segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Resista A Necessidade de Criticar

Quando julgamos
ou criticamos outra pessoa,
não são os seus defeitos que
estamos denunciando,
mas o nosso:
a nossa necessidade de
sermos críticos.

Se você costuma ir a
encontros e ouvir críticas
que normalmente são
levantadas em relação ao
comportamento de outros,
e depois vai para casa e
pensa a respeito
do bem que essa prática fará
para a tentativa de tornarmos
este mundo um lugar melhor,
provavelmente chegará à mesma
conclusão que eu:
Zero ! Nenhum bem.

E não é só isso.
A crítica não só não resolve nada,
como contribui para a irritação
e a desconfiança
em relação ao nosso mundo.

Afinal,
ninguém de nós gosta
de ser criticado.
Nossa relação normal à
crítica é nos tornarmos defensivos
ou desencorajados.

Uma pessoa que se
sinta atacada,
normalmente tem duas reações:
ou retrocederá,
por medo ou vergonha,
ou atacará e irromperá em raiva.

Quantas vezes você criticou
alguém e ouviu a seguinte resposta:
" Muito obrigado por apontar
minhas falhas,
eu realmente apreciei sua
contribuição?"

A crítica,
como xingamento,
nada mais é que um
péssimo hábito.
É algo que nos acostumamos a fazer:
somos íntimos da sensação.
É algo que nos mantém
ocupados e nos fornece assunto
para conversas.

Se, no entanto,
você ocupar um minuto
observando de como realmente
se sente logo após
criticar alguém,
perceberá que fica um
pouco abatido e envergonhado,
um pouco como se fosse você
a pessoa atacada.

O motivo dessa
sensação é que ao criticarmos,
fazemos uma declaração ao
mundo e para nós
mesmos:
" Preciso ser crítico ".

Não é algo que tenhamos em
orgulho em admitir.

A solução é perceber o momento
em que estamos sendo críticos.

Perceba
quantas vezes você
costuma ser crítico e como
se sente mal.

O que eu gosto
de fazer é transformar
tudo num jogo.
Eu ainda me pego no
ato de ser crítico,
mas quando sinto
o sentimento aflorando,
tento me lembrar,
dizendo
"Aí vou eu , de novo ".

Por sorte,
consigo transformar,
na maior parte das vezes,
minha crítica em
tolerância.

TEXTO: Richard Carlson, Ph.D.
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 02 de Novembro de 2.011.

Nenhum comentário: