sexta-feira, 7 de abril de 2017

Depois de tudo que fiz por você?

Você já ouviu aquela frase típica: "Nossa, depois de tudo que fiz por você..." ? 

Em geral, as pessoas que dizem isso estão agindo sempre cheias de expectativas em relação aos outros. Como fala o Arly Cravo, são pessoas que não fazem doações e sim permutas. Elas te dão um presente que tem cara de doação, mas cobram "um rim" por aquilo posteriormente. 

Tudo bem, elas agem de acordo com o nível de consciência delas. Mas você não precisa se obrigar a conviver com elas, não é mesmo? Vejo que muitas pessoas se mantém no convívio compulsório por culpa. 

Lembre-se, você não precisa se sentir culpado por não corresponder as expectativas de outras pessoas. Todo mundo, em maior ou menor grau, está projetando milhões de coisas em você que nada tem a ver com quem você é de fato.  

Afinal, quem realmente o percebe, não irá cobrar nada de você, pois é alguém que tem empatia. Por isso, quando você perceber que está se relacionando com alguém "cobrador", que tem o hábito de "jogar na cara" tudo o que fez por você, minha sugestão amorosa é: 

Não discuta, apenas mantenha a distância saudável. Essa pessoa não percebe quem você é porque ela só consegue ver aquilo que ela gostaria que você fosse. 

TEXTO DE: Gisela Vallin
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 08 de Abril de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

Nenhum comentário: