terça-feira, 29 de julho de 2008

ENCANTOS

Quando uma pessoa chega diante do mar
pela primeira vez,
fica impactada pela beleza e pela força
que vê diante de si.
Já quem mora de frente para a praia,
olha e não vê,
vê e não enxerga,
enxerga e já não sente mais nada...

Quando um turista desce no aeroporto
da cidade desejada,
quando vê monumentos e ruas que
antes só via na TV,
quando percorre ruas que antes eram sonhos,
fica entusiasmado,
tira milhares de fotos,
compra postais e jura que um dia vai voltar.
Quem mora ali mesmo as vezes
quer até se mudar...

Quando alguém se apaixona por uma pessoa,
move mundos e fundos para conquistar.
Faz coisas que parecem ridículas,
contém seus vícios, fala manso,
ri muito, capricha nas roupas,
cerca a pessoa de todas as formas.
Depois de algum tempo da conquista,
se transforma.,
já não beija mais como antes,
não leva flores, nem bombons,
esquece até de mudar de roupa,
e por fim, esquece do amor que nunca existiu...

Por isso, antes de encantar-se
com o fim da viagem,
curta a estrada e seus contornos.

Antes de comer a comida saborosa,
cheire seus odores, aprecie a arrumação
no prato,
coma devagar e aprecie cada sabor.

Antes de terminar o relacionamento,
examine-se,
será que o que você cobra tanto,
você oferece?
Antes de sair do emprego pergunte-se:
será que fiz o melhor pelo ambiente?

O encanto está nos nossos olhos,
o desencanto em nossos corações.

Por isso, deixe-se levar pela emoção
todos os dias,
descubra o novo no velho,
e faça de cada dia,
uma novidade pelos detalhes
amorosos do seu ser.

Nós somos o amor, frutos do amor,
e o amor deve nos guiar por todos
os caminhos;
para tudo ser novo de novo.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 29 de Julho de 2.008.

terça-feira, 22 de julho de 2008

SOLIDÃO

Vivemos num mundo cercado de meios
moderníssimos de comunicação.
Hoje, viver isolado,
ou sem nenhuma informação e contato
é quase que impossível.
Temos meios que a uns 20 anos atrás
nem se ouvia falar.

Aconteceu! Virou notícia! Ta na tela.
A todo momento somos,
quase que bombardeados de tantas
informações novas chegando.
Os meios de comunicação mantém
pessoas e outras tecnologias nas 24
horas do dia em constante trabalho
na busca de novos acontecimentos.

É TV, rádio, jornal, revistas, internet,
e-mail, folders,
tudo nos informando sobre alguma coisa.
Nós,
que estamos no meio de tudo isso,
pensamos:
que bom,
ao menos não estamos sozinhos.
Será?

Estar na frente de uma TV todo o dia,
ou na frente de um computador,
não significa necessariamente que
estejamos em contínua comunicação.

Estamos aí e apenas somos
receptores de tudo o que eles passam,
e nos é apresentado.
Por mais que algo nos toque,
mecha com nossos sentimentos,
não quer dizer que nos tira da solidão.

Nada substitui uma conversa
com uma outra pessoa.
O aperto de mão, o abraço,
o carinho, uma amizade.
Amizades pela internet,
na sua grande maioria são perigosas.
Há pessoa que usam da boa
vontade dos outros para fazer sacanagem.
Nem todos é claro.

Estar em constante contato com
os meios de comunicação pode ser
sim uma forma de viver a solidão.
A pessoa não quer ou não consegue
se relacionar pessoalmente com
alguém e se refugia nos meios de
comunicação como uma forma
de fugir da solidão.
Engana-se.

A solidão é rompida quando há diálogo,
contato frente a frente com o outro.
Os meios de comunicação nos
ajudam nas informações,
mas não nos tiram da solidão.

Muitas crianças,
adolescentes e jovens são submetidos
à solidão por problemas diversos.
Os pais não querem que seus
filhos saiam de casa,
pois na sociedade em que vivemos,
cercada pelo terror,
pode ser que seus filhos nem voltem mais.

Ai então eles são submetidos à
longas horas de TV,
computador, vídeo game.
Isso pode gerar pessoas egoístas
e muito fechadas.
Podem ser pessoas inteligentes ou com
bastante informação e conteúdo,
porém frias e insensíveis.

Para o mundo atual,
já que quase tudo é assim,
parece que é mais vantajoso ser
mais competente que humano.
Nem todos são assim, mas,
infelizmente somos educados
e orientados para o sermos.

Você é convidado a lucrar a qualquer custo,
ainda que tenha que passar
por outras pessoas.
Pouco se preocupa em educar as
pessoas a praticarem a caridade,
a serem mais humildes,
mais humanas, mais sinceras.
É vencer a qualquer preço.
Aí você é melhor.

Essa solidão pode nos levar a loucura e até,
em casos extremos, a morte.
Ninguém suporta a solidão,
ainda que goste.
Ela nos amedronta,
causa pânico.

É preciso educar em primeiro lugar
para sermos mais humanos,
mais fraternos, mais sinceros.
O resto virá por acréscimo.
Educar para a comunicação,
para o diálogo, para a abertura,
não para o fechamento.
Educar para o compromisso,
para a solidariedade e para a fraternidade,
fazendo a vida acontecer
em primeiro lugar.

TEXTO: Hermes José Novakoski
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 23 de Julho de 2.008.

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Tudo Passará

Todas as coisas, na Terra, passam...
Os dias de dificuldades, passarão...
Passarão também os dias de
amargura e solidão...
As dores e as lágrimas passarão.

As frustrações que nos fazem chorar...
um dia passarão.
A saudade do ser querido que está longe,
passará.
Dias de tristeza...
Dias de felicidade...

São lições necessárias que,
na Terra, passam,
deixando no espírito imortal as
experiências acumuladas.

Se hoje, para nós,
é um desses dias repletos de amargura,
paremos um instante.
Elevemos o pensamento ao Alto,
e busquemos a voz suave da Mãe
amorosa a nos dizer carinhosamente:
isso também passará...

E guardemos a certeza,
pelas próprias dificuldades já superadas,
que não há mal que dure para sempre.

O planeta Terra,
semelhante a enorme embarcação,
às vezes parece que vai soçobrar
diante das turbulências de gigantescas ondas.
Mas isso também passará,
porque Jesus está no leme dessa Nau.

Segue com o olhar sereno de
quem guarda a certeza de que a agitação
faz parte do roteiro evolutivo da humanidade,
e que um dia também passará...
Ele sabe que a Terra chegará a porto seguro,
porque essa é a sua destinação.

Assim,
façamos a nossa parte o melhor que pudermos,
sem esmorecimento, e confiemos em Deus,
Aproveitando cada segundo,
cada minuto que, por certo...
também passarão...

"Tudo passa...exceto DEUS!"
Deus é o suficiente!

TEXTO: Francisco Cândido Xavier

*****

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 22 de Julho de 2.008.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Você é espelho

Quando tudo a sua volta for escuridão,
use seu brilho interior.

Quando todos desacreditarem da sua capacidade,
mostre a sua força e insista um pouco mais.
Quando tudo parecer mais forte e te sufocar,
mire no seu objetivo e continue lutando.
Desistir de um plano, de uma meta ou objetivo,
é ficar andando em círculos.
É como recomeçar a caminhada
em uma longa estrada...

Não ouça os pessimistas,
acredite na sua idéia, na sua força.
Poucos são aqueles que fazem
previsões otimistas,
a grande maioria aposta na derrota.

Faça a diferença!
Existem milhares de médicos,
psicólogos, contadores, advogados,
mas você é único,
e pode criar um diferencial na sua profissão,
seja pela simpatia, pela competência,
pela inovação.

Seja diferente, seja moderno,
seja aberto ao mundo.
Resolva-se interiormente:
decida-se por um objetivo
e concentre todos os seus recursos
nessa conquista.

Ninguém resiste aos determinados!
Não aceite a situação como lhe aparece.
Limpe a sua mente, fuja da miséria.
Para terminar, lembre-se:
Deus é abundância.
Deus é prosperidade, é alegria, é vida,
não se contamine com a dor,
com a doença, com a pobreza.

Não aceite uma vida triste,
sem cor, sem amor, sem saúde,
sem dinheiro, sem respeito.
Você nasceu para brilhar,
para vencer,
para mostrar aos outros o que é viver
em harmonia com a vida,
com Deus e com você mesmo.
Seja espelho da alegria,
afinal de contas,
você é Filho do Homem!

Eu acredito em você!

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 18 de Julho de 2.008.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Deixe a lágrima rolar!

Quando sentir vontade de chorar,
chore!
Deixe a lágrima rolar!

Qual adulto, idoso, criança,
pode se gabar de não ter sentido
um dia a necessidade de colo?
Quem atira a primeira pedra?

Por mais que sejamos fortes,
não podemos fugir às tempestades da vida.

São as decepções,
as perdas ou simplesmente nossas
expectativas que não são correspondidas
que nos fazem,
independente da nossa idade ou situação,
nos sentir pequenos o bastante
para desejarmos colo.
E nem sempre é fácil admitir isso.

Homens não choram?
Choram sim!
Mulheres choram fácil demais?
Elas se fazem duronas também.
As crianças choram à toa.
Todo mundo chora.

Pelo menos todo mundo precisa
chorar nem que seja uma vez ou outra,
para aliviar a alma,
para diminuir o peso do cansaço
e da solidão.

O choro é sempre um sinal de apelo.
E um sinal que sempre encontra
um bom samaritano no seu caminho.

Difícil resistir a alguém que chora!
É quando olhamos para
alguém que vemos os olhos marejados
que sentimos que esse alguém
precisa de colo;
nem sempre de palavras,
mas colo, sempre.

Colo que pode representar um
abraço mudo e apertado,
um olhar compreensivo,
um aperto de mão...
nada toca mais nossa alma do que
olhar nos olhos de alguém que chora.

E nada toca tanto alguém que
chora quanto sentir a presença
de alguém que o compreende.

E nas lágrimas que rolam,
rola a tristeza, a insatisfação,
o tédio, a dor, as dúvidas e medos.

A alma fica lavada.
Por isso chorar alivia.
Por isso chorar dá sono.

Quando acordamos depois de termos chorado,
nos sentimos mais leves,
nos sentimos prontos para encarar
um novo dia,
uma nova situação.

Então...
quando sentir vontade,
não se contenha!
Peça colo, peça ombro...
Deixe a lágrima rolar!

Ser forte não é ser durão ou durona;
ser forte é ser capaz se reconhecer
frágil e saber que dará a volta por cima;
é saber que as marés podem
ser altas ou baixas,
mas que apesar de tudo as ondas nunca
desistem do sonho de beijar a areia.
E elas beijam sempre...

TEXTO: Letícia Thompson

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 17 de Julho de 2.008.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

A Honra Também Se Ensina

É comum, em nossos dias,
ouvirmos reclamações por parte de pessoas que se
sentiram desrespeitadas em seus direitos.

É o médico que marca uma hora com o paciente e o
deixa esperando por longo tempo,
sem dar satisfação.

É o advogado que assume uma causa e depois
não lhe dá o encaminhamento necessário,
deixando o cliente em situação difícil.

É o contador que se compromete perante a empresa
em providenciar todos os documentos exigidos por lei e,
passados alguns meses,
a empresa é autuada por irregularidades
que este diz desconhecer.

É o engenheiro que toma a responsabilidade de uma obra,
que mais tarde começa a ruir,
sem que este assuma a parte que lhe diz respeito.

É o político que promete mundos e fundos e,
depois de eleito,
ignora a palavra empenhada juntos aos seus eleitores.

Esses e outros tantos casos acontecem com
freqüência nos dias atuais.

É natural que as pessoas envolvidas em tais situações,
exponham a sua indignação junto à sociedade,
e reclamem os seus direitos perante a justiça.

Todavia,
vale a pena refletirmos um pouco sobre
a origem dessa falta de honradez por
parte de alguns cidadãos.

Temos de convir que todos eles passaram pela infância e,
em tese,
podemos dizer que não receberam as primeiras
lições de honra como deveriam.

Quando os filhos são pequenos,
não damos a devida atenção às suas más inclinações ou,
o que é pior,
as incentivamos com o próprio exemplo.

Se nosso filho desrespeita os horários estabelecidos,
não costumamos cobrar dele uma mudança de comportamento.

Se prometem alguma coisa e não cumprem,
não lhes falamos sobre a importância da palavra de honra.

Assim,
a palavra empenhada não é cumprida,
e nós não fazemos nada para que seja.

Ademais,
há pais que são os próprios exemplos de desonra.
Prometem e não cumprem.
Dizem que vão fazer e não fazem.
Falam,
mas a sua palavra não tem o peso que deveria.

É importante que pensemos a respeito das causas
antes de reclamar dos efeitos.
É imprescindível que passemos aos filhos
lições de honradez.

Ensinar aos meninos que as irmãs dos outros devem ser
respeitadas tanto quando suas próprias irmãs.

Que a palavra sempre deve ser honrada por
aquele que a empenha.

Ensinar o respeito aos semelhantes,
não os fazendo esperar horas e horas para só
depois atender como que estivéssemos
fazendo um grande favor.

Enfim,
ensinar-lhes a fazer aos outros o que
gostariam que os outros lhes fizessem,
conforme orientou Jesus.

Não há efeito sem causa.
Todo efeito negativo,
tem uma causa igualmente negativa.

Por essa razão,
antes de reclamar dos efeitos,
devemos pensar se não estamos contribuindo com as causas,
direta ou indiretamente.

TEXTO: Equipe de Redação do Momento Espírita.

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 15 de Julho de 2.008.

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Tendo eles começado a cantar e a dar louvores ...

Tendo eles começado a cantar e a dar louvores,

pôs o Senhor emboscadas contra os filhos
de Amom e de Moabe e os do monte
Seir que vieram contra Judá, e foram desbaratados.
(2 Cr 20:22)

Devemos lutar contra o hábito ruim de argumentar tanto
sobre nossas aflições e dificuldades e quando falarmos,
fazê-lo sobre as coisas boas que nos acontecem,
há milhares de coisas que usamos como algemas,
e deixamos de lado as coisas que podemos usar como música,
se apenas soubermos o que devemos louvar.

Será que os nossos problemas são tantos que não há nada para agradecer?
Não vamos olhar para trás e ver que estamos melhor que muita gente,
esta comparação não tem validade,
vamos olhar para nós mesmos e ver quanta coisa boa nos acontece,
pensemos que nossos problemas fazem parte da vida, do aprendizado,
dos testes que somos submetidos para fortalecer nossa fé.

Preparemo-nos para agradecer, para cantar louvores ao que temos,
deixemos claro para nós mesmos que nossos problemas
não são tão grandes assim, observemos as coisas boas que nos cercam,
aguardemos tranqüilos o fim dos problemas,
acreditando N'Ele,
sabendo que Ele trabalha por nós,
e que no tempo eles serão resolvidos.

Mas enquanto os problemas existem,
e existirão sempre,
não vamos torná-los mais importantes que nossas vitórias.
Valorizemos nossas vitórias, porque elas vieram D'Ele,
aprendamos a agradecer, pois recebemos.

Valorizando o que temos nos tornaremos mais felizes,
mais serenos,
e caminharemos com esta serenidade para a solução
do que ainda existe,
confiantes em Quem vai nos levar ao fim destes.

# # # # #

Baseado em texto extraído do livro Mananciais no Deserto

* * * * *

Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 08 de Julho de 2.008.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

VIVER
Quantas vezes,
quando as provas chegam à nossa vida,
para aprendermos o que necessitamos,
pensamos em desistir de tudo,
deixando os sonhos e ideais de lado.
Quantas vezes nosso coração fica amargurado,
pelo desamor, ingratidão, incompreensão,
injustiça...
Quantas vezes não temos com quem dividir
nossa responsabilidade, indecisão,
tristeza, solidão...
Quantas vezes lutamos por
uma causa perdida...
Quantas vezes precisamos aparentar
coragem e fortaleza,
quando sentimos nosso coração partido em pedacinhos,
e gostaríamos de ter aquele ombro amigo
para derramarmos nossas lágrimas...
Quantas vezes pedimos ajuda a DEUS, esclarecimento,
coragem para enfrentarmos os obstáculos.
E SUA resposta não tarda: um sorriso, um olhar,
um cartãozinho, um e-mail, um gesto de amor,
muitas vezes de pessoas desconhecidas...
E insistimos, prosseguimos,
porque acreditamos em transformar,
em dividir, em SER.
E DEUS continua a nos abençoar,
sempre de braços abertos para nos amparar,
nos mostrar o caminho: aquele mais difícil,
mais íngreme, mais trabalhoso...
E seguimos, porque temos uma missão:
SER FELIZ E LEVAR A FELICIDADE A OUTRAS PESSOAS,
CUSTE O QUE CUSTAR,
MUITO EMBORA NÃO SAIBAMOS ATÉ QUANDO!
# # # # #
TEXTO: Nylza Medeiros
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 04 de Julho de 2.008.