segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Um Passo de Cada Vez

São poucas as pessoas
que podem dar passos gigantescos
a fim de se tornarem um
fenômeno do dia para a noite.

Isso até acontece,
mas muito raramente.
Entretanto,
toda e qualquer pessoa
pode dar um passo de cada vez:
um após outro,
e mais um, e outro mais...

São esses pequenos passos
repetidos inúmeras
vezes que proporcionam a realização
de grandes coisas.

Olhe para a sua própria vida,
e você verá muitos desafios.
Alguns parecem impossíveis
de ser superados.

No entanto,
assim que você
começar a se concentrar neles,
imediatamente
eles começam a diminuir
em dimensão.

Então eventualmente,
não apenas o desafio original
foi conquistado,
como algo ainda mais
importante aconteceu:
Você cresceu!
Você aprendeu!
Você realizou!
Você experimentou!

E pela abundante graça de Deus,
aliada à sua disciplina,
seus sonhos se transformaram
numa realidade.

A despeito do tamanho do
obstáculo e da dimensão do alvo,
alguma coisa existe
que você pode fazer hoje,
amanhã e nos dias
que se seguem.

Pare de pensar num
passo gigante,
e dê um pequeno passo
de cada vez.

TEXTO: Nélio da Silva
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 30 de Setembro de 2.011.

Um dia de Sol

Que tal fazer deste dia o
melhor dia de sua vida?

Que tal enganar a tristeza e
sorrir feito uma criança
que acabou de ganhar um
brinquedo novo?

Que tal despistar a dor e
perceber que ela sumiu?

Que tal ligar para
uma pessoa que há muito tempo
você não conversa
e perceber que ela só estava
esperando o seu “alô”
para matar as saudades?

Que tal descobrir a simplicidade da
vida e sair para a rua
observando melhor a natureza e suas
milhares de formas,
cores e belezas?

Que tal por alguns minutos
você acreditar
que pode realmente mudar
a sua vida,
e acabar descobrindo que
ela já mudou?

Que tal enganar aquelas pessoas
que não acreditam na
sua capacidade,
e transformar-se num vitorioso
bem na frente deles?

Que tal nesse momento
dar uma gargalhada
e sair contagiando a todos com
o seu bom humor?…
(Nem você sabia que tinha esse bom humor?)

Que maravilha que é ver a
vida com um sorriso,
com alegria.

Que tal você parar de reclamar
nesse dia lindo,
esquecer as dores,
as frustrações,
quem te magoou,
quem te deixou triste…?

Aquilo que você fez
e se arrependeu!

Aquilo que você não fez
e disseram que você fez!

Esquece nesse momento
a falta de grana,
a desilusão no amor,
as dificuldades de relacionar-se…

O medo de sair à rua,
a sua timidez,
a insegurança, a obsessão,
o Karma…

Esquece tudo isso nesse instante
e apenas sinta a grandeza de Deus.
Fica quietinho…
Não faça nenhum barulho,
ouça o som do mundo,
ouça o seu anjo gritando palavras
doces de amor,
de ternura e de amizade.

Ouça a vida gritando dentro de você,
querendo te oferecer só o melhor…
enquanto você insiste em sofrer,
em acreditar em derrotas,
em dores, em mágoas.

Aproveita esse dia como
se fosse teu último
dia sob o sol que insiste
em brilhar após cada tempestade,
como se estivesse te dizendo sempre:
Viu como a vida é bela?

Se você ainda não
despertou para a vida,
para o verdadeiro amor,
se te julgas infeliz,
chegou o seu dia:
é hoje e nenhum minuto pode
ser desperdiçado…

Corre agora atrás dos sonhos
que poderão te fazer feliz.
Não transfira pra ninguém
a sua felicidade.

Você,
e só você é capaz de sentir
as suas dores,
então a felicidade é sua
responsabilidade.

Hoje, agora, nesse minuto,
você merece ser feliz!

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 29 de Setembro de 2.011.

TEU ROSTO

” Volta teu rosto sempre
na direção do sol e então as sombras
ficarão para trás. ”
* Sabedoria oriental *

Não dá mais
para ficar na lamentação,
nem ficar esperando
um milagre que não vem.
É tempo de buscar a Luz,
refazer caminhos,
encontrar novos sentidos,
objetivos.
É tempo de redirecionar ações
para o bem.
Perdoar e seguir,
amar e seguir,
sorrir e seguir,
encontrar a sua chave,
valorizar-se e seguir.

Vai,
deixa essa mala de pedras
ai na rua mesmo.
Larga essas preocupações que
não levam a nada,
entrega suas dúvidas ao trabalho
que tudo transforma.

Espera pacientemente pelos frutos
das boas sementes.
Mas plante-as agora mesmo,
não espere mais,
a sementeira está aberta,
é tempo de chuvas,
rega com amor as amizades,
adube as suas boas intenções,
semeie a esperança em
todo canto,
distribua as que sobram
na sua mão,
seja você o lavrador,
o que não se cansa,
aquele que apesar de tudo,
sempre ama.
Você reflete em sua face,
aquilo que vai na sua alma.

Antes de sair de casa,
lave a alma com boas aspirações,
em tudo e em todos
veja sempre o bem,
ainda que te firam,
que desafiem a sua paz,
se os teus olhos forem bons,
todo o seu corpo será iluminado,
e você,
vai ver as sombras do passado
ficarem para trás,
e o presente,
é a vida que lhe sorri,
entregando em suas mãos,
o futuro que começa aqui.

Seja muito mais feliz.

O mundo precisa de gente
como você!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 28 de Setembro de 2.011.

Positivismo

Tal como são nossos
pensamentos é nossa
consciência,
e tal como é nossa consciência,
é nossa vida.

Se plantarmos uma
semente de pensamento
limpo e positivo
e nos concentrarmos nele,
damos a ele energia,
tal como o sol
dá energia para uma
semente na terra.

E tal como a
semente na terra acorda,
move-se e começa a crescer,
os pensamentos nos
quais nos concentramos
acordam,
movem-se e começam
a crescer.

Então,
vamos semear
pensamentos positivos.

A cada manhã,
antes de começarmos a
jornada de nosso dia,
sentemos-nos
em silêncio e semeemos a
semente da paz.

Paz é harmonia e equilíbrio.
Paz é liberdade,
liberdade do peso da negatividade
e do desperdício.

Deixemos que
a paz encontre sua morada
dentro de nós.

A paz é a nossa força original,
nossa eterna tranquilidade de ser.
Permita que seu primeiro
pensamento do dia seja de paz.

Plante essa semente.
Regue-a com atenção e você
atingirá a calma.

TEXTO: Antony Strano
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 27 de Setembro de 2.011.

Quando faz frio no coração

Todo nosso eu é construído do emocional.
E a soma dos acontecimentos,
o tamanho deles,
a forma ou o momento em que
chegam criam barreiras entre
nós e os outros,
às vezes nós e o mundo.

Quando faz frio no coração,
nós nos afastamos
de tudo aquilo que poderá tocá-lo.
Criamos um muro invisível
para protegê-lo e proteger-nos,
duvidamos das pessoas,
da sinceridade delas,
das suas boas intenções.

Esses invernos rigorosos
da vida fazem com que nos
sintamos mais sós,
nos esquecemos de olhar um
pouco para fora e olhamos
muito para dentro.

E quando mais pensamos nas
nossas tristezas,
mais tristes nos sentimos,
o que cria esse círculo vicioso do
qual é difícil se livrar.

E quando esses períodos
de festas se aproximam em
que todos falam tanto de amor,
solidariedade,
perdão e compreensão,
o que possuem o coração apertado
o sentem mais pequenininho ainda.

Uma maneira de reverter essa situação,
é oferecer o que precisamos.
Mudando nossa mentalidade,
mudamos o mundo.
Para abrir o coração das pessoas,
precisamos abrir o nosso.

São nossas mãos que devem
derrubar as primeiras barreiras
que nos separam
das pessoas e da vida.

É a luz que possuímos que
deve ser a primeira a nos aquecer,
a iluminar nossos passos,
ninguém pode ver por nós,
caminhar por nós e menos
ainda sentir por nós.

Quando fazemos pelos outros,
estamos concentrando
nossas energias em algo externo
a nós e quando pensamos
menos na carga que carregamos,
ela parece mais leve,
mais suportável.

Quando faz frio no nosso coração,
devemos agasalhá-lo para que
ele passe melhor pelo inverno,
que passará,
como passam todas as
outras estações.

Aquele que aprende a plantar uma flor,
planta muito mais que uma flor,
ele faz nascer a esperança no mundo.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido pelo Radialista "Anderson Fonseca",
no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 26 de Setembro de 2.011.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Rir e vencer é só começar

É de dia, é de noite,
a vida sem alegria é uma
triste rotina.
Ataca a alma, adoece o fígado,
constipa, resseca.

Pobre de quem vê
tudo cinza.
A vida vira um fardo enorme,
tudo pesa.
Pior é quando a pessoa
já não aceita ajuda,
já não procura solução,
pois acredita que este
é o seu fim.

Tem gente que se acostuma
tanto com a dor,
que quando se vê sorrindo,
por engano,
chora de raiva, de agonia,
pois está se traindo.

Ah! Meu Deus,
que doença é essa?
Que força desenvolvemos
para ficar assim?

Dizem os Budistas,
que é tudo a mesma energia;
o ódio usa a energia do amor,
o medo, a energia da coragem,
a tristeza, a energia da alegria.

Por isso,
tudo pode ser revertido,
é como andar de bicicleta,
primeiro colocamos rodinhas,
depois de alguns
metros e alguns tombos,
vamos ganhando confiança,
e pronto!
Lá vamos nós para nossos
quilômetros.

Ah! e você sabe;
quem aprende
andar de bicicleta nunca
esquece!

Assim é com a alegria:
quem aprende a sorrir,
quem aprende a
ultrapassar as barreiras
que a vida sempre traz,
adquire uma força
que não se aprende nos livros,
nem nas escolas,
é da vida,
é do "andar de rodinhas",
é do querer.

Vai,
faz um esforço,
dá um sorriso...
assim,
meio amarelado mesmo,
ninguém tá vendo.

Deixa vir o riso,
lembra de um mico que
você pagou,
aquele que te dava tanta
vergonha,
hoje é para rir com ele...
Ria até doer a barriga,
como a gente fazia quando
era criança.

Tem coisa mais
contagiante e gostosa que
risada de criança?

Seja então,
a criança do dia,
hoje e sempre,
eternamente,
que assim seja,
amém!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 24 de Setembro de 2.011.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O SEU REFLEXO

Por onde você
passa você deixa uma marca,
uma impressão.

Mesmo aquelas pessoas
que se consideram insignificantes e
aquelas que estão pra baixo,
deixam o rastro de suas energias e
essa "energia",
essa impressão é o que atrai
as coisas boas ou ruins para a vida.

Então,
você sofre uma decepção
qualquer e começa a se sentir
meio para baixo e sai
na rua de cara "amarrada",
de rosto carregado de "dor",
exibindo para o
mundo que você não
está bem e
onde você passa vai deixando
a marca,
a energia de quem não
está bem e,
como somos verdadeiros
imãs você vai passando e
levando tudo que é
energia igual a sua ou pior.

Você vira o "caminhão do lixo"
e recolhe tudo o que
não presta.

Talvez você não acredite nisso,
mas,
se você já passou por
um momento ruim na vida
sabe que quanto
mais a gente sofre e reclama,
mais afunda na lama.

Fala a verdade;
se você está triste,
está chorando pelos cantos e
querendo que o mundo
acabe em barranco
para você morrer encostado,
não parece que só chega
notícia ruim?

Esse negócio de
"carregador de energias negativas"
é tão real que estamos
cheios de ouvir essas frases:
"Quanto mais eu rezo,
mais assombração aparece",
e outras maravilhas que
indicam que
quando as coisas ruins começam
vem uma atrás da outra.

O segredo está em
perceber que a tristeza,
a coisa ruim está chegando e
se livrar dela o mais
rápido possível
usando o seu lado racional,
ou seja,
usando o cérebro,
tendo dó de você,
amando-se,
e já sabendo que se você
não brecar essa dor,
esse momento triste,
você vai piorar,
piorar e piorar ainda mais.

É como um ferimento
que dói para caramba,
se você tratar com os
remédios certos,
o ferimento cicatriza
e você esquece,
se você ficar mostrando para todo
mundo e não tratar,
ele infecciona,
você piora e ele te mata.

Não seja um
"carregador de energias negativas",
não leve as coisas ruins
dos outros para a sua vida,
pense positivo,
seja positivo.

Acredite que uma
força maior está ao seu lado e
que você sempre terá duas
opções no mínimo.

Não se feche no seu problema,
divida-o,
se precisar chame ajuda,
mas não desista de lutar.
Fale bem da vida para ela
falar bem de você!!!
Seja INTELIGENTE !
Viver bem é uma questão
de inteligência.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 22 e 23 de Setembro de 2.011.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

A gente se acostuma

Eu sei que a gente se acostuma.
Mas não devia.

A gente se acostuma a morar em
apartamentos de fundos e a não
ter outra vista que
não as janelas ao redor.
E porque não tem vista,
logo se acostuma
a não olhar para fora.

E porque não olha para fora,
logo se acostuma a não
abrir de todo as cortinas.
E porque não abre as cortinas,
logo se acostuma a
acender cedo a luz.
E a medida que se acostuma,
esquece o sol,
esquece o ar,
esquece a amplidão.

A gente se acostuma
a acordar de manhã
sobressaltado porque
está na hora.
A tomar o café correndo
porque está atrasado.

A ler o jornal no ônibus
porque não pode perder
o tempo da viagem.
A comer sanduíche porque
não dá para almoçar.
A sair do trabalho porque
já é noite.
A cochilar no ônibus porque
está cansado.
A deitar cedo e dormir
pesado sem
ter vivido o dia.

A gente se acostuma a esperar o
dia inteiro e ouvir no telefone:
"Hoje não posso ir".

A sorrir para
as pessoas sem receber
um sorriso de volta.
A ser ignorado
quando precisava tanto
ser visto.

A gente se acostuma a
pagar por tudo,
o que deseja e o de
que necessita.

E a lutar para ganhar
o dinheiro com que pagar.
E a pagar mais do que as
coisas valem.
E a saber que cada vez
pagará mais.

E a procurar mais trabalho,
para ganhar mais dinheiro,
para ter com que pagar
nas filas em que se cobra.

A gente se acostuma à poluição.
Às salas fechadas de ar condicionado
e cheiro de cigarro.

À luz artificial de ligeiro tremor.
Ao choque que os olhos
levam na luz natural.
Às bactérias de água potável.

A gente se
acostuma a coisas demais,
para não sofrer.

Em doses pequenas,
tentando não perceber,
vai afastando uma dor aqui,
um ressentimento ali,
uma revolta acolá.

Se a praia está contaminada,
a gente molha só os
pés e sua no resto do corpo.
Se o cinema está cheio,
a gente senta na primeira fila e
torce um pouco o pescoço.

Se o trabalho está duro,
a gente se consola
pensando no fim de semana.
E se no fim de semana não
há muito o que fazer,
a gente vai dormir
cedo e ainda fica satisfeito,
porque tem sempre
sono atrasado.

A gente se acostuma
para não
se ralar na aspereza,
para preservar a pele.

Se acostuma para evitar feridas,
sangramentos,
para poupar o peito.

A gente se acostuma para
poupar a vida.

Que aos poucos se gasta,
e que se gasta
de tanto se acostumar,
e se perde de si mesma.

TEXTO: Clarice Lispector
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 21 de Setembro de 2.011.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

MORANGOS

Talvez, ao me ouvir falar em felicidade,
você se pergunte se eu não tenho problemas,
se tudo dá sempre certo para mim,
se nunca passei por uma grande dificuldade
que me tenha deixado marcas,
como ocorre com a maioria das pessoas.

É claro que sim, sou como todo mundo.
Tenho angústias, fico estressado,
as pessoas às vezes me traem,
mas eu procuro comer os
morangos da vida.

Um sujeito estava caindo em um barranco
e se agarrou
às raízes de uma árvore.
Em cima do barranco havia um urso
imenso querendo devorá-lo.
O urso rosnava, mostrava os dentes,
babava de ansiedade pelo prato que
tinha à sua frente.

Embaixo,
prontas para engoli-lo,
quando caísse,
estavam nada mais nada menos
do que seis onças
tremendamente famintas.

Ele erguia a cabeça,
olhava para cima e via o urso rosnando.
Quando o urso dava uma folga,
ouvia o urro das onças, próximas do seu pé.
As onças embaixo querendo comê-lo
e o urso em cima querendo devorá-lo.

Em determinado momento,
ele olhou para o lado esquerdo e viu
um morango vermelho, lindo,
com aquelas escamas douradas refletindo o sol.
Num esforço supremo,
apoiou seu corpo,
sustentado apenas pela mão direita,
e, com a esquerda,
pegou o morango.

Quando pôde olhá-lo melhor,
ficou inebriado com sua beleza.
Então,
levou o morango à boca e se deliciou
com o sabor doce e suculento.

Foi um prazer supremo comer
aquele morango tão gostoso.

Deu para entender?
Talvez você me pergunte:
"Mas, e o urso?"
Dane-se o urso e coma o morango!
E as onças?
Azar das onças,
coma o morango!

Se ele não desistir,
a onça ou o urso desistirão.

Às vezes,
você está em sua casa no final de semana,
com seus filhos e amigos,
comendo um churrasco.
Percebendo seu mau humor,
sua esposa lhe diz:
"Meu bem,
relaxe e aproveite o Domingo! ".
E você, chateado, responde:

"Como posso curtir o Domingo se amanhã
vai ter um monte de ursos querendo
me pegar na empresa?"

Relaxe e viva um dia por vez:
coma o morango.
Problemas acontecem na vida de todos nós,
até o último suspiro.
Sempre existirão ursos querendo comer
nossas cabeças
e onças a arrancar nossos pés.
Isso faz parte da vida
e é importante que saibamos viver
dentro desse cenário.

Mas nós precisamos saber comer os morangos,
sempre.
A gente não pode deixar de comê-los
só porque existem ursos e onças.
Você pode argumentar:
"Eu tenho muitos problemas para resolver."

Problemas não impedem ninguém de ser feliz.
O fato de ter que conviver com
chatos não é motivo
para você deixar de gostar de seu trabalho.
Coma o morango,
não deixe que ele escape.
Poderá não haver outra oportunidade
de experimentar algo tão saboroso.
Saboreie os bons momentos.

Sempre existirão ursos, onças e morangos.
Eles fazem parte da vida.
Mas o importante é saber aproveitar o morango.
Coma o morango quando ele aparecer.

Não deixe para depois.
O melhor momento para ser feliz é agora.
O futuro é uma ilusão que sempre
será diferente do que imaginamos.

As pessoas vêem o sucesso como uma miragem.
Como aquela história da cenoura pendurada
na frente do burro que nunca a alcança.

As pessoas visualizam metas e,
quando as realizam,
descobrem que elas não trouxeram felicidade.

Então,
continuam avançando e inventam outras metas
que também não as tornam felizes.
Vivem esperando o dia em que alcançarão algo
que as deixará felizes.

Elas esquecem que a felicidade é
construída todos os dias.

Lembre-se:
a felicidade não é algo que você vai
conquistar fora de você...
Então,
coma os morangos e seja feliz...

TEXTO: Roberto Shinyashiki
* * * * *
Texto lido pelo radialista
"Anderson Fonseca",
no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 19 de Setembro de 2.011.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

O Deus dos deuses

Todos não acreditam em
Deus da mesma maneira.

O Deus que eu conheço e amo
é Aquele de todas as possibilidades.

As pessoas não obtêm de Deus
o melhor para si porque
elas mesmas limitam
Sua ação nas suas vidas,
seja pelas descrenças,
seja pelas más crenças ou
pela indiferença.

Ele existe para muitos
seja quando recebem algo
extraordinário,
da ordem dos milagres,
seja quando algo muito ruim
acontece e precisam de alguém
para carregar a culpa.

Os porquês multiplicam-se
cada vez que uma catástrofe
acontece ou quando
assistimos as misérias em certas
partes do mundo,
onde os homens agem e não
assumem as conseqüências
dos próprios atos.

Sim...
nessas horas Deus existe
para muitas pessoas!!!

Existe também para aquelas
que se perguntam
por que suas orações não
são ouvidas quando recebem um
"não"
e persistem em não entender,
esquecendo-se que a Deus
não impomos nossas vontades,
mas nossos desejos.

E Ele torna-se invisível
quando o homem supera-se,
O vê apenas como um ser a
mais e não o Senhor
de todos os senhores e
Deus de todos os deuses.

As pessoas que
crêem demais em si,
crêem de menos
nAquele que as criou.

Em Deus
não cremos por conveniência,
porque Ele responde
positivamente ao
que desejamos ou não,
mas porque cremos.

E essa maneira de vê-Lo
influencia muito no nosso
relacionamento com
Ele e no nosso dia-a-dia.

Crer em Deus
verdadeiramente é crer
e amar acima de qualquer fato
ou circunstância,
de qualquer conveniência,
acima de todos os porquês
e acima de qualquer qualidade
ou possibilidade humana.

O Deus que eu amo me diz
"não"
de vez em quando e eu choro,
fico triste e desanimada
por instantes,
mas comigo mesma,
pois em relação a Ele meu
amor não muda,
continuo a amá-lo da mesma
forma e sei que é assim
que me ama também nas
vezes que entristeço
Seu coração.

Ele ama minha alma
independente dos meus atos
e esse amor me emociona,
me dirige e fortalece,
direciona minha vida.

Se as pessoas não colhem
os frutos que esperam
é porque talvez estejam
amando da maneira errada
ou têm uma visão distorcida
do Deus que tudo pode.

Não basta crer,
é preciso viver da crença,
é preciso entregar-se ao Grande
Amor como as criancinhas
abandonam-se inteiramente nos
braços da mãe em quem tanto
confiam ou a noite que se entrega
ao amanhecer sem
se perguntar porque e onde
foram parar as estrelas.

Quem crê, sabe.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 17 de Setembro de 2.011.

Limitações e restos

Acredite,
tem um monte de gente se limitando tanto,
que até o milagre que Deus poderia fazer
por elas é mais demorado,
ou nem acontece,
porque a pessoa quer tão pouco que nem
vale a pena movimentar as energias
do Universo.

Assim, caminham aceitando restos,
"qualquer coisa que sobrar serve",
são restos de relacionamento quando
se tornam a outra,
ou o outro na vida de alguém,
restos de emprego quando aceitam ganhar
bem menos na mesma empresa pelo
medo do desemprego,
são restos de estudo quando aceitam
fazer qualquer faculdade,
só para ter um "canudo",
são restos de alimentos quando comem
de tudo um monte, exageradamente,
tornando-se obesos além da conta.

Seguem dizendo sim pelos restos quando
deixam de visitar os amigos,
acreditando que eles é quem deveriam visitá-los,
dizem sim para os restos quando
se entregam a lamentação sem cessar,
e ninguém consegue sequer ficar por
perto de tanta reclamação,
se o sol sair, é ruim porque será quente,
se a chuva cair,
será ruim porque tudo vai ficar molhado.

Não se limite,
dentro de você existe uma chama poderosa,
transformadora,
capaz de iniciar um grande movimento
em direção ao sucesso,
estando onde estiver, sendo o que você for,
tenha estudado o que estudou, isso não importa.
Importa sim, a determinação,
o tamanho do seu sonho e o quanto
você está disposto a lutar para realizá-lo.
Isso é valorização própria, auto-estima,
certeza de que é realmente filho de
um Deus Grande,
tão grande que acredita em você, por isso,
apenas o universo é o limite.
O que você quer conquistar hoje?

Eu acredito em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 16 de Setembro de 2.011.

Vencendo a dor

A dor está ai, ela existe nas mudanças,
mesmo nas boas, naquelas necessárias,
como a mudança de um pais para outro,
com emprego garantido,
com promessas de melhores dias, ainda assim,
a dor da saudade,
a dor da ausência vai nos acompanhar.

Existe a dor dos traumas sofridos e mal resolvidos,
das notícias inesperadas, e o pior:
a dor da ingratidão,
daquela resposta que nunca esperamos,
não daquela pessoa,
não daquela maneira.

Mas, ao contrário de ser maldita,
a dor é um dos melhores instrumentos
da própria vida,
para corrigir-nos em nossos caminhos errados,
assim como o pequeno choque da tomada,
nos ensina ainda crianças,
a tomar cuidado com voltagens maiores
e evitar morrer eletrocutado.

A dor é aquele último recurso que a
vida tem para mostrar que estamos ainda imaturos,
que acreditamos demais naquilo que
queremos acreditar,
sem prestar atenção aos detalhes,
sem querer ver o que deve ser visto.
Pior do que não ver,
é ver e não querer acreditar,
é saber que precisamos mudar,
que precisamos acabar com um vício,
com uma mania que só tem
nos prejudicado e ainda assim,
continuamos fazendo,
desafiando a nós mesmos.

A dor, pode ser uma bênção,
quando despertamos para a necessidade
da mudança e amorosamente,
não com raiva e rancor,
mudamos e nos melhoramos para
enfrentar novas situações,
é como dar um passo adiante na própria
evolução natural que temos que seguir.
Já os que param e congelam a dor,
fazendo-se de vítimas eternas dos próprios erros,
além de não aprenderem,
ficam sujeitos a passarem novamente,
pelas mesmas dores,
as vezes com sentimento dobrado,
como aqueles alunos que repetem de ano,
por pura preguiça, por falta de esforço.

Vencer a dor, é vencer-se a si mesmo,
é reconhecer os próprios erros,
é dar-se uma nova chance de viver,
de recomeçar e ser feliz.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 15 de Setembro de 2.011.

Deus é Fiel

Você já deve ter visto, ou até usado,
um adesivo que se prega nos carros e diz:
"Deus é fiel".
Muita gente preconceituosa diz que
é preciso coragem
para colocar um adesivo desses no carro.
Besteira, pura besteira.
Dizer que Deus é Fiel é mole,
eu quero ver é o ser humano ser fiel.

Ser fiel a empresa que trabalha,
valorizando a vaga que ta ocupando,
Ser fiel a escola que freqüenta,
e não pixar, quebrar os móveis,
ou atacar o professor.
Ser fiel ao companheiro(a)
que te espera em casa,
e nem imagina o que o outro anda
fazendo pela rua.

Colocar um adesivo no carro e transferir
a fidelidade,
mandando para Deus a responsabilidade é fácil,
quero ver é você ser fiel na sua Igreja,
nos dízimos e nas ofertas,
nas horas de alegria e na tribulação.

Quero ver você ser fiel aos seus princípios,
não se vender,
não se entregar na primeira barreira,
não ter medo de seguir adiante,
crendo, batalhando,
sendo mais do que um adesivo,
sendo Evangelho vivo, que reflete a sua vida,
rica de boas experiências e exemplos.

Coloque esse adesivo na sua alma:
"Deus é Fiel, e eu também!"

Eu acredito em você.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 14 de Setembro de 2.011.

Como somos felizes ?

Reclamamos todos os dias de pessoas,
de coisas que elas fazem,
do por que a vida é tão "injusta" com a gente.
Raramente paramos e fazemos uma reflexão
de tudo o que nós possuímos e não
agradecemos por isso.
Ao invés de nos questionarmos do por que disso,
por que daquilo, por que
aconteceu comigo e não com ele(a),
que injustiça !!!...
por que ao invés disso,
não agradecemos por tudo que possuímos
e que tantas pessoas almejam ter em suas vidas ?

Paz, amor, tranqüilidade, harmonia, saúde;
são palavras que juntas,
tornam-se apenas uma: felicidade !
Mas o que seria essa tal felicidade?
A felicidade é um estado de graça,
é uma espécie de prêmio em nossas vidas.
Você já parou para pensar que tudo que fizemos (e fazemos),
tem como finalidade,
indireta ou diretamente, a felicidade ?
Acontece que muitas pessoas acham
que felicidade é sinônimo de possuir carrões,
mansões, fortuna... enfim, possuir bens materiais.
Se esquecem do principal:
as coisas mais simples da vida;
um sorriso, um gesto, uma palavra sincera,
a amizade...nossa...como tudo isso nos faz muito,
mas muito feliz !

E a natureza?
Você, algum dia,
já parou para ouvir o belíssimo canto dos pássaros?
O sincronismo do som do mar e o bailado de suas ondas?
A dança dos galhos de uma árvore com
uma brisa leve que os acaricia?
Como somos felizes, não é mesmo!?
Podemos ouvir, ver,
sentir, aprender com a vida.
Volto a repetir:
as coisas mais simples são as mais belas da vida.
Você já parou para pensar em como nós somos felizes ?

Sim, meu amigo.
Nós somos muito, mas muito felizes.
Mas aí você me diz:
mas a minha vida vai mal...
tudo que eu faço não dá certo...
estou desesperado e solitário(a)...

Minha resposta ?
Todos nós somos muito felizes.
Só que alguns,
se "entregam" aos problemas como se aquilo
fosse a coisa mais terrível do mundo a ela.
Como se aquilo fosse um castigo
divino e só acontecesse com ela.

Se você está se sentindo muito, mas muito mal,
pense naqueles que estão numa
situação que nem de longe se compara com a sua,
mas mesmo assim,
estão felizes e sorridentes, irradiando alegria.
Pare, pense, reflita...
ouça o som da natureza e a beleza e magia
com que nós vivemos e,
principalmente,
na graça que nos foi concedida:
ter a oportunidade de viver em meio a tantas
alegrias e oportunidades de felicidade.

Repita - sempre - para você mesmo:
Nossa, como eu sou feliz !
e agradeça por tudo que você possui.
Hoje, agora e sempre!

TEXTO: Oswaldo Jesus R. da Motta
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 13 de Setembro de 2.011.

Perservar

Quando falo em "perserverança",
refiro-me à perseverança no sentido de ideal
(que pode ser alcançado ou não);
e que leva pessoas comuns,
daquelas que muitos olham e não dão
um tostão furado,
transformarem-se em heróis de uma região,
e faz com que você deixe de lado
a reclamação fácil e descubra
novas oportunidades,
bem ai,
embaixo do seu nariz,
onde sempre esteve e você
não conseguia ver.

Quantas pessoas em meio ao desespero
de uma situação que parecia ser o fim,
descobriram em si mesmas o talento
que estava adormecido.?

Quantos foram em direção a uma possível
esaída e descobriram muitas
portas abertas?

Quantos sairam de um relacionamento
que juravam ser o ideal,
pensaram até em morrer e descobriram
que o amor pode ser vivido de várias formas,
em vários momentos e
redescobriram o verbo amar.

Quantos se entregaram aos vícios
e precisaram chegar ao fundo do
poço seco para se reerguerem,
reconstruírem parte do que perderam,
e descobriram a serenidade.

Quantos se perdem ainda em lamentações,
criando uma rede de problemas
que não acabam nunca,
e demoram perceber que o maior
mal é dar força para a reclamação
sem ação.

Quantos convivem com uma mágoa
tão antiga quanto "besta",
e não imaginam que o rancor
vai formando uma doença real
em seu próprio organismo,
e que o maior dom do perdão é libertar
nós mesmos do nosso orgulho.

Por isso,
em tudo que eu possa pedir em oração,
eu desejo:
"Tempo para pensar antes de falar;
serenidade para agir depois de falar;
perseverança para continuar
agindo depois de começar;
humildade para reconhecer que
preciso de outras pessoas;
sinceridade para falar o "não"
que preciso falar;
lealdade comigo mesmo,
para não me comparar com ninguém;
e fé na medida da razão,
para eu continuar fazendo,
sem esperar que qualquer coisa
caia do céu sem o meu esforço."

Assim,
podemos seguir confiantes,
certos da vitória sobre nós mesmos,
sobre as nossas dificuldades em
entender o porque de certas situações.

Quando não há resposta,
devemos seguir trabalhando,
certos de que no devido tempo,
tudo será esclarecido,
elucidado e concluído.

"O choro pode durar uma noite,
mas a alegria vem pela manhã."
(Salmos 30 : 5)

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido pelo radialista
"Anderson Fonseca" no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro "Momento de Reflexão"
no dia 12 de Setembro de 2.011.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Onde estava Deus no dia 11 de Setembro de 2001?

Você diz que nunca irá se lembrar
de onde estava quando ouviu as notícias
de 11 de setembro de 2001.
Mas Eu não posso esquecer
aqueles rostos.

Eu estava no centésimo décimo andar,
numa sala cheia de fumaça,
quando um homem ligava para sua
esposa para dizer adeus.
Eu segurei a sua mão
firme enquanto ele discava.
Eu lhe dei a paz para dizer:
"Querida, eu não irei sobreviver,
mas está tudo bem...
Estou pronto para ir."

Eu estava com a sua esposa
quando ele ligou.
Enquanto ela servia o café da
manhã para as crianças,
eu a segurei enquanto
ela tentanva entender
suas palavras.
Então,
ela entendeu que ele não iria
voltar aquela noite.

Eu estava na escada do vigésimo
terceiro andar quando
ouvi uma mulher
clamando a Mim por ajuda.
Eu tenho batido à porta do seu
coração por 50 anos,
Eu disse.
Finalmente agora eu lhe
mostrarei o caminho de
volta para casa.
E completei:
" confie em Mim".

Eu estava no andar térreo
do prédio com um homem que
cuidava dos doentes e dos desesperados.
Eu o chamei para vir para casa cuidar
do seu rebanho no Céu.
Ao Me ouvir, Ele atendeu.

Eu estava naqueles quatro aviões,
em cada poltrona,
acompanhando cada oração.
Estava com toda a tripulação
quando eles foram sequestrados.
Estava presente no coração
dos que acreditavam em Mim,
consolando-os e tranqüilizando-os
com a certeza de que a
sua fé os salvara.

Eu estava em Washington,
no Texas, em Tóquio,
em Belo Horizonte, em São Paulo.
Estava ao seu lado quando ouviu
aquela notícia chocante.
Você pode me sentir?
Você sentiu a Minha presença?

Quero que saiba que vi cada
rosto e conhecia cada pessoa,
apesar de nem todas Me conhecerem.

Algumas Me encontraram
pela primeira vez no
octogésimo sexto andar.

Alguns clamaram
a Mim com seu último suspiro,
outros não Me ouviram guiando-os
pela fumaça e pelas chamas,
dizendo: "Venha a Mim...
Por aqui... Dê-Me a mão."
Alguns optaram,
naquele último momento,
por Me ignorar,
mas Eu estava lá.

Eu não permiti que você estivesse
nas Torres naquele dia.
Você talvez não saiba por quê,
mas Eu sei.
Entretanto,
se estivesse lá naquele
momento da explosão,
você teria recorrido a Mim?

Olha,
11 de setembro de 2001
não marcou o fim da sua jornada,
mas um dia ela chegará ao fim,
e Eu estarei ao seu lado também.

Busque-Me agora,
enquanto pode Me encontrar.
Aí vai estar "pronto para ir"
a qualquer momento.
Eu estarei junto com você nos
degraus finais da sua vida,
e um dia destes,
você estará comigo para sempre,
na minha casa,
mas enquanto este dia não chega,
saiba que eu seguro você
nas minhas mãos.

Apenas confiei em mim,
porque eu amo você.

OBS.:

Não encontramos a utoria do texto acima,
mas gostarámos de dar
os créditos merecidos a quem o escreveu.
Fineza nos informar através do e-mail:
mensagem@toninholima.com.br
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Setembro de 2.011.

Ouça o silêncio

Quem duvida que o silêncio
fala nunca olhou nos
olhos de criança carente,
nem de idoso que pede atenção
ou dos solitários que
vivem atropelados por multidões e,
ainda assim,
sentem-se sozinhos.

Há muito grito num olhar que
não entende a vida,
que teme as despedidas,
que,
por escolha ou timidez,
prefere se calar diante de uma injustiça.

Há discursos intermináveis
em lágrimas escorridas.

Não é porque as pessoas
se calam que elas não têm
nada a dizer.
Não é porque não dizem,
que não vivem.

Dói muito mais em quem
guarda tudo em si que em
quem exterioriza.

Todo mal, rancor,
medo, inquietação,
dúvida que não colocamos pra fora,
nos consome por dentro
e isso se transforma em doenças.

Tudo o que não dizemos,
mas sentimos no fundo,
maltrata a nossa alma
e modifica nosso comportamento.

Precisamos aprender
a exteriorizar o que
nos insatisfaz antes que essa
insatisfação nos leve para um
buraco sem fundo.

E precisamos estar
atentos às palavras não
ditas dos nossos pais,
filhos, colegas,
amigos e a metade escolhida
pelo nosso coração.

Toda mudança de comportamento
pede muito mais
nossa compreensão que
nosso julgamento.

E abrir os ouvidos do coração
aos que nos são caros é muito
mais que ter a arte de saber ouvir,
é possuir a grandiosa arte
de saber amar.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Setembro de 2.011.

Gota a gota

Em todo relacionamento não
existem coisas grandes,
pequenas e insignificantes.

Nos verdadeiros relacionamentos,
tudo é grande.
Nosso erro é justamente
pensar que existem coisas que
não devem ser levadas em consideração,
que podem ser deixadas pra trás,
que vão passar com o tempo
e serão esquecidas.

Coisas pequenas podem
incomodar tanto ou mais
quanto as grandes.

Quem já viu o tamanho de uma
pedra que maltrata os
rins ou a vesícula sabe
do que falo.

O acúmulo das pequeninas
coisas dia ou outro vai acabar
estragando o relacionamento.

Quando a gota que
fizer transbordar o vaso chegar,
a queda será inevitável.

Quando vemos pessoas que se separam,
em amor e amizade,
de uma hora pra outra nos
surpreendemos.

O que não podemos imaginar
é o quanto o coração
daquelas pessoas estava cheio
de pequeninas coisas
mal resolvidas.

A gente vai acumulando mágoas,
deslizes,
nos dizemos que estamos
perdoando,
que iremos nos esquecer.
E um dia,
por um motivo às vezes mínimo,
tudo explode, tudo sai,
tudo o que estava esquecido reaparece.
E ainda pior,
pois enraizado em nós,
atinge o outro como uma bofetada.

O coração não esquece assim
tão facilmente se ele
mesmo não soube compreender,
aceitar e perdoar.
Assim como nosso estômago,
ele precisa também digerir.

Conversas que ficam para
o dia seguinte
são problemas adiados.

O amor,
por mais imenso que seja,
também sofre.

Devemos ter o cuidado
de tirar a cada dia,
cada ocasião,
as pequenas ervas daninhas
que envenenam pouco a pouco
nossas relações.

Uma boa comunicação,
aberta e franca,
pode até magoar no momento,
causar choro e desgosto.
Mas pode também salvar
os relacionamentos.

Se grãos devem encher nosso coração,
que sejam eles então os do amor,
sinceridade, ternura, franqueza,
momentos de felicidade.
E que ele transborde,
pleno e cheio de vida!

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 08 de Setembro de 2.011.

O orgulho

Existem dois tipos de orgulho.
Primeiro,
o sentimento de satisfação
de si próprio,
que é positivo, se não demasiado.
O outro, negativo,
é aquele que coloca barreiras
entre nós e as outras pessoas.

É bom o
sentimento de satisfação
quando empreendemos
alguma coisa e vamos
até o fim com vitória.

Sabemos que nos esforçamos
e que valeu a pena.
A alegria interna que
chega em forma de
paz e serenidade,
a felicidade calma,
nos recompensa de todo
o possível sofrimento
da caminhada.

Bom estar feliz consigo mesmo,
se dizer que se quis e que
se chegou lá.
Mas vejamos a outra face:
o orgulho que nos impede
de ir adiante.

Aquele sentimento que
nos separa até das pessoas
mais queridas.

Por orgulho não
reconhecemos nossos erros.
Às vezes até reconhecemos em nós,
interiormente,
com aquela dorzinha
fina de ter que admitir ao
menos a si que se está errado,
mas de lá a confessar a
outros é outra coisa.
É duro.

Está em nós, mas não sai,
nos bloqueia,
paralisa nossas palavras e
nossas ações e
seria preciso um esforço
sobrenatural para ter que admitir.

E por que não admitimos,
não pedimos perdão.
Preferimos viver com aquele
sentimento angustiante
do que ter que nos rebaixar
(seria se rebaixar realmente?)
a confessar que estamos errados.

Quanto tempo jogamos no lixo
por causa disso!
Nunca passa pela nossa
cabeça que muitas vezes
quando nos
ajoelhamos estamos mais
próximos de Deus.

Triste mesmo é quando nos feriram,
nos pedem perdão e ainda
assim o orgulho nos prende.

Quando somos incapazes
de fazer com que
o amor fique mais forte
e maior que a mágoa.

Quando o negativo sobrepõe
o positivo e ainda assim
continuamos na mesma posição,
altivos e infelizes.
Infelizes sim,
porque não é possível ser feliz
com tanta infelicidade
por dentro.

Há famílias onde existem
pessoas que ficam anos sem
se comunicar porque um
dia alguém fez
alguma coisa que magoou o outro.
E cada um fica do seu lado,
com sua razão,
sozinho no seu direito de estar
certo e não dar o braço a
torcer. Cada qual está atado
ao seu orgulho e carrega
isso até a morte,
onde geralmente se pergunta
se não deveria ter agido
de outra forma.
Mas então já é tarde...

Não teria todo mundo direito ao erro?
Somos nós assim tão perfeitos para
julgar e condenar os que falharam
em alguma coisa?

Quem nunca precisou de perdão?

Quem caminhou sempre em linha reta,
sem ter
tropeçado uma vez ou outra nas
estradas da vida?

Não vale a pena deixar
de falar com as
pessoas porque nos magoaram,
não vale a pena não
reconhecer nossos erros por
medo de humilhação.
Não vale a pena
deixar de ir a algum lugar
porque fulano ou ciclano
vai estar presente.
Não vale a pena deixar o
orgulho dominar nosso eu.
Não vale a pena deixar de viver
enquanto vivemos.

De bem com a vida,
consigo, com o mundo...
de bem com todos!

É preciso liberar-se do orgulho
que impede de viver.

Os pássaros que são livres voam
muito mais alto e vêm mais
beleza do que os que ficam presos.
E eles cantam mais!!!

Sem fardos caminhamos mais
facilmente e com
certeza seremos capazes de ir
muito mais além.

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 07 de Setembro de 2.011.

Sorte é Merecimento

Nossa vida é tão clara
e transparente quanto
o vidro de uma janela.

Nada aconteçe por um acaso.
Ninguém tem sorte,
ela é puro merecimento.

A sorte nada mais é do
que uma colheita.
Mas, como plantamos sorte?
- Com boas energias.
O que são boas energias?
- Bons pensamentos.

Fica claro, portanto,
que somos verdadeiramente
o que pensamos.
A grande conquista
do ser humano é o controle
emocional e como CRIAMOS os
nossos pensamentos.

O primeiro passo para termos
a dita sorte é nos
posicionarmos como eméritos
pensadores.

É obvio que precisamos dar
qualidade de bons fluídos
aos pensamentos.

Na seqüência,
estes são verbalizados.
Falamos e assim criamos
e produzimos verdadeiras
“sentenças”.

Não é por acaso que as
frases podem ser
assim classificadas.
Logo em seguida aos nossos
pensamentos e palavras
seguem as nossas atitudes.
Evidentemente que há uma
corrente de energia.
Ninguém fala sem pensar,
ninguém tem atitudes sem falar.

Isso posto começamos a
criar o nosso caráter.
Não é valido, portanto,
deixarmos de lado
a afirmação de que nossos
pensamentos emanam uma
seqüência infalível de fatos:
Pensamentos, palavras,
atitudes e logo depois o caráter.
Com eles caminhando conosco,
ao nosso lado, na frente ou atrás,
fica evidenciado que o hábito que
possuímos veio e foi construído antes
em nossos pensamentos.

As pessoas têm o hábito de
falar mal dos outros.
Alguns já mais evoluídos
criam a boa intriga.
Propagam as coisas boas
e as boas atitudes dos outros
ou até mesmo as suas.
Nada havendo para falar...
calam-se.

Jamais propagam fofocas
e desavenças.
Podemos afirmar que eles
possuem o bom hábito de,
nas dificuldades,
se calarem.

Acabamos, desta maneira,
de criar a nossa corrente da sorte:
Pensamentos geram Palavras.
As palavras são precedidas de Atitudes,
nossas ou dos outros.
Mas sempre haverá uma atitude.

Estas, por sua vez,
acabam moldando o
nosso caráter.
Nosso caráter cria os nossos
hábitos e estes, finalmente,
o nosso DESTINO.

É verdadeiro dizermos
que o nosso destino está
em nossas mãos.
Temos o Livre-Arbítrio de
o alterarmos quando bem
entendermos.

Uma coisa é a nossa missão
aqui no planeta;
a outra é:
como a desempenharemos?

Com mais ou menos
sofrimento é nossa
real opção.
Obviamente que o destino
pode ser mudado.
O que não se muda e nem
se altera é o aprendizado.
É com ele que evoluímos.

Desta forma, pergunto:
As pessoas têm sorte?
Não, não têm.
Elas têm merecimento.

Se um dia você comprou
algo de um repassador
e sabe que é roubado...
Acabou de criar energia de perda.
Não importa o preço que
lhe foi oferecido.
É roubado.
Não te serve.

Todos os objetos
possuem energia.
Foram pensamentos que os
contaminaram ou os iluminaram.
Sua vida vai começar a
ficar atrapalhada...

Se você não respeita a
faixa de pedestre,
não para o seu carro para
que alguém
exerça a preferência da faixa...

Ninguém vai parar para você.
Isso é energia de aproveitador.
Portanto,
quer uma boa vida?
Comece a produzir boas
energias e a praticar bons princípios.

Tudo começa e termina
em nós mesmos.
Nada é criado pelos outros.
Nós é que permitimos
que seja assim.

Sabe o que vai acontecer se você
proceder corretamente?

Você vai ter sorte!
Poderá até criar um “Império”.

TEXTO: Saul Brandalise Jr.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 06 de Setembro de 2.011.