sábado, 6 de abril de 2013

Amor de transferência

Muita gente anda entregando 
a direção da sua vida 
nas mãos 
de outros motoristas.
E acabam 
sofrendo acidentes que 
poderiam ser evitados.
 
Ninguém 
pode fazer ninguém feliz.
O máximo é 
dar uma boa companhia, 
é fazer sorrir, é motivar.
A outra pessoa 
sempre é aquela que está 
fora do seu interior.
Não sabe o que vai ai dentro, 
as suas dores, frustrações, 
desejos...
 
E quantas vezes 
desejamos que aquela 
pessoa especial,
apareça realizando os 
nossos desejos, 
que nem revelamos.
Aqueles que 
estão em nossos sonhos, 
e é claro,
a pessoa especial, 
por mais especial que seja, 
não sabe.
Não sabe e não realiza, 
e acabamos na frustração.
 
Tenho visto muita 
gente frustrada com 
outras pessoas.
O que não deveria acontecer, 
pois as frustrações 
quase sempre são frutos maduros 
das nossas expectativas.
Pegue a direção da sua vida 
e assuma o controle.
Antes errar por excesso 
de velocidade ou 
"barbeiragem",
do que ir para um lugar 
que você não queria ir.
 
Só você sabe onde quer chegar 
e qual o caminho deseja 
seguir.
Não espere de ninguém, 
nada além do que pode ser 
compartilhado.
Viver a sua vida é impossível. 
É sua missão.
Entenda isso e faça as pazes 
com o seu coração.
 
O amor é um 
desejo estranho de ver alguém 
que gostamos,
vivendo alegrias e mais alegrias, 
sem mesquinharias.
 
Quando queremos aprisionar 
alguém, 
isso não é amor.
É carência, 
transferência de personalidade.
 
O amor só é amor quando 
gera felicidade.
 
TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 07 de Abril de 2.013.

Nenhum comentário: