sábado, 2 de janeiro de 2016

Secar a fonte de dor...

Se a gente não perdoa
o que acontece com
a gente,
o problema volta a
aparecer uma hora
ou outra.

Talvez não com
os mesmos personagens,
não no mesmo cenário,
mas o sofrimento
volta igualzinho,
a dor volta igualzinha.

É que o que causou
o problema não
foi algo externo.
Foi interno.
Na verdade não
existe nada que
não seja interno.

Foram os nossos medos,
as nossas culpas
que criaram uma
situação “externa”,
motivadora de dor.

E criaram a impressão
de que a dor
é externa justamente
para que continuemos
sofrendo e continuemos
com dor,
para evitar que
um dia olhemos para
a real fonte da dor.

A dor nasce dentro,
e é o motivo do que
parece ter acontecido
lá fora.

Enquanto não
estancarmos
a fonte da dor,
só vamos gerar dor.

A culpa inconsciente
é a fonte de toda a dor.
A culpa por achar
que em algum momento
nos separamos
de Deus.
E,
para estancar
essa fonte,
o Curso propõe
o perdão.
E o perdão verdadeiro,
o perdão que remove
toda a culpa inconsciente,
é quando olhamos
para o outro com os
olhos de Cristo.

É quando vemos
no outro apenas
alguém que,
como nós,
cometeu e comete
equívocos porque
ainda está sonhando
que está separado
de Deus.

É quando vemos
no outro apenas
alguém que,
como nós,
ainda não lembrou-se
que é Amor,
ainda não lembrou
que não existe nada
além do Amor.

Perdoando o outro,
automaticamente
vamos perdoando
a nós mesmos
em níveis profundíssimos,
o que naturalmente
nos prepara para
sairmos deste sonho.

TEXTO DE: Murilo de Abreu
* * * * *
Texto lido no programa
“Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 03 de Janeiro de 2.016.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos
há 22 anos.

Nenhum comentário: