sábado, 29 de julho de 2017

“A arte de sorrir cada vez que o mundo diz não.”

Nós não estamos nesse mundo para sofrer, e sim para sorrir. Cada vez mais as pesquisas constatam isso, analisando o poder curativo da felicidade, como já diziam algumas crenças.

O Hinduísmo, por exemplo, usa o conceito “Lila” para descrever o cosmos como uma forma de jogo criativo do absoluto divino. Não um jogo competitivo, onde os ganhos de uns se baseiam na derrota de outros. E sim um jogo cooperativo, como uma brincadeira de criança, onde o objetivo é apenas brincar, se divertir, se alegrar, e não ganhar ou perder.

Quando somos crianças, viver é tão fácil, é tão leve. Por que se torna pesado quando nos tornamos adultos, se a criança continua viva em nós, nas nossas lembranças? Talvez seja preciso sempre recordá-la para buscarmos novamente essa leveza.

Não podemos controlar o “jogo” da vida. Os dias são incertos, e o amanhã não existe até virar presente.  Então, por que não abraçar e aceitar todos os aspectos do mundo que não podemos mudar?

E mesmo aqueles referentes a nós mesmos que podemos mudar, por que não abraçar assim mesmo enquanto não modificamos? Por que não abraçar hoje aquela pessoa querida? Por que não encontrar com os amigos e reatar uma amizade que parecia perdida? Por que não perdoar e seguir em paz?

Por que se prender aos “nãos” da vida, se ela só precisa do nosso sim para continuar a fluir? Não precisamos do sim dos outros, apenas do nosso próprio sim para os nossos sonhos, para a nossa imaginação, ao construirmos um mundo melhor primeiro dentro de nós mesmos.

Cada dia é um novo ciclo de uma história que não tem fim, enquanto estivermos vivos. Nada de negativo que venha de fora pode modificar o que levamos dentro quando escolhemos viver, sonhar, fantasiar, e batalhar pelas realizações.  Nossas fantasias são saudáveis quando podemos construir pontes para alcançá-las.

Só é preciso parar de jogar e começar a brincar de viver para ser feliz!

Como diz a música Brincar de viver do Guilherme Arantes:

“Você verá que é mesmo assim, que a história não tem fim. Continua sempre que você responde sim à sua imaginação. A arte de sorrir cada vez que o mundo diz não.”

TEXTO DE: Priscila Mattos
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 01 de Agosto de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

Nenhum comentário: