sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Quantos Natais?

Quantos Natais serão necessários
para obter a paz?
Quantos presentes serão necessários
para trazer alegria?
Quantos abraços trocados serão
precisos para acalmar?
Quantos beijos demorados
precisamos para amar?

Neste Natal,
deixe-se envolver pela vontade
plena de ser feliz,
deixando de lado o comercial que te
pede um presente caro,
deixando de lado o sentimentalismo
barato dos shoppings,
deixando de lado essa falsa impressão
de que algo mudou,
e apostar definitivamente na
mudança interior,
como força capaz de promover
a mudança que queremos no mundo.

A fome continua grande,
o abandono faz fila nas ruas,
o desespero toma conta
de muitas mães,
o medo fala
aos corações dos pais,
a droga ainda é o pior consolo
de muita gente,
a falta de esperança caminha
entre as casas,
passa pelas luzes que não acendem,
pelas árvores que não respeitamos,
pelos animais que matamos
em nome da ceia,
pelos parentes que não convidamos
e nem perdoamos,
pelo Jesus que ignoramos
quando não o buscamos,
quando não entendemos
a sua simplicidade,
quando Ele pede para amarmos ao
próximo como a nós mesmos,
e nós não conseguimos,
pois falta-nos a compreensão do amor.

Que o Natal seja tempo de reflexão,
de silêncio,
de inspiração para dias melhores,
de renovação da nossa capacidade
de ser melhor,
de respeitar cada indíviduo,
cada ser,
e ser Iluminado pela verdade,
que se chama “felicidade”.

Feliz Natal

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 25 de Dezembro de 2.010.

Nenhum comentário: