segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Esteja bem

Engraçado como certos sons só
são percebidos quando estamos em silêncio,
certas canções só marcam quem
está vivendo um determinado momento,
certas palavras só chegam aos corações abertos,
certas orações só trazem alívio
para quem realmente precisa.

Para cada pessoa,
para cada situação, existe um tom,
uma forma de se dizer o mesmo,
mas de maneira diferente.

"Você já recebeu um email
ou carta onde as palavras eram tão
"duras" que parecia que você estava
vendo a pessoa "gritando" ao seu lado?"

Cuide da maneira de
expressar o que vai dentro de você,
e não apenas criando um hábito
de policiar o que você escreve,
fala ou pensa,
mas fazer o mais importante;
mudar o que está te deixando amargo,
azedo até,
o que faz com que as suas palavras
sejam tão duras.

Tem muita gente perdendo amigos,
afastando familiares,
magoando quem está a sua volta
e até sem perceber,
colocando como desculpa que
"os outros estão tão sensíveis".

Essa já a mais clara demonstração da
necessidade de ajuda pois a pessoa
já perdeu o senso de equílibrio,
ela já está achando normal
o que não é normal.

Se não tomamos uma atitude para
exterminar o que anda nos fazendo mal,
nós nos perdemos no próprio
problema e qualquer solução vai ficando
cada dia mais distante e difícil.

Quem bebe demais tem que
procurar ajuda para parar de beber.
Quem gasta compulsivamente,
precisa de ajuda para parar de gastar.
Quem é maníaco por sexo,
precisa de ajuda para se livrar da compulsão.
Quem é "azedo",
mal-humorado por dentro e por fora,
precisa de muito mais ajuda,
precisa de "renovação", amor,
carinho, atenção.

Todos os "hábitos"
ou vícios precisam de ajuda e atenção,
mas existe uma cláusula única
para que a pessoa que precisa
de ajuda receba a mesma:
ela precisa querer a ajuda,
e antes mesmo de pedir ajuda,
ela tem que admitir para si mesma:
eu não estou conseguindo sair dessa situação,
eu sou viciado em nessa "droga",
e sozinho eu não consigo sair
desse poço profundo.

É justamente nessa hora de admitir
o próprio vício que o orgulho fala
mais alto e faz com que as pessoas
demorem ainda mais para reconhecer
que precisam de ajuda.

Cuide de você, do que sente,
do que precisa, do que consome.

Zele pelos seus pensamentos,
cultive bons ideais,
bons pensamentos, promova a alegria.

Quem sente alegria espalha sementes do
bem por onde passa.

Esteja bem!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 11 de Dezembro de 2.008.

Nenhum comentário: