amor que sacia.

E no meio 
dessa experiência, 
verás uma luz.
Os olhos de quem 
tem ama sem medidas: 
Jesus.

TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 07 de Março de 2.014.

quarta-feira, 5 de março de 2014

Diamantes

A turbulência no mar 
serve para testar os navios, 
os mais fortes serão 
os mais usados e valorizados.

Os ventos fortes testam 
a resistência dos carros, 
quanto menos impacto, 
mais velozes.

O carbono que passa 
por maiores pressões 
vira diamante, 
o que escapa das pressões, 
vira grafite.

Não há um ser humano 
de real valor que 
tenha passado pela vida 
sem produzir alguma coisa, 
sem passar por duras 
provações.

Olhe para a história 
de quem você admira, 
em quase todas as biografias 
de gente importante de verdade, 
notamos o sofrimento, 
as duras conquistas, 
penas difíceis de serem 
suportadas pelos simples 
mortais.

Queremos a fruta, 
mas poucos querem 
subir no pé e apanhá-la. 
Queremos o arroz, 
mas poucos se dispõem 
a plantá-lo. 
Queremos o amor, 
mas quantos se dispõem 
a suportar as suas provas? 
Queremos o casamento 
duradouro, 
mas na primeira provação, 
pedimos a separação.

Queremos filhos 
maravilhosos, 
mas não sabemos 
dizer não. 
Queremos um 
diploma de primeira, 
mas quantos realmente 
estudam e se dedicam? 
Queremos um mundo de paz, 
mas quantos vivem essa 
paz em suas casas? 

Queremos sempre a verdade, 
mas vivemos contando 
mentiras. 
Queremos a igualdade, 
mas vivemos cortando filas, 
pagando propinas, 
dando um jeitinho. 
Queremos a saúde perfeita, 
mas nos alimentamos mal, 
andamos pouco, 
nos agitamos por nada.

E depois?

Depois, 
resta a cada um, 
pedir por um milagre 
que nem sempre chega, 
pois o milagre é fruto 
do merecimento, 
é ação e reação, 
dentro da mais pura e 
verdadeira lei da justiça.

Pense no que você 
anda fazendo da sua vida. 
Não aquela imagem 
exterior que você passa 
para os outros, 
isso não vale nada. 
O perfume caro, 
as roupas da moda, 
os diplomas na parede, 
tudo isso é ilusório, 
vendedores de ilusões.

O que realmente fica 
é o que você é quando 
se deita, 
quando coloca a cabeça 
no travesseiro e 
pensa no seu dia. 
E ao invés de sorrir, 
molha o travesseiro 
com grossas lágrimas.

Reflita.

Por amor a você, 
reflita. 
Não precisamos 
de milagres! 
Precisamos de consciência, 
de força para suportarmos 
nossas provas. 
De uma vontade 
real de passar, 
aprender e crescer.

Isso você pode fazer. 
Não desanime.

Somos um diamante 
bruto no caminho 
da lapidação.

Você vai brilhar!

Eu acredito em você!

TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 06 de Março de 2.014.

terça-feira, 4 de março de 2014

QUARTA-FEIRA DE CINZAS

A Quarta-feira de Cinzas 
é um dia que somos convidados 
a uma reflexão, 
com esta serena e crua advertência: 
"Lembra-te homem que és 
pó e ao pó retornarás".

Com estas palavras a data nos 
lembra a nossa condição 
de matéria perecível, 
convidando-nos a refletir sobre 
o que verdadeiramente 
importa nesta passagem pelo 
mundo onde tudo o que a 
ele se liga é fugaz.

Convida-nos à prática e ao 
cultivo da humildade, 
virtude que tanto dignifica e 
engrandece o ser humano.

Lembra-nos que 
não passamos de mísero pó, 
frágil argila que se desfará 
com o tempo.

Faz com que lembremos 
que bem pouco valem 
as conquistas terrenas, 
as honrarias adquiridas, 
a fortuna e o poder, 
já que são limitados a 
uma vida que, 
por longa que seja, 
nada significa ante o insondável 
mistério da eternidade.

Lutamos tanto 
em busca de glória, 
de dinheiro e de poder, 
consumindo nesse afã a 
maior parte das nossas vidas, 
para terminarmos 
um dia na rasa igualdade 
que é o destino de todos, 
voltando ao 
pó de nossa origem.

Os homens passam 
e com eles aquilo que obtenham 
no terreno material onde 
tudo é finito.

Valerá apenas o que tenham
 obtido no terreno espiritual, 
o bem que praticaram, 
a utilidade que tiveram na 
coletividade em que viveram, 
as virtudes que cultivaram, 
o aperfeiçoamento que atingiram 
para as suas almas, 
estas sim libertas da inexorável 
lei da morte e do fim.

Após a diversão, 
a alegria, a festa, 
a folia, 
vem a dura chamada à realidade: 
"Lembra-te homem que és pó 
e ao pó retornarás".

O carnaval passou. 
Festa popular que cada 
vez mais se transforma em 
reinado da licenciosidade, 
deve ter servido para aliviar tensões, 
expulsar traumas, 
enxotar fantasmas de recalques 
tão comuns hoje em dia.

Os abusos, os exageros, 
sem que tenham a aprovação das 
pessoas de bom senso, 
devem ter servido para alguma 
lição a quem os praticou.

Agora, 
o retorno à realidade, 
ao trabalho, 
à disciplina.

E quem sabe a gente 
se esforça um pouco mais 
na busca do nosso verdadeiro
 destino que não 
se limita a este mundo em
 que somos apenas pó, 
mas na vida eterna por 
Cristo prometida.

TEXTO DE: Ubiratan Lustosa
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 05 de Março de 2.014.

domingo, 2 de março de 2014

CARNAVAL

O Brasil é um país de inúmeras festas. 
É assombroso o número de feriados 
no calendário anual. 
Mas, se somarmos os dias 
que são emendados, 
teremos ao longo do ano, 
mais de quinze dias parados.

Segundo especialistas do assunto, 
os prejuízos são enormes 
para o País.

Agora, nesta época, 
temos o feriado de carnaval. 
Em alguns lugares perde-se 
mais de uma semana de trabalho. 
É o festejo da alegria 
num País de quase 40 milhões 
de miseráveis.

Desde o início de janeiro a mídia 
vem explorando as folias de Momo, 
como se fosse o acontecimento 
mais importante do ano.

Fala-se em alegria, 
festa, 
colocar para fora 
as angústias contidas durante 
o ano passado.

Infelizmente os caminhos propostos 
nada têm a ver com alegria 
ou alívio de tensões. 
Entretanto, 
o grande saldo da festa 
se resume em duas palavras: 
ilusão e sensualidade.

Referimo-nos à ilusão dos entorpecentes, 
dos alcoólicos. 
A ilusão de grandeza, 
que falsamente produz um 
imenso contraste entre 
a beleza da avenida e a 
subvida dos barracos.

Falamos da sensualidade 
que se torna material de venda, 
nos corpos desnudos 
e aparentemente felizes por fora, 
mas muitas vezes profundamente 
infelizes por dentro.

As emissoras não cansam de 
exibir os bailes, 
os concursos de fantasias, 
os desfiles, 
levando-os a todos os 
que se comprazem em 
observar a loucura.

Mas, 
ao longo do caminho, 
multiplicam-se os doentes de Aids, 
os abortamentos, 
a pobreza e o abandono, 
a violência.

Com o risco de 
sermos taxados de moralistas, 
num tempo em que 
se perdem as noções de moralidade, 
não podemos deixar 
de analisar criticamente esses 
disparates do mundo brasileiro.

Em nenhum momento 
nos colocamos contra a alegria. 
Porém, 
será justo confundir 
euforia passageira com 
alegria real?

Alegria de verdade seria 
viver num lugar onde não 
houvesse fome, 
violência, 
tráfico de drogas e tráfico 
de influências.

Não podemos nos colocar 
contra o alívio de tensões. 
Entretanto, 
alívio real seria encontrar 
um caminho para os graves 
problemas pelos quais o 
País atravessa.

O carnaval é bem típico da 
alienação espiritual que a 
sociedade se permite. 
De um lado, 
as falsas aquisições 
sociais de alguns, 
negadas pela agressividade 
de muitos; de outro, 
a falsa felicidade de quatro 
dias de folia, 
e 361 dias de novas e 
renovadas angústias.

Vale a pena?

Nestas horas, 
pessoas embriagadas, 
perdidas, 
usam um segundo de falso prazer, 
em troca de um enorme 
tempo de arrependimentos.

Por quê? - perguntamos.

As pessoas pulam, 
vibram, 
e nem ao menos sabem 
o motivo da festa. 
Vão porque as outras pessoas 
também vão.

Enquanto a sociedade agir 
desta forma, 
sem personalidade digna, 
dando valores justamente aos desvalores, 
as pessoas continuarão sofrendo 
as conseqüências de seus 
próprios atos.

Vamos fazer destes dias de feriado, 
dias de alegria verdadeira, 
em paz conosco mesmos. 
Vamos meditar, ler, pensar. 
Vamos conviver com nossa 
família e amigos, 
trocar idéias salutares. 
Vamos orar também por 
aqueles que ainda não tiveram 
consciência de fazer o bem 
conforme o Cristo nos recomendou, 
e padecem nestes instantes de 
euforia descontrolada.

Não queremos fazer apologia 
da moralidade, 
mas refletirmos sobre 
esta festa “profana”, 
o Carnaval.

Lembremo-nos das conseqüências 
nocivas pós festa: 
gravidez seguida de aborto, 
depressão pois muitas de nós 
acreditamos no príncipe 
e suas promessas, 
doenças sexualmente transmissíveis 
e a mais terrível delas a AIDS.

E agora, o que fazer, 
valeu algumas horas de 
prazer aproveitando a vida”?

Pensemos com seriedade e 
responsabilidade sobre esses 
dias de folia.

Aproveitem esses dias de 
forma segura e agradável.

TEXTO: Equipe de Redação do Momento Espírita
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 03 de Março de 2.014.

sábado, 1 de março de 2014

Flores Imperfeitas

Como amar essas flores tão 
desiguais a nós?
 
Ah, não inferiores, 
menos belas 
ou menos interessantes, 
mas desiguais mesmo.
 
Essas que dizemos branco 
e nos respondem preto, 
dizemos direita e nos 
mostram a esquerda, 
se melindram por qualquer 
coisinha a um ponto 
que nos parece impossível 
achar um lugar, 
mesmo apertadinho, 
dentro do nosso coração.
 
Talvez seja possível olhando 
para nosso interior, 
tirando a máscara, 
lavando o rosto 
e reconhecendo nossas 
próprias imperfeições, 
que tanto tememos 
encontrar nos outros.
 
O que nos assusta 
nos outros não é o fato 
de serem que são, 
mas de nos 
mostrarem quem 
somos.
 
É o mesmo quando 
achamos todos os defeitos 
de educação nos filhos 
dos outros e fechamos 
os olhos dentro da nossa 
própria casa.
 
Ou quando achamos soluções 
e somos bons conselheiros 
para os outros, 
mas nossas gavetas 
continuam 
cheias de coisas das 
quais não conseguimos 
nos livrar.
 
A honestidade de cada 
um de nós deveria ser 
vista primeiro e antes 
de todas as coisas diante 
do nosso espelho, 
num dia bem claro, 
onde todas as marcas 
são visíveis, 
todos os detalhes, 
perceptíveis.
 
Se somos capazes 
de nos amar apesar de tudo, 
somos capazes de amar 
os outros apesar de tudo.
 
As pessoas são quem são, 
elas possuem belezas 
que nem sempre mostram, 
dores que nunca percebemos, 
segredos ou temores 
escondidos no mais 
profundo da alma 
e defeitos que podem ser 
vistos e compreendidos... 
exatamente como nós!!!
 
Nós, 
que buscamos compreensão, 
atenção, tolerância, 
perdões e o amor dos outros, 
somos, no fim das contas, 
flores imperfeitas como 
tantas outras.
 
Mas mesmo as flores 
imperfeitas merecem 
seu dia de sol na terra, 
porque são imperfeitas, 
mas são e serão 
eternamente flores.
 
TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 02 de Março de 2.014.