domingo, 16 de fevereiro de 2014

Apenas Amar

Não procure motivos 
para explicar a solidão.
Antes, 
analise as suas ações, 
elas dizem o que de você?

Muita gente jura que não sufoca, 
mas não deixa o outro agir.
Outros juram que 
se dedicam demais ao 
relacionamento,
e não entendem que é ai 
que está o problema.

Há quem espera 
sempre algo mais 
do outro.
E quem nem espera que 
o outro faça algo. 
Faz tudo antes, 
ao seu modo...

Tem muita gente apostando 
que a felicidade só 
é completa quando se vive 
um relacionamento,
e em nome de uma carência absurda, 
se entrega as mais estranhas 
formas de amar.
E sofrendo horrores com 
situações negativas 
que se repetem.
Quase sempre 
é a mesma história, 
os mesmos tipos.

O que falta para 
viver um grande 
amor?
Entender que não 
da para trocar a nossa 
insatisfação pessoal 
por um "amor".

Não existe uma pessoa 
que possa fazer feliz 
quem não se ama.
Se você já não vive bem 
com você mesmo, 
com o seu dia a dia,
não pode querer que venha 
alguém com super-poderes 
te completar, 
ou "consertar".

Procure primeiro 
conviver bem com os 
seus hábitos.
Não tenha medo de 
encarar uma terapia para 
corrigir algumas dificuldades.

Todos nós temos manias, 
qualidades e defeitos 
que podem ser adaptadas.

Quando você se sentir 
"de bem com você", 
saia livre pelo mundo.
Sem fazer nenhuma "imagem" 
do futuro amor, 
deixe-se viver um encontro.
E quando encontrar, 
tenha tempo para conhecer, 
namorar sem expectativas.

Assim, 
a vida reúne pessoas 
que buscam o mesmo objetivo, 
ser feliz com simplicidade.
Sem o compromisso 
impossível de fazer alguém 
se transformar,
apenas o que o amor pede, 
amar.

TEXTO: Paulo Roberto Gaefke 
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 18 Fevereiro de 2.014.

Nenhum comentário: