terça-feira, 9 de julho de 2013

Perdas

Para quem perdeu alguma 
coisa irrecuperável,
que haja o ganho da 
redescoberta de si mesmo.
Uma nova visão sobre 
seus próprios dons.
Para os que perderam 
o poder de falar,
que encontrem o poder 
do olhar revelador,
que tudo fala 
sem nenhuma palavra,
ainda que expressem a dor…

Para os que perderam 
o poder de andar,
que encontrem a possibilidade 
de locomoverem-se,
seja com cadeira de rodas, 
pernas mecânicas, 
ou o que for,
é preciso encontrar antes 
de mais nada,
o desejo de não ficar parado, 
ser um lutador.

Para os que perderam 
alguém especial,
que descubram 
a eternidade da vida.

Não aquela 
promessa infantil de 
“paraíso” 
que nunca chega,
mas a certeza da 
continuidade e da marcha 
do progresso.

Da vida 
que nasce e renasce, 
como semente,
como mar, 
num indo e vindo infinito, 
permanente.

Para os 
que perderam a paz, 
um amor,
ou a própria esperança,
fica aqui um recado, 
uma lembrança:
Só perdemos o que ainda 
não conquistamos!

Quem conquista a paz 
jamais a perderá,
quem conquista um amor, 
jamais se apagará.

Por isso, 
não queira ter ou 
possuir algo,
conquiste, 
esforce-se pelo que 
deseja realmente,
e assim, 
descobrirá por fim, 
que a perda,
faz parte do processo da 
conquista permanente.

Só para reforçar:
perca tudo, 
menos a capacidade 
de amar.
Não desista de nada!

Eu acredito em você

TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Julho de 2.013.

Nenhum comentário: