segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Parece, mas não é...

Quando alguém
não se posiciona
na vida pelo medo
de magoar o outro,
sua preocupação real,
em geral,
não é com o outro,
mas com a sua
própria reputação
diante do outro.

Ou seja,
é um ato egocêntrico
com cara de
generoso.

Parece compaixão,
mas é vaidade.
Parece bondade,
mas é medo.
A sociedade olha
e aplaude:
" Olha o fulano,
se ferrando para
agradar o outro,
que lindo."

Cuidado,
se a sociedade
está aplaudindo
seus atos com
frequência,
confira se sua alma
não está esmagada.

Expressar a própria
verdade sempre
vai exigir que se
pague um preço.
Mesmo que você
se expresse de
forma gentil
e generosa
(até porque,
expressar-se de
forma reativa não
tem a ver com a
própria verdade,
pois quem é reativo
está com medo
do outro)
sempre haverá
quem poderá se
magoar com a sua
expressão....
e tudo bem.

Aprender a lidar
com a frustração
do outro em relação
a você é sinal
de amadurecimento.

Infantilidade é ter
a pretensão de
agradar a todos.
A verdadeira bondade
vem da consciência
e não da negação
de si próprio.

Mais meditação
e menos alienação,
Com amor,
leveza e alegria.

TEXTO DE: Gisela Vallin
* * * * *
Texto lido no programa
"Madrugada Viva Liberdade FM"
no quadro
"Momento de Reflexão"
no dia 09 de Setembro de 2.016.
* * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links
de propagandas
deste blog você ajuda a
Campanha Natal Solidário
que promovemos
há 22 anos.

Nenhum comentário: