quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Lá se vai

E lá se vai mais um dia,
levou sonhos,
esperanças e trouxe algumas mudanças.
Algumas definitivas,
com a morte que leva alguém,
com o nascimento,
que traz alguém.

A vida é essa roda-viva,
nada fica parado,
nem mesmo o que vive estacionado,
o que chora sem saber porque.

O que a vida te trouxe hoje?
O que você deixou de fazer?
Muitos reclamam da falta de dinheiro,
mas esquecem que o sorriso que abre portas,
que a idéia que muda situações,
são inteiramente grátis!
E por isso, sofrem.

Lá se vai mais um dia,
pode ser triste, pode ser até cruel,
mas tem uma grande vantagem:
amanhã vai ser outro dia,
amanhã pode ser só alegria,
e só depende de você.

Não se deixe "azedar" pelos outros.
Tem muita gente sem alegria,
gente recalcada, mal-amada,
desmancha prazeres,
e gente sem vontade de ver gente feliz.
Pelo amor de Deus,
não seja mais um!

Xô tristeza!
Xõ coisa ruim!

Que venha o novo dia, cheio de alegrias,
se derem um pão, faça um sanduiche,
se não tiver recheio, vai puro mesmo.
Se vier limão, faça limonada,
ou tempere a salada.

Seja maleável como a água,
que de tão humilde, se molda a tigela.
E sem água, ninguém vive,
não é mesmo?
Isso é que é ser importante,
o resto é orgulho!
Abrace o dia com simplicidade,
e vença o que vier!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 27 de Fevereiro de 2.009.
Você é especial

Alguém te disse que você é especial?
Mas, disseram isso hoje?

Se não disseram,
eu estou afirmando agora,
com todas as letras:
V-O-C-Ê - É - E-S-P-E-C-I-A-L!

Pra dizer a verdade,
eu acho que você tem aquela força
interior que ainda está guardada,
e a hora que você resolver colocar
de vez para fora,
ninguém, ouça bem,
ninguém vai te segurar.

Sabe aquela pessoa
que tem tudo para
ser a mais feliz do mundo?
Pois é, essa pessoa é você.

Você tá perguntando por quê?

Ora, primeiro,
porque você é único,
não existem duas pessoas com
as suas características,
sua digitais e mapa genético,
só por isso, você já é especial,
e além de tudo é Filho de Deus,
e Deus é poderoso, logo,
você também tem poder.

Sabe o que anda estragando um pouquinho,
e as vezes, até demais,
o seu sucesso?

Não,
não é a inveja e nem o olho
gordo dos outros,
é o seu medo, a sua insegurança.

Você anda colocando muitos
"se" na sua vida.
Você anda duvidando demais das
coisas e quem duvida,
não alcança, aliás, quem duvida,
nem sai do lugar.

Pare de perguntar o "porquê disso",
o "porquê daquilo",
e parta para a ignorância,
ou seja, para a ação.

As dificuldades vão aparecer,
isso é lógico,
mas com a sua força,
com as suas qualidades e com
a sua determinação quem vai te segurar?

Para com essa história de idade,
de rosto, de corpo,
de saúde e outras besteiras que
você fica colocando como empecilho
para a sua felicidade.
Você é você e pronto!

Ninguém pode decidir nada por você.
É você quem deve satisfações para você.

E, por favor,
vou falar bem alto para você
não esquecer jamais:

"NÃO ABRA MÃO DOS SEUS SONHOS
EM FAVOR DE NINGUÉM".
NINGUÉM,
entende isso?

Se alguém te pedir para abrir mão
de alguma coisa que você
deseja e precisa fazer,
em nome de um capricho
disfarçado de amor,
não faça!
Não faça porquê você vai se arrepender
e se cobrar no futuro,
e essa dor eu não desejo pra ninguém.

Viva os seus sonhos,
e se alguém resolver entrar na
sua frente para atrapalhar,
ligue a quinta marcha e vá embora.

A condução que leva a felicidade,
não aceita passageiros
medrosos ou inseguros.

Pense nisso, por amor à você,
que é tão especial.

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 26 de Fevereiro de 2.009.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O Colecionador de Dias

Temos uma compulsão para colecionar.
Parece que temos dificuldade
de nos desfazer daquelas coisas que fizeram,
de alguma forma,
parte do sentido que a vida nos teve
num determinado momento.

Uns têm sótãos cheios;
outros, álbuns; outros,
a garagem cheia de carros antigos.
Vovó sempre dizia:
“quem guarda tem”.

Insegurança? Avareza?
Espírito empoeirado?
Não sei.

Depende do papel que essas coisas
desempenham em nossas vidas.
Elas podem nos tornar avarentos,
saudosistas,
retrógrados ou sábios.

O salmista nos fala de um colecionador de dias.
Pede a Deus que possa relacionar-se
com seus dias de tal forma que eles
o façam melhor à medida que o tempo passa.
Como pode ser isso?

O colecionador de dias pode
ser um pródigo néscio:
gasta tudo o que tem,
sem priorizar importâncias e valores.

Acaba trocando o importante pelo urgente.
Ele nunca tem tempo para
nada e sempre é surpreendido pelo relógio.

E o que é pior:
no final do ano,
descobre que nada fez
de importante.

Por outro lado,
o colecionador de dias pode ser um sábio,
quando conhece cada figurinha
de sua coleção,
bem como seu valor;
quando aprende com as lições de seus dias,
não precisando cair de novo no mesmo erro;
quando aprende a viver cada dia
como se fosse único;
quando preza seus dias,
mas sem avareza,
sendo capaz de gastá-los
também em folguedos.

O colecionador de dias é um sábio
quando seu álbum não revela muitos
espaços vazios ou uma capa cheia
de inúteis duplicatas.

Texto retirado de
“Devocionais Para Todas as Estações”
(Editora Ultimato, 2005).
Fonte: http://www.ultimato.com.br/
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 25 de Fevereiro de 2.009.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

É preciso saber dizer adeus

Há coisas que ninguém nos ensina;
há coisas que nunca queremos aprender.

Recebemos de bom ou mau grado
o que a vida nos impõe e depois nos
apegamos a essas coisas,
pessoas ou sentimentos como se para
existirmos precisássemos deles.

Dizer adeus é como deixar um pedaço
de si e se impedir de olhar pra trás.

Sim...
confesso que é difícil dizer adeus,
aquele sem retorno,
às pessoas que amamos e aceitar
isso como parte natural da vida.

É amargo aceitar o adeus dos sonhos,
dos que começaram e jamais foram terminados.

Mas o que é incompreensível no ser humano
é a rejeição do adeus total e definitivo
às feridas e magoas que consomem
nossas entranhas.

É a dificuldade em livrar-se do passado,
das manchas da alma,
do que nos impede de ter uma vida
normal e possivelmente feliz.

Há pessoas que guardam tudo
e saem carregando nos ombros
o que recolheram da vida.

Isso faz com que caminhem
com passos mais lentos,
faz com que nunca cheguem
a um lugar definido.

Para alcançarmos libertação e cura
deveríamos possuir a arte de saber deixar
definitivamente para trás o que
nos impede de avançar.

Quem cultiva a dor,
colhe a dor;

quem cultiva ódio,
colhe ódio;

quem cultiva ressentimentos,
colhe ressentimentos.

Se nosso coração é um jardim,
devemos saber o que estamos plantando
nele e o que estamos arrancando.

Se com lágrimas regamos o mal que nos fizeram,
com lágrimas colheremos o mal
que nos fazemos a nós.

É preciso aprender a dizer adeus
a todas as mágoas,
custe o que custar,
se quisermos alcançar a misericórdia prometida,
a graça eterna...
se quisermos ser,
nem que seja um pouquinho,
parecidos com Jesus.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 21 de Janeiro de 2.009.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Preocupações

As vezes nos ligamos em coisas tão pequenas,
que perdemos a direção das coisas importantes.
São situações corriqueiras que nos
incomodam demais,
levam à discussões inúteis que por
vezes chega a machucar.
Guardamos mágoas, levamos rancores,
ficamos de mal,
tudo em nome de um "orgulho besta"
que nem sempre,
admitimos,
pois "nos achamos" superiores,
livres dos males do mundo.
Quanta pretensão,
não é mesmo?

Por isso,
é importante assumir as nossas fraquezas,
sentimos tudo o que os outros
também sentem,
raiva, ódio, inveja, desprezo,
nojo, tristeza,
alegria, orgulho,
certezas e dúvidas,
tudo que é próprio do ser humano.
E isso é natural.

Lógico que estamos aqui para evoluir,
e aprendemos, seja pelo amor,
ou pela dor,
que os sentimentos mesquinhos,
nos levam ao isolamento,
ao sofrimento inútil.

Por isso:
concentre-se no bem que possa ser feito,
na palavra que pode ser bem-dita,
no abraço fraterno que consola
e encerra discussões,
no amor que podemos desenvolver
por qualquer pessoa,
na admiração que podemos
ter por nós mesmos,
na certeza de que somos espelhos,
evangelizadores através dos
nossos atos e atitudes.

Por isso,
preocupe-se com você!
Não se descabele por situações
que não mudam.

Mude você!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Fevereiro de 2.009.
Mais Um Novo Dia

Aqui estamos nós. Aí está você.
O importante MESMO é você
saber que você está aí e bem.

Seja como for,
você acaba de ganhar mais um dia
de presente para viver.
Por isso,
comemore este novo dia.
Agradeça.

A partir de agora você retoma
o contato com a magia de fazer
parte da raça humana.

Viva este evento como algo fantástico.
Afinal,
você também é um milagre da natureza.
Cada manhã traz
a oportunidade de sintonia com o universo
através de múltiplos canais
de percepção.

Enquanto você ainda está no silêncio,
na intimidade dos seus pensamentos,
nos devaneios do espírito da rotina
de mais um despertar,
a vida se revela.

Emocione-se com os fenômenos da natureza,
a chuva, o vento , as nuvens, os trovões,
os primeiros raios de sol que estão
começando a colorir o céu ...
E principalmente ,
emocione-se porque você faz parte
deste espetáculo.

Esperamos demais para fazer
o que precisa ser feito,
num mundo que só nos dá um dia de cada vez,
sem nenhuma garantia do amanhã.
Enquanto lamentamos que a vida é curta,
agimos como se tivéssemos à nossa disposição
um estoque inesgotável de tempo.

Esperamos demais para dizer as palavras
de perdão que devem ser ditas,
para pôr de lado os rancores que
devem ser expulsos,
para expressar gratidão, para dar ânimo,
para oferecer consolo.

Esperamos demais para ser generosos,
deixando que a demora diminua a alegria
de dar espontaneamente.

Esperamos demais para ser pais
dos nossos filhos pequenos,
esquecendo quão curto é o tempo
em que eles são pequenos,
quão depressa a vida os faz
crescer e ir embora.

Esperamos demais
para dar carinho aos nossos pais,
irmãos e amigos.
Quem sabe quão logo será tarde demais?

Esperamos demais para enunciar
as preces que estão esperando para
atravessar nossos lábios,
para executar as tarefas que estão
esperando para serem cumpridas,
para demonstrar o amor,
que talvez não seja
mais necessário amanhã.

Esperamos demais nos bastidores,
quando a vida tem um papel para
desempenharmos no palco.
Deus também está esperando.
Esperando nós pararmos de esperar.

Esperando nós começarmos a fazer
agora tudo aquilo para o qual este
dia e esta vida nos foram dados.

OBS:
Fizemos uma pesquisa profunda na internet
e não encontramos a autoria do texto acima.
caso você saiba e queira colaborar conosco,
fineza enviar um e-mail através do site
www.toninholima.com.br
e nos informar.
Gostaríamos de dar os créditos
merecidos a quem o escreveu.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 05 de Fevereiro de 2.009.