segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Perservar

Quando falo em "perserverança",
refiro-me à perseverança no sentido de ideal
(que pode ser alcançado ou não);
e que leva pessoas comuns,
daquelas que muitos olham e não dão
um tostão furado,
transformarem-se em heróis de uma região,
e faz com que você deixe de lado
a reclamação fácil e descubra
novas oportunidades,
bem ai,
embaixo do seu nariz,
onde sempre esteve e você
não conseguia ver.

Quantas pessoas em meio ao desespero
de uma situação que parecia ser o fim,
descobriram em si mesmas o talento
que estava adormecido.?

Quantos foram em direção a uma possível
esaída e descobriram muitas
portas abertas?

Quantos sairam de um relacionamento
que juravam ser o ideal,
pensaram até em morrer e descobriram
que o amor pode ser vivido de várias formas,
em vários momentos e
redescobriram o verbo amar.

Quantos se entregaram aos vícios
e precisaram chegar ao fundo do
poço seco para se reerguerem,
reconstruírem parte do que perderam,
e descobriram a serenidade.

Quantos se perdem ainda em lamentações,
criando uma rede de problemas
que não acabam nunca,
e demoram perceber que o maior
mal é dar força para a reclamação
sem ação.

Quantos convivem com uma mágoa
tão antiga quanto "besta",
e não imaginam que o rancor
vai formando uma doença real
em seu próprio organismo,
e que o maior dom do perdão é libertar
nós mesmos do nosso orgulho.

Por isso,
em tudo que eu possa pedir em oração,
eu desejo:
"Tempo para pensar antes de falar;
serenidade para agir depois de falar;
perseverança para continuar
agindo depois de começar;
humildade para reconhecer que
preciso de outras pessoas;
sinceridade para falar o "não"
que preciso falar;
lealdade comigo mesmo,
para não me comparar com ninguém;
e fé na medida da razão,
para eu continuar fazendo,
sem esperar que qualquer coisa
caia do céu sem o meu esforço."

Assim,
podemos seguir confiantes,
certos da vitória sobre nós mesmos,
sobre as nossas dificuldades em
entender o porque de certas situações.

Quando não há resposta,
devemos seguir trabalhando,
certos de que no devido tempo,
tudo será esclarecido,
elucidado e concluído.

"O choro pode durar uma noite,
mas a alegria vem pela manhã."
(Salmos 30 : 5)

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido pelo radialista
"Anderson Fonseca" no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro "Momento de Reflexão"
no dia 12 de Setembro de 2.011.

Nenhum comentário: