domingo, 28 de maio de 2017

Sua vida só muda, quando você decide mudar

Toda mudança nos desconcerta, dá medo, traz insegurança e angústia. Mas porque o ser humano é tão resistente às mudanças e por que relutamos tanto em sair da nossa velha e conhecida “zona de conforto”?

Justamente, por conta dessas duas palavras que usei na frase anterior: “velha e conhecida”.

Temos medo do novo porque é desconhecido, não sabemos como vai funcionar, no que vai resultar e como se colocar naquela determinada situação que poderemos vivenciar.

essa razão, preferimos, muitas vezes, continuar infelizes, vivendo e repetindo os mesmos padrões, porque já sabemos como nos comportar naquela situação, o que esperar como resultado, como lidar com tudo o que se desdobra dela.

E assim, vamos vivendo como coadjuvantes da nossa própria vida, esperando que algo espetacular nos aconteça para que aquilo tudo mude. Mas o que não entendemos é que nada de espetacular vai acontecer se não dermos o primeiro passo rumo a esse “espetacular”. Ou, em outras palavras, se você não ousar MUDAR! Olha a mudança aí de novo?!

Mudar exige coragem, exige superação, exige força! Isso mesmo! Força! Ou você acha que não fazemos um grande esforço interno quando tentamos quebrar a barreira daquele medo que sempre nos impediu de realizar aquilo que sonhamos? E não é um esforço qualquer, não! 

Arrisco dizer que é um dos esforços mais grandiosos que podemos fazer. Por que é o esforço de vencer a si mesmo! De encarar aquele medo que te paralisa e te mantém acomodado, fazendo-o seguir a vida que sonharam para você, mas que está cada dia mais distante daquilo que te completa e te faz feliz!

Mudar é romper as barreiras que te limitam de ser que você é, é atravessar oceanos de insegurança e cruzar abismos de imprevisibilidades. E aí, você vai me perguntar: mas o que tem de bom nisso, então, já que só levantou até agora pontos negativos? E aí eu vou te responder com outra pergunta: Que tipo de papel você quer assumir na vida: o de protagonista ou de coadjuvante?

Tudo é uma questão de escolha! E acredito que a maioria vai me responder de protagonista. Ninguém quer ficar em segundo plano ou ser preterido por  outro.

Mas o que você está fazendo hoje para assumir o protagonismo da sua vida?

Por que, a partir do momento que você aceita viver infeliz por medo de mudar, você está se colocando em segundo plano, automaticamente. Você está colocando os seus sonhos em segundo plano! E está longe de ser o papel de protagonista! Já parou para pensar nisso?

Então, se precisa fazer algo, comece a fazer algo! Toda mudança exige um ponto de partida!

Todo ponto de partida exige um movimento! Todo movimento é o primeiro passo que se dá na caminhada rumo à nossa meta. Cada passo dado nos coloca mais próximo do nosso ideal, mas, acima de tudo, fortalece-nos para que sejamos cada dia mais vencedores de nós mesmos.

TEXTO DE: Carolina Batista da Silva Perrota
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 31 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

SOMOS O QUE ESCOLHEMOS SER – SOBRE A GRATIDÃO. E OS NOSSOS PORQUÊS

É engraçado como, no embrulhar da rotina, na correria do dia a dia, na aparente imensidão dos nossos problemas cotidianos, na construção da falta e da necessidade de ter e de realizar grandes feitos o tempo todo, não conseguimos nos atentar para aquelas pequenas grandes coisas que nos acontecem de bom todos os dias. Coisas simples, às vezes bem simples mesmo, como o canto do passarinho, o desembrulhar de um sorriso sincero, uma palavra de conforto na hora certa, aquela música que a gente gosta tanto e que tocou no rádio, a comida gostosa que a gente pôde comer, o ônibus que não demorou a passar no ponto, a nota boa na prova, o pedido de desculpas que a gente nem esperava, o telefone que não estava ocupado quando a gente precisava falar, a dica bacana que alguém nos deu e que nos ajudou a resolver alguma coisa, encontrar o que tinha perdido depois de tanto procurar, encontrar o que tinha perdido sem ao menos ter procurado, aquele filme favorito passando na TV, aquela pessoa que a gente nem conhece, mas que esperou a gente entrar no elevador pra soltar a porta, ou que parou o carro pra gente atravessar a rua, ou que se ofereceu pra segurar a sacola pesada, ou que nos deu uma informação que a gente precisava, ou que nos ofereceu um copo d’água quando a gente estava morrendo de sede, ou que simplesmente sorriu e nos deu um bom-dia. O desconto que a gente ganhou na loja. O táxi que passou quando a gente precisava. O porteiro que recebeu a encomenda pra gente. O fato de a encomenda ter chegado sem nenhum problema. O dinheiro que a gente achou no bolso da calça. O almoço que pôde ser em casa. Um beijo de boa-noite. Um cafuné. Um carinho. A lambida do nosso cachorro. O sorriso dos nossos filhos. A luz do sol. A chuva depois da seca. As cores do arco-íris e do céu quando o sol se põe.

Você já percebeu o quanto é abençoado? O quanto tem motivos e mais motivos para agradecer todos os dias, não importa o que de ruim tenha te acontecido? Por que será que a gente só se lembra do ruim? Por que será que é tão mais fácil reclamar do que simplesmente agradecer? Por que será que temos uma tendência tão maior de conexão com a falta, com a escassez, com o que não deu certo, com o que não saiu do jeito que a gente esperava, com o que nos fez sofrer, do que com aquilo de bom que nos aconteceu, do que com a alegria, a abundância e a gratidão?

Estamos tão concentrados nas nossas faltas e nos acostumamos tanto a agradecer apenas o que julgamos ser grandioso e incrível que nos esquecemos de que grandiosas e incríveis são as nossas batalhas cotidianas, as pequenas grandes coisas da vida, os detalhes, as minúcias, as coisas que vêm passando batido diante dos nossos olhos tão viciados em só ver o que convém e só dar valor ao que pode ser mensurado.

Associamos conquistas a números, pessoas a estatísticas, sucesso a conta bancária e nos esquecemos de que, no fim da vida, serão as nossas histórias as nossas grandes lembranças, as nossas grandes heranças, os nossos grandes legados.

Quem fomos e, sobretudo, o que fizemos com a pessoa que éramos.

Na correria do dia a dia, pare um pouquinho, nem que seja por um minuto, para celebrar a vida e ser grato pelas coisas que te acontecem. Verdadeiramente.

Seja grato. Agradeça. Pratique a gratidão. Celebre a gratidão, mesmo em silêncio. Mesmo no seu silêncio.

Quanto mais você agradecer, mais a vida te proverá de pessoas, coisas e situações que estejam alinhadas com a energia do bem e do amor que você emana a cada vez que simplesmente agradece por algo que te aconteceu.

Sabe, às vezes vão acontecer coisas ruins e tristes, sim. Coisas que podem te magoar, te ferir, te fazer sofrer. E, então, diante de todo o “mal” e de toda a dor, você poderá se questionar: que tipo de gratidão é essa? Há mesmo motivos para ser grato quando tudo parece injusto e cruel demais?

Nessas horas, lembra disso aqui: tudo passa. E só a constatação de que não há dor que seja eterna já vai ser motivo de gratidão.

Tudo o que nos acontece tem um motivo e uma razão de ser. E esse motivo, acredite, é sempre para o nosso bem. O Universo não é injusto nem cruel. O Universo é criação de amor. E o amor não destrói, o amor constrói.

A cada dia da sua vida, a cada novo segundo da sua respiração, surge uma nova oportunidade de recomeçar e simplesmente ser grato a tudo o que te acontece.

Nós somos o que escolhemos ser.

Escolha ser grato.

E seja.

TEXTO DE: Ana Paula Ramos
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 30 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

Os espelhos...

Sabe aquela pessoa que te incomoda?

Que tem atitudes que você simplesmente acha horrível e diz que nunca faria igual?

Pois é, eu lhe digo: estas pessoas são seus espelhos!!! Sim, espelhos! Elas refletem algo que existe dentro de você.

“Imagina! Eu não sou parecida com ela(e)…de jeito nenhum!”. É o que você, provavelmente, pensará ao ler isso.

Tentarei explicar: todos nós alimentamos, dentro da gente, diversos sentimentos: amor, raiva, insegurança, medo, alegria, compaixão, fraternidade, carência… Sejam bons ou ruins, lidamos com eles todos os dias e em todos os momentos, porque eles existem dentro de nós.

Quando olhamos para uma pessoa e reconhecemos uma qualidade ou um defeito, é porque ele existe em nós. Se não soubermos que cor é o magenta, não a reconheceremos, não é verdade?! Sigam esta mesma lógica para compreender os espelhos que as pessoas nos são: se eu não sei o que é egoísmo, não posso identificá-lo em lugar algum, porém, se eu sei o que é carência, sou capaz de reconhecê-la em todos que a alimentam.

Muitas vezes escondemos as nossas fraquezas, os nossos defeitos no mais profundo de nosso ser e somos capazes de reconhecê-los quando os identificamos nas pessoas que nos cercam. O Universo (ou Deus, como quiserem) foi extremamente generoso quando “criou” este mecanismo. Sabendo que o nosso ego não sabe lidar com os pontos fracos e os abafaria, nos deu a oportunidade de nos incomodarmos com os outros, justamente com aquelas características que temos que trabalhar.

“Então, se aquela colega de trabalho ou tia distante vive me chamando, falando de assuntos que não lhes dizem respeito só para ter sua atenção e isso me incomoda, significa que eu também sou assim?”

Pode ser, como pode não ser também. É preciso nesse momento entender o que eu chamo de “conceito dos dois extremos”. Vamos a um exemplo.Você é uma pessoa que está com problemas financeiros, cheia de contas atrasadas para serem pagas. Você reclama, diz que não tem dinheiro, que ganha pouco, que não é o suficiente…

Primeiro: neste momento você se esqueceu de que “o que falamos e pensamos, atraímos!” e, segundo: você está vibrando pobreza e dificuldades… A corda da abundância é exatamente a mesma corda da falta de prosperidade; essas características, porém, se encontram nos dois extremos opostos, mas tem como base a mesma raiz, cabe a você  decidir em qual lado da corda você vai estar.

Voltando na colega que queria chamar atenção: você pode não ser um mico de circo como esta sua conhecida, mas tente entender o que está por trás daquela atitude… Amplie a sua visão. Em uma mesma corda, se ela é ‘o show em pessoa’ e, você, ‘ relativamente reservada’, vocês duas podem alimentar dentro de vocês algo chamado insegurança, porém, por estarem cada uma em uma ponta da corda, manifestam de maneira diferente. Enquanto você se apresenta séria e contida, você pode estar insegura quanto a opinião dos outros em relação a você: suas decisões, escolhas… já sua colega, sempre falando e bancando a ‘aparecida’, também está insegura com a opinião dos outros e, por isso, tenta ser o mais simpática possível e agradar a todos em todos os momentos.

Vocês compreenderam?

Digo isso, meus queridos, para que comecemos o nosso tão importante trabalho do não-julgamento. Quando julgamos alguém, estamos julgando a nós mesmos. Permita que suas fraquezas venham à tona para que você possa trabalhá-las.

Porém, é preciso equilíbrio ao analisar os defeitos dos outros, pois há uma diferença entre o que te incomoda e o que você simplesmente não concorda: não é porque você é contra a atitude de um corrupto que dentro de você esse desejo é alimentado. Tenha sabedoria para reconhecer os defeitos que o seu ego soterrou… Pense sempre naquilo que te causa incômodo, o que te tira do sério.

A partir daí, as ‘falhas’ vão sendo corrigidas uma a uma e mais espaço vai se abrindo para receber o bem e a luz.

TEXTO DE: Cíntia Michepud
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 29 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Porque o amor que damos e recebemos é a única coisa que importa

Estive pensando, caminhando sobre folhas secas e pensando sobre nós e a eternidade.

Impossível não se questionar, não imaginar, não sentir um pouquinho de medo e insegurança, diante da maior e mais complexa de todas as perguntas: quando as cortinas desse espetáculo chamado vida, fecharem-se, o que fica?

E se não fica, vai para onde?

Para ser sincera, não creio que essas respostas importem, tampouco façam alguma diferença, porque o tempo que passei preocupando-me com o futuro, eu perdi segundos preciosos em que poderia estar amando.

Sim, porque o amor que damos e recebemos é a única coisa que importa. 
Mesmo depois da morte, a única lembrança que jamais se perde na eternidade é o amor, porque o sofrimento desaparece mas o amor, ah, o amor sempre permanece.

Então façamos hoje, o que será lembrado com carinho amanhã.

Que a gente aprenda a tocar a vida do outro com respeito. Não imponha suas crenças, suas próprias regras e filosofia de vida. Somos livres, conquistamos essa liberdade através do filho do criador, então, ainda que não concorde, não acredite ou não aceite algo ou alguém, aprenda a respeitar as escolhas e a amar, incondicionalmente. Ame a vida, ame viver, ame ao próximo, porque você também é o próximo de alguém, e o que não deseja para Sua vida, não faça a ninguém.

No final de tudo, o que fica é o amor que damos ou não damos, então, sempre que puder, derrame amor, espalhe luz, transmita a energia que gostaria de receber, distribua sorrisos que o encantariam  ver estampados em rostos desconhecidos em meio à multidão.

Fazemos escolhas a todo momento, escolhas que definem como serão os próximos minutos de nossa vida, ou quem sabe os próximos anos, então, nesse segundo, feche os olhos e ame, ame tudo, inclusive a dor; a sua dor, é apenas um dos degraus que te levarão ao ponto mais alto do paraíso onde você vai passar sua eternidade, lamentando-se por tudo o que não fez, ou simplesmente agradecendo por ter sido todo amor que um dia você desejou receber.

Gratidão, paz, luz e amor, é o que te desejo hoje e sempre.

TEXTO DE: Wandy Luz
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 27 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Cada um anda como quer e como se sente bem!

Andar simples não significa não ter educação, classe, modos e jeito no tratar as pessoas. Cada uma anda como quer e como se sente bem!

Um dia, eu entrei em uma loja e só porque estava vestida de um jeito simples, não me deram muita atenção.

Estava com roupa de ginástica e, sinceramente, gosto de andar como eu me sinto bem.

Esse negócio de encher o guarda-roupas com as roupas da moda ou dos padrões que devem ser seguidos nunca foi muito comigo. 

Como diz o programa do GNT - Menos é demais.

Cada uma anda como quer e como se sente bem.

O preconceito ainda continua estampado no olhar de muita gente que se acha.

Na verdade, eu não acho nada e não estou nem aí.

Andar simples não significa não ter educação, classe, modos e jeito no tratar as pessoas.

Aliás, conheço gente muito mais bem educada por aí que não liga para um tostão sequer.

Gente que te aceita e não fica computando sua conta no banco, se você tem carro ou se já fez várias viagens ao exterior.

Muita gente anda falida.  Já perdeu o valor e se sujeita a aceitar algumas migalhas que outros oferecem só para saciar sua necessidade de se sentir alguém superior.

O que vejo é muita gente de nariz em pé, achando-se o dono da cocada, só porque acha que tem alguma coisa a mais.

Aposto que não tem um centavo de humildade no bolso, aposto que não tem um centavo de respeito pelas pessoas.

Voltando ao assunto da loja, entrei e fui dar um espiadinha nas roupas como faço. Muitas vezes não compro nada. Nada me atrai. Gosto de entrar e olhar.

Qual o problema?

Foi quando a atendente olhou-me de cima a baixo e perguntou: você vai levar alguma coisa? Minha resposta foi: se eu quiser, sim, se não quiser, não. Dei-lhe as costas educadamente agradeci e sai.

Tem coisas que a gente não precisa. Tem gente supérflua demais. Tem gente sem coração, sem visão, sem perspectiva.

Dinheiro não compra paz, felicidade. E na minha modéstia eu prefiro um pão na chapa e um café no copo a uma mesa cheia de talheres e taças para me servir. O que importa é ter modos, decência, respeito e solicitude.

Certa vez ao passar na rua eu me deparei com várias crianças vendendo pano de prato. Crianças lindas!

Sentei-me ao lado de uma delas e perguntei de onde
ele vinha. Um menino loiro de olhos verdes lindos como um raio de sol. Estava mal vestido e descalço. O rosto sujo. Ele me disse que veio de outra cidade e que precisavam de dinheiro para poder voltar pra lá. 

Mas, se eu não pudesse dar dinheiro, que ao menos lhe desse um prato de comida. Foi o que fiz. Levei comida a todos e sentei-me ao lado deles como quem conversa não com estranhos, mas com seres humanos que passam por muitas dificuldades.

Então, não me venham com pose, com achismos, com o rei na barriga.

A vida dá muitas voltas. Prefiro manter meu olhar de interesse a quem realmente precisa. Sou feliz assim.

TEXTO DE: Sil Guidorizzi
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 26 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

As Crises Nos Acordam Para As Coisas Boas Que Não Percebemos

Saramago costumava dizer que o destino tem que dar muitos rodeios antes de chegar a qualquer parte. Ou seja, a vida tem seus próprios caminhos, coisas que não controlamos, suas ironias, suas voltas, de modo que sempre haverá o inesperado e dificuldades para enfrentar. Sempre haverá desilusões, quedas e ultrapassagens. No entanto, ainda que os momentos de crise sejam horríveis, eles podem significar um despertar, pois como diz Sean (Robin Williams) no filme Gênio Indomável: "As crises nos acordam para as coisas boas que não percebemos".

Não há como escapar, todos nós um dia passaremos por um momento que colocará o nosso emocional no chão, a mente perturbada, cercados de desilusão e desespero. Não há como escapar porque "A vida não te dá traves de proteção" e a dor e o sofrimento são inerentes à vida, assim como o amor e a alegria.

Embora não haja como escapar, no meio da dor parece que percebemos quem somos de fato e o que queremos da vida. Sem pressões externas, sem a sociedade, é apenas o eu e o mim dialogando e, assim, conseguimos enxergar sem máscaras a constituição do nosso ser e o que ele grita desesperadamente para fazermos. Por isso, as crises nos acordam para o que não percebemos, porque elas nos acordam da vida, muitas vezes, no controle remoto, fazendo-nos enxergar aquilo que na trivialidade do cotidiano deixamos passar, enquanto fingimos estar tudo bem.

Como disse, ninguém quer sofrer e não acredito que fomos feitos para isso. Todavia, nos momentos de tensão surgem coisas maravilhosas, a meu ver, porque nesses momentos permitimos estar mais próximos do que realmente somos. Dessa maneira, as crises podem nos levar a um processo de autoconhecimento e, por conseguinte, de maior felicidade, já que ninguém é verdadeiramente feliz sendo um forasteiro de si próprio.

As crises nos mostram que podemos mudar, que não devemos nos acostumar, que há sempre algo a fazer com o que a vida fez conosco. Da mesma forma que nos faz perceber o que realmente nos faz feliz, nos mostra que devemos valorizar as pessoas que em momento algum largam a nossa mão, e faz com que o nosso olhar possua mais doçura para enxergar as belezas que explodem aos nossos olhos, mas não somos capazes de perceber.

Rubem Alves certa feita disse que foram as desilusões que o levaram a ultrapassagens, isto é, sem as desilusões que sofrera, ele jamais seria o Rubem que conhecemos. Concordo plenamente com ele, pois sei que sem as minhas crises, eu jamais seria quem sou hoje. Sei também o quão doloroso é esse processo, mas sei que de muitas dores vem a alegria, como a mulher que sente a dor do parto, mas se regozija com a beleza da vida. As nossas crises são como um parto. É necessário enfrentá-las se quisermos renascer, já que lembrando mais uma vez Rubem Alves: "Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses".

TEXTO DE: Erick Morais 
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 25 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Quebrar a cara também é descobrir o mundo

Sempre haverá algo que passará do nosso olhar e ouvidos, de forma que ao nos depararmos com aquela situação outrora evidenciada, agiremos de modo errado e, então, inevitavelmente quebraremos a cara.

Pablo Neruda diz em um dos seus versos que: "Você pode cortar todas as flores, mas não pode impedir que a primavera chegue". O poeta está correto, há coisas que não podem ser evitadas por mais que você se prepare ou faça de tudo para que não aconteça.

Isso ocorre pelo fato da vida não ser uma estrada retilínea, mas antes, uma estrada sinuosa, cheia de curvas perigosas e imprevisíveis, e por mais que alguém te diga exatamente como proceder, em determinado tempo e espaço do caminho, algumas coisas só são aprendidas quando vivenciamos a experiência, por mais dolorosa que esta seja.

Não sou adepto da ideia de que só se aprende com a dor. O amor, a meu ver, ainda é e será o maior dos professores. Entretanto, não há como negar que ela nos ensina muitas coisas, aliás, como disse, parece que só conseguimos aprender certas coisas por meio da dor, do sofrimento, do fracasso, da derrota.

Em outras palavras, só aprendemos algumas coisas quando quebramos a cara. Não adianta, algumas coisas não entram na nossa cabeça até passarmos pessoalmente por determinadas experiências. Podemos ser alertados, inclusive e de maneira geral, por pessoas mais sábias e experientes; podemos ouvir histórias, relatos de situações verídicas, ensinamentos sobre a vida de modo amplo e em pontos bem específicos, mas, por mais abertos e compreensivos que sejamos, sempre haverá algo que passará do nosso olhar e ouvidos, de forma que ao nos depararmos com aquela situação outrora evidenciada, agiremos de modo errado e, então, inevitavelmente quebraremos a cara.

Podemos relacionar esses acontecimentos exclusivamente ao período da adolescência, mas estaríamos errados. Embora, de fato, seja nessa fase, em que o "dane-se" está ligado para tudo, que quebremos mais a cara e até por isso mesmo ela esteja relacionada ao amadurecimento; o "quebrar a cara" ocorre por toda a vida, já que ninguém conhece esta em todos os seus aspectos a ponto de nunca errar.

Ainda que "quebrar a cara", "se dar mal", traga dores, sofrimento, decepções, frustrações, etc., é preciso entender que isso é algo que faz parte da descoberta da vida.

É necessário sair, se arriscar, fazer suas próprias escolhas, viver suas próprias experiências, seus próprios relacionamentos, mesmo que vez ou outra nos machuquemos por algum motivo. Se fechar em relação ao mundo só nos torna ainda mais estranhos a ele.

É claro que, da mesma maneira que é preciso "cair no mundo", também é necessário ouvir, sobretudo, quem tem algo para contar e se preocupa com o nosso crescimento. Todavia, os nossos sentidos dependem da experiência real para que certas coisas sejam apreendidas e isso não é algo ruim, mesmo que no fim estejamos cheios de feridas e arranhões.

Somos recortes de tudo que vivemos, inclusive, as experiências e vivencias nem tão boas ou dolorosas.

O importante é o que conseguimos aprender com a cara quebrada, pois como disse Sartre - "Viver é isso: ficar se equilibrando o tempo todo, entre escolhas e consequências" - e em cada um de nós, por mais medo que se sinta e histórias que se escute, sempre há um desejo de rua e de queimar o pé no asfalto, porque quebrar a cara também é descobrir o mundo.

TEXTO DE: Erick Morais 
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 24 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

GENTE FELIZ DE VERDADE, DÁ VALOR AO QUE TEM

De repente a gente se dá conta de que não queria estar em outro canto do mundo, nenhum outro, senão exatamente onde está.

A gente sabe que existem tantos destinos, novos prazeres, outras companhias. Mas eles esperam. Se não esperarem, não tem problema. A gente não dá a mínima. Nem liga porque, quando sente que está onde quer estar, é como se nada mais existisse.

Nem sempre acontece. Nem sempre essa impressão calma e forte nos dá o ar de sua graça. Mas quando ela vem, dá na gente uma certeza boa: o que temos e onde estamos valem mais do que todo o resto que a vida tem.

Em grupo, em família, em casal ou na mais sincera solidão, não importa. Nessas horas, aqui dentro, a gente sente estar no lugar certo. Aqui, onde estou agora, é tardinha e eu sinto alegria. Não quero a manhã azul na praia mais linda, a companhia da gente amada, não quero a noite de lua sorrindo na praça da infância nem o friozinho e a bebida quente da cidade mais alegre do meu país quando entra o inverno. Não agora. Depois, quem sabe? Neste instante, quero só o que já está aqui, meu aqui e agora, morada tranquila de tudo o que virá.

Nessa hora a gente sente que a felicidade deve ser isso mesmo. Esta impressão humilde e certa de que não troca por nenhum outro o lugar onde está. Sensação honesta de que não há no mundo outro canto como este aqui, onde estamos e onde queremos estar.

Venham, horas vazias, dias cheios, noites de dor. Podem vir! Eu encaro e suporto. É que eu sei onde a minha felicidade mora. A toda hora, em qualquer canto, quando a tristeza que me visita não mais tiver o que me ensinar, eu peço licença, fecho os olhos e vou voando até lá.

TEXTO DE: André J. Gomes 
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 23 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

domingo, 21 de maio de 2017

É SÓ UMA MENSAGEM DE AMOR

Aproveite o seu tempo. Se eu pudesse te dar um conselho de amigo, seria esse. Aproveite o seu tempo.

A vida passa rápido demais, às vezes de forma traiçoeira e imperceptível. E quando a gente se dá conta, pronto, acabou, não volta mais. Não desperdice minutos e horas preciosas do seu dia com coisas que não alimentam a sua alma, não te tornam uma pessoa mais feliz e nem fazem o seu coração bater mais rápido. Bobagem achar que todo o sacrifício de levar uma vida infeliz vai valer a pena no futuro.

Se você já pensou mais de dez vezes em mudar tudo e começar do zero, saiba que já passou da hora de mudar tudo e começar do zero. Não dá pra empurrar a vida com a barriga. A vida tem que ser vivida, não empurrada. Além de um baita problema na coluna, arrastar pelo tempo pesos desnecessários causa sérios danos à nossa saúde física e espiritual.

Pare de se sabotar. E de culpar os outros pelos seus erros e tropeços. Você vai cair muitas vezes ainda, não se iluda. Cabe a você encontrar força suficiente para se colocar de pé mais uma vez. E seguir em frente. Porque tudo o que o tempo exige de nós é que saibamos seguir em frente.

Pode ser que você chegue aos 70, afinal, sem saber que rumo seguir na vida. O caminho para a realização pessoal pode ser longo demais para alguns de nós. Mas não se culpe se o seu amigo já se encontrou e você continua perdido por aí. Perder-se também é o caminho, já dizia Clarice (a Lispector, para os não tão íntimos). O mais importante, o mais importante mesmo, é fazer alguma coisa a respeito. Porque quando a gente sente que alguma coisa não está legal, é hora de agir. E de fazer as pazes com o tempo. O nosso tempo.

Se você quer ir mais longe, pare de seguir sempre os mesmos caminhos, que te levam sempre aos mesmos vazios. Para ir mais longe, é preciso recalcular a rota das nossas crenças e valores limitantes, que nos aprisionam nas mesmas teias de medos e inseguranças, ao invés de nos empoderarem e nos libertarem para seguirmos outras direções. Para ir mais longe, é preciso decidir. Des-envolver-se. E arriscar. Mesmo que todas as nossas certezas caiam por terra ou tenham que mudar de lugar.

Não finja que acredita nas suas próprias mentiras. A sua realidade é você quem cria.

Se quer ir mais longe, você precisa topar assumir o risco de ser autêntico, de ser simplesmente você, para que a sua coragem de ser imperfeito te impulsione na caminhada, apesar do medo. Sabe, talvez você não consiga perceber, mas é justamente o que te torna mais vulnerável que mais te conecta com o outro. Nós somos espelhos, o que significa que o que tanto aponto em você é o que mais preciso trabalhar em mim.

Não se ofenda. Não se vitimize. A grande batalha é interna e nada do que seja externo pode ter tanto poder assim sobre você. O mundo não existe como é, o mundo existe como você vê. E muito do que nele existe, existe em abundância dentro de você também, seja lá o que for.

Enxergue-se com amor também. Pegue mais leve com você. Às vezes temos essa mania tola de carregar o peso do mundo nas costas, não é mesmo? Destralhe. Desapegue. A parte do outro cabe ao outro fazer.

Pode ser que você decepcione alguém. E pode ser que alguém te decepcione também. Decepções podem ser molas propulsoras ou verdadeiros socos na cara quando andam de mãos dadas com expectativas e ilusões. Não caia nessa cilada. Não se iluda. Toda e qualquer pessoa desse mundo, por mais que seja luz e ilumine, também tem lá as suas sombras pra lidar.

Largue mão de querer agradar o tempo todo, porque a tentativa frustrada de querer agradar o mundo pode te sabotar de várias maneiras, a ponto de fazer com que você se perca de você mesmo no meio do caminho (não importa o caminho). E não se encontre mais.

Pare de engolir sapo na vida. Principalmente de si mesmo.

Sabe, não existe segredo. A não ser o de se doar por inteiro, verdadeiramente, àquilo que, de uma forma plena, ainda te faz sorrir.

É isso, amigo.

Nas linha tortas e curvas da vida, eis o sentido de tudo: uma mensagem de amor.

TEXTO DE: Ana Paula Ramos
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 22 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Deus não desampara ninguém. Sempre existirá uma luz no final do túnel

Sempre existirá uma luz no final do túnel. Eu sei que muita gente precisa de ajuda. Muita gente procura amparo, procura entender os próprios problemas e passa por diversos tipos de necessidade.

Sei que muitos vivem tempos de angústia, medo e solidão e, por vezes, mesmo estando rodeados de pessoas a sua volta, sentem-se completamente sozinhos.

Sei que muitos se sentem infelizes, sentem faltam de amor, sentem falta de serem compreendidos.

Muitos passam por um verdadeiro turbilhão de sensações e, muitas veze,s sentem vontade de sumir ou de se isolar dentro de si mesmos.

Infelizmente muitos não buscam auxílio. Muitos simplesmente acham que, ceifando suas próprias vidas. resolverão todos os seus problemas. Ledo engano.

Por mais que todos passem por provações e experiências difíceis, é preciso apegar-se à fé, à força e aceitar quem possa lhes estender a mão.

Sempre haverá alguém disposto a auxiliar, sempre haverá alguém que saberá ouvir, compreender e ajudar no que for preciso.

A vida é valiosa demais para que a anulemos com um simples golpe de misericórdia. Viver é mais do que isso. É construir e aprender a superar as dificuldades é lutar pela possibilidade de felicidade mesmo que tudo esteja por ruir.

Deus não desampara ninguém. Sempre existirá uma luz no final do túnel. Sempre haverá uma linha de sustentação entre o visível e o invisível. A fé nos torna mais fortes nos dá a sensação de proteção e cuidado interior.

Nem sempre o mundo é cinza, nem sempre falta cor.

A visão que temos da vida é o que podemos criar dentro de nós e fazer uma construção de alicerces ruins ou bons.

Eu sempre opto pelo que seja melhor. Mesmo estando insatisfeita com algumas coisas sinto que posso progredir e evoluir.

Quando cuidamos da alma, cuidamos de nós com mais carinho.

O amor é a porta de entrada para a luz do coração. Só o amor salva, só o carinho abraça.

Difícil saber o que vai dentro de cada um, difícil conseguir chegar até onde tudo se esconde.

Mas é preciso persistir na busca pela cura, pelo bem, pelo auxílio. Ninguém deve desistir de si mesmo.

Que uma grande legião de espíritos amigos auxilie aqueles que neste momento não tem condições de seguir em frente.

Que eles se mantenham protegidos numa grande aura de luz. Que Nosso Pai leve a cada um o lenitivo necessário para seu refazimento.

É preciso amar. É preciso construir laços de afeto e respeito. É preciso segurar na mão do outro em sinal de confiança e proteção.

Ame a vida, ame sua essência. Ame-se.

Que todos sejam abençoados com muito amor.

TEXTO DE: Sil Guidorizzi
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 20 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Chega uma hora em que a gente cansa, dá adeus, fecha a porta, encerra certos ciclos…

Chega uma hora em que a gente cansa de certas coisas. Não porque nos fizeram tanto mal assim, ou porque não cabia mais.É porque o coração já está cheio e transbordante.

É porque a gente tentou tanta coisa e parece que dentro de nós nada se encaixou.

Chega uma hora em que é preciso  fazer aquela faxina mental, espiritual e parar de se preocupar com miudezas insignificantes, com aquele monte de coisa entulhada na estante, com aquele monte de lixo emocional que trava tudo dentro de nós mesmos.

A gente sabe que é preciso limpar-se de muita coisa e dar espaço para outras que merecem destaque em nossa vida.

Coisas talvez mais íntimas e oficialmente melhores do que qualquer sobra de sentimento, qualquer coisa requentada que já perdeu o gosto e o sabor de quero mais.

Tudo é oportuno, tudo pode acontecer. 

Por isso a gente não deve se preocupar com aquilo que não nos permitiram e bem sabemos o quanto tentamos, o quanto solicitamos o quanto disfarçamos para não mostrar a decepção ou tristeza de não sermos atendidos.

Aí a gente segue e leva aquilo como lição e aprendizado. Tudo é válido. Tudo é necessário, tudo pode caminhar de modo mais significativo, amplo e bonito.

Chega uma hora que aquele perdão ainda não foi dado, mas é necessário. Que é preciso colocar certas pendências em ordem para não se sentir em débito com a vida.

Eu só sei que tenho andado muito, observado muito, e deixado às mãos de Deus trabalhar para me levarem onde eu possa , enfim, sentir que nada foi perdido, nada foi desperdiçado em noites de amém, gratidão e, por vezes, silêncio.

Chega uma hora em que a gente acorda e percebe que por mais que sejam simples certas coisas, muita gente faz questão de nos anular, de nos rejeitar, tratar como se nada fôssemos.

Creio que somos muito melhores quando não damos munição para nos encherem de recalques, defeitos e força de expressão.

Somos mais, somos muitos que se beneficiam com a própria coragem e a própria sabedoria da consciência que se eleva em paz e força do bem.

Não podemos perder o foco, nem a nossa estrela guia que nos ilumina todos os dias, por mais que haja sombras, vaidades aprofundadas, egoísmo exacerbado, vindo de lugares que a gente na verdade não quer nem mais pisar.

Chega uma hora em que a gente dá adeus, fecha a porta, encerra certos ciclos… e para de sentir tanta pena de quem nunca se alarmou, nunca se movimentou ou mexeu um dedo sequer para mostrar que poderíamos confiar e centrar um pouco nosso coração, por vezes cansado e que só deseja dias melhores para coabitar dentro daquilo que a gente merece e almeja alcançar.

TEXTO DE: Sil Guidorizzi
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 19 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

Recriando o Passado

Um homem depende do tempo e das estações, para conseguir sobreviver às coisas inevitáveis. 

O pastor cuida de seu rebanho, trata cada animal como se fosse o único, procura ajudar as mães com as crias, jamais se afasta muito de um lugar onde os animais possam beber.

Entretanto, uma vez por outra, uma das ovelhas termina morrendo num acidente. Pode ser uma cobra, um animal selvagem, ou mesmo a queda de um precipício.

Mas o inevitável sempre acontece.

É preciso disciplina e paciência para ultrapassá-lo. E esperança. Quando ela não existe mais, não se pode gastar as energias lutando com o impossível.  

Não se trata de esperança no futuro. Trata-se de recriar o próprio passado. As pessoas se dirigem a algum lugar e um dia retornam.

Alguns não conseguem encontrar o que estavam buscando, porque tinham carregado consigo - junto das bagagens - o peso do próprio fracasso anterior. 

Uma ou outra volta com um emprego no governo, ou com a alegria de ter educado melhor os seus filhos - mas nada além disso. Porque o passado as havia deixado temerosas, e não tinham confiança suficiente em si mesmas para arriscar muito.

Outras pessoas também retornavam, mas com histórias maravilhosas. Tinham conquistado tudo que desejavam, porque não estavam limitadas pelas frustrações do passado.

Se você tem um passado que não o deixa satisfeito, esqueça-o agora. Imagine uma nova história para a sua vida, e acredite nela.

Concentre-se apenas nos momentos em que conseguiu o que desejava - e esta força irá lhe ajudar a conseguir o que quer.

TEXTO DE: Paulo Coelho
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 18 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

terça-feira, 16 de maio de 2017

O Lápis

O menino observava seu avô escrevendo em um caderno, e perguntou:

- Vovô, você está escrevendo algo sobre mim? O avô sorriu, e disse ao netinho:

- Sim, estou escrevendo algo sobre você. Entretanto, mais importante do que as palavras que estou escrevendo, é este lápis que estou usando. Espero que você seja como ele, quando crescer.

O menino olhou para o lápis, e não vendo nada de especial, intrigado, comentou:

- Mas este lápis é igual a todos os que já vi. O que ele tem de tão especial?

- Bem, depende do modo como você olha. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir vivê-las, será uma pessoa de bem e em paz com o mundo - respondeu o avô.

- Primeira qualidade: Assim como o lápis, você pode fazer coisas grandiosas, mas nunca se esqueça que existe uma "mão" que guia os seus passos, e que sem ela o lápis não tem qualquer utilidade: a mão de Deus.

- Segunda qualidade: Assim como o lápis, de vez em quando você vai ter que parar o que está escrevendo, e usar um "apontador". Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas ao final, ele se torna mais afiado. Portanto, saiba suportar as adversidades da vida, porque elas farão de você uma pessoa mais forte e melhor.

- Terceira qualidade: Assim como o lápis, permita que se apague o que está errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos trazer de volta ao caminho certo.

- Quarta qualidade: Assim como no lápis, o que realmente importa não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro dele. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você. O seu caráter será sempre mais importante que a sua aparência.

- Finalmente, a quinta qualidade do lápis: Ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida deixará traços e marcas nas vidas das pessoas, portanto, procure ser consciente de cada ação, deixe um legado, e marque positivamente a vida das pessoas.

TEXTO DE: Marco Fabossi
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 17 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Fui em um balada sertaneja

Fui em um balada sertaneja, dessas que as pessoas seguram copos cheios de bebidas e um coração transbordando solidão.

Dessas que a foto nas redes sociais vale mais do que o sorriso fora do filtro. 

Dessas que a gente vai só para ter certeza que ficar em casa ainda é a melhor opção.

Não desvalorizo as companhias, mas ao olhar ao meu redor era fácil perceber que a maioria desejava estar em outro lugar, talvez no lugar que a tela do celular mostrava, talvez no espaço que o coração pulsa tranquilo, mas que nem sempre é fácil estar. 

Somos cheios de letras, embora o conteúdo se contradizia tanto e assim como as músicas tocadas na festa, somos erros, decepções, somos vontade de ter um amor que nos faça ir além do medo e às vezes a gente até fecha os olhos e canta alto só para que o universo nos escute e quem saiba nos atenda. 

A balada cheia de pessoas vazias esconde desejos reais, confusão sentimental e um porre de solidão coletiva, não deveríamos nos embriagar por esses motivos, deveríamos sair de casa e levar a felicidade para dançar, para sorrir leve, para celebrar nossas conquistas, por menores que sejam. 

Sei que tinha gente assim por lá, mas não foi nenhuma das que eu tenha conversado, as que me contaram suas histórias preferiam estar embaixo do edredom tomando um porre da presença de quem realmente embriaga sua alma de sorrisos. 

Eu sei disso porque eu também era uma delas e chegar em casa só dá a certeza do que a gente realmente quer. 

TEXTO DE: Textos da Ti
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 16 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

domingo, 14 de maio de 2017

Tributo ao tempo

Dizem que a vida é curta, mas não é verdade. 

A vida é longa para quem consegue viver pequenas felicidades.

E essa tal felicidade anda por aí, disfarçada, como uma criança tranquila brincando de esconde-esconde. 

Infelizmente às vezes não percebemos isso e passamos nossa existência colecionando ‘NÃOS:

a viagem que não fizemos, o presente que não demos, a festa que não fomos, o amor que não vivemos, o perfume que não sentimos. 

A vida é mais emocionante quando se é ator e não expectador, quando se é piloto e não passageiro, pássaro e não paisagem, cavaleiro e não montaria. 

E como ela é feita de instantes, não pode nem deve ser medida em anos ou meses, mas em minutos e segundos. 

Esta mensagem é um tributo ao tempo. 

Tanto aquele tempo que você soube aproveitar no passado quanto aquele tempo que você não vai desperdiçar no futuro. 

Porque a vida é agora. 

Não tenha medo do futuro, apenas lute e se esforce ao máximo para que ele seja do jeito que você sempre desejou. 

A morte não é a maior perda da vida. 

A maior perda da vida é o que morre dentro de nós enquanto vivemos.

"Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver."

TEXTO DE: Dalai Lama
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 15 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

domingo, 7 de maio de 2017

CAVERNAS DIGITAIS

Ainda não foi inventada uma etiqueta para as redes sociais, mas deveria existir para evitar as sucessivas crises conjugais e estremecimentos em romances. Não há uma normatização do que é certo e errado, do que é desvio ou regra. Ninguém comenta para não soar moralista.

Todo namoro estabelece o que pode ou não pode no início do compromisso, e esquece de incluir uma bússola na navegação pela web. Preocupa-se com a profanação na realidade, e nem um pouco com assanhamentos virtuais.

Urge um padrão de linguagem para prevenir ciúmes e cantadas involuntárias.

Aquilo que você usa com a sua alma gêmea não deve ser banalizado com terceiros, reivindica uma diferença de tratamento.

O que vejo é um swing no WhatsApp, Instagram e Facebook. Uma relação aberta para todos os lados. Aquilo que um homem envia para uma desconhecida envia também para a sua esposa, o que uma mulher comenta para um desconhecido repete também para o marido.

Qual a graça? O amor vai sendo banalizado e perde a exclusividade a dois, a diferença fundamental da intimidade.

Como as ferramentas são novas, emprega-se a criptografia no atacado e não se percebe as traições secretas e as sugestões de infidelidade. Alguns até não identificam mesmo e espalham generosamente os sinais na mais completa ingenuidade. A maioria  tem noção do perigo e se aproveita da duplicidade para fomentar  relacionamentos paralelos.

Emoji é palavra, e não merece ser reduzido e infantilizado a um mero desenho. Mantém pretensões de agradar e informar o que estamos sentindo, não é um ato à toa e gratuito. Guarda potência de vontade, apesar de sua caricatura divertida.

Se você está namorando, não será deslealdade mandar para estranhos corações ou rostinhos com olhos de coração saltando?  Não é forçar uma aproximação? Não é uma facilitação sentimental?

Se você está casado, não é estranho curtir todas as fotos de alguém? Não traz uma ideia de perseguição e insistência, de claro interesse?

Só porque é uma ilustração não deixa de ser ofensiva. É um cortejo amistoso e disfarçado, mas permanece sendo sedução. Guarda interesses subterrâneos, permitindo a retribuição dos mesmos signos e abrindo a guarda para declarações e juras nas cavernas digitais.

É compreensível a irritação poderosa criada pela exposição nas redes e suas torres de controles.

Só pense com seus botões: se a sua namorada ou namorado já fica em fúria quando vê você online sem responder, imagine quando descobrir que anda trocando figurinhas de "emoji é" com outras e outros?

Mais tarde, mais cedo, um dia será fatalmente printado. 

TEXTO DE: Fabrício Carpinejar
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 13 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

Sonhar é Preciso

Sem sonhos, as pedras do caminho tornam-se montanhas, os pequenos problemas são insuperáveis, as perdas são insuportáveis, as decepções transformam-se em golpes fatais e os desafios em fonte de medo.

Voltaire disse que os sonhos e a esperança nos foram dados como compensação às dificuldades da vida. Mas precisamos compreender que os sonhos não são desejos superficiais. Os sonhos são bússolas do coração, são projetos de vida. Os desejos não suportam o calor das dificuldades. Os sonhos resistem às mais altas temperaturas dos problemas. Renovam a esperança quando o mundo desaba sobre nós.

John F. Kennedy disse que precisamos de seres humanos que sonhem o que nunca foram. Tem fundamento o seu pensamento, pois os sonhos abrem as janelas da mente, arejam a emoção e produzem um agradável romance com a vida.

Quem não vive um romance com a sua vida será um miserável no território da emoção, ainda que habite em mansões, tenha carros luxuosos, viaje em primeira classe nos aviões e seja aplaudido pelo mundo.

Precisamos de perseguir os nossos mais belos sonhos. Desistir é uma palavra que tem de ser eliminada do dicionário de quem sonha e deseja conquistar, ainda que nem todas as metas sejam atingidas. Não se esqueça de que você vai falhar 100% das vezes em que não tentar, vai perder 100% das vezes em que não procurar, vai ficar parado 100% das vezes em que não ousar andar.

Como disse o filósofo da música, Raul Seixas: “Tenha fé em Deus, tenha fé na vida, tente outra vez…” Se você sonhar, poderá sacudir o mundo, pelo menos o seu mundo…

Se você tiver de desistir de alguns sonhos, troque-os por outros. Pois a vida sem sonhos é um rio sem nascente, uma praia sem ondas, uma manhã sem orvalho, uma flor sem perfume.

Sem sonhos, os ricos ficam deprimidos, os famosos aborrecem-se, os intelectuais tornam-se estéreis, os livres tornam–se escravos, os fortes tornam-se tímidos. Sem sonhos, a coragem dissipa-se, a inventividade esgota-se, o sorriso vira um disfarce, a emoção envelhece.

Liberte a sua criatividade. Sonhe com as estrelas, para poder pisar a Lua. Sonhe com a Lua, para poder pisar as montanhas. Sonhe com as montanhas, para pisar sem medo os vales das suas perdas e frustrações.

Apesar dos nossos defeitos, precisamos de ver que somos pérolas únicas no teatro da vida e compreender que não existem pessoas de sucesso ou pessoas fracassadas. O que existe são pessoas que lutam pelos seus sonhos ou desistem deles.

TEXTO DE: Augusto Cury
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 12 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

Aprender a Ser Feliz

É impossível exigir a estabilidade plena da energia psíquica, pois ela organiza-se, desorganiza-se (caos) e reorganiza-se continuamente. Não existem pessoas que sejam sempre calmas, alegres e serenas. Nem mesmo existem pessoas ansiosas, irritadas e incoerentes permanentemente. 

Ninguém é emocionalmente estático, a não ser que esteja morto. Devemos reagir e comportar-nos segundo determinado padrão para não sermos instáveis, mas este padrão refletirá sempre uma emoção flutuante. A pessoa mais tranquila perderá a paciência. A pessoa mais ansiosa terá momentos de calma. 

Só os computadores são rigorosamente estáveis. Por isso, eles são lógicos, programáveis e, portanto, de baixa complexidade. Nós, pelo contrário, somos tão complexos que a nossa disposição, humor e interesses mudam com frequência. Devemos estar preparados para enfrentar os problemas internos e externos. Devemos ter consciência de que os problemas nunca vão desaparecer nesta sinuosa e bela existência. Podemos evitar alguns, outros porém são imprevisíveis.

Mas os problemas existem para serem resolvidos e não para nos controlarem. Infelizmente, muitos são controlados por eles. A melhor maneira de ter dignidade diante das dificuldades e dos sofrimentos existenciais é extrair lições deles. Caso contrário, o sofrimento é inútil. 

Ser feliz, do ponto de vista da psicologia, não é ter uma vida perfeita, mas saber extrair sabedoria dos erros, alegria das dores, força das decepções, coragem dos fracassos. Ser feliz neste sentido é o requisito básico para a saúde física e intelectual.

TEXTO DE: Augusto Cury
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 11 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

Ando preferindo ter paz do que razão

Ultimamente tenho preferido sentir a paz do que ter razão sobre todas as coisas.

Chega um momento em nossas vidas que nos esgotamos de detalhes tão pequenos.

Nossa alma se torna escassa e frágil a este mundo. Olhamos ao nosso redor e nos deparamos com guerras, lágrimas, brutalidades e pontos de escuridão. Um mundo com tanta fragilidade e maldade que suplica socorro. Os seres que vivem aqui, cada um destes perdidos em busca de se encontrar, se envolver, viver. Cansados de tudo que os cercam. Desnorteados em busca de luz.

E então, em um sonho, um dia e no acúmulo de diversas decepções resolvemos mudar nosso ponto de vista. Abrir nossos olhos e enxergar. E quando as pupilas se dilatam conseguimos visualizar o mundo encantado que nos espera.

Lá, não há guerra. A paz invade cada pedaço do ar. Respiramos novos ventos. Há amor sem maldade. Alegria na forma mais pura da divindade. Um lugar delicado, repleto de sorrisos alegres, bondade, pessoas ajudando um ao outro. Há brilho espalhado em cada um de nós. Alguns tentam desesperadamente encontrar este lugar tão mágico.

E se eu lhe disser que este realmente existe? Que não está apenas em nossos sonhos e imaginações? Esta paz esta presente em cada um de nós. Basta deixar que esta invada seu corpo, seus pensamentos, sua alma e fará que se sinta livre e poderoso para mudar a si e a todos que precisar. Deixe toda as energias negativas, a malevolência, ignorância e desumanidade partir com o sopro do vento. Permita que a paz lhe faça se reencontrar e que possa com esta viver cada dia com mais alegria e descobrir em si um novo jeito de amar.

TEXTO DE: Sarah Marcondes Lapenna
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 10 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

sábado, 6 de maio de 2017

O que eu tenho para te dizer hoje é: Continue, Deus vai honrar a sua fé.

O que eu tenho a te dizer hoje é: Continue, mesmo que tudo pareça acontecer ao contrário do que você espera, continue, mesmo que todos a sua volta tentem te fazer desistir, continue, mesmo que a estrada seja longa demais e as suas pernas já estejam cansadas de tanto caminhar e nada alcançar por favor continue, não pare, não tenha medo, não desista.

Não há ninguém melhor do que você para saber o quanto essa benção é importante.

Eu sei que você tem chorado, que os dias tem sido difíceis, que você tem passado por humilhações, que pessoas que se diziam ser amigas tem zombado da sua fé, que os outros tem dito ser impossível, mas não pare, continue.

A seu tempo DEUS honrará você, Ele vai lhe dar o que tanto almeja o seu coração, por mais maluco que seja o seu sonho, se for da vontade dEle para sua vida Ele fará acontecer, porque Ele é Deus de promessa, de palavra e de vitórias.  

Eu não sei o que se passa com você , mas eu conheço este Deus nosso que tudo pode fazer.... Abrace com vontade essa força que ele te da todos os dias e por favor continue, porque eu ainda vou ter o prazer de ouvir você dizer: EU CONSEGUI.

TEXTO DE: Cecilia Sfalsin
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 09 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

A dor da alma

A dor da alma são pequenas feridas que não foram tratadas e por este motivo se infeccionaram com o tempo. 

São geradas por situações difíceis, por ofensas não perdoadas, por alguma perda, por algum sonho não conquistando, que com o tempo vão causando amarguras, apertos, tristezas e uma vontade imensa de não existir. 

Há pessoas que buscam forças em Deus, alimentam a sua fé e creem na cura através de suas orações e desejo de prosseguir. Outras, dependem de que alguém as cuide, as carreguem no colo, as ouçam, e as façam entender que acima de qualquer ferida, há um Deus que nos ama incondicionalmente, capaz de nos livrar de qualquer dor, e nos curar de qualquer angustia. 

As vezes convivemos 24hs com uma pessoa e não perguntamos se ela esta bem, não nos preocupamos em ouvi-la, não nos importamos com o seu coração. Abraçamos as rotinas diárias, nos envolvemos com as nossas responsabilidades e nem sequer percebemos que por trás daquele sorriso, daquele simples bom dia, boa tarde ou boa noite, há um ser clamando por ajuda, há uma alma doente, aflita, querendo apenas um colo, uma atenção, uma segurança de que tudo vai ficar bem. 

A maioria daqueles que desistem da própria vida aparentemente estão bem, mas bem no seu intimo querem se livrar do que tem atormentado o seu coração. Se importe com as pessoas ao seu redor, olhe nos olhos dela, pergunte como estão, dê carinho, dê ombro, ore por elas, e as façam se sentirem importantes.

Comece agora, cuidando daqueles que estão dentro da sua casa. Olhe para esta pessoa que esta ai perto de você, e procure saber como ela esta. Procure aquele (a) amigo (a) que talvez esteja precisando de você, diga que você se preocupa. 

Só essa sua atitude ja fará uma grande diferença. Certas lutas da gente são internas, e muitas vezes só desejamos alguém que se importe, para que a gente fale ou apenas sinta que não estamos só, nos livrando dos pesos doídos sem desistirmos de nós.

TEXTO DE: Cecilia Sfalsin
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 08 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

terça-feira, 2 de maio de 2017

O nosso coração tem uma linha reta que nos leva ao que é certo, porém, perigosa se não soubermos compreendê-lo

Me perguntaram como a gente sabe quando algo ou alguém é de Deus pra vida da gente ou não. Fiquei temerosa em responder e ser mal interpretada, mas ao mesmo tempo comecei a me estudar e a observar mais a forma como Deus fala comigo através de sua palavra ministrada por alguém que não sabe nada sobre mim, por um pensamento que talvez eu pense ser só coisa da minha cabeça, mas que martela, incomoda, inquieta, através de uma canção, de um amigo que me da um simples bom dia na rua, de uma frase forte e ao mesmo tempo assertiva que leio por ai ou simplesmente por uma atitude reveladora de alguém que até então eu acreditava ser de verdade naquilo que as suas palavras demonstravam.

O que muitas vezes nos faz cair no erro é a nossa vontade de fazer, decidir, escolher sem nos permitirmos ouvir a voz do Senhor, sem o questionarmos, sem colocarmos a nossa vida nas mãos dele e deixar com que Ele nos oriente ou nos mostre o que precisamos saber.

Encarar uma situação ou entendermos o que Ele quer e tem pra gente é simples, mas complicamos tudo quando criamos as nossas próprias certezas vindas pelo que estamos sentindo ou ouvindo de alguém e não pela razão. O nosso coração tem uma linha reta que nos leva ao que é certo, porém perigosa se não soubermos compreendê-lo.

Já a vida tem uma torta e enganosa que nos faz acreditar em contos de fadas, em príncipes encantados, em varinhas mágicas, em milagres que caem das árvores e não do céu, porém, ela consegue ser surpreendente quando aprendemos a nos cuidar ao invés de nos deixar levar pelas nossas emoções, carências e impulsividades.

Cuidado ao se relacionar com alguém que esta totalmente fora da sua realidade, que anda te fazendo propostas como provas de amor eterno, que esta te sugando aos pouquinhos o tempo, o amor e o respeito, que anda sussurrando frases prontas no seu ouvido e tocando no seu ponto mais fraco só para te encantar e não conquistar.

Deus já te alertou, já usou pessoas que te amam de verdade pra dizer que não vai dar certo não por intuição, mas pelo que já estão vendo aquilo que só você não quer ver,e, por querer demais você continua insistindo. (Falo de tudo relacionando ao seu futuro, a sua vida e ao seu coração). Aquilo que nos inquieta, também nos alerta, seja lá em qualquer situação. Salve-se.

TEXTO DE: Cecilia Sfalsin
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 06 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

Seja bom. Seja do bem

Seja bom. Seja do bem. Procure se cercar de pessoas boas também. Não se leve tão a sério. Não leve tudo tão a sério. A vida às vezes fica pesada demais quando a gente dá muita importância a algo que, a bem da verdade, se a gente for parar pra pensar, nem é verdadeiramente importante. 

Saiba quais são as lutas que você quer lutar. Não precisa entrar no campo de batalha pra tudo, entende? Cobre-se menos. Julgue-se menos. Já são tantos os julgamentos e críticas com os quais temos que lidar... Sim, você vai errar. Pode ser que magoe e decepcione alguém. Pode ser que te magoem e te decepcionem também. Releve. Não precisa levar tudo tão a ferro e fogo. 

Aprenda a perdoar. A perdoar-se. A deixar ir. A tratar-se com mais gentileza. A pedir desculpas. A reconhecer que errou. A abrir mão de estar certo o tempo todo, porque não é necessário estar certo o tempo todo. Às vezes é bom estar errado mesmo, nem que seja pra aprender a ouvir. Ou que tudo tem dois lados. 

Procure rir mais de si mesmo. Rir das coisas banais. Brincar com o seu cachorro. 

Cantarolar no chuveiro. Dançar na chuva. Fazer alguma loucura que você só teria coragem de fazer se não tivesse medo. Vá com medo mesmo. Enfrente seus próprios fantasmas. Pule o muro. Quebre a regra. Aprenda com os seus próprios erros. Aprenda com os erros do outro. Peça ajuda. Ajude. Seja grato. Agradeça. Antes mesmo da bênção. Antes mesmo de conseguir o que você tanto pediu. Viva. Mas viva de verdade. Sem arrependimentos pelo que poderia ter sido, mas não foi. 

Experimente o desafio. Desafie-se. Diga mais "eu te amo". Ame mais. Abrace mais. Beije mais. Não diga "tô com saudade" toda hora, mas se faça presente, mesmo na ausência. Mostre que se importa. 

Se importe. Conheça o mundo, viaje, esteja em lugares onde nunca esteve antes. Converse com as pessoas. Escute as histórias dos mais velhos. Escute as conversas das crianças. Brinque com elas. Interaja. Sorria. Aprenda algo novo todos os dias. Diga o que sente. Não tenha medo de ser quem é. Ande descalço. Não se preocupe tanto com a sua aparência. Porque a vida é um sopro. Um sopro. Consegue entender? É isso. Piscou, acabou. É não volta mais.

TEXTO DE: Ana Paula Ramos
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 05 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

domingo, 30 de abril de 2017

NÃO ILUDA NINGUÉM ENQUANTO NÃO ESTIVER PRONTO PARA AMAR

Não podemos nos permitir iludir alguém com aquilo que não estivermos dispostos a assumir, pois isso equivale a levar dor para a vida de quem não merece sofrer.

Existem várias situações que nos levam a desacreditar do amor, a nos desiludirmos a ponto de tomarmos a iniciativa de nunca mais nos entregarmos a alguém, porque então parecerá que sempre iremos nos decepcionar. Num primeiro momento, acabamos nos dispondo a tornar nosso coração fechado, um lugar onde não caberá mais ninguém além de nós mesmos.

Guardar um lugar especial dentro de nossos corações para nós mesmos sempre será bom, pois a autoestima deve permanecer saudável, para que não nos julguemos nem mais, nem menos do que realmente somos. É assim que nos preparamos para dividir e compartilhar sentimentos sem que nos esqueçamos de nós mesmos e sem que nos esqueçamos do outro nesse percurso.

Entretanto, não podemos deixar de nos permitir a entrega completa e transparente ao quem vem ao nosso encontro com o coração pulsando e a mente aberta. Não conseguiremos sorver todos os prazeres que uma relação promove, caso estejamos por demais machucados, desiludidos e, portanto, decididos a compartilhar pela metade, aos poucos. 

A entrega amorosa necessita de reciprocidade, de imensidão, de lotação, ou não floresce.

Iniciar um relacionamento amoroso quando não se está completamente pronto a se despir dos receios e das desconfianças que não se dissiparam, enquanto o coração ainda se encontra pesado e ressabiado, será inútil e muito provavelmente trará dissabores para ambas as partes. Não podemos nos permitir iludir alguém com aquilo que não estivermos dispostos a assumir, pois isso equivale a levar dor para a vida de quem não merece sofrer.

O coração necessita de espaço livre e de leveza para que possa novamente se preencher com tudo aquilo que o amor tem a trazer. Logicamente, nesse pacote vem junto alguma dor, alguns conflitos, mas a verdade sempre será mais forte do que qualquer contrariedade. É covardia deixar alguém se aproximar com sentimentos sinceros, quando sabemos que ainda não nos entregaremos com volta transbordante.

No mais, as decepções amorosas não devem servir para nos tornarmos cada vez mais fechados aos encontros que a vida traz, mas sim para nos motivar a jamais desistirmos de amar, de novo e de novo, pois é assim que nos encontraremos e encontraremos quem será nosso repouso de alma, nosso recanto de calma, nossa cumplicidade de vida. E será então pleno, porque vivido, remoído, transpirado e impresso dentro de nós.

TEXTO DE: Marcel Camargo
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 04 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

O Detox que precisamos...

Detox vem da ideia de desintoxicar, tirar do corpo tudo o que não lhe faz bem. Louvável, sem dúvida nenhuma. Mas o problema começa quando as pessoas resolvem achar que duas garrafas de suco verde são a milagrosa solução para melhorar suas vidas.

Não adianta comer chia toda manhã se a gente odeia o emprego e já sai de casa com vontade de voltar. Não dá para achar que o corpo vai estar puro se você não acredita no que faz e passa mais de 40 horas da semana ruminando tarefas infelizes.

Não adianta beber 3 litros de água por dia quando se está num relacionamento que afundou. Não adianta colocar linhaça nas receitas quando só se reclama da vida, dos outros, do país, do calor, da chuva, do trânsito. É um círculo vicioso, quanto mais a gente fala das coisas ruins, menos atenção a gente dá às coisas boas e a vida vai ficando ruim, ruim, ruim.

É ilusão achar que a mudança vem de fora para dentro. Que a felicidade e a saúde cabem em embalagens plásticas com códigos de barra. Produtos podem ser ótimos coadjuvantes nessa busca, mas a verdadeira mudança é só o protagonista quem faz.

Detox de dias iguais. Detox de gente ruim. Detox de maus hábitos. Detox de inveja. Detox de relações doentes. Detox de obsessões. Detox de pessimistas. Detox de medo de mudar. Detox de dias desperdiçados. Detox de sentimentos pobres. Detox de superficialidade. Detox de vícios. Detox de viver por viver. 

E pra fazer detox na vida é preciso coragem. Coragem para mudar, para arriscar, para romper, para fechar ciclos que há muito tempo deveriam ter terminado.

TEXTO DE: Ruth Manus
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 03 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

sábado, 29 de abril de 2017

Abrindo a Janela

Em muitos momentos da vida, almejamos que o sol ilumine nossos passos. Porém, quantas vezes, esquecemos de abrir a janela, permitindo que ele entre?

Nos perdemos nas reclamações ou apenas ficamos esperando por dias melhores, sem no entanto, dar o primeiro passo.

Se desejamos que algo mude, não adianta ficar de braços cruzados à espera de um milagre; é preciso arregaçar as mangas e ir adiante.

Vencer o medo que nos paralisa e prosseguir, descobrindo que esse medo que acreditávamos ser tão forte se perdeu pelo caminho.

Devemos parar de fugir dos desafios, como se não fôssemos capazes de superá-los.

Se queremos que a luz chegue até nós, precisamos abrir as portas da nossa alma e deixar que ela penetre.

Se queremos mudanças em nossa vida, passemos a cultivar o terreno; só assim ele produzirá os frutos que almejamos.

Não acreditemos que somos incapazes de realizar as transformações que se fazem necessárias; talvez leve tempo, mas o importante é jamais desistir de caminhar, dando um passo de cada vez.

Cada um de nós possui um talento a ser utilizado. Não deixemos que ele enferruje. Valorizemos nossas conquistas e nos empenhemos em combater as nossas fraquezas, tendo a consciência de que não iremos vencê-las de uma hora pra outra; porém, façamos o melhor que pudermos.

Se almejamos por dias melhores, façamos a nossa higiene espiritual. Quantos sentimentos nocivos não estão guardados apenas nos atrapalhando nessa jornada?

Não nos deixemos abalar com as quedas sofridas. Levantemos confiantes e mais confiantes ainda, sigamos o nosso caminho.

Se a tristeza nos incomoda, façamos algo para que ela vá embora. Ficar apenas desejando que as coisas melhorem, sem realizar algo em prol disso, não resolverá a situação.

Sonhar que o sorriso retorne, mas viver em lágrimas também não ajudará em nada.

Muitos dirão que o sofrimento que enfrentam é maior que suas próprias forças e nada podem fazer para saírem dessa situação.

Porém, todos somos capazes sim, basta acreditar e buscar a luz que há dentro de cada um de nós.

O Pai jamais nos colocaria frente a uma prova, se não pudéssemos enfrentá-la. Ele não quer que vivamos em sofrimento, espera que compreendamos a lição, que possamos evoluir espiritualmente e continuar o caminho que o Seu Filho nos deixou.

E para isso, basta que abandonemos o papel de vítimas ou algozes de nós mesmos e compreendamos que somos capazes de muito realizar. Não estamos aqui apenas a passeio ou para sofrer, viemos para evoluir, precisamos seguir em frente e sem medo do que iremos encontrar.

Não basta apenas clamar aos céus que nos console; precisamos caminhar em direção à cura que almejamos.

Precisamos batalhar pela nossa reforma íntima a todo instante. Substituir o desânimo que nos envolve pela esperança. Enfraquecer a angústia com o poder da fé.

Não deixar que as adversidades do dia a dia nos convençam a desistir. Acreditar em nosso potencial, porque só quando realmente acreditamos, poderemos usá-lo.

Seguir o Evangelho de Jesus, não apenas através das palavras, mas também, com ações.

Confiar que não estamos sozinhos e abrir a nossa janela para que o sol adentre, porque só assim, ele poderá iluminar nossa vida.

TEXTO DE: Sônia Carvalho
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 02 de Maio de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.