sábado, 4 de setembro de 2010

Entre cardos e espinhos...

Há coisas
que vêm para o mal,
outras para o bem.
Mas todas as coisas que
chegam nos trazem aprendizado.
Só que é muito
difícil de entender
no momento
em que acontece.

Como ver bem
com olhos marejados
de lágrimas?
Como pensar direito com o
coração cheio de dor ou com
nosso físico sofrendo?

Difícil...
difícil abrir os olhos,
se levantar,
caminhar sem se entregar.
Difícil sentir, perdoar,
entregar os pontos,
ouvir conselhos,
dar razão, aceitar.

Mas passados
os instantes de angústia,
passadas as
horas que não se importam
se paramos ou não,
podemos abrir os olhos e ver.
Podemos ver que tudo na
vida tem significado,
que de tudo
podemos tirar aprendizado.
Uma pessoa pode
aprimorar-se acertando sempre,
mas ela não aprende nada novo.

Um amigo com
o qual você contava
muito te decepcionou?
Ai!... isso dói demais!
Mas, ainda assim,
você aprendeu
a conhecer a outra
face dele e o
relacionamento torna-se
mais límpido.
O seu amor te deixou,
você perdeu o emprego?
Provavelmente
é hora de você
reavaliar sua vida,
suas prioridades,
suas escolhas e
escolher outro caminho.

Se você perdeu
um ente querido,
apesar de todo o sofrimento
que isso causa,
você deve aprender
a ter mais cuidado
ainda com as centenas de
outros que ainda
estão fazendo parte da
sua vida e olhá-los com olhar
novo e amoroso.

Tudo!!!
Tudo na vida é aprendizado.
Entre cardos e espinhos
há ainda flores
que nascem,
há o sol que aquece
e o vento que refresca.
E há você,
que talvez nem perceba,
que é importante na vida de alguém.

Se você chora, se você sofre,
é que suas emoções estão bem
vivas dentro de você.
Aproveite, então,
e faça delas
seus degraus de subida.

Não foi a morte
de Cristo uma vitória?
Aos olhos dos que
O condenaram era
uma derrota,
mas se isso não tivesse
acontecido nós
não receberíamos o
maravilhoso presente
da salvação.

Da semente que
se entrega nasce a flor;
da flor que se entrega,
vem o fruto,
que serve para nosso alimento.
E nós?
Nós estamos aqui aprendendo e
ensinando uns aos
outros que a vida é muito
mais do que ser ou fazer feliz,
mas é um aprendizado diário do qual
ora somos mestres,
ora servos.

Não precisamos
atravessar a vida sem dor,
sem problemas.
O que podemos fazer
é aprender a lidar com
eles e tirar o máximo
do que podem nos ensinar.

E vamos continuar caminhando...
e se as flores não nascerem no nosso
caminho, a gente planta,
colhe e recomeça.

Vida é luta?
Sim... mas lutar é viver!

TEXTO: Letícia Thompson
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 10 de Setembro de 2.010.

Nenhum comentário: