segunda-feira, 30 de maio de 2011

Fiel no pouco

Nem sei quantas vezes
na vida nos encontramos nesse
meio caminho do não sei o que fazer,
não sei que atitude tomar
e a vontade de estar lá e
cá ao mesmo tempo.

Há situações assim,
que colocam nosso eu contra nosso eu,
nosso coração contra nossa razão,
a emoção que grita
escancaradamente e a cabeça
teimando em ficar
no seu lugar.

Essas coisas são humanas,
são parte da carga de cada um de nós,
são esses caminhos
desconhecidos que queremos
evitar e descobrir ao
mesmo tempo.

E se pedimos do alto a sabedoria,
vamos acertando aqui e ali,
de maneira que nossas quedas
não sejam tão dramáticas
que não posssam ser curadas
por Mãos amorosas.

Mas,
se da vida para a vida é assim,
do homem para Deus é diferente.

Não há meio caminho para o céu,
não existe estar aqui e ali,
não deve haver o acreditar um pouco,
o estar morno e isso é bom.

Deus pede nosso coração,
não parte dele;
Deus pede nosso ser e
não o que sobra dele;
Deus pede nosso tempo e não
os restos que podemos dar.

Ele nos deixa, creiam,
o suficiente para que
tenhamos para nós,
para que nossos dias aqui
na terra sejam saciados pelos
nossos desejos humanos
e naturais.

Foi Deus quem nos deu
o amor e a
capacidade de amar.

As dores que resultam
são o preço a pagar e isso
vale todas as penas
do mundo.

A nossa fidelidade para com
Deus deve ser total.
Os que são fiéis no muito
o devem ser no pouco e
no quase nada.

Não existem meios pecados,
meias culpas cheias de
meias desculpas.

Quem erra uma vez tem
sua culpa,
mas quem erra duas vezes
no mesmo caminho não tem
muitas desculpas.

Deus não exige que
sejamos perfeitos,
Ele pede apenas que sejamos
fiéis e tenhamos como meta
nos assentar no trono da Graça.

Podemos,
com os olhos fixos na cruz,
mostrar nossa
fidelidade nos pequenos
atos do dia-a-dia,
nas pequenas decisões,
nos pequenos caminhos que
escolhemos ou evitamos.

Fiel no pouco,
fiel no muito.
O Caminho para o céu
é um só e ou estamos nele,
ou fora dele.

Diz a bíblia que quem com
Deus não ajunta,
espalha.

Pensamos pouco sobre
isso e agimos menos ainda.
Mas não estamos
perdidos completamente,
pois Deus conhece a sinceridade
do nosso coração e nos afaga,
nos aproxima dEle,
nos pega nos braços e nos
traz para junto de Si.

Tudo é uma questão de crer
e isso de todo coração,
toda a alma e todo
o entendimento.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Junho de 2.011.

HOJE É TEMPO DE SER FELIZ!

A vida é fruto da decisão de cada momento.
Talvez seja por isso,
que a idéia de plantio seja
tão reveladora sobre a arte de viver.

Viver é plantar.

É atitude de constante semeadura,
de deixar cair na terra de nossa
existência as mais diversas
formas de sementes.

Cada escolha, por menor que seja,
é uma forma de semente que lançamos
sobre o canteiro que somos.

Um dia,
tudo o que agora silenciosamente plantamos,
ou deixamos plantar em nós,
será plantação que poderá ser
vista de longe...

Para cada dia, o seu empenho.
A sabedoria bíblica nos confirma isso,
quando nos diz que:
"debaixo do céu há um tempo
para cada coisa!"
Hoje, neste tempo que é seu,
o futuro está sendo plantado.

As escolhas que você procura,
os amigos que você cultiva,
as leituras que você faz,
os valores que você abraça,
os amores que você ama,
tudo será determinante para
a colheita futura.

Felicidade talvez seja isso:
alegria de recolher da terra que somos,
frutos que sejam agradáveis aos olhos!

Infelicidade, talvez seja o contrário.
O que não podemos perder de vista
é que a vida não é real fora do cultivo.
Sempre é tempo de lançar sementes...
Sempre é tempo de recolher frutos.
Tudo ao mesmo tempo.

Sementes de ontem, frutos de hoje,
sementes de hoje, frutos de amanhã!
Por isso,
não perca de vista o que você anda
escolhendo para deixar cair na sua terra.

Cuidado com os semeadores
que não lhe amam.
Eles têm o poder de estragar o resultado
de muitas coisas.
Cuidado com os semeadores que
você não conhece.

Há muita maldade escondida
em sorrisos sedutores...
Cuidado com aqueles que deixam cair
qualquer coisa sobre você,
afinal,
você merece muito mais que
qualquer coisa.

Cuidado com os amores passageiros...
eles costumam deixar marcas
dolorosas que não passam...

Cuidado com os invasores do seu corpo...
eles não costumam voltar para ajudar
a consertar a desordem...

Cuidado com os olhares de quem
não sabe lhe amar...

eles costumam lhe fazer esquecer
que você vale à pena...

Cuidado com as palavras mentirosas
que esparramam por aí...
elas costumam estragar o nosso
referencial da verdade...

Cuidado com as vozes que insistem em
lhe recordar os seus defeitos...
elas costumam prejudicar a sua
visão sobre si mesmo.

Não tenha medo de se olhar no espelho.
É nessa cara safada que você tem,
que Deus resolveu expressar
mais uma vez,
o amor que Ele tem pelo mundo.

Não desanime de você,
ainda que a colheita de hoje
não seja muito feliz.
Não coloque um ponto final nas
suas esperanças.
Ainda há muito o que fazer,
ainda há muito o que plantar,
e o que amar nessa vida.

Ao invés de ficar
parado no que você fez de errado,
olhe para frente,
e veja o que ainda pode ser feito...

A vida ainda não terminou.
E já dizia o poeta
"que os sonhos não envelhecem".

Vai em frente.
Sorriso no rosto e firmeza nas decisões.

Deus resolveu reformar o mundo,
e escolheu o seu coração para
iniciar a reforma.

Isso prova que Ele ainda acredita em você.
E se Ele ainda acredita,
quem sou eu pra duvidar?

TEXTO: Padre Fábio de Melo
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 03 de Maio de 2.011.

Dor bendita

Bendita é a dor que nos faz atravessar
a ponte da indiferença;
aquela que nos torna próximos
uns dos outros.

Vivemos tão para nós mesmos,
nosso mundo, nossos interesses,
que nos esquecemos com freqüência
dos que estão ao nosso redor,
pelo menos do que eles vivem.

É quando surgem as dificuldades
que muitas vezes acordamos,
abrimos nossos olhos.

Nunca estamos tão próximos
da nossa família que quando
aparecem problemas,
ou quando há uma doença.

Nunca abraçamos
tanto e com tanta freqüência,
nunca seguramos tanto as mãos,
nunca olhamos tanto nos olhos,
nunca sentimos tanto que quando
derramamos lágrimas juntos,
esperamos juntos,
oramos juntos...

Pode-se esquecer
risos compartilhados,
mas nunca se esquece
lágrimas compartilhadas;
estas ficarão gravadas para
sempre na nossa alma,
no nosso coração.

Muitas vezes
quando nos sentimos distantes,
algo acontece de trágico.
Então voltamos, nos encontramos,
falamos,
até revivemos coisas que estavam
bem esquecidas num cantinho
empoeirado do nosso ser.

Pode parecer estranho,
mas uma perda é muitas vezes um ganho.
Ganhamos em humanidade,
em fraternidade.
Como se fosse sempre necessário
um sacrifício para uma libertação.

A dor nos torna humildes,
nos vemos pequenos e indefesos,
nos reconhecemos impotentes
diante de forças que não
podemos controlar.

Geralmente nesses momentos
a família ora em uníssono.

Seríamos nós, cristãos unidos,
se não estivéssemos ligados à cruz
e sofrimento de Cristo?

Morre a semente e nasce a planta;
a planta se dá e nasce a flor;
a flor se dá para que
uma outra possa ver o dia...
e assim sucessivamente.

Às vezes é necessário ver a perda
de um ser querido para que possamos
nos reencontrar no nosso meio,
entre os nossos.

Bendita é essa dor
pela qual atravessamos...
e bendita é a pessoa que,
padecendo, indo às vezes,
nos faz reencontrar nosso
elo perdido.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 02 de Junho de 2.011.

A (in)tolerância

As flores toleram as abelhas,
mesmo se estas lhes tiram o néctar,
mesmo se, por vezes, por acidente,
uma pétala se machuca.
A natureza tolera os ventos que
arrastam folhas e quebram os galhos,
tolera as torrentes e correntes que não
perguntam o que carregam
na sua passagem.

A própria lua tolera as mudanças e acolhe
serenamente cada fase com dignidade.
Só nós, humanos e racionais,
somos assim intolerantes com a vida,
com o próximo,
com o que nos acontece,
com o que deixa de nos acontecer,
com as diferenças e os diferentes
que mal suportamos.

Damos de nós e queremos ficar inteiros;
recebemos e queremos continuar os mesmos,
abastados do nosso eu,
sem as máculas dos pecados que nos deixariam
iguais a todo mundo.

Queremos amar o que nos é próximo,
pois que nos disseram
"ama a teu próximo"
sendo que esse outro deve ser uma
correspondência daquilo que somos.
O que é diferente nos decepciona
e nos faz sofrer.

Por isso cobramos
tanto dos outros e permitimos
que essa negra nuvem encha
nossa alma de tristeza ao depararmos com
ações e reações diferentes
das que esperamos.

Mas não é amar tolerar que o outro
seja outro e aceitar com resignação e
alegria até que,
mesmo nos possíveis deslizes,
esse encha nossa vida de
novos ares e novas flores?!

A tolerância é uma incontestável prova
de amor e de humildade;
é o eu que se inclina para se reerguer mais rico,
mais pleno, mais aberto,
mais solto e mais livre.

Mais livre!!!
E por isso mesmo mais feliz!

Ser flexível na vida não é se curvar.
É simplesmente abrir-se como abrem-se
nossas janelas para que o sol entre e
ilumine nosso recinto.
É um ceder que nos enobrece,
pois nos permite degustar da vida
nos seus mínimos detalhes.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 01 de Junho de 2.011.

Se o amor pudesse gritar

Não sei dizer se é a falta do tempo,
ou não querer perdê-lo,
que nos leva a buscar coisas prontas ou pelo
menos que nos dêem o menos trabalho possível.

É como se quiséssemos cortar
caminho para chegar ao mesmo ponto
que o coração visa.

No nosso relacionamento com outras
pessoas temos também uma certa tendência a,
ao invés de construir relações,
querer encontrar coisas feitas,
situações prontas e que nos dêem segurança.

Construir significa ter trabalho,
empenhar-se, dar de si e, por que não,
ceder e perder-se um pouco na busca
de um encontro profundo.

Nos lamentamos pelo que não foi
construído para nós e nos esquecemos
do nosso poder de reparar,
recuperar e reconstruir.

Se temos um sonho,
por que esperar que outros ponham
as escadas no caminho para que
subamos às nuvens?
Colocando, nós, cada degrau,
saberemos onde estaremos pisando.

Aquilo que exige de nós tempo
e esforço merecerá uma alegria muito
maior no dia da conquista.

Uma das histórias reais e mais bonitas
que conheço é essa dessa filha que foi abandonada
pela mãe quando criança.
Ela cresceu com o sonho de ter
uma mãe e já na idade adulta
procurou pela mesma,
colocando de lado todos os porquês
de tanto abandono,
de tantos anos de dor e solidão.

Ela "decidiu" ter a mãe e tem.
Cuida dela como se fosse a flor mais linda
e preciosa do mundo,
por que ela conhece o que é desejar
e não ter e escolheu não viver a vida
lamentando-se pelo tempo perdido.

Constrói álbuns à partir do tempo que recuperou,
vai acumulando lembranças para o dia do amanhã
e saudade sincera para o possível dia da partida.

Penso que abençoada é essa mãe
e preciosa é essa filha.
Precioso é esse ser humano.

Nossas razões nos colocam limitações.
Os erros alheios nos parecem imperdoáveis
e punidos somos nós pela rejeição
da construção de uma vida diferente e nova,
os quais seríamos o arquiteto,
pedreiro e feliz proprietário.

Quando deixamos de falar com uma
pessoa porque nosso coração ficou ferido,
vamos colocando a felicidade num
passo a frente e aquele momento
de zanga fica perdido.

Se tínhamos dez oportunidades de sermos felizes,
teremos apenas nove porque nosso coração
foi orgulhoso demais e isso falou mais alto.

Toda felicidade não é utopia.
Utopia é pensar que permanecendo na
nossa dureza e guardando nossas razões
estaremos ganhando alguma coisa.

Sonhos não são quimeras,
são desejos que nosso coração pode realizar.

Se o amor pudesse sempre gritar,
se ele pudesse segurar nosso rosto para
a direção do sol e das flores,
seríamos mais felizes,
menos sérios, menos graves,
mais leves,
mais próximos do céu.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 31 de Maio de 2.011.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Viver consigo mesmo

Deus chama cada um de nós pelo
nosso próprio nome.
Isso define nossa identidade
e nossa idividualidade.
Ninguém foi feito para
viver só e poucas coisas são
tão pesadas quanto o
vazio da solidão.

Paradoxalmente,
para se viver bem com outros
é fundamental viver bem
consigo mesmo.
Ninguém é vida de ninguém.
Ninguém e nada deve ser
a vida de alguém.

A dependência de alguém
ou de alguma coisa para o
que quer que seja,
tira nossa liberdade de ser,
possuir e alcançar frutos que
só pertencem a nós.
Privilegiados são os momentos
que passamos com a família,
colegas,
amigos e pessoas que
amamos.

E privilegiados também devem
ser aqueles instantes
necessários à nós mesmos,
não quando nos bastamos,
mas quando nos satisfazemos,
sem a espera de um fator exterior
que venha mudar nosso humor,
nosso olhar do mundo.

O que precisamos aprender é
que somos parte integrante do mundo,
como células individuais
que formam um corpo e dão
sentido a um grupo inteiro.

As pessoas
que depositam a felicidade,
esperança e amor
nas mãos de outros são as que
se decepcionam com mais frequência
e correm o grande risco
de viver aleijadas no depois,
quando a felicidade não chega,
a esperança voa e o amor pousa
em outros lugares.

É no silêncio que ouvimos as
batidas do nosso coração.
É quando outras vozes se calam
que a nossa voz interior
fala mais alto e profundamente e
aprendemos o valor da vida.

Jesus retirava-se de vez em
quando para orar.

Se nos montes ou nos desertos,
mostrou que momentos
em que passamos sós não n
os anulam ou diminuem,
mas enriquecem quem somos e
fortalecem os vínculos com
nosso Criador.

Quem aprende a estar consigo,
aprende a estar com os outros.
Quem se conhece,
dá mais de si.

Aquele que vive bem com
a vida não espera que façam,
ele faz e o mundo acontece.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 28 de Maio de 2.011.

Valorização pessoal

Quando eu não me respeito,
não sou eu quem escolhe o que vou receber,
eu me sujeito ao que vier.
É como um mendigo que estende a mão,
o que derem será bem-vindo.

Quando eu não me valorizo,
fico sujeito a análise dos outros,
a opinião de "qualquer um" importa,
eu fico preso ao que os outros acham,
e não saio do lugar.

Quando eu valorizo demais uma pessoa,
por mais que eu acredite que é amor,
é apenas uma transferência, um medo de viver,
que acaba virando medo de perder.

Não se iluda!
Se você não se respeitar, não vai se valorizar.
Respeitar-se é saber dos defeitos,
mas mostrar às qualidades.
É dar dignidade para o que você faz,
fazer bem feito, não importa o que seja.
O melhor cafézinho, a melhor obra de engenharia,
a melhor sessão de psicanálise, o bolo mais gostoso,
a aula mais proveitosa, a roupa mais branca,
a varrição de rua perfeita, a administração nota 10.

Renove-se
A vida pode ser colorida sim!
Depende apenas dos seus olhos!
O emprego pode ser o mesmo, mas você mudou,
e tudo vai mudar, até o chefe carrasco,
afinal de contas, nada, nada resiste ao amor.
Amor próprio é fundamental!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 26 de Maio de 2.011.

Alternativas

As facilidades da vida nos limitam.
Todas as nossas perfeições
nos deixam assim preguiçosos
e acomodados.

Não desenvolvemos,
por que não vemos
a necessidade de ir além.

É como ter acesso a algo
e nunca buscá-lo,
exatamente por que está ali,
disponível.

Nos extasiamos diante daqueles
que encontram dificuldades
e as vencem.

Ficamos boquiabertos diante
de vídeos de deficientes
que fazem muito mais que
nós e nesses instantes nos
sentimos culpados.

Mas isso passa logo.

Poderíamos, nesse caso,
nos perguntar quem
é o verdadeiro deficiente.
Nos esquecemos que a vida
é cheia de alternativas e nos
bloqueamos diante do
primeiro muro.

Precisaremos primeiro estar
cegos para que
possamos desenvolver
nossos outros sentidos?

Será necessário perder
o uso das pernas para
se fazer uso das mãos
e da mente?

Deus nos vê e Seu
coração deve ficar
apertado.

Então Ele permite as dificuldades,
não para nos maltratar,
mas para que possa sair
de nós o que melhor temos,
como a pérola
fechada na concha e infinitamente
mais linda que sua roupa.

A vida nos mói,
amassa,
derruba muitas vezes
para que possamos encontrar
as saídas,
para que possamos aprender
a enxergar com os olhos da fé,
para que possamos desenvolver
outros sentidos e enriquecer
nossas vidas.

Para que possamos ser
exemplo para os que
vêm atrás de nós,
assim como são para nós
aqueles que seguem
adiante e nem sequer
compreendemos como é que
conseguem as forças.

Não é a cegueira
ou os defeitos físicos
que nos tornam incapazes
e debilitados,
mas a cegueira e defeitos
da acomodação,
do desânimo,
da falta de perseverança.

As alternativas não faltam na vida.
O que falta, muitas vezes,
é a motivação.

E se esta não vem por si só,
será necessário sim uma queda,
uma perda,
uma dor para que possamos
florecer e mostrar ao mundo
do quanto somos capazes.

Pense nisso...

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 25 de Maio de 2.011.

Ter Coragem

Desligue-se!

Saia da tomada
das aflições pessoais,
afaste-se da energia negativa
dos próprios pensamentos,
que te conduzem
ao descontentamento.

Somos uma antena parabólica,
um sistema de radar completo,
captamos e emitimos sinais,
damos e recebemos energias,
nossos pensamentos
percorrem distâncias,
podem levar amor ou ódio,
curar ou adoecer.

Cuide dos seus pensamentos,
dos desejos que armazena.
A sua alma pode estar
repleta de boas intenções,
mas o seu julgar,
o seu modo de pensar,
podem te envenenar.

Tenha coragem de pensar no bem,
de refletir, de mudar.
Você precisa acertar o passo
do desejo com o seu pensamento.
Pensamentos derrotistas
imediatamente derrubam os sonhos.

Tudo fica indo
e vindo como a maré,
não sai do lugar,
é um círculo vicioso.

Aprenda então:
tudo tem um começo,
meio e fim.
tudo pode ser transformado.
tudo pode ser mudado.

Não repita jamais:
eu nasci assim
e assim vou morrer.
Não diga que
não beberá dessa fonte.
Lembre-se: nunca,
é tempo demais…

Hoje sim,
hoje é a possibilidade
real e concreta de mudar,
é a oportunidade que você
pediu a Deus para realizar.

Por que ficar ai parado,
se lamentando,
reclamando dos outros?
Os outros?
que se danem!

Seja o dono da sua vida,
pense na felicidade
como possibilidade,
e sendo feliz,
você será capaz de transmitir
essa alegria,
e muitas pessoas
serão beneficiadas.

Porque se não dá para
agradar a todos,
se não dá para mudar o mundo,
pelo menos passe por ele
fazendo o bem e de bem
com a vida.

Seja feliz,
não aceite menos,
de menos somente as coisas ruins,
das coisas boas nós devemos
querer até o caroço.
Você é muito mais
do que imagina ser,
por isso:
valorize-se!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 24 de Maio de 2.011.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Receita de vida

Na busca de motivos para
algo que deu errado,
nós somos campeões em
apontar culpados.
Pena que não paramos para
refletir sobre os fatos.

Na maioria das vezes,
temos medo de chegar
até o verdadeiro culpado,
pois quase sempre,
o único culpado,
somos nós mesmos.

Nós somos responsáveis
pelo que plantamos,
mas quase sempre,
na hora da colheita,
queremos "terceirizar o serviço",
arrumar uma "besta de carga"
que carregue os fardos,
que deveriam ir no nosso
lombo.

Se a colheita for de bons frutos,
fazemos questão
de levar os mais doces,
se vier com elogios,
ainda que falsos,
amamos e sorrimos...

Mas,
venham com críticas para ver!!!
Viramos bicho,
ou nos escondemos,
ficamos de mal,
juramos até vingança...
Crianças, eternas crianças,
que a dor precisa polir
e remendar várias vezes,
para que a lição seja
aprendida de fato.
Não quer mais sofrer?

Então,
acostume-se a levar todos os
frutos da sua vida,
os bons e os maus,
os perfumados e os fedidos,
todos no mesmo balaio até
a porta da sua casa.

Lá chegando,
separe o que presta e o
que não presta,
examine-se!
Veja o que fez de errado,
onde faltou adubo,
atenção, dedicação,
carinho, amor...

Jogue então na lixeira do tempo
o que não serve,
entre na sua casa sem
este peso,
apenas com a experiência
de quem aprendeu.

Assim, toda a dor,
todos os espinhos,
serão suportáveis,
passaram mais rápido,
e os momentos felizes,
serão cada vez mais frequentes.

Esta é uma receita de vida,
seu resultado poderá variar
de pessoa a pessoa,
mas o resultado,
quase sempre será
um belo bolo.

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 21 de Maio de 2.011.

Presença de Deus

Há momentos na vida em
que sentimos tanto a falta de alguém,
que o que mais queremos é tirar
esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser,
vá para onde você queira ir,
seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma
vida e nela só temos uma
chance de fazer aquilo
que queremos.

Tenha felicidade bastante
para fazê-la doce,
dificuldades para fazê-la forte,
tristeza para fazê-la humana
e esperança o suficiente
para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não têm
as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para
aqueles que choram,
para aqueles que se machucam,
para aqueles que buscam e tentam
sempre e para aqueles que
reconhecem a importância das
pessoas que passam por suas vidas.

O amor começa com um sorriso,
cresce com um beijo.

O futuro mais brilhante sempre
estará baseado num passado esquecido.

Você só terá sucesso na vida
quando esquecer os erros
e as decepções do passado.

Quando você nasceu,
você estava chorando e todas
as pessoas ao seu redor
estavam sorrindo.

Viva de um modo que,
ao morrer,
você seja aquele que esteja sorrindo
enquanto todos a sua volta
estarão chorando.

Porém o mais importante,
viva na presença de Deus
até seu tempo na terra acabar.

Aproveite seu tempo agora
para conhecê-lo e aprender
quem ele é,
e quem ele quer que você seja
enquanto você esta aqui.

Afinal,
um eternidade nos espera,
e o que será de nós que
nesta vida não tiver a
presença de Deus.

TEXTO: Ev. Jairo Elin
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 20 de Janeiro de 2.011.

Lá se vai

E lá se vai mais um dia,
levou sonhos,
esperanças e trouxe algumas mudanças.
Algumas definitivas,
como a morte que leva alguém,
como o nascimento,
que traz alguém.

A vida é essa roda-viva,
nada fica parado,
nem mesmo o que vive estacionado,
o que chora sem saber porque.

O que a vida te trouxe hoje?
O que você deixou de fazer?
Muitos reclamam da falta de dinheiro,
mas esquecem que o sorriso que abre portas,
que a idéia que muda situações,
são inteiramente grátis!
E por isso, sofrem.

Lá se vai mais um dia,
pode ser triste, pode ser até cruel,
mas tem uma grande vantagem:
amanhã vai ser outro dia,
amanhã pode ser só alegria,
e só depende de você.

Não se deixe "azedar" pelos outros.
Tem muita gente sem alegria,
gente recalcada, mal-amada,
desmancha prazeres,
e gente sem vontade de ver gente feliz.
Pelo amor de Deus,
não seja mais um!

Xô tristeza!
Xõ coisa ruim!

Que venha o novo dia, cheio de alegrias,
se derem um pão, faça um sanduiche,
se não tiver recheio, vai puro mesmo.
Se vier limão, faça limonada,
ou tempere a salada.

Seja maleável como a água,
que de tão humilde, se molda a tigela.
E sem água, ninguém vive,
não é mesmo?
Isso é que é ser importante,
o resto é orgulho!
Abrace o dia com simplicidade,
e vença o que vier!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 18 de Maio de 2.011.

ESPERANÇAS

Apesar de todos os obstáculos
que encontro pela minha vida,
apesar dos contratempos que me deparo,
apesar das portas fechadas que vejo,
apesar das dificuldades que enfrento,
ainda assim, tenho a esperança.

A esperança vive em mim
amanhece comigo,
percorre o dia todo
e quando anoitece
ela está ainda mais
fortalecida.

Quando meus pensamentos
estão confusos
e minhas idéias não são decifráveis,
não desisto!
Lembro-me da esperança
que me move.

Quando meu caminho está tortuoso,
e minhas chances são diminuídas,
lembro- me da esperança que
devo ter sempre.

Esperança,
é a certeza de que algo de
bom vai acontecer,
é a confiança que tudo vai dar certo.
Todos devemos ter essa esperança,
para que não nos sintamos caídos,
para que nosso dia seja
menos tumultuado,
e para que nosso coração esteja
menos pesado.

Desejo a você,
que também tenha sempre
a esperança,
que ela permaneça sempre em
seus pensamentos.

Desejo que você nunca desista,
porque enquanto
houver a esperança,
nenhum sonho está
perdido!

TEXTO: Vilma Galvão
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 17 de Maio de 2.011.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

O mundo chora

Certas pessoas brincam de viver.
E se a vida a princípio
era um grande jardim onde Deus
podia em pessoa passear,
os anos que se passaram colocaram
uma enorme barreira entre o princípio
e os dias atuais.

Progredimos, evoluímos,
crescemos mais
na nossa própria direção e
nos distanciamos da Mão que
plantou a primeira flor.
Tudo o que tem acontecido
no mundo nos assusta,
as catástrofes abalam tanto nossos
corações quanto as cidades
e civilizações.

Mas me pergunto
se aprendemos com isso.
Me pergunto se aprendemos
que a vida não é um
enorme brinquedo e que nem
sempre estamos preparados
para as conseqûências
dos nossos próprios atos.

Me pergunto ainda se
depois teremos uma idéia diferente
de como gerenciar a vida,
cuidar do que temos
e respeitar a natureza e
nossos irmãos.

O mundo chora atualmente
e os céus choram também.
E não somente porque a terra
se abala e treme,
mas porque nossas casas têm grades,
porque somos presidiários
em uma sociedade que se diz
livre e democrática.

Não vamos onde queremos,
mas onde nossa ousadia permite.
Saímos de casa e não sabemos
se vamos voltar.

Dormimos,
nem sabemos se vamos acordar.
Temos domínio sobre muitas coisas,
mas não dominamos o universo.
E isso aprendemos com muita dor.
Nos ensinam que somos fortes e podererosos,
mas nem sempre se lembram
de dizer que existe um Deus superior
e maior que todas as nossas
forças reunidas,
maior que todas as nossas invenções,
criações e manipulações.
Tudo o que acontece,
porém,
não deve nos deixar desanimados.

Tudo isso deve,
ao contrário, nos acordar,
reforçar uma fé por vezes
pequena demais.
Não estava escrito?
Não estava previsto?
Apenas vemos e vivemos o
que já sabíamos.

Deus não é culpado.
Deus permite,
o homem faz,
a natureza se rebela e todo
mundo chora.

Ainda assim há uma Mão estendida,
uma paz prometida e um
futuro glorioso para os que acreditam
e vivem hoje como se fosse o último
caminho a ser percorrido.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 14 de Maio de 2.011.

O LIVRO DA VIDA ...

Deus dá a cada pássaro a sua minhoca,
mas Ele não a joga dentro do ninho.
(Provérbio sueco)

Cada dia a vida lhe oferece uma página
em branco no livro da sua
existência.

O seu passado já está escrito e
você não pode corrigi-lo.

Nas páginas amareladas,
você pode encontrar a sua história,
algumas com cores suaves,
outras com cores escuras.
Lindas recordações...
E páginas que você gostaria de
arrancar para sempre.

Hoje você tem a oportunidade de
escrever mais uma página.
Você pode escolher as cores que usará.
Mesmo que apareça algum impedimento,
você pode matizar de serenidade
para convertê-la em uma bela experiência.
Como você escreverá o dia de hoje?

Só depende de sua vontade que a
página do dia de hoje no Livro de sua
Vida seja uma bela recordação no futuro.

Se soubesse que só iria viver mais um dia,
o que faria?

Sem dúvida,
elevaria o seu pensamento em Deus.
Desfrutaria os raios de sol,
a suave brisa, a alegria dos seus filhos,
o amor do(a) seu(sua) parceiro(a),
tantas bênçãos que a vida
põe ao alcance de nossas mãos e que
muitas vezes não sabemos valorizar.

Desfrute este novo dia,
faça um inventário de todas as coisas boas
que existem em sua vida e viva cada
hora com ânimo,
dando o melhor de si.

Não prejudique ninguém,
sinta-se feliz por estar vivo,
de poder presentear um sorriso,
de oferecer sua mão e sua
ajuda generosa.

Nunca é tarde para mudar o rumo e
começar a escrever páginas de
felicidade e paz no Livro da Vida.

Agradeça a Deus pelo presente que lhe
dá hoje e pela oportunidade de
converter este dia em uma página
bela do Livro de sua existência.

Lembre-se que apesar de todas as
situações adversas,
está unicamente em suas mãos
viver o dia de hoje...
como se fosse o primeiro, o
último ou o único no Livro da sua Vida.

TEXTO: Maria Izabel Rigonato
FONTE: http://www.jornalshowriso.com.br/jornaldia04042009.php
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 13 de Maio de 2.011.

Aprender Caminhar Sozinho é Importante ...

“Como é difícil tomarmos decisões ou assumirmos
posicionamentos em nossas vidas”

Qualquer crise que nos tire do
caminho que percorremos,
ou que pensamos ter que percorrer,
já nos causa tremenda angústia.

Entramos em conflito e,
em alguns casos,
preferimos ignorar o assunto
e continuar andando,
sem prestar muita atenção ao
que nos incomoda,
simplesmente convivendo com o fato,
sem questionar.

Fomos condicionados a conviver
com idéias e fatos que nos foram
impostos na vida,
já mastigados.

Assim,
simplesmente aceitamos,
todas as imposições, toda a anulação,
sofrimento,
como seres castrados do pensamento,
da razão e do bom senso.

E o que acontece quando temos que
"andar com as próprias pernas",
quando temos que enfrentar os
nossos próprios problemas,
raciocinar,
questionar e ir a busca de nossas
próprias verdades?

Simplesmente fugimos,
nos acomodamos.

Deixar o comodismo de lado,
levantarmos contra imposições,
sairmos em busca de respostas próprias,
às vezes é muito difícil.
Mas se nos dispusermos a encontrar
a força e coragem necessária para
um novo renascer dentro de nós mesmos,
iremos nos surpreender e descobrir
um mundo novo.

Seremos capazes de enfrentar sem
medo um mundo onde teremos
a liberdade de tirar nossas próprias conclusões,
de encontrar nossas próprias verdades,
trilhar nossos próprios caminhos
sem estar impulsionado pelo medo,
pela insegurança,
mas sim tendo dentro de nós a certeza
de que somos seres dignos de viver
dentro de nossa própria capacidade,
rompendo limites e indo ao encontro do
amor e da paz que tanto ansiamos.

Aprender caminhar sozinho é importante.
Será normal e compreensível se tropeçar
sobre os seus próprios passos.

O importante é prosseguir
não desanimando nunca,
não se importando quantas vezes
tenham que cair e levantar.

TEXTO: S.Bernardelli
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 24 de Setembro de 2.009.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 12 de Maio de 2.011.

ALCANÇANDO O TOPO DA MONTANHA ...

"Posso todas as coisas
naquele que me fortalece"
* Filipenses 4:13 *

Dois pequenos homens estavam
contemplando uma montanha.
Um se chamava
"Não Posso" e o outro "Eu poderei".
O primeiro falou:
"Não posso subir esta montanha de jeito nenhum".
Ele continua quieto na parte
inferior da montanha.
O outrodisse:
"Eu poderei subir, sem dúvida, esta montanha".
Ele está, agora, no topo da montanha.

Dois pequenos homens estão
vivendo junto à montanha.
Na parte de baixo se encontra o
"Não Posso"
e na parte de cima o
"Eu poderei".

Quantas bênçãos deixamos
de receber e quantos sonhos
ficam esquecidos no caminho
de nossas vidas simplesmente
porque anossa confiança
é semelhante a do pequeno homem
"Não Posso".

As dúvidas se instalam em
nossos corações,
a determinação nos assiste de longe,
a vontade se torna cada vez
mais fraca e inoperante.
Falta-nos o condimento essencial
para umamudança:
a fé.

Quando esta fé é convidada
a morar em nossos corações,
a insegurança bate em retirada,
o conformismo vai deixando de fininho
a nossa casa e a esperança
enche nossas janelas de flores de
todas as cores e matizes.

O pequeno homem
"Não posso"
é despedido e convocamos
imediatamente o
"Eu Poderei".

Passamos a crer não em
nossas próprias forças ou capacidade,
mas no Deus Poderoso que nos ensinou;
"tudo é possível ao que crê".

Não haverá obstáculo que não
possa ser transposto e nem montanha
que não possa ser escalada.

Cabe a nós decidir o que queremos:
continuar vivendo
de maneira insignificante,
sem anseios e sem sonhos
ou segurar na mão do Senhor
e começar a escalar a montanha
das vitórias e da felicidade.
Nele podemos todas as coisas
e nada impedirá que experimentemos
suas incontáveis e
maravilhosas bênçãos.

Você vai continuar dizendo
"não posso"
ou passará a crer no
"eu poderei"?

TEXTO: Pr. Paulo Roberto Barbosa
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 11 de Maio de 2.011.

O desabafo ...

Eu já joguei muitas dores em cadernos,
pedaços de papel aqui e acolá.
Já contei a Deus minhas decepções
e confessei meus erros,
mesmo os que mais me doeram confessar.

Falei dos meus medos e os segredos
mais escondidos do meu coração.
Descrevi minhas esperanças e meus
sonhos mais bobos,
os mais infantis e os mais inocentes.

Também os mais lindos e que
provavelmente nunca se realizarão,
mas como me fizeram viver!!!

Já tive vontade de falar com pessoas
que se fizeram de surdas e chorei
todas as lágrimas do mundo,
as que me foram reservadas para
aliviar minha alma.

Já distribuí minha felicidade com
todo mundo em alguns segundos
porque ela já não mais cabia em mim.

E, abrindo o peito,
me sentia mais leve,
como se as pedrinhas que me
incomodavam ficassem menos pesadas
ou me fizessem vê-las com
um olhar novo.

Tudo o que o coração guarda,
ele guarda pra sempre.
Não estou falando de grandes
amores ou grandes paixões,
que marcam para sempre,
mesmo quando passam.
Estou falando é dessas coisinhas
que ele vai acumulando no dia-a-dia,
que uma só não faz nada,
mas que o acúmulo pode fazer
grandes estragos.

Não sei se as pessoas têm idéia
do quanto necessário e importante
é deixar falar o coração.

Quando não falamos,
as coisas ficam trabalhando na
nossa cabeça e com
uma insistência perturbadora.

Uma mágoa, uma idéia,
uma decepção e até uma felicidade
precisam ser postas para fora.

Emoções precisam ser liberadas,
precisam estar de fora para que
guardemos nossa objetividade.

Guardar sentimentos sem expô-los,
de alguma forma, nos torna doentes.
Mas abrir o coração não é coisa fácil.
Requer maturidade e coragem.
Maturidade porque administrar
sentimentos é dolorido e coragem
porque é preciso ter honestidade
consigo mesmo nos erros e nas quedas
sem buscar justificativas e sem
cair na armadilha da auto-condenação.

Um dos segredos que descobri
da vida é que além dos amigos e diários,
Deus é o que possui os ombros
mais largos quando precisamos desabafar.
Muitos ainda não descobriram isso...

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Maio de 2.011.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

De você para você

Muitas e muitas pessoas
gastam suas vidas numa
impressão eterna de passar
pela vida sem viver.

Agrada-se aos pais, irmãos,
amigos, namorado(a),
marido, esposa.

Se as pessoas
que amamos estão felizes,
está tudo bem.

Não!
Não é bem assim!
Se não estamos bem é que
não está tudo bem!
Agradar aos outros,
fazer pelos outros,
dar de si sem contar,
sem esperar de volta o que dizemos
que a vida oferece naturalmente
faz parte da nobreza do
nosso caráter,
mas não deve ser sinal
da nossa fraqueza.

Há alguém que existe além do outro:
nós!

O que Deus nos pede
não é uma vida de renúncias,
como se não mais existíssimos,
não fôssemos importantes,
não tivéssemos,
nós também necessidades que
devem ser preenchidas.

O carinho que damos,
é o mesmo que precisamos.
A atenção que oferecemos,
é a mesma que carecemos.

Amar o outro não é esquecer-se de si,
é simplesmente amá-lo.
E se esse amor exige
de nós a aceitação de coisas que
ferem nossa alma,
é que algo está errado.

Deus não criou pessoas para servirem
e outras para serem servidas.
Ele criou todas as pessoas à sua
imagem e semelhança,
com desejos de dar e receber,
como Ele mesmo.

Ele nos dá um amor incondicional
e nos ofereceu salvação,
mas em troca pede que
estejamos perto dEle.

Como podemos oferecer a felicidade
e paz a alguém se nosso coração
está morrendo?

O amor ao outro não deve
desgastar-nos,
mas completar-nos.

E de você pra você, digo:
Deus não quer migalhas de você,
um ser destruído e com
a impressão de não ter tirado
da vida as melhores coisas.

Deus quer você completo,
pois é somente estando bem
que poderá fazer o bem.

Eu disse e digo uma vez mais:
ame-se!

Ame-se o bastante para
pôr-se de pé,
para erguer a cabeça,
para não aceitar viver uma
vida de resignação
em função de pessoas que
não dão o mínimo valor
ao que você é,
ao que você pode ser.
Ame-se ao ponto de poder
olhar-se no espelho e ficar feliz
com o que vê.

Se isso ainda não acontece,
vire a vida de cabeça pra baixo,
cuide da sua saúde física,
mental e espiritual,
cuide da sua aparência...
coloque um enorme
sorriso no rosto!

Afaste-se do mal,
das armadilhas onde você
inevitavelmente poderá cair,
dos perigos que poderão fazer
com que se perca.

As velhas mágoas matam
muito mais a você
do que a quem te magoou,
porque é você quem as carrega;
aprenda a passar por cima.

Você pode perder muitas
coisas na vida,
mas perderá tudo,
se perder a sua auto-estima,
seu amor-próprio.

Nosso corpo é o templo do
Espírito Santo de Deus.
Que tipo de lar tem você para
oferecer Àquele que te formou?

Viva de forma que aqueles
que estejam perto de você
respirem a paz,
percebam a luz e desejem
estar eternamente na
sua presença.

Deus também possui
esse desejo...

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 07 de Maio de 2.011.

Verdades e contrariedades

Por que nos contrariamos
e por que as contrariedades nos
deixam tão tristes?
Tudo tem a ver com nosso ego.

Nos sentimos contrariados
porque acreditamos
conhecer todas as verdades,
saber tudo ou melhor
que os outros.

Se alguém nos diz que aquela
cor é a mais linda,
se não estamos de acordo,
não acatamos a possibilidade
do outro simplesmente ter
um outro gosto,
mas por vezes queremos
provar que temos razão.

Em matéria de gostos,
todo mundo tem razão,
do momento em que cada
um satisfaça seu eu.

Quando alguém nos aborrece
as coisas não são bem assim
nessa ordem.

Não é alguém que nos aborrece,
mas nos aborrecemos
porque aquilo que acreditamos
saber foi contrariado em nós.

Não é fácil admitir que
não temos razão,
pois para isso temos que
inclinar primeiro a cabeça ao
fato que somos falhos como
seres humanos,
que não sabemos todas as coisas,
somos imperfeitos.

Muitas brigas e discórdias
poderiam ser evitadas
se cada pessoa tivesse
a humildade de reconhecer
que ninguém é perfeito
e que o outro pode ter razão
no seu ponto de vista.

Do nosso posto,
só podemos ter uma
visão da planície.
Mas se nos dispomos a fazer
alguns passos,
essa visão poderá mudar
e nesse caso poderemos admitir
que existe uma outra maneira
de ver as coisas.

Tanto que continuamos
na nossa posição,
sem nos mexer,
estaremos bloqueados para
descobrir e aprender novas coisas,
fecharemos nossas portas
à novas pessoas,
novas experiências,
novas relações,
novos conhecimentos e perderemos
a oportunidade de melhorar.

Estaremos assim cegos,
surdos e provavelmente,
sozinhos.

Em todas as relações devemos
aprender a ter a flexibilidade
de sair do nosso lugar e dar
a mão ao outro,
saber escutar verdadeiramente
o que o ele tem a dizer para ver
o que ele vê e,
se possível,
sentir o que ele sente.

A perseverança pode ser
uma grande virtude,
mas a teimosia, nem sempre.
E salvar uma relação é muito,
muito mais importante
que ter razão.

Eu posso amar o vermelho,
o outro azul e o outro
o violeta e juntos podemos
colocar um pouco de cor no
mundo cinza.

Sozinhos,
o mundo será uniforme
e sem graça.

Como os pássaros,
podemos dar asas ao nosso eu,
ir aqui, ali,
beber da água e provar do céu,
ver o mundo do alto para baixo e
de baixo para cima,
pegar dele todas as belezas
e espalhar a harmonia pelo
nosso caminho.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 06 de Maio de 2.011.

DE BEM COM A VIDA, DE BEM COM VOCÊ

.
Olhamos aquelas roupas que não
usamos há tanto tempo.
Aquelas que tiramos
do cabide de vez em quando,
vestimos,
olhamos no espelho,
confirmamos mais uma vez que
não gostamos e guardamos
de volta no armário.

Aquele sapato
que machuca os pés,
mas insistimos
em mantê-lo guardado.

Há ainda aquele terno caro,
mas que o paletó não cai bem,
ou o vestido espetacular ganho
de presente de alguém que amamos,
mas que não combina conosco
e nunca usamos.

Às vezes,
tiramos alguma coisa e
damos para alguém,
mas a maior parte fica lá,
guardada sabe-se lá porquê.

Um dia alguém me disse:
tudo o que não lhe serve mais
e você mantém guardado,
só lhe traz energias negativas.
Livre-se de tudo o que
não usa e verá como lhe fará bem.

Acontece que nosso
guarda-roupa não é o único lugar
da vida onde guardamos
coisas que não nos servem mais.
Você tem um guarda-roupa
desses no interior da mente.

Dê uma olhada séria no que
anda guardando lá.
Experimente esvaziar e
fazer uma limpeza
naquilo que não lhe serve mais.
Jogue fora idéias, crenças,
maneiras de viver ou
experiências que
não lhe acrescentam nada e
lhe roubam energia.

Faça uma limpeza nas amizades,
aqueles amigos cujos interesses
não têm mais nada a
ver com os seus.

Aproveite e tire de seu
"armário"
aquelas pessoas negativas,
tóxicas, sem entusiasmo,
que tentam lhe arrastar
para o fundo dos seus próprios
poços de tristezas,
ressentimentos,
mágoas e sofrimento.

A insegurança dessas pessoas faz
com que busquem outras
para lhes fazer companhia,
e lá vai você junto com elas.

Junte-se a pessoas
entusiasmadas que o apóiem
em seus sonhos
e projetos pessoais e
profissionais.

Não espere um momento certo,
ou mesmo o final do ano,
para fazer essa "faxina interior".
Comece agora e experimente
aquele sentimento
gostoso de liberdade.

Liberdade de não ter
de guardar o que não
lhe serve.
Liberdade de experimentar
o desapego.
Liberdade de saber que mudou,
mudou para melhor,
e que só usa as
coisas que verdadeiramente
lhe servem e fazem bem...

TEXTO: Wilson Meiler

* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 05 de Maio de 2.011.

A morte de cada dia

Num artigo muito interessante,
Paulo Angelim, que é arquiteto,
pós-graduado em Marketing,
dizia mais ou menos o seguinte:
"Nós estamos acostumados a ligar a palavra
morte apenas à ausência de vida
e isso é um erro.
Existem outros tipos de morte e precisamos
morrer todo dia.
A morte nada mais é do que uma passagem,
uma transformação.
Não existe planta sem a morte da semente,
não existe embrião sem morte do óvulo
e do esperma,
não existe borboleta sem a morte da lagarta,
isso é óbvio!
A morte nada mais é do que o ponto de
partida para o início de algo novo.
"É a fronteira entre o passado e o futuro..."

Se você quer ser um bom universitário,
mate dentro de você o secundarista aéreo
que acha que ainda tem muito tempo pela frente.
Quer ser um bom profissional?
Então mate dentro de você o universitário
descomprometido que acha
que a vida se resume!
a estudar só o suficiente para fazer as provas.
Quer ter um bom relacionamento?
Então mate dentro de você o jovem inseguro,
ciumento, crítico, exigente, imaturo,
egoísta ou o solteiro solto que pensa
poder fazer planos sozinho,
sem ter que dividir espaços,
projetos e tempo com mais ninguém.

Quer ter boas amizades?
Então mate dentro de si a pessoa insatisfeita
ou descompromissada,
que só pensa em si mesmo.
Mate a vontade de tentar manipular
as pessoas de acordo com a sua conveniência.
Respeite seus amigos, colegas de trabalho,
vizinhos.

Enfim,
todo processo de evolução exige que
matemos o nosso "eu" passado,
inferior.

E, qual o risco de não agirmos assim?
O risco está em tentarmos ser duas pessoas
ao mesmo tempo,
perdendo o nosso foco,
comprometendo essa produtividade,
e, por fim, prejudicando nosso sucesso.

Muitas pessoas não evoluem porque ficam
se agarrando ao que eram,
não se projetam para o que serão
ou desejam ser.
Elas querem a nova etapa,
sem abrir mão da forma como
pensavam ou como agiam.
Acabam se transformando em
projetos acabados, híbridos,
adultos infantilizados".
Podemos até agir, às vezes, como meninos,
de tal forma que não matemos
as virtudes de criança que também
são necessárias a nós, adultos, como:
brincadeira, sorriso fácil,
vitalidade, criatividade, tolerância etc.

Mas, se quisermos ser adultos,
devemos necessariamente matar atitudes
infantis, para passarmos a agir como ADULTOS.

Quer ser alguém (líder, profissional, pai ou mãe,
cidadão ou cidadã, amigo ou amiga)
melhor e mais evoluído?
Então, o que você precisa matar em si,
ainda hoje, é o ''egoísmo'' e o ''egocentrismo'',
para que nasça o SER que você tanto deseja ser!

Pense nisso e morra!
Mas, ....não esqueça de nascer melhor ainda!

*****************

"O valor das coisas não está no tempo
em que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem.
Por isso existem momentos inesquecíveis,
coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."

(Fernando Pessoa)
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Maio de 2.011.

A IDADE DE UM SONHO

Outro dia, escutei de uma pessoa:
- "Não sei como explicar o que estou sentindo.
Sonhei tanto com isto,
tanto tempo lutando para realizar
este sonho e agora,
que o vejo realizado,
não sinto aquela alegria própria de
quem conseguiu o que queria.
É como se, durante anos,
eu tivesse buscado uma miragem."

Este trecho da conversa ficou
gravado e se repetindo na minha mente.

O que teria acontecido com aquele sonho?

Afinal,
chegar ao destino tão
desejado deveria ser motivo
de alegria.
Tanto mais alegria quanto maiores
fossem as dificuldades.

Isto é o que,
comumente, pensamos.
Mas não foi o que
aconteceu com aquela pessoa
e é o que acontece,
também,
com muitas outras pessoas.

Pensei:
por algum motivo,
os sonhos têm prazo de validade.

Quando um sonho nasce,
aflora uma motivação para a vida.
Fazemos projetos,
definimos metas e direcionamos
os acontecimentos no sentido
da sua realização.

É uma fase multicolorida,
entusiasta,
esperançosa e que nos
inspira a seguir em frente,
na busca da sua realização.

À medida que o tempo passa,
o sonho vai ganhando
corpo e robustecendo a alma.
Vencendo etapas,
atinge o seu apogeu,
distribuindo sorrisos para a
vida, pleno do encantamento
que envolverá cada espaço do
objetivo alcançado.

A juventude de um sonho
parece ser o tempo
ideal para a chegada ao seu destino.

Um tempo no qual o
encantamento revestirá com
brilho e alegria
cada instante de vida.
O sabor é intenso porque não
foi alterado pelo
cansaço de uma longa espera.

Em virtude dos repetidos
ou sucessivos obstáculos,
a longa espera acaba
fazendo a diferença.

Enquanto vencia os infindáveis
obstáculos,
o sonhador viveu novas experiências,
descortinou novos horizontes,
agregou novos valores.

O sonho permaneceu o mesmo,
mas o sonhador mudou.
O sonhador reciclou-se,
renovou-se durante a caminhada,
enquanto o sonho,
parado no tempo,
diatanciou-se,
foi perdendo o encanto e envelheceu.

Quando, enfim,
tornado real,
não tinha o sabor esperado
porque já não correspondia à
realidade existencial de
quem o sonhou.

Durante o trajeto,
foi perdendo o viço,
o vigor, a razão de ser.
Envelheceu

Um sonho envelhecido precisa
ser libertado para que
outros sonhos,
adequados à realidade,
possam nascer
e encantar a vida.

TEXTO: Lêda Yara Motta Mello
Arapiraca (AL) - Brasil
http://ledayara.terapiaholistica.net/
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 03 de Maio de 2.011.