segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Feliz Ano Novo ...

Todo reveillon é a mesma coisa.
As pessoas cantam
"Adeus Ano Velho, Feliz Ano Novo,
que tudo se realize no ano que vai nascer.
Muito dinheiro no bolso,
saúde para dar e vender".

Bem, isso é importantíssimo.
Com dinheiro no bolso,
a grande maioria dos problemas
de todo brasileiro estaria resolvido.
A saúde então, é fundamental.
Não adianta estar com
dinheiro e sem saúde.
Imagine se todos seus sonhos fossem
realizados no ano que vai nascer.

Que maravilha!
Seria o céu na terra!
Já pensou se sua sogra virasse um
"doce" de pessoa?
Se seu filho resolvesse estudar
para valer e passasse de ano
somente com nota 10?
E seu chefe...
se ele resolvesse dar aquela promoção
e conseqüentemente aquele aumento
que você espera há 4 anos?
Hein, já pensou?

Quem já não pensou assim:
"...esse ano vou fazer tudo o que
não fiz ano passado".
Agente faz planos e mais planos.
Nos lembramos que é preciso
estudar outros idiomas,
se aprimorar e que é necessário
cuidar do corpo também
(algo que facilmente nos esquecemos
com o excesso de atribuições
que temos durante o ano).
E por falar em atribuições,
será que quando estivermos
mais ou menos em agosto
do ano que vem,
vamos nos lembrar dos propósitos
que tomamos no começo do ano?

Você já parou para refletir,
por exemplo, em problemas?
É lógico que sim!
Todas as pessoas têm problemas!
Mas se a grana diminuir ainda
mais ano que vem?
Como você vai reagir?
As dificuldades podem aparecer
também em sua vida no
ano que vai nascer.
Será que a "musiquinha"
tradicional no reveillon vai desafinar ?

O importante é sua postura
em relação aos altos e baixos da vida.
Jesus te dá a certeza de que
estará ao seu lado em
todos os momentos,
bons ou ruins.
"e certamente estarei convosco
todos os dias,
até a consumação do século".
(Mateus 28:20)

Ele garante também que seremos
mantidos pela sua mão.
"Eu lhes dou a vida eterna,
e jamais perecerão."
(João 10:28)

Basta somente crer nEle de todo coração.
Mesmo que no próximo
Ano todos seus sonhos
não se realizem,
a vitória em Deus é certa.

Se você é do tipo de pessoa que
adora fazer planos no reveillon,
ótimo.
Para alcançarmos um objetivo,
precisamos primeiro idealizá-lo.
Mas cuidado para não exagerar
nos sonhos e depois não conseguir
fazer nem mesmo a metade
do que idealizou.
Peça a orientação de Deus para
aquilo que você deve fazer.
Ele te dará sabedoria sem medida.

Essa é a grande receita
para o sucesso pessoal:
o encontro com Deus.
Saiba que o temor de
Deus é o princípio da sabedoria.
Então deixe-o participar
ativamente da sua vida.

Imagine se todos os sonhos
que temos fossem realizados?
Será que isso seria bom para nós ?
Muitos sonhos que já tive
posteriormente descobri que
não seriam a melhor opção.
Não esperemos que tudo se
realize no ano que vai nascer...
Deus sabe o que é melhor para nós !

Um Feliz Ano Novo.

TEXTO: Jason Figueira
ADAPTAÇÃO: Giani do Grupo Minutos com DEUS
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 02 de Janeiro de 2.010.

BALANÇO DO FINAL DO ANO DE 2009 ...

Presenciamos mais um ano
que se fecha em nossas vidas,
e cabe-nos analisar,
avaliar e refletir o que foi
ganho e o que foi perda.
De pronto,
podemos dizer em relação
à nossa própria vida, que foi ganho,
pois aqui estamos,
uns perante outros,
e a Vida é sempre uma dádiva.

Decerto,
nem tudo foram flores
no decorrer do ano de 2009.
Sempre há perdas,
e há anos em que estas são
extremamente dolorosas,
principalmente quando envolve
doença grave ou morte na família,
ou mesmo de alguma pessoa amiga.

2009,
como outros anos que se foram,
teve o seu preço e a sua conta em
cada uma de nossas vidas,
mas não podemos ser insensatos
em deixar de analisar também os muitos
lados positivos!
Se vamos chorar as perdas,
principalmente por questão
de morte de alguma pessoa querida,
que o façamos sem pudor,
mas também temos que sorrir
e alegrar-nos pela presença dos
outros familiares e amigos!

Não podemos nos deixar arrastar
na direção de uma depressão,
por mais amor que tenhamos em
relação ao Ente que já não nos privilegia
com a sua presença física.
Ao amarmos este Ente,
por amor,
este sobreviverá através do nosso
próprio sentimento,
no fundo de nossas almas!

Estamos no final de 2009!
Ao longo deste ano,
muitos amigos e familiares
encontram-se presente
em nossas vidas!
Quantos amigos tivemos a graça
de reencontrar,
quantos abraços puderam se repetir,
quantos sorrisos foram e são possíveis!
Também com essas mesmas pessoas,
tivemos os nossos momentos
de dar ou receber o apoio fraterno.

Não podemos esquecer as novas
amizades que surgiram,
e as amizades velhas que se fortaleceram
e se solidificaram ainda mais!

Resolvi escrever este breve “balanço”,
e assumi comigo mesmo só enviá-lo
às pessoas realmente significativas
em minha vida,
desde os familiares aos amigos
mais queridos!

Sem dúvida,
há amigos que nos são mais dedicados
do que alguns familiares,
principalmente quando se trata de família
com muitos membros,
onde muitas vezes,
não surge a oportunidade
de se estreitar laços.

Considero uma dádiva poder rever
amizades que vão atravessando
anos e anos!
São amigos que se misturam
ao afeto familiar com muita força,
e às vezes, com o mesmo valor!

2009 começa a sua despedida,
com o seu “caráter” próprio,
com a sua história particular
de perdas e ganhos.
Vem aí 2010 com a sua história
tão personalíssima e caprichosa
quanto o foi 2009.
Virão aí novas surpresas,
algumas boas, outras ruins,
mas um ano nunca é igual
a qualquer outro!

Cada vez que
pudermos fazer um balanço,
significa que vencemos aquele ano
e estamos prontos
para encarar o próximo.
Assim,
venho manifestar o meu desejo
que você tenha um ano de 2010 muito
melhor do que o ano que se encerra!
Que a sua conta seja muito maior
nos ganhos do que nas perdas!

Peço apenas que faça uma pequena
pausa e avalie toda a afetividade
que você tem disponível,
entre familiares e amigos.
Pense nas pessoas mais queridas
e analise o real significado
delas em sua vida.

Você verá,
que apesar dos pesares,
2009 não foi um ano ruim!

FELIZ E ABENÇOADO 2010!

TEXTO: Sávio Roberto Moreira Gomes
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 01 de Janeiro de 2.010.

Feliz 2.010 !!!

Talvez 2009 não seja aquele
que tenhamos esperado.
Muitos dos nossos planos
não foram realizados,
muitos dos nossos sonhos
foram desfeitos
e os projetos começados
ficaram ainda à espera
de um acabamento.

Terminamos o ano com aquela
sensação de que
poderíamos ter aproveitado
mais as oportunidades,
ter gasto mais tempo com
o que é produtivo,
com as coisas do coração,
com as coisas que realmente
valem a pena
nossa passagem pela terra.

E 2.010 chega com novas promessas
que nos fazemos e nós e aos outros,
nas quais acreditamos,
mas sem muita convicção,
pois nos falta fé.

Uma coisa que talvez não tenhamos
consciência e que precisemos
aprender é que
não são os grandes feitos que
fazem grandes pessoas.

A areia na praia
é um conjunto de grãozinhos
e um punhado desses já nos dá
a impressão de paraíso.

Todas as coisas,
pequenas ou grandes,
gestos, atitudes, decisões,
que nos são colocadas nas mãos,
são nossa responsabilidade
e cada um de nós
é um instrumento precioso
de Deus na terra.

Pouco importa se a casa
não foi construída,
se o sonho não foi realizado,
se o amor não chegou
ou foi-se embora,
se a vida não se completou,
o ano termina,
mas não acaba a vida.

Nós não acabamos!!!

O importante e que
Deus leva em consideração
é a nossa disposição em realizar as
tarefas que nos são dadas,
o quanto do nosso
coração colocamos
e o esforço das nossas mãos.

O pouco que realizamos
com o muito que
nos dispomos preenche todo
o coração de Deus.

Tudo o que Ele coloca
nas nossas mãos é prova
da Sua confiança em nós
e na nossa capacidade.
Ele nunca mede nossa incapacidade,
ele acredita em nós e em nossos
sonhos que nunca são em vão.

Não comece o ano
com o pé direito ou esquerdo,
segundo a tradição,
comece com todo você,
todo seu corpo,
toda a sua vontade e
todo o seu coração.

Prometa dar o melhor
de si em cada passo,
sem medir esforços e os outros
virão por si só.

A vida é uma caminhada,
é uma escada onde não podemos
saltar degraus.

Tudo tem seu tempo,
sua hora,
sua forma e o que para nós pode
parecer pequeno e insignificante
poderá alterar vidas,
dar cores ao mundo e trazer as finas
chuvas de felicidade que
tanto fazem bem.

Tenha um abençoado 2010!!!

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 30 de Dezembro de 2.009.

Feliz Ano Novo ...

Se a vida fosse um conto de fadas,
eu faria um pedido ao gênio
da lâmpada para todos vocês...
Mas a vida é real e isso é ainda melhor,
porque não vou precisar de uma
lâmpada mágica para pedir
ao Pai do Céu aquilo que meu coração
deseja para os meus amigos.

E um pedido,
um único pedido eu vou fazer.
É verdade, a idéia talvez seja original,
mas não é minha, infelizmente.
Copiei essa idéia de um rei.
Peço a Deus que no próximo ano
dê a cada um de vocês:

Sabedoria!
Adquirindo sabedoria,
vocês automaticamente receberão
todas as outras coisas.

Desejo,
então que sejam sábios para:
- se vestirem com a beleza dos
lírios dos campos;
- possuírem o suficiente para que sejam
cobertas todas as vossas necessidades,
mas nõo o bastante para que pensem
que não precisem de ninguém;
- guardarem a fé mesmo nas provações;
- em dificuldades,
nunca pensarem que é o fim
do caminho;
- na felicidade,
nunca se esquecerem de agradecer;
- no amor, que sejam voluntários;
- na dor, que sejam solidários;
- em tempos de guerra,
que a Paz possa reinar interiormente;
- na amizade serem grandes e verdadeiros;
- que vossas mãos sejam suficientemente
quentes para,
segurando a mão do próximo,
aquecerem o mundo numa grande
corrente de amor;
- nunca pensarem que
a felicidade é utopia;
- nunca desacreditarem que o amor
vence barreiras;
- nunca se esquecerem de que temos
um Pai que jamais vai nos abandonar;
- e que essa sabedoria possa estar
presente cada minuto pelo resto,
não do ano,
mas da vida inteira de cada um!

Faço aqui um brinde a todos vocês!

Tenham um sábio Ano Novo!

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 29 de Dezembro de 2.009.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Natal ...

Natal é festa da simplicidade.
Das crianças, dos Anjos, dos velhos...
é festa de todos os homens!

Tudo o que Jesus fez na terra,
foi para nos dar o exemplo.
Se nasceu numa manjedoura,
foi para nos ensinar que a simplicidade
faz parte do nosso caminho;
se recebeu ouro,
foi para que saibamos que existem
tesouros valiosos
que nos pertencem de direito:
a amizade e o amor.

Se recebeu incenso e mirra
foi para nos mostrar que a vida
também tem seu perfume,
mesmo quando estamos fechados
a tudo ao nosso redor.

Se Deus nos permite festejar
o aniversário de Cristo,
isso também é por nós, não por Ele,
pois é o período onde as pessoas
se esquecem um pouquinho
de si mesmas
para pensarem nos outros.

Natal é festa do Amor!
Do amor de Deus ao mundo,
do amor dos homens para
com o próximo.

E meu desejo é que nessa
noite de paz
uma estrela cadente
esteja sobre o lar
de cada um de vocês
e que um coral de Anjos possa
estar cantando
"paz na terra aos homens
de boa vontade,"
para que a paz invada cada ser
e que reine por muito
e muito tempo.

E só para lembrar:
comer é bom, cantar é bom,
dar e receber presentes é bom...
mas Jesus é o único Caminho
que conduz ao Pai
a oração é a única coisa que
nos aproxima
e nos torna acessíveis a Deus.

Um Feliz Natal!

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 25 de Dezembro de 2.009.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Eu acredito no Natal ...

São as circunstâncias da vida que vão
marcando nosso coração,
fazendo dele uma flor aberta e livre
ou uma pedra resistente às durezas da vida.

Tudo o que acontece no mundo,
as catástrofes naturais, as agressões físicas,
morais e espirituais,
a incerteza de um amanhã estável,
as perdas que sofremos sem compreender,
a diferença e indiferença das pessoas abalam-nos,
corroem-nos e rompem até as fibras mais
resistentes do nosso coração.

Continuar a acreditar na beleza,
no bem e na eternidade que nos espera
de braços abertos é travar uma luta consigo
mesmo e guardar as convicções
que sempre nos mantiveram de pé.

Ter fé nas aflições,
coragem nas tribulações,
cabeça erguida e passos firmes
quando tudo nos impulsiona para a queda
é manter o lírio branco,
suave e perfumado no meio do lodo.

É tornar-se excepcional quando tudo
no mundo parece igual.

Diz a bíblia:
"de todas as coisas que se deve se guardar,
guarde o seu coração."

Certamente essa é uma das tarefas mais árduas
jamais pedidas a nós.

Guardar o coração limpo, puro,
inteiro e sensível o bastante para que
ainda continuemos a acreditar no homem,
no bem e em tudo o que Deus
planejou para nós.

Eu ainda acredito no NATAL
e todo o bem que ele pode trazer.

Acredito na fraternidade que ele desperta,
na amizade que acorda no nosso
coração e na esperança que faz renascer,
como as flores renascem depois
de cada inverno.

Acredito em Deus,
que acredita em mim e em todos aqueles que,
apesar de tudo,
persistem em guardar o seu coração...

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 24 de Dezembro de 2.009.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Coração de Natal ...

Vejo o movimento das ruas,
das lojas,
a decoração de Natal,
a ansiedade das crianças...
mas nada é como antes.

Por mais que me esforce
para dizer que é Natal,
é difícil ver o verdadeiro partilhar,
com poucas exceções.

Mesmo as ceias são caladas,
cada um centrado em seu íntimo,
seus problemas.

Até as alegrias são as que
podemos chamar de egoístas.
Alegria egoísta existe?

Claro que sim...

Nunca vimos alguém gritando
aos quatro cantos que é feliz.

Até a felicidade se guarda,
hoje...

Ter um Coração de Natal
é o gesto simples que
fazemos durante o ano inteiro...

Até um pacote de açúcar
ou café faz muita gente sorrir.

Penso demais
nos velhinhos abandonados.
Conheço alguns que ainda sustentam
famílias inteiras.
Fico me lembrando de uma
estorinha que li quando criança.

Havia uma família que tinha
dois filhos e o vovô
morava com eles.
As refeições eram feitas à mesa,
mas o vovô recebia seu
alimento numa
tigelinha e era colocado
sentado na área,
num banquinho que mal lhe
cabia o corpo.

Um dia,
o netinho perguntou ao avô:
- Vô, por que o senhor fica aí,
separado da gente?
- É aqui o meu lugar,
meu querido neto.
Eu agora sento-me exatamente no
banquinho que tem o
tamanho do meu valor.

No Natal eu vou ganhar
um lugar à
mesa com todos vocês.
É assim há muitos anos!

Passei muito tempo para entender...
Eu era criança.
Hoje eu entendo.
Ter o Coração de Natal o ano
inteiro é privilégio raríssimo
de poucos...
a cada dia,
menos!

TEXTO: Sunny Lóra
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 22 de Dezembro de 2.009.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

IMPERMANÊNCIA ...

Um dos princípios do ensinamento
Budista e pilar de toda a sua
"filosofia"
a IMPERMANÊNCIA é uma das lições
mais caras e difíceis de aprendermos
e que deveríamos praticar todos os dias.,
talvez como no filme de Bertolucci,
"O pequeno Buda",
onde os monges constroem delicadas
mandalas com areia
colorida e logo após a conclusão
do belo trabalho,
destroem tudo com as mãos,
demonstrando na prática que nada
é permanente.

No lado Ocidental,
vemos Jesus caminhando sem
nenhum bem,
sem nenhuma posse,
ao ponto de lembrar que o filho de Deus
não tinha sequer uma pedra onde
deitar a cabeça na hora de dormir,
em desapego total.

Quase todo o sofrimento humano
decorre do apego que mantemos
pelas pessoas,
objetos ou fatos que marcam
a nossa vida.
Sabemos que tudo tem um fim,
mas vivemos como se tudo fosse
durar pela eternidade,
por isso ainda nos espantamos
com a morte,
nos deprimimos com frustrações,
sofremos com as traições,
quase morremos com os rompimentos
de relacionamento.

Não é fácil aceitar a IMPERMANÊNCIA,
nem desapegar-se de coisas tão queridas,
mas como disse o mestre Dogen:
"Ensinamento que não parece forçar
alguma coisa em você,
não é verdadeiro ensinamento".
Pratique diariamente a IMPERMANÊNCIA,
refletindo nas mudanças que já ocorreram
com você e concentre-se na felicidade
que é simples,
mais simples do que imaginamos.
Veja se você não está colocando seus
sonhos em prateleiras altas,
em tempos e lugares distantes demais.
A felicidade costuma estar sempre
perto de nós,
nos lugares mais simples,
ao alcance das mãos.
Por isso,
ainda hoje escutamos pessoas
arrependidas dizerem:
"Eu era feliz e não sabia".
Você é feliz por estar aqui
e deveria saber disso,
sempre!

Eu acredito em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 18 de Dezembro de 2.009.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

O homem que vê a alma ...

Ninguém nota aquele
homem simples caminhando
por entre as vielas,
entre o lixo acumulado nas calçadas.

Ele observa moradores de rua
que fazem de cada canto
o seu refúgio.

Ele enxerga
além das feridas nos pés,
da sujeira dos corpos.

Ele vê a alma de cada um
e percebe dores
morais que marcam, ferem.

Um que a bebida tomou conta
e destruiu sua família,
outro que abusou da própria filha,
alienados pelas drogas,
abandonados pelo mundo.

Em outro quarteirão,
o luxo contrasta com o lixo,
ele observa jogadores,
mulheres que vendem seus corpos,
a mesa de bebidas,
chefes de família semi-embriagados,
e por dentro de cada um,
ele que observa almas,
vê o vazio,
a ausência das próprias
personalidades,
gente procurando preencher
o que não sabem,
apenas sentem.

O homem segue seu caminho,
é um viajante do tempo.
Logo se depara com um
templo enorme,
entra e vê pessoas cantando,
entoam hinos,
alguém fala do amor,
a multidão silencia.

Muitos se comovem,
e o homem que vê almas
percebe aqui e ali desejos
de mudança,
pessoas sendo preenchidas
pelo que é invisível,
e essas pessoas se alegram.

Outras no entanto,
observam as outras pessoas,
reparam nas roupas,
invejam quem está acompanhado,
maldizem a própria sorte,
pensam nas tarefas
que às aguardam em casa,
não vêem a hora de
irem embora.

O homem que vê almas sai e
depara-se com um menino na rua,
pobre, maltrapilho,
pés no chão,
parado com os olhos
fixos no céu.

O andarilho do tempo pergunta
o que ele procura,
o menino segura graciosamente
na sua mão,
sem medo,
e mostra uma estrela distante,
dizendo que é Jesus.

Curioso,
o andarilho pergunta como ele sabe,
o menino diz que a mãe enquanto
vivia o ensinou.

Disse que toda vez que
ele sentisse fome,
deveria olhar para a estrela e
pedir para Jesus o pão.

Toda vez que ele sentisse
frio ou sede,
pedisse para Jesus uma
coberta e água.

O andarilho quis saber então,
se aquilo funcionava,
e o menino afirmou que mesmo na rua,
nada lhe faltava.

Nesse momento,
o andarilho emocionado,
olhou para a estrela e acreditou,
tudo o que Ele havia passado
havia valido a pena.

Ele era a estrela, a própria luz,
que ouvia daquele menino sem nada,
que a razão de tudo era ele,
o próprio Jesus.

Que o seu Natal tenha
uma razão de ser,
que você se preencha
com o encanto,
não dos presentes,
nem da mesa farta,
mas da doce presença
do espírito santo.
que é uma estrela iluminada
pelos que acreditam,
que tudo vale a pena,
porque a alma não é pequena.

Feliz Natal

Eu acredito em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 12 de Dezembro de 2.009.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Passa de mim esse cálice . . .

Tenho medo pelas pessoas que dizem nada temer.
Não pode haver tamanho orgulho e por detrás
desses corajosos há uma alma
que precisa de ajuda.

Quem foi mais perfeito que Jesus?

E que grande lição de humildade quando,
em meio à angústia,
Ele disse:
-"Pai, se possível, passa de mim esse cálice."

Não me lembro em algum momento
em que Ele tenha dito que não tinha medo de nada,
que era forte, corajoso e valente,
mesmo se possuía todos esses atributos
e ainda muito mais.

Ele sabia quem era e do que era capaz.
Sem palavras.

Jesus, além de Santo,
era humano e provou ao preço
das próprias lágrimas.

"O temor do Senhor é o princípio da sabedoria.
Os loucos desprezam a sabedoria e a instrução"
diz a Bíblia.

O medo é esse sentimento estranho
que se agarra às nossas entranhas
e deixa a vida assim como que se
estivesse pendurada por um fio.

Ele nos deixa frágeis,
abertos e acessíveis ao que tememos.
Mas, paradoxalmente,
a nossa consciência dele é o que nos
alerta para a porta de saída.
Quem não teme, não se prepara.

É a consciência da nossa fragilidade e exposição
ao perigo que nos leva a procurar ajuda.
Uma pessoa com problemas mentais
não se reconhece doente.
Os sãos sabem-se humanos.

Seria muito bom evitar todos os cálices amargos.
Mas se a vontade do Pai deve ser feita,
que o bebamos sim,
porque não há vitória sem luta
e muito doce é o sabor da conquista.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 27 de Novembro de 2.009.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Aparências ...

Talvez, dentro de um ônibus apertado,
ou em seu carro velhinho, ao ver alguém passando
com o carro zero que você tanto sonha,
você inveje essa pessoa,
sem saber que ali está uma pessoa aflita,
com prestações atrasadas
e perto de perder o que nem conquistou.

Não se deixe levar pelas aparências,
nem se fie em palavras ou discursos,
observe os atos, os resultados.

Não se preocupe em ser o gênio da escola,
já vi os "menos inteligentes" da sala,
anos depois se transformarem em
donos de empresas,
e até aqueles que fugiram da escola,
chegarem a presidência...

Por isso:
Não olhe para o que você tem,
nem se apegue ao que disseram,
as pragas que rogaram,
ou o que deixaram de dizer,
não procure pelos diplomas na parede,
olhe para dentro de você,
para os seus objetivos.

Não importa quanto você tem,
mas quanto quer ganhar.
Não importa o que vai fazer,
mas como vai fazer,
por isso, alma querida,
faça sempre o seu melhor.

Olhe para os objetivos como se fossem montanhas,
e avance, passo a passo,
degrau por degrau,
em breve,
apesar do cansaço e dos tropeços,
a montanha vai diminuindo e ficando
cada vez menor,
e você, com a vitória nas mãos,
cada vez maior.

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 25 de Novembro de 2.009.

domingo, 22 de novembro de 2009

Amor em Família...

Você diz eu Te Amo???

Dois irmãozinhos brincavam
em frente de casa,
jogavam bolinhas de gude.
Quando Júlio o menino mais
novo disse ao irmão Ricardo:
Meu querido irmão,
eu te Amo muito e nunca
quero me separar de você!
Ricardo sem dar muita importância
ao que Júlio disse,
pergunta:
- O que deu em você moleque?
Que conversa besta é essa de amar?
Quer calar a boca e continuar jogando?
E os dois continuaram jogando
a tarde inteira até anoitecer.

À noite o senhor Jacó,
pai dos garotos chegou do trabalho,
estava exausto e muito mal humorado,
pois não havia conseguido
fechar um negócio importante.
Ao entrar,
Jacó olhou para Júlio que
sorriu para o pai e disse:
- Olá á papai,
eu te Amo muito e não quero
nunca me separar do senhor!
Jacó no auge de seu mal humor
e stress disse:
- Júlio,
estou exausto e nervoso,
então por favor não me
venha com besteiras!
Com as palavras ásperas do pai,
Júlio ficou magoado e foi chorar
no cantinho do quarto.

Dona Joana,
mãe dos garotos sentindo
a falta do filho foi procurá-lo pela casa,
até que o encontrou no cantinho
do quarto com os olhinhos
cheios de lágrimas.
Dona Joana espantada começou
a enxugar as lágrimas do filho
e perguntou:
- O que foi Júlio, porque choras?
Júlio olhou para a mãe,
com uma expressão triste e lhe disse:
-Mamãe,
eu te Amo muito e não quero
nunca me separar da senhora!
Dona Joana sorriu para o filho e lhe disse:
Meu amado filho,
ficaremos sempre juntos!
Júlio sorriu,
deu um beijo na mãe e foi se deitar.

No quarto do casal,
ambos se preparando
para se deitar,
Dona Joana pergunta para
seu marido Jacó:
- Jacó,
o Júlio está muito estranho hoje,
não acha?
Jacó muito estressado com
o trabalho disse a esposa:
- Esse moleque só está querendo
chamar a atenção...
Deita e dorme mulher!
Então todos se recolheram
e todos dormiam sossegados.

Às 2 horas da manhã,
Júlio se levanta vai ao quarto de seu irmão
Ricardo e fica observando
o irmão dormir...
Ricardo incomodado com a
claridade acorda e grita com Júlio:
- Seu louco,
apaga essa luz e me deixa dormir!
Júlio em silêncio obedeceu o irmão,
apagou a luz e se dirigiu
ao quarto dos pais...
Chegando ao quarto de seus
pais acendeu a luz e ficou
observando seu pai e sua mãe dormirem.

O senhor Jacó acordou
e perguntou ao filho:
- O que aconteceu Júlio?
Júlio em silencio só balançou
a cabeça em sinal negativo,
respondendo ao pai que
nada havia ocorrido.
Daí o senhor Jacó irritado
perguntou ao Júlio:
- Então o que foi moleque?
Júlio continuou em silêncio.
Jacó já muito irritado berrou com Júlio:
- Então vai dormir seu doente!
Júlio apagou a luz do quarto se
dirigiu ao seu quarto e se deitou.

Na manhã seguinte todos
se levantaram cedo,
o senhor Jacó iria trabalhar,
a dona Joana levaria as crianças para
a escola e Ricardo e Júlio
iriam à escola...
Mas Júlio não se levantou.

Então o senhor Jacó,
que já estava muito irritado com Júlio,
entra bufando no quarto
do garoto e grita:
- Levanta seu moleque vagabundo!
Júlio nem se mexeu.

Então Jacó avança sobre o garoto
e puxa com força o cobertor
do menino com o braço direito
levantado pronto para lhe dar
um tapa quando percebe que Júlio
estava com os olhos fechados
e que estava pálido.
Jacó assustado colocou a mão
sobre o rosto de Júlio
e pôde notar que seu filho
estava gelado.

Desesperado Jacó
gritou chamando
a esposa e o filho Ricardo
para ver o que havia
acontecido com Júlio...
Infelizmente o pior.

Júlio estava morto e sem
qualquer motivo aparente.
Dona Joana desesperada abraçou
o filho morto e não conseguia
nem respirar de tanto chorar.
Ricardo desconsolado segurou
firme a mão do irmão
e só tinha forças para chorar também.
Jacó em desespero soluçando e com
os olhos cheios de lágrimas,
percebeu que havia um papelzinho
dobrado nas pequenas mãos de Júlio.
Jacó então pegou o pequeno
pedaço de papel
e havia algo escrito com
a letra de Júlio.

"Outra noite Deus veio falar comigo
através de um sonho,
disse a mim que apesar de amar
minha família e dela me amar,
teríamos que nos separar.
Eu não queria isso,
mas Deus me explicou que
seria necessário.

Não sei o que vai acontecer mas
estou com muito medo.
Gostaria que ficasse claro
apenas uma coisa:
"- Ricardo,
não se envergonhe de Amar seu irmão.
- Mamãe,
a senhora é a melhor mãe do mundo.
- Papai,
o senhor de tanto trabalhar se esqueceu de viver.
- Eu Amo todos vocês!"

(*) Essa História é baseada em um Fato Verídico.

OBS.:
Procuramos e não encontramos
autoria do texto acima.
Caso seja o autor(a) ou saiba quem o escreveu
e quer nos ajudar a dar os créditos
merecidos ao autor(a) do mesmo,
fineza nos informar através do e-mail:
mensagem@toninholima.com.br.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 24 de Novembro de 2.009.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Enquanto é dia...

Enquanto a dor não passa,
evite o papel de vítima,
não aumente a capacidade de sofrer.

Enquanto o bom emprego não vem,
evite as reclamações, faça-se útil,
não atrase a boa notícia.

Enquanto o amor não acontece,
não se isole, seja solidário,
o amor é ímã que se atrai.

Enquanto a paz não vence,
não use das mesmas armas, pense,
as brigas são frutos da precipitação.

Enquanto as dívidas existirem,
seja sensato: economize tudo,
o descontrole leva ao desespero.

Enquanto a alegria não se instala,
sorria!
O sorriso é a porta para a felicidade.

Enquanto o povo fala,
faça!
O mover-se é prova de nossa vontade,
é a declaração de nossas intenções,
é chamar Deus para perto de nós.

Por isso,
enquanto você não vence,
vá fazendo a sua parte,
trabalhe sempre,
busque ser melhor a cada dia,
um passo de cada vez.

Assim,
a montanha de problemas,
que antes parecia ser intransponível,
vai ficando cada vez menor,
porque você se agiganta,
quando acredita em você!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 12 de Novembro de 2.009.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

A Derrota Não é Amarga Se Você Não a Engolir ...

Todos nós já tivemos fracassos
em alguma época da vida.

De fato,
quanto mais enfrentamos
os riscos de uma nova experiência,
de um novo conceito,
maior é a probabilidade de fracassarmos,
ao menos em curto prazo.

Não é fácil ser bem sucedido
quando experimentamos,
pela primeira vez,
algo novo e ambicioso e,
se tivermos medo de fracassar,
teremos medo de correr riscos.
Se nunca arriscarmos algo novo,
ficaremos estagnados.

O crescimento requer uma
disponibilidade de correr o risco
do fracasso e da derrota.
Se, quando bebês,
tivéssemos medo de falhar,
poucos de nós teriam aprendido
a andar e a falar!

Para aprender a andar tivemos
que cair algumas vezes,
arranhar os joelhos e machucar o rosto.
Para ter sucesso
- para nos tornarmos vitoriosos -
devemos correr o risco do fracasso.
Mas a lição importante é esta:
o fracasso não é derrota,
a não ser que você o permita.

No processo de invenção
da lâmpada elétrica,
Thomas Edison tentou
e falhou muitas vezes!
Conta-se que alguém perguntou
a Edison se ele,
desanimado por todos os seus fracassos,
não pensou em desistir.
E ele respondeu:
"Aqueles foram passos do caminho.
Em cada tentativa,
eu encontrava um modo de não criar
a lâmpada elétrica.
Eu estava sempre disposto a aprender,
mesmo através dos meus erros".

Em outras palavras,
apesar de Edison nem sempre
ter sido bem sucedido,
ele nunca engoliu a derrota.
Edison provou o fracasso muitas vezes,
mas não o engoliu.

Engolir um fracasso é acreditar que,
por ter fracassado,
você é um fracasso.
Há uma diferença crucial entre dizer
"fracassei" e "sou um fracasso".

Quando um projeto não sai
conforme o esperado,
podemos dizer
"falhei na minha tentativa".

Podemos até dizer,
"eu poderia ter feito melhor do que fiz".

Mas,
engolir uma derrota quer dizer
"falhei,
portanto sou um fracasso
" ou "
como não fiz direito,
não sou capaz de fazer.
" Engolir uma derrota é acreditar
que somos os nossos acertos
ou nossos fracassos.

Se engolirmos uma derrota,
a partir daquele momento,
a nossa habilidade para funcionar
efetivamente fica comprometida.

Todos os grandes líderes,
todos os grandes atletas,
todos os grandes exploradores,
pensadores, inventores,
empresários, cometeram erros,
experimentaram fracassos.

Entretanto,
eles se tornaram grandes
porque não se culparam
pelas suas falhas,
ao contrário,
usaram os seus erros como
lições para melhorar
o seu desempenho.

Sabiam que o fracasso era apenas
momentâneo e que não significava,
necessariamente,
uma derrota.

Recusaram-se a engolir a amargura
do fracasso e se empenharam
na luta pela doçura do sucesso.

Grandes realizações são,
freqüentemente, tentadas,
mas raramente alcançadas.

O que é interessante (e estimulante)
é que os que alcançaram tais objetivos
são normalmente aqueles que falharam
muitas vezes antes.

Aonde quer que você estiver hoje,
escute-me!
Ficar sentado aí,
lambendo suas feridas,
somente deixará um gosto
amargo em sua boca.

Suspiros,
lágrimas e pensamentos
de desistência são compreensíveis
para o momento,
mas indesculpáveis para o futuro.
Levante-se e siga adiante!

E se você estiver procurando
uma garantia absoluta contra fracassos,
eu lamento,
não vai encontrá-la.

Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 11 de Novembro de 2.009.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

O Maior Desafio...

"Existem três tipos de pessoas:
as que deixam acontecer,
as que fazem acontecer e as que
perguntam o que aconteceu."
* John Richardson Jr.*
. . . . .

Cada um de nós tem desafios diferentes.
A vida é feita de desafios diários.

Para quem não dispõe de movimentos nas pernas,
transportar-se da cama para a cadeira de rodas,
a cada manhã, é um desafio.

Para quem sofreu um acidente e está
re-aprendendo a andar,
o desafio está em apoiar-se nas barras,
na sala de reabilitação,
e tentar mover um pé,
depois o outro.

Para quem perdeu a visão,
o grande desafio é adaptar-se à nova realidade,
aprendendo a ouvir, a tatear,
a movimentar-se entre os obstáculos sem esbarrar.
É aprender um novo alfabeto,
é ler com os dedos,
é adquirir nova independência de
movimentos e ação.

Para o analfabeto adulto,
o maior desafio é dominar aqueles
sinais que significam letras,
que colocados uns ao lado
dos outros formam palavras,
que formam frases.

É conseguir tomar o lápis e escrever
o próprio nome,
em letras de forma.
É conseguir ler o letreiro do ônibus,
identificando aquele que deverá utilizar
para chegar ao seu lar.

Cada qual, dentro de sua realidade,
de sua vivência,
apontará o que lhe constitui o maior desafio:
dominar a técnica da pintura,
da escultura, da música, da dança.

Ser um ás no esporte.
Ser o primeiro da classe.
Passar no vestibular.
Ser aprovado no concurso que lhe
garantirá um emprego.
Ser aceito pela sociedade.
Ser amado.

Para vencer um desafio é preciso ter disciplina,
ser persistente, ser diplomático,
saber perdoar-se e perdoar aos outros.

É ser otimista quando os demais estão pessimistas.
Ser realista quando os demais estão com
os pensamentos na lua.
É saber sonhar e ir em frente.

É persistir,
mesmo quando ninguém consiga nos
imaginar como um prêmio Nobel de Química,
um pai de família, um professor,
prefeito ou programador.

Acima de tudo,
o maior desafio para deficientes,
negros e brancos, japoneses e americanos,
brasileiros e argentinos,
para todo ser humano,
é fazer.

Fazer o que promete.
Dar o primeiro passo,
o segundo e o terceiro.
Ir em frente.

Com que freqüência se escutam
pessoas dizendo que vão fazer regime,
que vão estudar mais,
que vão fazer exercício todo dia,
que vão ler mais,
que vão assistir menos televisão,
que vão...

Falar,
reclamar ou criticar são os passatempos
mais populares do mundo,
perdendo só, talvez,
para o passatempo de culpar os outros
pelo que lhe acontece.

Então, o maior desafio é fazer.
E não adianta você dizer que não
deu certo o que pretendia porque é cego,
ou porque é negro, ou porque é amarelo,
ou porque você é brasileiro.

Ou porque mora numa casa amarela.
Ou porque não teve tempo.

Aprenda com seus erros.
Quando algo não der certo,
você pode tentar de maneira diferente.
Agora você já sabe que daquele
jeito não dá.

Você pode treinar mais.
Você pode conseguir ajuda,
pode estudar mais,
pode se inspirar com sábios amigos.
Ou com amigos dos seus amigos.

Pode tentar novas idéias.
Pode dividir seu objetivo em várias
etapas e tentar uma de cada vez,
em vez de tentar tudo de uma vez só.

Você pode fazer o que quiser.
Só não pode é sentir pena de si mesmo.
Você não pode desistir de seus sonhos.
........

Problemas são desafios.
Dificuldades são testes de
promoção espiritual.

Insucesso é ocorrência perfeitamente natural,
que acontece a toda e qualquer criatura.

Indispensável manter o bom ânimo
em qualquer lugar e posição.

O pior que pode acontecer a alguém
é se entregar ao desânimo,
apagando a chama íntima da fé e
caminhar em plena escuridão.

Assim, confia em Deus, e,
com coragem,
prossegue de espírito tranqüilo.

TEXTO: Equipe de Redação do Momento Espírita,
a partir de carta assinada por Fernando Botelho
e endereçada a um cego, de nome Juliano,
residente em Curitiba,
e do cap. 9 da obra Convites da Vida,
psicografia de Divaldo Pereira Franco,
pelo Espírito Joanna de Âgelis.

# # # # #

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 05 de Novembro de 2.009.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Perder alguém querido ...

Não há palavras para expressá-la.
Não há livro que a descreva.

Por isso,
o melhor jeito
de consolar é falar pouco,
orar junto,
sentir junto e estar presente,
cada um do jeito que sabe.

Palavras não explicam
a morte de alguém querido.

Sabem disso o pai,
a mãe, os filhos, os irmãos,
o namorado e a namorada,
o marido e a mulher,
amigos de verdade.

Quando o outro morre,
parte do mistério da vida
vai com ele.
A parte que fica torna-se
ainda mais intrigante.

Descobrimos a relação
profunda entre a vida e a
morte quando alguém
que era a razão,
ou uma das razões,
de nossa vida vai-se embora.

Para onde?
Para quem?
Está me ouvindo?
A gente vai se ver novo?
Como será o reencontro?

Acabou-se para sempre,
ou ela apenas foi antes?
Por que agora?
Por que desse jeito?

As perguntas insistem
em aparecer e as respostas
não aparecem claras.

Dói, dói, dói e dói...

Então a gente tenta
assimilar o que não se explica.
Cada um do jeito que sabe.

Há o que bebe,
o que fuma, o que grita,
o que abandona tudo,
o que agride,
o que chora silencioso num canto,
o que chama Deus para uma briga,
o que mergulha no fatalismo e o que,
mesmo sem entender ou crer,
aposta na fé.

Um dia nos veremos de novo...
enquanto este dia não chegar,
entes que eu amo sei que
me ouvem e oram por mim,
lá, junto de Deus.

Para eles a vida tem,
agora,
uma outra dimensão.
Alcançou o definitivo.

Quem fica perguntando
e sofrendo somos nós.

Mas como a vida
é um riacho que
logicamente deságua,
a nossa vez também chegará e,
quando isso acontecer,
então não haverá
mais lágrimas.

As que aqui ficaram
chorando terão a sua explicação.

Por enquanto,
fica apenas o mistério.

Alguém que não sabemos
por que nasceu de nós e por
que cresceu em nós,
por que entrou tão de
cheio em nossa vida,
fechou os olhos e foi-se embora.

Quem ama de verdade
não crê que se acabou.

A vida é uma só:
começa aqui no
tempo e continua,
depois,
na ausência de tempo
e de limite.

Alguém a quem amamos
se tornou eterno.
E essa pessoa já sabe
quem e como Deus é.
E também sabe
o porquê de sua partida.

Por isso,
convém falar com ela
e mandar recados a Deus
por meio dela.

Se ela está no céu,
então alguém,
além de Deus,
de Jesus e dos santos,
se importa conosco.

Definitivamente,
não estamos sozinhos,
por mais que doa a solidão
de havê-la perdido.

Mas é apenas por pouco tempo.
Quem amou aqui,
sem dúvida,
se reencontra no infinito...

TEXTO: Pe. Zezinho, scj
Do livro: Orar e pensar como família - Paulinas
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 31 de Outubro de 2.009.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Medo de tudo ...

O medo é algo comum em nossa vida,
é um sentimento que nos protege,
nos livra de encrencas e é necessário
para o equilíbrio e harmonia
do nosso ser,
mas como todos os nossos
sentimentos precisa ser muito bem
dosado para evitar que sejamos vítimas
das energias que liberamos
com esse sentimento.

Você já notou que o cachorro
só ataca quem tem medo dele?
E, mesmo os leões,
ficam sem ação quando uma
pessoa fica parada
encarando-o nos olhos,
o medo libera um cheiro
(não é aquele cheiro daquilo
que fazemos quando estamos
com muito medo…risos),
mas um cheiro que os animais
sentem e percebem que somos
“frágeis”.

Nós também percebemos quando
uma pessoa está com medo,
os ladrões por exemplo sentem
quando essa ou aquela pessoa
é uma “vítima mais fácil,
mais medrosa” que as outras,
percebendo através de gestos,
de posturas,
como por exemplo,
aquela pessoa que mais
colocou grades,
arames, câmeras,
cachorros em sua casa é a
que tem mais medo e mais coisas
para oferecer ao ladrão.
Percebe?

Quando você investe muito em
um medo acaba atraindo o mal,
atraindo aquela energia para você.
Isso não significa que você deve
se descuidar da sua segurança,
que você pode ficar tranqüilo
em frente ao leão, mas,
não pode e nem deve ficar alimentando
medo de tudo e de todos,
porque se o fizer,
não vai mais sair de casa,
não vai nem respirar,
não vai nem ao banheiro com
medo das bactérias…
entende?

Assuma seu medo e procure
entender de maneira lógica o que
te faz agir dessa ou daquela maneira,
procure ser previdente,
mas evite os excessos.

Viver com plenitude,
ainda é a melhor maneira
de vencer os nossos medos,
aliás,
se você realmente quer
ser feliz vai ter que sair de
sua toca e vencer o medo,
então: seja feliz!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 29 de Outubro de 2.009.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Pai Nosso ...

Será inútil dizer
"PAI NOSSO"
se em minha vida não
ajo como filho de Deus,
fechando meu coração ao amor.

Será inútil dizer
"QUE ESTAIS NO CÉU"
se os meus
valores são representados
pelos bens da Terra.

Será inútil dizer
"SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME"
se penso apenas em ser
cristão por medo,
superstição e comodismo.

Será inútil dizer
"VENHA A NÓS O VOSSO REINO"
se acho tão sedutora a vida aqui,
cheia de supérfluos e futilidades.

Será inútil dizer
"SEJA FEITA A VOSSA VONTADE
ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU"
se no fundo desejo mesmo é que todos
os meus desejos se realizem.

Será inútil dizer
"O PÃO NOSSO DE CADA
DIA NOS DAI HOJE"
se prefiro acumular riquezas,
desprezando meus
irmãos que passam fome.

Será inútil dizer
"PERDOAI AS NOSSAS
OFENSAS ASSIM COMO NÓS
PERDOAMOS A QUEM
NOS TENHA OFENDIDO"
se não me importo em ferir,
injustiçar,
oprimir e magoar os que
atrevessam o meu caminho.

Será inútil dizer
"E NÃO NOS DEIXEI CAIR EM TENTAÇÃO"
se escolho sempre
o caminho mais fácil,
que nem sempre
é o caminho de Deus.

Será inútil dizer
"LIVRAI-NOS DO MAL"
se por minha vontade
procuro os prazeres materiais,
e se tudo que é
proibido me seduz.

Será difícil dizer
"AMÉM"
porque sabendo que sou assim,
continuo me omitindo
e nada faço para me modificar.

TEXTO: Extraído do livro
"Os ensinamentos de Jesus
e a tradição esotérica cristã"
de Raul Branco.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 21 de Outubro de 2.009.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Pobre de espírito ...

Em certa passagem do Evangelho,
Jesus afirma:

"Bem-aventurados os pobres de espírito,
pois deles é o reino dos céus".

Esta afirmativa evangélica costuma
ser mal compreendida.

Imagina-se que pobre de espírito
é o simplório ou ignorante.
Assim,
o melhor modo de garantir o
céu seria permanecer na ignorância.

O desenvolvimento intelectual
poderia trazer prejuízo para
a redenção espiritual.

O candidato à felicidade
futura faria bem em continuar
tosco e iletrado.

Contudo,
essa linha de raciocínio
conflita com o conjunto dos
ensinamentos do Cristo.

Muitas outras passagens
elucidam a importância de colaborar
na construção de um
mundo melhor.

Quanto mais recursos
um homem movimenta,
mais apto ele se encontra para
influenciar positivamente
a sociedade.

O cristão deve ser o sal da
Terra e a luz do Mundo.

Isso é impossível
em estado de ignorância!

Para iluminar é necessário
não estar nas trevas da falta
de conhecimento.

A parábola dos talentos
também evidencia a importância
de utilizar e multiplicar os próprios
tesouros na obra do Senhor.

Evidentemente,
tais talentos não se cingem
a recursos amoedados.

A inteligência,
a palavra bem-posta e a educação
são meios preciosos para influenciar
positivamente a vida
dos semelhantes.

Nenhum talento deve ser desperdiçado,
pois todos representam bênçãos
Divinas em favor da Humanidade.

O homem inteligente
tem a missão de esclarecer
e conduzir os irmãos de caminhada
por veredas de paz e bem-estar.

Não é viável que um cego
conduza o outro.

Conseqüentemente,
a ignorância não constitui um
estado ideal e meritório.

Toda ignorância deve ser esclarecida.
Toda inteligência precisa ser cultivada.

Desse modo,
o termo "pobre de espírito"
não se refere a alguém
tosco ou iletrado.

No contexto dos ensinamentos evangélicos,
"pobre de espírito"
possui o sentido de pessoa humilde.

A humildade é apontada como
condição para acesso às
coisas superiores.

Essa conclusão encontra
respaldo em outra passagem
evangélica.

Nela,
o Cristo afirma que certos mistérios
são ocultos aos doutos,
mas revelados aos simples.

Por vezes o saber mundano
gera em seus possuidores uma
idéia errônea de superioridade.

Encantados com seus recursos,
imaginam que nada se lhes
possa estar acima.

Vaidosamente,
negam a existência da Divindade,
que tudo lhes propicia.

Ocorre que o conhecimento
humano é assaz limitado.

O Universo é demasiado amplo
e magnífico para ser totalmente
explicado pelo pouco que a
Humanidade já logrou apreender.

Há preciosas lições a serem aprendidas,
mas elas exigem humildade.

É preciso não se deslumbrar
com as próprias conquistas
intelectuais.

Agradecer por elas à fonte maior,
mas lembrar que o Universo
é infinito.

Jamais alimentar qualquer
ilusão de superioridade.

Tenha sempre em mente que
você pode estar errado.

E que os outros sempre podem
lhe ensinar algo.

Essa postura lhe permitirá
permanecer modesto,
à medida que evolui e aprende.

A humildade lhe possibilitará
agir com compaixão,
pois o fará perceber o próximo
como um igual.

Assim,
você não apenas terá conhecimentos,
mas será um genuíno sábio.

Inteligente e bondoso,
será um fator de luz e paz na
vida dos semelhantes.

Percebendo-se útil,
você se sentirá em harmonia
com o Universo,
pois estará realizando a
sua missão na Terra.

A paz daí advinda será o começo
do céu na sua vida.

Pense nisso.

Autor: Redação do Momento Espírita.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 13 de Outubro de 2.009.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Faxina do coração

Há algumas semanas atrás,
transitando pela nossa cidade,
percebi que em
todas as ruas havia
uma enorme quantidade
de entulhos de construção,
galhos de árvores,
móveis velhos ou quebrados,
etc..
todos amontoados nas
portas das casas.

Foi o pronto
atendimento da população
ao apelo da Prefeitura para se
mobilizarem na
"Semana da Faxina".
A adesão foi
algo admirável!!

Com aquele
quadro fiquei pensando
de como todos
nós acumulamos,
guardamos lixo,
coisas emprestáveis dentro
de nossas casas,
nos quintais,
...Impressionante!!

Mais impressionante ainda
pelo fato de que o
evento da faxina acontece todos
os anos e há muitos anos.

Minha imaginação foi mais longe
e pensei numa foto área
de tudo aquilo.
Lixos e mais lixos em todas
as ruas fazendo
com que o trabalho dos
funcionários municipais,
mesmo sendo tão
eficiente e organizado,
quase não ser cumprido na
integra as datas de retiradas
agendadas.

O lance da foto área me levou
mais alto ainda.
Fez-me imaginar Deus olhando
para o mundo e vendo o lixo que
o homem acumula em seu coração.
Eles têm sido egoístas,
incorretos, impuros, hipócritas,
orgulhosos, arrogantes,
soberbos,
desprovidos de amor a
Deus e ao próximo.

Todos os dias
eu escuto alguém dizer:
"Está difícil!!",
ou "A vida está
complicada!!" , ou então,
"Estou empurrando a vida!!"

Como está complicado o ser humano,
como estão complicados os
relacionamentos!!

Quantos problemas,
quanta tristeza nos corações,
quantas pessoas deprimidas!!
Quantas doenças!!
Quantas situações,
aos nossos olhos,
sem solução!!
Qual é a saída??

Deus me ensinou algo nesse dia.
O primeiro passo para
alcançar uma vida melhor,
mais frutífera é tomar uma
atitude sábia:
fazer uma limpeza interna,
uma verdadeira faxina
no nosso coração,
na nossa alma.

Jogar fora o ódio, a mágoa,
o rancor, o desânimo,
a angústia, a insatisfação,..
Lançar tudo isso aos
pés de Jesus e Ele com certeza vai
levar tudo embora,
e deixar no lugar o amor,
a alegria, o ânimo, a força,
a vontade de viver.

Que a próxima semana seja
para todos nós a
"Semana da Faxina do Coração".
Vamos atender o pedido da
"Prefeitura do Céu",
limpemos nossas vidas,
sejamos limpos,
sendo assim seremos felizes,
pois a Palavra de Deus promete:

"Bem-aventurados os limpos de coração
porque verão a Deus".
Mateus 5:8

Eu quero ver a Deus e você?

TEXTO: Marsy Pacheco

* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Outubro de 2.009.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Bíblia X Celular

Já imaginou o que aconteceria
se tratássemos a nossa Bíblia
do jeito que tratamos
o nosso celular?

E se sempre carregássemos
a nossa Bíblia no bolso
ou na bolsa?

E se déssemos uma olhada nela
várias vezes ao dia?

E se voltássemos para apanhá-la
quando a esquecemos em casa,
no escritório... ?

E se a usássemos para enviar
mensagens aos nossos amigos?

E se a tratássemos como se não
pudéssemos viver sem ela?

E se a déssemos de presente
às crianças?

E se a usássemos
quando viajamos?

E se lançássemos mão dela
em caso de emergência?

Ao contrário do celular,
a Bíblia não fica sem sinal.
Ela 'funciona' em qualquer lugar.

Não é preciso se preocupar
com a falta de crédito porque
Jesus já pagou a conta e os
créditos não têm fim.

E o melhor de tudo:
não cai a ligação e a carga da
bateria é para toda a vida.

'Buscai ao Senhor enquanto se pode achar,
invocai-o enquanto está perto'!
(Is 55:6)

TELEFONES DE EMERGÊNCIA:

Quando você estiver triste,
ligue João 14.

Quando pessoas falarem de você,
ligue Salmo 27.

Quando você estiver nervoso,
ligue Salmo 51.

Quando você estiver preocupado,
ligue Mateus 6:19,34.

Quando você estiver em perigo,
ligue Salmo 91.

Quando Deus parecer distante,
ligue Salmo 63.

Quando sua fé precisar ser ativada,
ligue Hebreus 11.

Quando você estiver solitário e com medo,
ligue Salmo 23.

Quando você for áspero e crítico,
ligue 1 Coríntios 13.

Para saber o segredo da felicidade,
ligue Colossenses 3:12-17.

Quando você sentir-se triste e sozinho,
ligue Romanos 8:31-39.

Quando você quiser paz e descanso,
ligue Mateus 11:25-30.

Quando o mundo parecer maior que Deus,
ligue Salmo 90.

TEXTO: Lucas Kind

Profunda reflexão né?
Dá pra imaginar o quanto estamos
desligados na fé.
Jesus quer que tenhamos certeza
de que ele de fato existiu para nos salvar,
salvar de que?

Do não crescimento,
da imaturidade, da mentira,
da morte.

Os ensinamentos de Jesus alimenta nossa vida,
nosso espírito,
de modo que nos sentimos mais amados,
mais em paz. ”
Nem só de pão vive o homem,
mas de toda palavra de Deus”….
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 30 de Setembro de 2.009.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

É preciso de um pouco de tudo para se fazer um mundo ...

Não sei se é possível dizer o instante exato
onde nasce a sementinha dos sonhos
que plantamos em nós.
Sei apenas que um dia há aquele
estalo mágico que nos faz acordar
e projetar para os dias e anos que chegam
aquilo que nasceu em nós e nosso
coração recebeu aberto,
como se toda a felicidade do mundo
estivesse concentrada ali.

As horas que gastamos depois,
nos planos que fazemos,
nos incontáveis momentos onde colocamos
o sono do lado da cabeceira para
melhor viver os projetos,

são uma parte do preço que pagamos
e do qual cobraremos depois.

Ah!... mas esses sonhos,
projetos,
planos são sempre infalíveis na nossa cabeça,
não contamos com os contras,
com a possibilidade,
mesmo que remota,
de algo não dar certo,
daquilo não se realizar.

É a idéia do positivismo que exige
isso de nós e não posso dizer que essa
atitude não seja já um meio caminho andado.
Mas só um meio... o restante,
fica por conta do trabalho,
da ação.

E por quê?
Por que certas coisas que planejamos
nunca chegam ao fim,
nunca se concretizam?
Por que um dia o mais leve sopro pode
destruir em um minuto aquilo que levamos
horas e horas para sonhar e que até
pagamos o preço?
Por que a felicidade não pode ser continuada,
prolongada o bastante para que nosso
coração se sinta saciado?

Deixa eu dizer o que aprendi:
primeiro,
nossos desejos são
nossos desejos e nossos sonhos,
nossos sonhos.
Vemos diante de nós uma linha sem curvas,
sem levar em conta as várias
pequeninas peças que fazem uma
poderosa máquina funcionar.

Nossos planos envolvem,
claro, infalivelmente,
outras pessoas,
elas mesmas com seus próprios
desejos e anseios.

Precisamos aprender a flexibilidade
de ter que ceder aqui para receber ali,
de avançar lentamente o caminho
ao qual nos fixamos.

Segundo,
quando algo que planejamos
não dá certo,
é porque Deus nos tem sob
sua proteção e prepara algo
melhor para nós.

Somos, creiam,
pessoas especiais que desejam
um pedacinho do céu e que Deus quer
dar todo o universo.

Os planos dEle sim, são perfeitos,
pois Ele vê e sente o coração
de todos os homens,
Ele sabe dizer o que há por detrás
do muro onde se encerra
nossa visão.

Quando muitas pessoas pensam
que Deus as abandonou,
Ele está, invariavelmente,
cuidando com dobrado carinho
e atenção delas.

Poucos, em toda a história da humanidade,
perderam tanto quanto Jó.
E poucos,
em toda a história da humanidade,
choraram como ele,
se lamentaram como ele e receberam
a vitória como ele.

Não podemos perder a coragem,
fé e motivação. Caídos,
sim, muitas vezes,
mas enterrados, não.
Não e não!!!

Quem cair,
levante-se e se não encontrar forças,
estenda a mão!
Não há humilhação em estender o braço.
Muito pior que isso é deixá-los contra
si mesmo enquanto outros continuam
o caminho como se não existíssimos.

Deus promete o sol,
não todos os dias,
mas ele sempre aparece.

Deus nos promete a lua e,
mesmo se ela muda de fases,
dá aquele encanto mágico a um ponto do
céu onde nunca chegaríamos,
mesmo em imaginação.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 26 de Setembro de 2.009.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

AMANDO-SE ...

Uma senhora fazia feira há mais de 20 anos
pensando nas coisas
fresquinhas que iria levar para o marido,
para o filho mais velho,
para o filho do meio, para a caçulinha.

Um dia ela foi surpreendida pela
pergunta do feirante:
E para a senhora, o que vai levar?

Ela foi até em casa pensando nos jilós que
há muitos anos não comprava,
apesar de adorar,
ela nunca comprava o danado do jiló pois
ninguém em sua casa gostava.

Nesse dia ela chegou em casa e voltou correndo para a
feira e comprou um monte de jiló fresquinho,
e preparou com gosto como
se fosse para uma rainha,
e comeu com mais gosto ainda,
sentindo-se a própria rainha.

Quantos jilós deixamos de comer para agradar
essa ou aquela pessoa.
Quantas coisas boas deixamos para trás
em nome do amor.

Quantos sapos engolimos, e as vezes,
até humilhações sofremos calados.
Tudo em nome do amor.
Sei lá que raio de amor é esse,
amor de peixe podre, quando mexe fede,
quando frita faz mal.

Tenho andado pelas ruas e continuo vendo
as pessoas de olhar baixo,
olhos cansados, semblante pesado,
parece que as pessoas estão esperando
algo acontecer para serem felizes.

Ouço muitos suspiros,
as pessoas afirmam que se tivessem mais dinheiro,
seriam felizes,
se tivessem alguém para amar seriam felizes,
se tivessem um emprego seriam felizes.

De outro lado,
vejo pessoas com muito dinheiro com muito
medo de perder
o que conquistou, com medo de sair na rua,
com medo de seqüestro,
tomando "sono em caixinhas".

Vejo casais brigando por cada besteira,
ciúmes, paranóias, desgaste de relações,
filhos abandonados, incompreensão.

Gente empregada reclamando do chefe,
do salário, do lugar, da cadeira,
dos amigos da mesa ao lado...

E, o tempo passando,
escorrendo como areia fina pelos dedos,
as oportunidades passam na nossa vida
e nem damos bola, estamos ocupados demais
em atender a esse ou aquele pedido dos outros,
estamos nervosos demais na reclamação,
na angústia, na incompreensão dos outros.

Continuamos colocando sonhos malucos
em nossa cabeça sem avisar as
partes interessadas.

Por fim, não acreditamos que a felicidade
está na nossa porta,
que esta dentro de nós agora,
que podemos comer jiló quando quisermos,
que podemos não querer jiló nessa hora.

Que somos donos do nosso nariz,
que se quebrarmos a cara em uma tentativa qualquer,
somos nós que temos que nos levantarmos,
tirar o aprendizado da experiência e tocar o barco.

Olha, a sua vida é um barquinho,
sua vontade são os remos,
os desafios são os rios turbulentos.

Para avançar seu barquinho e alcançar um porto
seguro (ser feliz) é preciso gostar de seu barquinho,
cuidar dele com carinho.
Imagine se o seu barco estiver com o casco furado?

Você não vai chegar em lugar nenhum.
Por isso, repito sempre aqui,
cuide primeiro do seu barquinho (sua vida),
quando ele estiver forte,
bonito e preparado para vencer os rios,
você poderá rebocar todos os que estiverem
"perdidos pelo caminho".

Ah! e se você tiver vontade de comer jiló,
vá a feira,
escolha os mais bonitos e coma até se lambuzar."

TEXTO: Hàmlid
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 25 de Setembro de 2.009.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

O pouco com Deus

"O pouco com Deus é muito..."

Quantas vezes você já
ouviu esse ditado?

Quantas vezes
você imediatamente
pensou na pobreza,
em coisas pequenas?

Quantas vezes você não
teve a visão de que o
"pouco"
eram as coisas,
que o pouco é qualquer
coisa material.

Que devemos nos contentar
com o que a vida oferece?

O pouco somos nós!

Somos nós que nos defrontamos
com nossos adversários interiores:
o orgulho, a vaidade,
a presunção de que somos
"algo mais",
que nos julgamos superiores
a essa ou aquela pessoa,
que nos gabamos de nossos diplomas,
que fugimos das feridas de nossos
"irmãos" caídos,
que levantamos o dedo
para acusar,
apontamos os defeitos
dos outros,
gritamos para encobrir
nossos erros.

O pouco com Deus,
ou seja,
nós mesmos com Deus
podemos ser muito mais,
ter muito mais,
desde que deixemos de lado a nossa
"presunção",
pois o "Reino de Deus"
se apresenta com simplicidade,
chega aos corações
pedindo apenas a capacidade
de amar.

Amar sem pesar, sem cobrar,
sem exigir troca.

Definitivamente creia:
Deus não é vingativo,
não fica espreitando as suas
atitudes para cobrar,
Deus espera, Deus ama,
Deus acolhe!

É com essa mensagem que Jesus
se dirige mais uma vez,
aos aflitos,
aos que tem sede e fome de justiça,
os que perderam a luz
em algum ponto,
e não enxergam saída.

Jesus,
convida para um
abraço que reconforta,
sem cobrar nada,
sem apontar erros,
apenas acolher seus sonhos,
separar o que
é imaginação da realidade,
segurar na sua mão
e apontar o infinito,
mostrar que além de todas as
conquistas transitórias da vida,
o que realmente importa é o bem
que podemos fazer.
O que liberta, o que salva,
o que transforma
é o bom e velho amor.

Então comece por você!
Perdoe-se!
Encontre-se!
esforce-se um pouco mais!

E se a estrada parecer penosa,
e se solidão chegar,
se não ver ninguém no caminho,
lembre-se de olhar para o alto,
Eis Jesus sorrindo e pedindo,
segue confiante:
Eu estou contigo!
sempre...

Acredite em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 22 de Setembro de 2.009.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Plenitude de tudo!

É impossível viver
a plenitude da alegria,
ou mesmo gozar
a eternidade do momento,
se você não se fixar no instante
que está vivendo.

É como uma prova de matemática,
se você não se concentrar
vai ter que ler e reler
diversas vezes o problema,
e pior,
não vai conseguir fazer.

Já notou que gravamos as piores
coisas que nos acontecem,
levamos anos e anos
para perdoar alguém,
demoramos uma eternidade
para esquecer o que doeu,
o relacionamento que não deu certo,
o emprego frustrado,
o amigo que não fez o
que esperávamos,
tudo que é ruim fica com
ares de eternidade!

Já ás alegrias,
aqueles momentos gostosos da vida,
são apagados pelos dias
que se sucedem,
no máximo viram uma
foto na sala.

O que comemos na última
ceia de Natal?

O que vestimos naquele
encontro tão especial?

Quando foi a sua última
gargalhada?

Jogue fora tudo que
não te traz contentamento,
se encha de esperança,
de novos e belos sonhos.

E nesse dia que começa
com sol ou com chuva,
é na verdade,
um convite para despertar,
vestir a sua melhor roupa,
estampar um sorriso,
esquecer velhas mágoas
e renovar-se.

Você é o sol,
e o dia é a praia,
a sua vontade de ser feliz é o mar,
que passa na areia das mágoas,
levando embora dores
e recordações,
trazendo tudo novo:
amor,
vida e esperança,
pra você recomeçar,
para um novo tempo:
em você,
por você e pra você!

Eu acredito em você

* * * * *

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 19 de Setembro de 2.009.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Os Talentos ...

Talento é a habilidade
para desenvolver os dons com
os quais Deus nos presenteia.
Ninguém foi feito grande
e ao nascermos o Senhor nos oferece,
como presente,
um dom.
Segundo as oportunidades que
recebemos no início e depois,
com nossa própria capacidade para
trabalhar com isso,
desenvolvemos ou não esse dom.

Quantas vezes as pessoas olham
para outras que se saem muito
bem no que fazem e se dizem:
"- eu queria ter esse dom!"
E eu pergunto:
"Por quê?
Onde está enterrado aquele
que o Senhor te ofertou?"
Toda ferramenta não utilizada
acaba enferrujando e perdendo o uso.
Ela nunca vai deixar de
ser uma ferramenta,
mas poderá ser útil ou inútil.
É como o próprio corpo que se
não exercitado pode diminuir
suas funções.

Deus nos deu a cada um uma
medida para a nossa contribuição
aqui na terra,
para o enriquecimento daqueles
que passam por nós e para que, em nós,
sejamos completos.
Uns enterram essa medida,
outros a dobram e os mais
sábios a multiplicam.
É importante, muito importante,
colocar todo o nosso coração
naquilo que fazemos e o resultado
virá por si só.

Seu dom é cantar?
Cante como ninguém!
É escrever?
Coloque sua alma em palavras!
É ser hospedeiro?
Abra seus braços e acolha com todo amor.
Quem sabe não seja seu dom
o de ouvir as pessoas?
Ouça, então,
com o coração aberto!

Há no universo tanta variedade
de dons quanto há de
flores e pássaros!
Se o mundo ainda não descobriu
o que você tem de melhor dentro
de si para oferecer,
desenterre seu presente,
limpe-o,
trabalhe até que sua contribuição
na terra seja revelada!
Não existem dons grandes
e dons pequenos,
pois Deus nos confiou aquilo que
Ele pensava nos fazer felizes.

As mãos não são mais importantes
que os pés e os olhos não são
melhores que a boca.
Cada qual, com sua participação,
enriquece nosso corpo,
dá vida, dá utilidade.
Ter talento é ter habilidade.
É sim.
Habilidade de render a Deus a
graça com a qual Ele
nos ofertou.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 17 de Setembro de 2.009.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

As Chuvas dos Olhos ...

Há quanto tempo você não chora?

Há quanto tempo seus olhos não
são inundados por lágrimas,
por estas pequenas gotas que
parecem nascer em nosso coração?
Há quanto tempo?

Assim como o fenômeno natural
da precipitação atmosférica,
a chuva,
realiza o trabalho de purificar a terra,
a água e o ar,
também nossas lágrimas
têm tal função.

A de limpar nosso íntimo,
a de externar nossas emoções,
sejam elas de alegria ou de pesar.

Precisamos aprender
a expressar nossos sentimentos.

Nossa cultura
possui conceitos arraigados,
como o de que “homem não chora”,
ou que “é feio chorar”,
que surgem em nossas vidas desde
quando crianças,
na educação familiar,
e acabam por internalizarem-se
em nossa alma,
continuando a apresentar
manifestações na vida adulta.

Sejamos homens ou mulheres na Terra,
saibamos que todos rumamos
para a busca da sensibilidade,
do autodescobrimento,
e da expressão de nossos sentimentos.

Tudo que
deixarmos guardado virá à tona,
cedo ou tarde.

Se forem bons os sentimentos contidos,
estaremos perdendo uma
oportunidade valiosa de
trazê-los ao mundo,
melhorando nossas relações com
o próximo e conosco mesmo.

Se forem sentimentos desequilibrados,
estaremos perdendo a
chance de encará-los,
de analisá-los,
e de tomar providências para
que possam ser erradicados
de nosso interior.

As barreiras que nos impedem
de nos emocionar,
de chorar,
são muitas vezes as mesmas
que nos fazem pessoas
fechadas e retraídas.

Barreiras que carecemos romper,
para que nossos dias possam
ser mais leves,
mais limpos,
como a atmosfera que recebe
a água da chuva,
e nela encontra sua purificação.

As chuvas dos olhos fazem
um bem muito grande.

Desabafar,
colocar para fora o que angustia
nosso íntimo,
ou o que lhe dá alegria,
é um exercício precioso.
Um hábito salutar.

Dizer a alguém o quanto o amamos,
quando este sentimento surgir
em nosso coração
– mesmo sem um motivo especial -,
será sempre uma forma
de fortalecimento de laços.

De construção
de uma união mais feliz,
e principalmente,
um recurso para elevarmos
nossa auto-estima,
nosso auto-amor.

* * *

Deus nos concedeu a chuva
para regar os campos,
para tornar mais puro o ar.

Também nos presenteou com as lágrimas,
para que as nossas paisagens
íntimas pudessem ser regadas,
e para que os ares do Espírito
encontrassem a pureza.

Texto da Redação do Momento Espírita.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 16 de Setembro de 2.009.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Supermercado das desculpas ...

Escolha a sua desculpa
para não ser feliz.
Estamos no
"supermercado das lamentações"
e aqui você encontra prateleiras
recheadas de ofertas,
desculpas e mais desculpas
como as mais vendidas:
-"Sou infeliz porque meu marido
não gosta mais de mim"
- “Não dá para ser feliz com
este chefe que eu tenho”
- "Depois que arrumou uma namorada,
meu filho não me ama mais
como antigamente"
- "Acho que meu namorado não gosta
mais de mim,
já não me trata como antes..."

Em super oferta,
em até 10 x no cartão,
a campeã de vendas:
-"Meus pais não me entendem,
por isso sofro demais"
Mas, tem mais,
aproveite o "bacião de ofertas":
-"Não consigo firmar nenhum relacionamento,
o problema deve ser comigo"
-"Minha saúde vive debilitada
desde que me separei"

Quer levar alguma desculpa em oferta?
Ou quem sabe quer aproveitar
e descobrir o óbvio:
sua felicidade está nas suas mãos.

Ninguém pode decidir por você,
por isso o médico pergunta
para você onde dói,
ao invés de tentar descobrir
por adivinhações.

Vai,
crie coragem e assuma as suas
deficiências apre de jogar
a culpa das suas frustrações
nos outros.

Procure dentro de você a libertação
das possibilidades que habitam
em você e acabe descobrindo
essa verdade:
-Todo mundo tem um dom,
um talento!

Então,
é só aplicar-se naquilo que
você tem de melhor.

Não precisa inventar nada,
nem fantasiar,
nem querer ser o que você não é.
Faça direitinho o básico,
e alimente-se dos bons pensamentos,
das boas energias,
espelhe-se nas pessoas de sucesso,
mas não se compare,
você é único,
e isso é muito bom,
pois o mundo precisa de
pessoas como você,
que sabem fazer o que você faz,
mesmo que você não acredite
que fazer crochê vale a pena,
varrer rua bem varrida é uma maravilha,
aquele bolo de fubá que só você faz,
aquela planilha no Excel que
você simplificou,
aquela cirurgia que você reinventou,
e qualquer coisa que você
faça com amor.

Por falar em amor,
quanto você se ama?

Se você ainda está procurando
culpados pelo seu fracasso,
pela sua infelicidade,
pode apostar que você não
ama o suficiente,
pois aquele que descobre
o amor próprio consegue
amar o próximo,
o distante,
o longínquo e qualquer outra pessoa.

Chega de desculpas,
a vida pede uma atitude,
não uma desculpa.

Ame-se,
encontre-se e seja feliz!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 15 de Setembro de 2.009.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Feridas na Alma ...

Feridas na alma são aquelas
que doem mesmo quando
não vemos mais o machucado;
quando o que causou a ferida
não está mais presente e,
portanto,
no silêncio da noite voltam
e incomodam.

Às vezes impedem o sono.
E doem... dói o peito,
doem os olhos, dói o coração...

São aquelas causadas na
infância por abusos,
desamor, indiferenças,
incompreensão.
Ou causadas pela perda
irreparável de alguém
que era especial na vida
da gente.

Ou pela mágoa causada por
traições de pessoas
nas quais depositávamos toda
a nossa confiança.

Todos os anos possíveis gastos
em terapia podem até amenizar
o sentimento doloroso,
mas não apagar.

O tempo também não apaga.
Mesmo se a memória procura mil
facetas de "esquecer",
há sempre aquele dia
em que um fato
ou qualquer outra coisa pode
trazer tudo à tona.

Infelizmente,
as centenas de mensagens
de auto-ajuda
também não conseguem
curar esse tipo de doença
que consome a alma.

Remédios são inúteis,
quando não prejudiciais mesmo.
E então?
Estamos condenados a viver
o resto das nossas vidas
carregando essa "bola"
acorrentada nos pés,
como prisioneiros condenados?

Não necessariamente...
O primeiro grande passo
é a vontade de se curar.
Sem isso, nada feito.

Ninguém pode fazer por nós o que
não desejamos nós mesmos.
Sabe-se que mesmo
fisicamente uma pessoa
não pode curar-se sem que
haja uma íntima vontade
e desejo de se estar curado.

Não são os médicos
que fazem milagres,
eles fazem a parte deles.

Mas o maior trabalho fica por
conta da própria pessoa.

Depois...
só há um meio de apagar
essas cicatrizes
que se abrem com freqüência:
entregar, inteiramente,
nossos males
nas Mãos dAquele que
"verdadeiramente tomou sobre si
todas as nossas dores."

Ainda assim não é fácil,
pois para entregarmos
é necessário tirar
uma parte da gente
e se desligar dela.

E o ser humano não está
preparado para isso.

Não que ele não queira,
mas porque não é mesmo fácil.
É necessário uma enorme
força de vontade
e um amor profundo por si mesmo
e por aqueles que nos amam
e querem que estejamos bem.

É necessário tentar esquecer
uma página do livro
da própria vida, rasgá-la,
queimá-la.

E depois,
é preciso aprender
a viver sem essa parte,
viver uma vida nova e diferente.

É realmente difícil...
mas possível!

É possível somente se a própria
pessoa se dispõe a isso.
É algo pessoal, muito pessoal...
pessoal, entre Deus e nós...

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Setembro de 2.009.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Ele acredita em você!

Do alto dos problemas
que me afligem,
sinto-me pequeno diante
das dificuldades,
e tem hora que realmente
dá vontade de parar.
Mas quando vejo o sol nascer,
eu me paraliso,
e digo para mim mesmo:
“alguém acredita em mim”,
e sigo para mais um dia
de muita luta.

Quando a decepção no
amor me atinge,
penso em nunca mais
me apaixonar,
a revolta me envolve
e quero desistir.
Mas quando vejo a lua
surgir brilhante,
eu fico emocionado e digo
para mim mesmo:
“alguém acredita em mim”,
e me deixo envolver
pelo amor.

Quando os amigos falham,
quando agem de maneira inesperada,
quando os parentes se afastam,
quando tudo lembra solidão,
sinto medo,
tenho vontade de me esconder,
mas quando contemplo o mar,
e vejo toda a força que nele reside,
eu me revigoro
e digo para mim mesmo:
“alguém acredita em mim”!
e me encho de coragem
para seguir.

Se você resolveu parar,
se desistiu de lutar,
se o amor te decepcionou,
se os amigos sumiram,
se a solidão te visitou,
se a doença se instalou,
desista de tudo,
mas não desista de você!

Em algum lugar,
alguém acredita em você,
e se você está aqui,
se tem mais um dia para viver,
viva-o intensamente,
como se fosse o último,
sem tempo para lamentações,
o dia é a eterna lembrança,
de que em algum lugar,
Deus nunca se esquece
de você!

Eu acredito em você!

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Setembro de 2.009.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Abra seu coração para o novo ...

Você já deve ter percebido
que geralmente é necessário viver
por momentos de crise
para que realmente as pessoas
mudem hábitos e costumes.

Geralmente essas crises acontecem
quando estamos agarrados a
velhos padrões de comportamento.

Sabemos que tem que mudar,
mas inconscientemente
permanecemos agarrados a eles:
é o medo do novo.

Parece ser mais seguro ficar com
aquilo que já conhecemos.

Quando chegam as crises,
dá impressão que o mundo acabou,
enxergamos apenas o sofrimento,
o caos!

Por que isto está acontecendo comigo?
É injusto!
Sou uma pessoa tão boa!
Não devia ter acreditado.
Bem que me falaram.
E etc, etc, etc...

Tudo a nossa volta está em
constante processo de transformação!
Olhe a sua volta.

Você irá perceber que todos têm
questões a resolver.
Mudar significa desapegar!

Quando você se compromete com
seu caminho de transformação,
o mundo em sua volta também muda!
Esse caminho é desafiante,
árduo,
mas seus resultados
são gratificantes!

Você poderá começar seu
processo de transformação
pelas pequenas coisas,
assim irá exercitando sua mente para
as grandes e necessárias transformações.

Por exemplo,
vá até o seu armário!
Abra a porta e observe-o
por alguns minutos.
Veja todas as roupas que
estão lá guardadas e
perceba quantas peças você
já não utiliza.

Outras você quer acreditar que
um dia ainda poderá usar,
porém o tempo passa e elas ficam pra lá.
Algumas estão até
velhas e fora-de-moda,
daí você cria uma ilusão que
poderá usá-las para "bater".

Mas a peça fica parada tomando
o espaço de peças novas.
Tomam espaço enquanto
poderiam ser úteis para alguém.
A acupuntura explica que
a dor é excesso de energia
concentrada em
determinado ponto.

É energia parada,
sem movimento,
sem fluência.

Analogamente poderia estar
em um relacionamento sem qualidade,
onde as pessoas tomam espaço
no armário emocional,
numa relação sem amor,
sem respeito,
achando que um dia possa melhorar,
acreditando que um não possa
viver sem o outro,
pensando ser ruim com a pessoa
e pior sem ela,
ou por costume,
ou para evitar conflitos familiares,
chegando ao ponto de procurar
o complemento emocional
em relações extras.

Desculpas existem várias,
mas saiba que estará bloqueando
a sua realização e ocupando
o lugar de alguém que poderia
chegar em sua vida e também
impedindo o outro na sua realização.

Estará menosprezando a sua capacidade,
seu potencial de amor,
perdendo o seu tempo,
sufocando a sua criatividade,
impedindo o seu caminhar
na estrada da vida,
criando karmas.

Você poderá começar a mudar
esse jogo através de seu armário.

O armário de roupas é
o reflexo da pessoa.
É como se dissesse:
Mostra-me teu armário e
eu lhe direi quem és!

Lá está você, o seu estilo,
as suas cores.
Verifique tudo o que está
parado na sua vida,
deixe a energia fluir começando
pelo armário.

Retire tudo o que não usa.
Doe para quem precisa.
Livre-se do que não é importante,
poderá ter importância para o outro.
Comece a transformar sua vida
pelo armário e as outras mudanças virão.
Parece simples,
mas requer disposição!

TEXTO: Léo Artése
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Setembro de 2.009.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Dificuldades ...

"O destino atira-lhe um faca.
Cabe a você decidir se a pegará
pelo cabo e a usará a seu favor
ou se a pegará pela lâmina e se cortará. "
* Provérbio chinês *

Eu sei que é difícil recomeçar,
por vezes,
às portas aparecem fechadas,
o mundo parece que desabou
em cima da gente,
notícias ruins, separações,
morte, doenças,
parece um caldeirão de dor,
uma tortura,
dividas que se transformaram
em monstros,
cobranças impossíveis de suportar,
solidão de causar dor no peito,
e mesmo assim, temos que sorrir,
temos que ficar em pé,
firmes,
quando a vontade é apenas
de deitar e não levantar.

Tudo isso eu sei,
e já vi debaixo do sol,
mas há uma força dentro de você,
que talvez você mesmo ainda
não a conheça,
é um misto de determinação
com esperança,
um sentimento que parece
blindar o coração,
que traz a razão para tona,
e nos faz campeões.

Não se sabe ao certo,
como se ativa esse sentimento,
nem se todos vão usá-lo um dia,
mas tenha certeza de uma coisa,
é na dor,
é naquele momento mais terrível em que,
ninguém acredita mais em você,
onde todo mundo já se foi,
onde falam pelas suas costas:
coitado!
é quando o quarto fica escuro,
quando é só você e você,
que nasce esse
sentimento que é uma revolução,
um misto de "querer"
e amar-se sem medidas,
que a ciência não explica,
e foge as raias da razão.

É quando você
percebe que nada é como antes,
e se transforma em um gigante,
não olha mais para os obstáculos,
esquece o que não tem solução,
o impossível é agora apenas uma palavra,
e os seus sonhos vão se realizando um a um,
rompendo barreiras e limites,
com determinação,
e chamamos essa vitória,
esse sentimento de "SUPERAÇÃO".

Eu acredito em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 03 de Setembro de 2.009.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Para chegar a você mesmo ...

Muitas vezes
é necessário que tudo se perca,
para que possa
novamente reiniciar.

Agora,
com maior experiência,
com vida, amor, dedicação,
esperança em tudo
que irá construir para o amanhã,
vivendo o dia de hoje
e tirando como aprendizado
o dia de ontem.

Para chegar a você mesmo
São apenas dois
caminhos que tem pela frente.
São apenas duas
escolhas que pode fazer:
ou está em paz ou está em
guerra com você mesmo.

Não há mistério.
Aprende que toda vez que
a paz não está presente,
a causa reside na escolha que fez,
e toda escolha acarreta alterações.

Toda escolha cria
realidade e esta realidade
é o que será
experimentado por você.

Pergunte a você
mesmo se a sua escolha
proporcionará bons frutos
ao seu percurso.

E lembre-se:
toda escolha pode ser mudada
no momento em que desejar.

Esta é uma realidade
que não pode modificar,
para que assim
tenha outras oportunidades
de encontrar o que seu coração
tanto aspira.

Ensina somente o que deseja aprende,
doa somente o que deseja receber,
pelo contrário,
irá sentir confuso em suas metas
e não saberá quais os
passos necessários para
chegar a você mesmo.

A confusão é sinônimo
de escolhas equivocadas,
apenas isso.

Todo sofrimento reside na falta
de atenção para com mesmo.

Seja atento,
o tempo é precioso e é através dele
que realizará o seu propósito.

Quando está atento,
o cuidado para com você é presente,
daí a alegria,
a paz de espírito,
a ausência de erros.

Dê o melhor de você
para o seu caminho
e se não souber fazer,
pede visão,
pede luz e chegar a você
a ajuda no mesmo instante.

A bênção é dada a todos que desejam
estar inseridos na realidade de Deus,
não que esta esteja disponível a poucos,
mas, quando o pedido é feito,
o coração dá a direção e, assim,
passa a ver o que antes parecia não existir.
E no entanto,
tudo sempre esteve disponível...
Era só querer,
sentir e viver.

OBS.:
Recebemos este texto sem autoria e
gostaríamos de dar os créditos merecidos
a quem o escreveu.
Caso você saiba e queira colaborar conosco,
fineza enviar um e-mail para
mensagem@toninholima.com.br.
Grato,

Toninho Lima
Radialista Liberdade FM
www.toninholima.com.br
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 26 de Agosto de 2.009.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

O importante é não parar! ...

Na vida as coisas, às vezes,
andam muito devagar.
Mas é importante não parar.

Mesmo um pequeno avanço
na direção certa já é um progresso,
e qualquer um pode fazer
um pequeno progresso.

Se você não conseguir fazer
uma coisa grandiosa hoje,
faça alguma coisa pequena.

Pequenos riachos acabam
convertendo-se em grandes rios.
Continue andando e fazendo.
O que parecia fora de alcance
esta manhã vai parecer
um pouco mais próximo.

Amanhã, ao anoitecer,
verá a diferença,
se você continuar
movendo-se para frente.

A cada momento
intenso e apaixonado que
você dedica a seu objetivo,
um pouquinho mais você
se aproxima dele.

Se você pára completamente
é muito mais difícil
começar tudo de novo.

Então continue
andando e fazendo.
Não desperdice a base
que você já construiu.

Existe alguma coisa que
você pode fazer agora mesmo,
hoje,
neste exato instante.

Pode não ser muito,
mas vai mantê-lo no jogo.
Vá rápido quando puder.
Vá devagar quando for obrigado.

Mas, seja,
lá o que for,
continue.

O importante é não parar!

OBS.:
Recebemos este texto sem autoria e
gostaríamos de dar os créditos merecidos
a quem o escreveu.
Caso você saiba e queira colaborar conosco,
fineza enviar um e-mail para
mensagem@toninholima.com.br.
Grato,

Toninho Lima
Radialista Liberdade FM
www.toninholima.com.br
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 25 de Agosto de 2.009.