sexta-feira, 20 de junho de 2014

O amor no metrô

Estava no metrô 
quando percebi a porta 
abrindo e uma mãe deficiente 
visual entrar com 
o seu filho dando-lhe o braço.

Entraram e pararam 
ali mesmo junto a barra 
ao lado da porta. 
O menino deveria ter 
entre 11 e 12 anos e 
estava com 
uniforme escolar.

A mãe tinha uma 
expressão de doçura e 
apertava-o contra o 
peito e ele feliz se 
aconchegava e ria.

Logo muitos estavam 
olhando para aquela 
cena tão carregada 
de amor...

O menino então começou 
a descrever alguma cena 
para a mãe e passava 
a mão dela pelo rosto 
dele para que ela entendesse 
a expressão que ele fazia 
e ele ria feliz ao perceber 
que a mãe entendia.

Logo depois, 
a voz do condutor avisou 
sobre a próxima 
estação e os dois se 
prepararam para descer, 
não sem deixar uma lição.

Aquela mãe que não 
enxergava com os olhos, 
via além da alma do seu filho, 
bem cuidado, 
acariciado, 
seguro nas mãos dela.

Quando desceram, 
ela se deixou levar pelas 
mãos dele, 
mas não se iluda; 
era ela quem o guiava, 
e assim o fará pelo 
resto da sua vida, 
pois o amor é o maior guia 
que precisamos.

É o amor que nos faz 
enxergar além das paredes 
da nossa própria cegueira 
espiritual e ver Deus 
onde menos esperamos.

Deixe-se guiar 
pela luz do amor 
e nunca se perca 
de você.

TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa 
"Madrugada Viva Liberdade FM" 
no quadro 
"Momento de Reflexão" 
no dia 21 de Junho de 2.014.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links 
de propagandas 
deste blog você ajuda a 
Campanha Natal Solidário 
que promovemos ha 20 anos.

Nenhum comentário: