quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Torneiras Conectadas

“… sem mim nada podeis fazer” (João 15:5)

Quando Lawrence da Arábia estava em Paris,
depois da Primeira Guerra Mundial,
com alguns amigos árabes,
ele lhes mostrou os pontos turísticos da cidade:
o Arco do Triunfo, o Museu do Louvre,
o Túmulo de Napoleão,
mas nada disso lhes chamou a atenção.
O que realmente lhes
despertou interesse foi a torneira
na banheira do quarto do hotel.
Eles passavam longo tempo
abrindo-a e admirando-a.

Ficavam surpresos ao ver que podiam
girar uma manivela e ter
toda a água que desejavam.
Alguns dias depois,
quando se aprontavam para deixar
Paris e voltar ao Oriente,
Lawrence os encontrou no banheiro,
esforçando-se para retirar a torneira.
“Olhe”, disseram eles,
“a Arábia é muito seca.

O que nós precisamos é de torneiras.
Se nós as tivermos,
teremos também toda a água
de que necessitamos”.
Lawrence teve que explicar que
as torneiras para nada serviriam se
não houvesse um imenso
reservatório de águas aos quais elas
estavam ligadas.
Ele assinalou que a água vinha das
chuvas e neve dos Alpes.

Refletindo sobre aquele episódio,
podemos compreender que
nossa vida cristã,
sozinha como aquela torneira,
sem estar ligada a Cristo,
seria completamente inútil.
muitas vezes nós, cristãos,
somos como árabes no deserto.
Eles têm suas torneiras mas não
existe conexão com a água.

Se não estivermos ligados à Água Viva,
para nada serviremos.
Não haverá vida,
não haverá testemunho,
não haverá poder, não haverá bênçãos.

Precisamos confiar plenamente no
Senhor Jesus e deixar que
Ele nos faça um manancial
de águas cristalinas.

Se o Senhor estiver em nossos corações,
toda vez que alguém vier buscar
água em nossas torneiras espirituais,
encontrará a mesma paz
e a mesma alegria que um dia transformou
nossas vidas e nos
fez experimentar a verdadeira felicidade.
Não seja como uma torneira
desconectada que nenhum valor tem.

TEXTO: Paulo Barbosa
http://www.ministeriopararefletir.com
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 11 de Novembro de 2.010.

Nenhum comentário: