sábado, 11 de fevereiro de 2012

Pé de Milho

Observe o pé de milho,
carregado de espigas,
balançando ao vento
forte da manhã.

Parece tão frágil,
tão mirradinho,
dá impressão que vai
quebrar ao meio,
mas ele resiste.

Com suas raízes fortemente
presas ao solo,
se agarra a vida com
a certeza de que ainda não
cumpriu sua missão,
seus frutos ainda não
estão maduros.

Assim também,
muita gente,
ao olhar para si mesmas,
pensam que estão derrotados.

Que não vai ter jeito
para a sua situação,
para os seus problemas e
que não vão conseguir
"ficar em pé"
por muito tempo,
que a qualquer instante
poderão tombar.

Não conseguem ver que
possuem uma raiz forte,
uma chama de vida que
pode ser regulada,
transformada em fogaréu,
dependendo apenas da sua
determinação em vencer.

Os problemas,
as dificuldades que por vezes,
chegam a afligir a nossa alma,
nada mais fazem do que
reforçar as nossas raízes.

Fazendo com que a cada
batalha vencida,
nós estejamos mais fortes
e prontos para dar frutos.

E bons frutos...

O melhor de tudo,
além de vencer as
batalhas da vida,
é que,
assim como o pé de
milho que muitos acham
tão frágil,
podemos deixar sementes espalhadas
por onde passamos.

Sementes do bem,
sementes que
vão perpetuar a nossa
memória,
o nosso eu, e,
mesmo depois de
muitos anos,
quando não estivermos
mais com nossas raízes
nesse solo,
ainda assim,
nossa lembrança estará
viva em muitos corações.

Por isso somos eternos!

Por isso, resista!

Se os seus frutos ainda
não estão maduros,
é preciso ficar em pé,
ainda que o vento venha
balançar os seus projetos.

Ainda assim,
suas raízes devem estar
firmemente plantadas no
solo da esperança que faz
brotar as melhores sementes
do mundo.

Sementes do amanhã!

Eu acredito em você

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 18 de Fevereiro de 2.012.

Nenhum comentário: