sábado, 27 de julho de 2013

A Poesia Suave de Jesus

O Evangelho de Jesus é um 
poema à simplicidade. 
Não requer explicações metafísicas 
nem elasticidade filosófica 
para entendê-lo.

Olhai as aves do céu; 
não semeiam nem ceifam, 
mas nosso Pai celestial as alimenta. 
É a lição do desprendimento.

Aquele que põe a mão no arado 
e olha para trás não está apto 
ao reino de Deus. 
É a lição da perseverança.

Aquele que estiver sem 
pecado que atire a primeira pedra. 
É a lição da auto-análise.

Quando fordes convidados 
para um banquete senta 
no último lugar. 
É a lição da humildade.

Aquele que quer ser o maior, 
que seja o que mais serve.
É a lição da caridade.

Vinde a mim todos vós que 
estás aflitos e sobrecarregados 
e eu vos aliviarei.
É a lição do acolhimento.

Aprendei de mim que sou 
manso e humilde de coração. 
É a lição da delicadeza.

Reconcilia-te com o 
teu inimigo enquanto estás 
a caminho com ele.

Saiu o semeador a semear 
sua semente. 
É a lição do trabalho.

Para entrar no reino do 
céu é necessário nascer de novo. 
É a lição da volta.

O filho do homem veio para servir 
e não para ser servido. 
É a lição da nobreza.

Seja o vosso falar sim, 
sim e não, não.

Tratai a todos como 
gostarias de ser tratado. 
É a lição da justiça.

Vai e não peques mais! 
É a lição da resistência.

Lázaro, 
levanta-te e anda! 
É a lição da fé.

Procure Jesus nas 
coisas simples; 
na lágrima, no afago, 
na alegria pura, 
no trabalho honesto, 
no gesto fraterno, 
no poema à vida, 
enfim, 
em tudo que eleva 
e ilumina.

Por isso é tão dificil 
para a ciência e para 
a filosofia encontrá-Lo.

TEXTO DE: Luiz Gonzaga Pinheiro
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 28 Julho de 2.013.

Nenhum comentário: