segunda-feira, 8 de agosto de 2011

VIDA MEIA BOCA

Perdemos muito tempo
lamentando sobre o passado
que não volta.
Mas esquecemos que o
que vivemos hoje será o
passado de amanhã.

Portanto,
faça ao menos uma coisa
que goste todos os dias.
São estas pequenas coisas
que tornam tão interessantes o
passado que lembraremos
no futuro.

"Toda a existência envolve
sofrimento.
Todo sofrimento é causado
pelos nossos desejos
e apetites".

Estamos vivendo tempos
onde a gente está insatisfeito,
mas não sabe com o que
anda insatisfeito,
e assim,
procuramos encontrar paz
e felicidade nos outros,
nas coisas,
nos bens materiais,
nas novenas e peregrinações
religiosas,
nos amores que se sucedem,
nos amigos que cobramos
cada vez mais a presença,
e não encontramos satisfação.

Se pudéssemos resumir tudo
em um único objeto,
diria que todos nós estamos
precisando de "muletas".
Estamos vivendo
os tempos das muletas,
e cada pessoa que vive apertado
pela sociedade,
anda vivendo uma vida
"meia boca",
trabalhando para pagar contas
que não param de chegar.

Não tá fácil não,
estamos nos submetendo
aos comerciais da Tevê e
quando vamos ver,
estamos cheios de tranqueiras
embaixo da cama,
em cima do guarda roupa,
nos fundos dos armários,
coisas que compramos e nem
sabemos usar,
aparelhos que não servem
para nada,
CD´s que só tem uma
música interessante e que já
esquecemos de ouvir,
DVD´s que assistimos pela metade,
revistas que chegam e mal
temos tempo de ler,
jornais que amarelam na
nossa porta dentro
dos saquinhos,
comidas que estragam na
geladeira...ufa!,
viver em tempos modernos
não é fácil.

Mas, e você?
Quem é você hoje?
O que te faz feliz?
Você se faz feliz?
Você se basta?
Qual é a sua muleta?
Um cigarro,
uma dose de whisky,
um homem,
uma mulher?
Qual é a razão da sua dor,
da sua infelicidade?
Você já experimentou ficar
a sós com você?

Experimente!
Desligue-se do mundo,
dos cartões,
dos mercados e lojas
em promoção,
experimente andar descalço,
experimente trocar o
uniforme de sempre,
e principalmente;
experimente sorrir sem
medo de ser feliz.

Podem te roubar tudo,
o nome limpo,
a paz interior,
o companheiro ou companheira,
o emprego,
a vaga na escola e até aquele
parente querido,
mas ninguém pode roubar
a sua capacidade de mudar
tudo ainda hoje,
bastando apenas uma decisão,
e essa decisão só depende de você:

Eu quero e vou ser feliz!

Pronto,
a mudança começa agora,
a mágica aparece nesse instante,
nesse exato momento
em que você acorda e se dá
conta de como você é importante
e pode fazer muito mais do
que lamentar-se.

Desperte,
sorria e viva o novo
e único dia em que tudo
pode mudar:
hoje.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 12 de Agosto de 2.011.

Nenhum comentário: