sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

A Honra Também Se Ensina

É comum, em nossos dias,
ouvirmos reclamações por parte de pessoas que se
sentiram desrespeitadas em seus direitos.

É o médico que marca uma hora com o paciente e o
deixa esperando por longo tempo,
sem dar satisfação.

É o advogado que assume uma causa e depois
não lhe dá o encaminhamento necessário,
deixando o cliente em situação difícil.

É o contador que se compromete perante a empresa
em providenciar todos os documentos exigidos por lei e,
passados alguns meses,
a empresa é autuada por irregularidades
que este diz desconhecer.

É o engenheiro que toma a responsabilidade de uma obra,
que mais tarde começa a ruir,
sem que este assuma a parte que lhe diz respeito.

É o político que promete mundos e fundos e,
depois de eleito,
ignora a palavra empenhada juntos aos seus eleitores.

Esses e outros tantos casos acontecem com
freqüência nos dias atuais.

É natural que as pessoas envolvidas em tais situações,
exponham a sua indignação junto à sociedade,
e reclamem os seus direitos perante a justiça.

Todavia,
vale a pena refletirmos um pouco sobre
a origem dessa falta de honradez por
parte de alguns cidadãos.

Temos de convir que todos eles passaram pela infância e,
em tese,
podemos dizer que não receberam as primeiras
lições de honra como deveriam.

Quando os filhos são pequenos,
não damos a devida atenção às suas más inclinações ou,
o que é pior,
as incentivamos com o próprio exemplo.

Se nosso filho desrespeita os horários estabelecidos,
não costumamos cobrar dele uma mudança de comportamento.

Se prometem alguma coisa e não cumprem,
não lhes falamos sobre a importância da palavra de honra.

Assim,
a palavra empenhada não é cumprida,
e nós não fazemos nada para que seja.

Ademais,
há pais que são os próprios exemplos de desonra.
Prometem e não cumprem.
Dizem que vão fazer e não fazem.
Falam,
mas a sua palavra não tem o peso que deveria.

É importante que pensemos a respeito das causas
antes de reclamar dos efeitos.
É imprescindível que passemos aos filhos
lições de honradez.

Ensinar aos meninos que as irmãs dos outros devem ser
respeitadas tanto quando suas próprias irmãs.

Que a palavra sempre deve ser honrada por
aquele que a empenha.

Ensinar o respeito aos semelhantes,
não os fazendo esperar horas e horas para só
depois atender como que estivéssemos
fazendo um grande favor.

Enfim,
ensinar-lhes a fazer aos outros o que
gostariam que os outros lhes fizessem,
conforme orientou Jesus.

Não há efeito sem causa.
Todo efeito negativo,
tem uma causa igualmente negativa.

Por essa razão,
antes de reclamar dos efeitos,
devemos pensar se não estamos contribuindo com as causas,
direta ou indiretamente.

TEXTO: Equipe de Redação do Momento Espírita.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 27 de Dezembro de 2.008.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Esteja bem

Engraçado como certos sons só
são percebidos quando estamos em silêncio,
certas canções só marcam quem
está vivendo um determinado momento,
certas palavras só chegam aos corações abertos,
certas orações só trazem alívio
para quem realmente precisa.

Para cada pessoa,
para cada situação, existe um tom,
uma forma de se dizer o mesmo,
mas de maneira diferente.

"Você já recebeu um email
ou carta onde as palavras eram tão
"duras" que parecia que você estava
vendo a pessoa "gritando" ao seu lado?"

Cuide da maneira de
expressar o que vai dentro de você,
e não apenas criando um hábito
de policiar o que você escreve,
fala ou pensa,
mas fazer o mais importante;
mudar o que está te deixando amargo,
azedo até,
o que faz com que as suas palavras
sejam tão duras.

Tem muita gente perdendo amigos,
afastando familiares,
magoando quem está a sua volta
e até sem perceber,
colocando como desculpa que
"os outros estão tão sensíveis".

Essa já a mais clara demonstração da
necessidade de ajuda pois a pessoa
já perdeu o senso de equílibrio,
ela já está achando normal
o que não é normal.

Se não tomamos uma atitude para
exterminar o que anda nos fazendo mal,
nós nos perdemos no próprio
problema e qualquer solução vai ficando
cada dia mais distante e difícil.

Quem bebe demais tem que
procurar ajuda para parar de beber.
Quem gasta compulsivamente,
precisa de ajuda para parar de gastar.
Quem é maníaco por sexo,
precisa de ajuda para se livrar da compulsão.
Quem é "azedo",
mal-humorado por dentro e por fora,
precisa de muito mais ajuda,
precisa de "renovação", amor,
carinho, atenção.

Todos os "hábitos"
ou vícios precisam de ajuda e atenção,
mas existe uma cláusula única
para que a pessoa que precisa
de ajuda receba a mesma:
ela precisa querer a ajuda,
e antes mesmo de pedir ajuda,
ela tem que admitir para si mesma:
eu não estou conseguindo sair dessa situação,
eu sou viciado em nessa "droga",
e sozinho eu não consigo sair
desse poço profundo.

É justamente nessa hora de admitir
o próprio vício que o orgulho fala
mais alto e faz com que as pessoas
demorem ainda mais para reconhecer
que precisam de ajuda.

Cuide de você, do que sente,
do que precisa, do que consome.

Zele pelos seus pensamentos,
cultive bons ideais,
bons pensamentos, promova a alegria.

Quem sente alegria espalha sementes do
bem por onde passa.

Esteja bem!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 11 de Dezembro de 2.008.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

O especial

Levante a cabeça e encare de frente
o brilho dos seus olhos.
Ainda que apagados pela
dor ou pela decepção,
ainda que escurecidos pelas lágrimas
que insistem em cair,
há uma chama interior,
um lâmpejo de vida que insiste,
um chamado para a conquista
do que é seu por direito,
e que nesse instante,
pode estar escondido, emaranhado,
sob o peso das responsabilidades,
sob a angústia de não saber o que fazer,
sob o medo de perder,
a incerteza do que vai acontecer,
tudo vai colaborando para a sua tristeza...

Mas, não se iluda:
você não nasceu para perder!
Nâo nasceu para a dor e o sofrimento,
não está aqui para contemplar os outros,
nem para assistir a vitória de ninguém,
você está aqui para crescer,
evoluir e ser feliz!

Creia,
há em você possibilidades tão infinitas
que até mesmo seus pais se espantariam em ver
o desfile de coisas que você pode fazer,
coisas que nem você sabe que pode,
é só não desistir de você.

É acreditar que você pode dar mais um passo,
ainda que a perna esteja adormecida pelo cansaço,
prosseguir mais alguns metros,
ainda que o cansaço beire a exaustão.

Diante das notícias ruins e até da humilhação,
levante a cabeça, olhe para o céu,
faça um pacto com a vida,
estabeleça uma nova meta;
à partir de hoje, desse dia abençoado
que Deus lhe deu,
que é só seu, você vai lutar,
não vai mais chorar,
vai mostrar ao mundo o que pode ser feito
por alguém que decidiu ser feliz,
que sabe o valor do bem,
da caridade e da fé,
alguém que aprendeu com os próprios erros,
e vai recomeçar, reconstruir, refazer,
alguém que sabe o que quer,
esse alguém especial,
que é você!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Dezembro de 2.008.