sábado, 17 de maio de 2014

Ouviu dizer...

Ouviu dizer: 
não vá por ali.
Mas sua vontade insiste: 
eu quero ir por ali.
Faz bem em 
pelo menos tentar, 
isso é natural.
Faz parte do nosso 
instinto humano, 
ser desbravador.

Mas, por favor, 
não caia no erro de 
não admitir que errou.
Foi, 
experimentou e 
não gostou, 
volte!

Recomece do zero, 
ou, 
se preciso for, 
abaixo do zero.
Mas insistir no erro, 
desculpe, 
já diziam os antigos:
-é burrice!

Quantas pessoas hoje 
se encontram amarradas 
aos erros do passado?

Quantos perdidos em 
ilusões passageiras, 
em estradas que não 
levam a lugar nenhum?

Quantos queriam 
ter apenas um 
instante de silêncio, 
de paz, 
mas vivem um 
inferno em suas almas 
por suportarem calados,
as marcas dos erros que 
não conseguem, 
ou não querem admitir.

Voltar atrás 
e recomeçar não 
é vergonhoso.

Vergonhoso é ser infeliz 
tendo a chance de mudar.

Vergonhoso é ficar se 
lamentando todos 
os dias.

Vergonhoso é ficar 
procurando culpados 
pelo seu fracasso.

Vergonho é não admitir 
que como 
todo ser humano, 
errou,
e que vai fazer 
tudo de novo, 
de uma nova maneira.

Desamarre-se!
Solte-se!

Viva a liberdade 
de poder recomeçar 
quantas vezes quiser.

Este é o sentido 
de viver a vida com 
plenitude.
A abundância é apenas 
uma consequência.

TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 18 de Maio de 2.014.

Nenhum comentário: