quinta-feira, 4 de outubro de 2012

LEVE A SUA MENTE PARA PASSEAR:


E descubra uma nova maneira de ver a vida.

Temos uma tendência
natural a repetir velhos hábitos,
mesmo que não sirvam
absolutamente mais em nossa vida.

Conservamos
hábitos de pensar e de agir
sem dar quase espaço para o novo.

Às vezes,
num momento de lucidez,
questionamos nossa maneira de ser,
percebemos que existe
muito mais além dos
limites territoriais que nos impomos,
tanto mental quanto físico, mas
rapidamente retornamos
para o conhecido.

Realmente o conhecido assusta menos,
dá menos trabalho,
o que não quer
dizer menos sofrimento.

A gente se acostuma
até com o sofrimento.
Só quando nos abrimos para o novo,
numa atitude de coragem e amor
por nós mesmos,
podemos ver com os olhos da verdade,
sentir com a alma íntegra e então,
num processo que pode ser lento ou não,
dependendo do tempo intermo de cada um,
modificar a nossa vida.

Sim,
porque quando realizamos,
mesmo que
pequenas mudanças internas,
elas se refletem
na nossa vida como um todo,
às vezes imperceptível
aos olhos dos outros,
mas fortemente perceptível
aos nossos olhos.

Eu digo em minhas
palestras que o primeiro
passo para mudar é aceitar que
algo não está bem.
Ter a percepção
disso é fundamental
para olharmos
primeiro para dentro e em
seguida a nossa volta.

Se perguntar e responder
honestamente,
mesmo que com medo
das conseqüências
dessas respostas,
é o início da possibilidade
de transformação.

Algumas perguntas
ajudam nesse caminhar:
Eu estou feliz com a minha vida?
Eu estou feliz comigo mesmo?
As pessoas ao meu redor
são felizes comigo?

Se manter preso
a regras e conceitos são
impedimentos para mudanças.
São muros erguidos
em volta de nós mesmos.

Muitos de nossos hábitos e maneiras
de agir e de ver o mundo,
com certeza nos serviram em algum
momento de nossa vida,
provavelmente para nos proteger,
para nos ajudar a seguir em frente.

Mas o tempo passa,
as coisas mudam e nós também e
então aqueles hábitos,
aquela maneira de ser
e de agir não funcionam mais,
estão defasados.

E se insistimos,
como normalmente insistimos,
isto cria um vazio,
um mal estar,
um sentido de inadequação
em nossa vida.

A minha sugestão
é que você leve a sua
mente para passear livremente,
para que ela
possa descobrir o novo
que está ali a espreita,
aguardando apenas
que um espaço se abra
para ele entrar.

TEXTO: Sandra Rosenfeld
Consultora em Qualidade de Vida no Trabalho (QVT).
Escritora, autora do livro O que é Meditação,
ed. Nova Era,
ministrante de palestras e workshops
para promover qualidade de vida
pessoal e profissional.
contato@sandra.rosenfeld.nom.br
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 05 de Outubro de 2.012.

Nenhum comentário: