quinta-feira, 7 de abril de 2016

TENHO SAUDADES

Tenho saudades
do tempo em que
os deveres de casa
eram operações de
adição e subtração,
sorvete de chocolate
era a melhor sobremesa,
assistir a sessão
da tarde era a opção
para um dia chuvoso
e apenas com uma
nota de R$5,00
eu já me sentia rico.

Recompensa era
poder comer doces
antes do almoço,
assistir os desenhos
matinais era lei e
andar descalço era regra.

Ser descolado na
escola era ter uma
caixa de lápis de cor
com 48 cores ou
uma mochila com
rodinhas.

Meus maiores vilões
eram o dentista,
aquela famosa
“picadinha”
da injeção e
merthiolate para
os joelhos ralados,
pois naquela época
ainda ardia.

Saudades de quando
a garotinha da mamãe
e a princesinha do
papai ainda existiam.

Naquele tempo tinha-se
que comer todos os
legumes do prato,
ir para cama cedo
e era necessária
a companhia de um
adulto para ir a
qualquer parte.

As frases:
leve o casaco,
escove os dentes
e não esqueça de
lavar atrás das orelhas
eram usadas com frequência.

Essa fase passou.
Finalmente a minha
pressa para crescer
surtiu efeito.

Contraditório não
é mesmo?

Naquela época tudo
o que eu mais queria
era crescer e hoje
daria qualquer coisa
para voltar a ser
criança.

Agora aquela frase:
A gente só aprende
a dar valor quando
perde está começando
a fazer sentido
para mim.

Depois que cresci
percebi que
o bicho papão,
o homem do saco
e os monstros que
moravam embaixo
da minha cama
eram fichinha
perto das pessoas.

TEXTO DE: Não encontramos
autoria do texto acima.
Fineza nos informar
através do e-mail:
mensagem@toninholima.com.br
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Abril de 2.016.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos
há 22 anos.

Nenhum comentário: