quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Auto-macumba

Tudo na vida é um processo
gradativo de evolução.
Nada avança em
velocidade total de
imediato.

Mesmo o carro mais
veloz do mundo gasta
um tempo para ir do
0 aos 100 km.
Assim,
nós também precisamos
aprender a seguir
os passos da evolução.

Acreditar que vamos
emagrecer em uma semana,
que vamos tirar nosso
diploma ou obter a carteira
de motorista imediatamente,
só se for por meios ilegais,
e ainda assim,
demora um pouco
e custa muito.

Por isso,
hoje eu quero falar de
"amor-próprio",
e pedir carinhosamente,
que nesse primeiro
instante você pare
e pense um pouco no
seu dia a dia.

O que você acha de você?
E o que você fala de você?

Tem gente que fica
o dia todo dizendo
que é um idiota,
que é trouxa,
que só vive para se ferrar,
que nasceu para sofrer.
Outros acreditam piamente
que nasceram marcados
para a solidão.
Nada dá certo em suas
vidas e repetem isso
todos os dias.
É tanta repetição que
o cérebro acredita!
Então,
aquela que afirma,
que é idiota,
assim será!

Por isso,
eu peço que você se
observe e veja se não
está praticando a
"AUTO-MACUMBA"!
Isso mesmo,
você com suas afirmações
e crenças,
acaba criando um canal
de energia tão ruim que
jura que alguém de fora
está lhe desejando,
ou fazendo algo de mau.
Ora,
será que é preciso
ter força para empurrar
bêbado em ladeira?

Policie-se.
Vigie-se.
Cuide dos seus pensamentos.
Siga-os,
não os deixe vagando
sozinho por ai.

Você não tem ideia
de onde eles podem ir
e o que podem lhe trazer.
Você tem tanta força
desconhecida dentro de si
mesmo(a) que pode mover
"montanhas" de verdade.
Mas,
sem amor-próprio,
sem gostar de si mesmo,
sem amar-se,
nada avança,
nada prospera,
nada cresce.
Por amor a você,
eu lhe peço,
ame-se!

AUTORIA: Paulo Roberto Gaefke
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 11 de Dezembro de 2.014.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos ha 20 anos.

Nenhum comentário: